domingo, outubro 16, 2005

Limpinho

Eu disse que haveria de estar lá para ver quando acontecesse, e agora posso dizer: eu estive lá! O post vai ser se calhar um pouco extenso, mas caramba, esperei catorze anos por isto!

Pus-me a caminho do Dragão ainda bem cedo. Gosto sempre de fazer o caminho a pé, ao longo da Av.Fernão de Magalhães, tendo assim a oportunidade de passar pelo meio dos adeptos e fazer uma auscultação às expectativas destes. Confiança, muita confiança era o que se via nas hostes portistas, embora alguns manifestassem receio pela defesa. Ouvi previsões de goleadas, outro apostava num 5-4 a favor do FCP, e um até dizia aos amigos que ficava 2-1 para o Benfica, porque 'não confio nada naquele gajo' (o Co Adriaanse, entenda-se). Assisti a uma cena engraçada, em que um rapaz supostamente 'ultra' tentava ensinar a avó a colocar o cachecol do FCP 'à Ultra'.

Chegado ao estádio, primeira nota positiva em comparação com as antigas Antas: o acesso é muito, mas muito mais fácil. Apesar de ser um jogo grande, com casa cheia, foi muito fácil e rápido entrar no recinto do estádio. Bastante melhor do que, por exemplo, o nosso estádio. Existem diversos pontos de entrada onde somos revistados, ao contrário dos apenas três que temos na Luz e que normalmente provocam um tempo de espera elevado para entrar, sobretudo se se chegar mais perto do início do jogo. Lá fora, uma quantidade grande de gente ladeava a estrada de acesso, presumo que à espera dos autocarros, mas o do Benfica acabou por entrar pelo outro lado. Entro no estádio, e mais uma impressão positiva: o estádio é bastante bonito e agradável (ao contrário das tétricas Antas). Procuro o meu lugar, e não podia ficar mais satisfeito: central, num plano elevado, quase ao lado da bancada de imprensa. Dá-me uma visão sobre o campo praticamente igual à que tenho do meu cativo na Luz, o que é uma agradável mudança em relação às vezes que tive de assistir a jogos do Benfica nas Antas a partir de um canto. Entretanto, tive o primeiro vislumbre de vermelho da noite (excluindo os adeptos que já se encontravam no sector benfiquista): uma senhora entrou com um cachecol do Benfica, acompanhada de um portista trajado a rigor. Juro que, mais uma vez, ao longo de toda a Av.Fernão de Magalhães, não vi um único símbolo de apoio ao Benfica.

À medida que o estádio foi ficando cheio, confirmei uma ideia que já tinha formada mesmo antes de lá entrar: o Porto não consegue, de forma alguma, criar o mesmo ambiente no Dragão que conseguia criar nas antigas Antas. Eles gritam, apoiam a equipa, mas não é a mesma coisa. O estádio é demasiado agradável. Eu disse num comentário há tempos que nas Antas eu tinha a sensação que conseguia quase sentir fisicamente a hostilidade no ar sempre que o Benfica lá jogava, e que esse tipo de ambiente motivava os jogadores portistas, ao passo que parecia fazer perder a cabeça aos nossos jogadores e influenciar as decisões dos árbitros. Nada disto parece acontecer no novo estádio. E confesso que quando me apercebi disto, a minha confiança aumentou ainda mais. As equipas entram para o aquecimento, e verifico satisfeito que vai jogar o onze que eu queria. Verifico ainda mais satisfeito que do lado adversário vai também jogar o onze que eu mais queria, particularmente a defesa e o meio-campo. O público vai-se animando com uns cânticos de 'Filhos da p... SLB!', com uns parabéns ao Baía pelo meio. A confiança entre os portistas continuava alta, embora um fosse avisando que era certinho que o Lucílio Baptista iria assinalar um penalti contra o FC Porto sobre o Simão, porque prejudica sempre o FCP. Sinceramente, acho que não havia esse risco. Eu considero o Lucílio Baptista um péssimo árbitro, porque é estupidamente caseiro sempre que pressionado. Assisti no antigo Estádio das Antas a um jogo do Benfica em que ele fez uma arbitragem horrorosamente caseira, e no fim para acabar em beleza expulsou o Ricardo Rocha sem que ele tivesse tocado sequer no Deco. Além disso foi ele quem, no jogo do derby em Alvalade há uns anos (o do golo do Sabry) conseguiu assinalar 453 livres à entrada da nossa área, na esperança que o André Cruz acertasse algum. Eu não o considero anti-Benfica, ou pró qualquer coisa. É apenas um árbitro mentalmente fraco, que acaba quase sempre a beneficiar os da casa.

O estádio está agora cheio. À minha volta, só azul, nem um bocadinho de vermelho para me fazer sentir mais acompanhado. À minha esquerda um adepto portista de meia idade muito exaltado, à minha direita um já mais entradote mas cheio de confiança. Apito inicial. O adepto à minha esquerda benze-se e beija um crucifixo. Pois, calculo que se considere a ajuda Divina como garantida quando o que está em causa é derrotar a moirama que vem lá de baixo. O Benfica alinha no que já começa a ser o tradicional 4-2-3-1 de Koeman (que há quem chame de 4-3-3), com o Karagounis a assumir uma função em tudo semelhante à do Beto em Manchester. Do lado do FC Porto, um 4-3-3 puro, em que o Jorginho e o Alan trocavam diversas vezes de posição. O jogo começa equilibrado, e noto que a nossa táctica, com o Karagounis a ter tendência para ir para o meio, deixa sempre uma avenida à frente do César Peixoto. Felizmente isso não foi aproveitado, pois os passes para essa zona eram quase sempre mal feitos, e mesmo quando a bola chegava ao César Peixoto este normalmente complicava demasiado.

Aos treze minutos, um golpe na minha confiança: o Miccoli cai sozinho agarrado à perna, e tudo parece indicar uma rotura, perante a satisfação de alguns adeptos portistas. Pior do que a saída neste jogo é a perspectiva de ficar sem ele durante um período prolongado, particularmente para a Champions League. Para o seu lugar entra o Geovanni, que se encostou à direita, derivando o Karagounis para o centro. Ironicamente, pareceu-me que a equipa ficou mais equilibrada assim, muito melhor distribuída sobre o terreno. É que o Soneca entrou com vontade de não justificar a alcunha, e fartou-se de correr, lutar e ainda ajudar o Nélson nas tarefas defensivas. Mas pouco depois foi também o FC Porto a ter que fazer uma substituição por lesão. E quando entrou o Diego, fiquei ainda mais contente. É que para além da má defesa que o FC Porto tem, na minha opinião o maior erro de Adriaanse é jogar sem médios defensivos. O Ibson, apesar de se esforçar muito, não é jogador com estas características, e quando no meio campo a ajuda que (não) tem é de jogadores como o Lucho e o Diego, que não defendem, se soubéssemos aproveitar isto era meio caminho andado para a vitória. Sempre que o Benfica atacava com velocidade havia uma clareira enorme mesmo à frente da defesa portista, que era preciso saber aproveitar.

A meio da primeira parte, a primeira grande oportunidade do jogo: centro largo do Nélson para o segundo poste, a defesa portista a ver a banda passar, e o Simão completamente à vontade a cabecear ao lado. Respondeu o Porto com uma boa oportunidade criada pelo McCarthy, a rodar bem sobre o Anderson e a proporcionar a defesa do Quim com os pés. Mal sabia eu que aquela seria a única oportunidade de golo digna desse nome de que o Porto dispôs durante o jogo. A primeira parte foi passando, com maior pendor ofensivo do FC Porto, mas que se traduzia apenas na obtenção de cantos, já que o Benfica não deixava que os remates fossem feitos. Os cantos eram quase todos mal marcados: ou para fora, ou para as mãos do Quim. Quanto ao Benfica, era um Benfica à Manchester: muito calmo, muito organizado, parecendo sempre ter os acontecimentos sob controlo. O nulo ao intervalo era justificado, mas a minha confiança subia em flecha ao ver os minutos passar. Entretanto o adepto da esquerda fumava cigarro atrás de cigarro, enquanto que o da direita dissertava sobre tácticas e me batia no braço para comentar os ataques do Porto. Eu ria-me por dentro.

Segunda parte com início atrasado devido à sempre louvável acção dos Super Dragões: fumos e arremesso de objectos ao Quim. Ao menos não houve petardos. Pouco depois do início, o Koeman fez uma alteração que para mim nos ajudou, e muito, a vencer: tirou o complicativo Karagounis, e fez entrar o Karyaka, que foi ocupar precisamente o tal espaço livre em frente da defesa de que eu falava. E não demorou muito até o marcador funcionar. O Karyaka solicita o Nélson na direita, que faz um cruzamento largo perfeito para a àrea. O Ricardo Costa fica a fazer não sei o quê, o Bosingwa parece que não sabe onde anda a bola, e o Nuno Gomes, sem tirar os pés do chão, a cabecear a bola para a baliza. Não sei como consegui ficar quieto, porque a primeira sensação foi mesmo 'Já está!'. Acreditei, pelo que tinha visto do jogo até à altura, que não havia maneira do FC Porto dar a volta. À minha volta (e em todo o estádio) silêncio, exceptuando a explosão naquele cantinho vermelho, o 'Sector Campeão'. E, meu Deus, como eu desejava estar ali! Para mais, aquele gesto sublime do Nuno, a apontar para as quinas na manga esquerda, a obrigar-me a afogar um sorriso do tamanho do mundo na garganta.

E não foi preciso esperar muito para que o segundo chegasse. Arrancada do Geovanni na direita, a deixar para trás o Bruno Alves (onde é que andava o Peixoto?), cruzamento tenso, o Ricardo Costa (a maior invenção como defesa central desde o pão fatiado, e um sério candidato a destronar o Beto como o maior bluff do futebol português) a falhar o corte, e o Nuno Gomes ao segundo poste a empurrar para a baliza. À minha volta começaram a levantar-se pessoas e a sair, apesar de faltar quase meia-hora para o final do jogo. O adepto da esquerda tinha as mãos na cabeça, o da direita estava de cabeça baixa com os olhos no chão. E eu tão longe daquele canto vermelho...

O segundo golo acabou de vez com o FC Porto. Abriam-se buracos por todo o lado, e pensei que iríamos sair dali com um resultado ainda mais volumoso. Já não conseguia estar calado, tinha que aliviar a tensão, e fi-lo da única maneira possível: insultando os jogadores do Porto (em particular os da defesa) e o Adriaanse, enquanto que elogiava os benfiquistas como se estivesse chateado. Exemplo: 'Aquele sacana do Luisão não perde um lance!' ou ' Aquele Nélson foi uma grande contratação do Benfica, enquanto que o Porto foi buscar aquela merda de turco...'. Este tipo de comentários cairam bem nos adeptos da esquerda e da direita, que estavam completamente atónitos. A desorientação portista era tal que, perto do final, e depois do Simão ter desperdiçado escandalosamente um contra-ataque de três para um, o placard electrónico no estádio mostrava o resultado de 0-3 para o Benfica. No estádio já só se ouvia o cantinho vermelho, sobretudo o 'Ninguém pára o Benfica', 'Campeões, nós somos campeões' e o 'Cheira bem, cheira a Lisboa'. Ah, e muitos 'olés' também. Do lado do Porto acenavam-se alguns lenços brancos (sim, eram adeptos do FCP senhor Adriaanse), aos quais a claque benfiquista se juntou. Acabámos por não marcar mais, mas ainda deu tempo para as tradicionais expulsões dos derbies: o Bruno Alves por agressão, e o Léo a pedido, por uma falta banalíssima.

O jogo terminou, e eu ainda fiquei por ali bastante tempo. O adepto da esquerda já tinha ido, exasperado com tamanha blasfémia a que assistia, enquanto que o da direita se despediu cordialmente com um 'Até à próxima'. Acho que nenhum percebeu que eu era benfiquista. Não me apetecia sair, queria ficar ali a saborear uma vitória pela qual esperámos tanto tempo, e a ver a festa dos nossos adeptos. Se pudesse teria escrito este post logo ali, quando ainda me sentia eufórico com o que tinha acabado de ver.

Em jogos em que eu acho que a equipa esteve excelente, com um enorme espírito de entreajuda, é difícil estar a destacar nomes, mas obviamente que o Nuno Gomes (que tantas vezes me fez perder a cabeça em certos jogos) merece destaque pela eficácia: dois remates, dois golos. É mesmo à matador. Para além disso toda a defesa esteve excelente, particularmente os dois centrais, e ainda mais particularmente o Luisão, que foi simplesmente imperial. Ele esteve em toda a parte, e não perdeu um único lance de cabeça. Simplesmente fabuloso! E melhor ainda, os nossos centrais conseguiram jogar praticamente sem fazer faltas, porque não me lembro de livres perigosos a favorecer o FC Porto na zona central. E para isto contribuiu muito o grande jogo dos nossos médios defensivos, sobretudo o Petit. O Nélson voltou a fazer um grande jogo, e já nem me lembro do nome do gajo que ele veio substituir...

Enfim, uma vitória limpinha e sem espinhas, numa noite para recordar, para compensar todas aquelas noites tristes que estes jogos me proporcionaram. 'Sou do Benfica, e isso me envaidece...'. Desde ontem à noite que ando a cantarolar isto.

43 Comments:

At 10/16/2005 8:48 da tarde, Blogger Ry said...

Sem espinhas... Grande vitória e grande jogo com uma receita simples: unidade, coesão, disciplina e killer instinct.

 
At 10/16/2005 9:21 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Grande jogo e grande jornada, é pena a CL ser já esta semana. O Inter está numa forma incrível, deu 5-0 ao Livorno, e Figo e Recoba frente à defesa do Porto cheira-me a estragos. Infelizmente isso se calhar quer dizer que já não vai ser o Adriense a sentar-se no banco frente ao Nacional.

O seportem acabou de fazer mais um jogo miserável, desta vez o Ricardo até os safou por 2 vezes. Depois de um começo desastroso nunca me passou pela cabeça que à 7ma jornada ultrapassássemos o SCP e estivéssemos a só um ponto do FCP.

 
At 10/16/2005 9:43 da tarde, Blogger Harry Lime said...

Eu confesso que até gostei da vossa vitória (ou gostei tanto quanto um sportinguista pode gostar duma vitória do Benfica).

Gostei especialmente da vitória do Koeman sobre o Co Adriaanse. É que os dois, apesar de holandeses, são como a agua e o vinho.

O Co Adriaanse é gabarolas e arrogante: chegou cá armado em "lider da nova mensagem" a fazer criticas a tudo e a todos como se em Portugal todos fossem uns anormais e uns atrasados mentais. É óbvio que o nosso futebol não é perfeito (muito longe disso!) mas não é um tipo holandes que nunca ganhou nada na vida que nos vem ensinar o que quer que seja.

O Koeman pelo contrário sempre foi modesto, apesar de ser um treinador com titulos ganhos. Concerteza que se chocou com uma data de coisas (especialmente num clube com a gestão caotica e incompetente como a da dupla V&V) mas guardou as suas opiniões para sí ou apenas as exprimiu nos canais próprios (ou seja no interior do clube).

Tentou compreender os costumes nativos (uma data deles muito mas muito maus!), aprendeu muitos deles e tentou lutar contra eles à sua maneira (ou seja demonstrando resultados).

O Koeman na minha opinião poderá ter a mesma influencia no futebol portugues que treinadores estrangeiros como o Bobby robson ou o Mourinho (o Mourinho não é um treinador de país nenhum... o Mourinho é um treinador do outro Mundo).

Neste contexto, as afirmações do Co Adriaanse acerca dos lenços brancos revelam na perfeição o seu caracter. Há 2 semanas disse que bastava que os adeptos acenassem os lenços para ele se ir embora...

Ontem desmentiu tudo isso com a desculpa estúpida de que os lenços de ontem à noite foram acenados por adeptos benfiquistas (e porque é que eles haviam de o fazer?).

PS. Entretanto, em Alvalade, o Sporting acabou de perder contra a Académica... O mais horrivel nem sequer é a derrota ou má exibição (isso já não surpreende ninguém). O mais assustador neste jogo é que o melhor jogador do sporting acabou por ser o Ricardo.

 
At 10/16/2005 9:45 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Grande "joga" do Glorioso.
Grande "vaqueiro" Koeman.Grande
N.Gomes, grande grande "whizz kid" Nelson (the best), Luisão, Petit,Quim....
Pena o Miccolli...mas não faz mal, entra o Mantorras.
Este Benfica está a voltar á sua condição natural.Está a voltar aquele
"perfume" que o glorioso espalhava onde quer que jogasse.
Já agora parabens a JFV (de quem eu nunca fui especial apoiante)pelo trabalho ultimo que tem feito.É isto
que se pretende, poucas palavras e muito, mas muito trabalho.

 
At 10/16/2005 9:48 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Harry Lime. Esqueceu-se de um treinador que teve muita mas muita importancia no futebol Portugues. Sven-Goran Eriksson.

 
At 10/16/2005 9:49 da tarde, Blogger Harry Lime said...

Quando escrevi o meu comentário ainda não tinha lido o comentário do jfilipe que vai na mesma direcção do meu no que diz respeito ao Sporting-Academica desta noite. No entanto, é óbvio que o estado de espirito do jfilipe é bem diferente do meu nesta altura... :))))

 
At 10/16/2005 9:50 da tarde, Blogger Pedro said...

Grande D'Arcy....no final do jogo lembrei-me de ti:" o sacana do D'Arcy finalmente teve avitória merecida"
Mas, bolas, sempre pensei q fosses para o sector campeão...isso é q foi coragem ires para o meio dos andrades....

 
At 10/16/2005 10:44 da tarde, Blogger JoaoLynch said...

D'Arcy Undercover em mais 1 post brilhante.

 
At 10/16/2005 10:51 da tarde, Blogger Pedro F. Ferreira said...

D'Arcy, meu caro, são posts como este que fazem com que faça sentido a existência de blogues. Espectacular... o post e o... jogo. Abraço e saudações benfiquistas.

 
At 10/16/2005 11:04 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Foi uma vitória saborosa, especialmente para quem mora para estes lados. E ainda não perdemos no novo estádio do FCP, ao contrário do novo estádio do SCP onde não temos sido felizes. Eu quando vi a foto do Benfiquista no meio de portistas, da Isabel Cutileiro, no site não oficial do SLB, ainda pensei que fosse o D'Arcy, embora não se pareça com a "foto" que ele tem aqui no blog.

A vitória contra o FCP foi importante pois aumentou um bocado os níveis de paciência dos adeptos. Quando vejo cenas como as de Alvalade lembro-me sempre de um jogo de Portugal com a Escócia em que os escoceses apesar de estarem a perder por 5-0 continuavam a puxar pela equipa. Os adeptos portugueses, quando as coisas estão a correr mal, ainda as tornam piores. A última coisa que um jogador que está a falhar passes precisa é que o assobiem. Pelo menos na Luz isso não deverá acontecer no próximo jogo.

 
At 10/17/2005 1:06 da manhã, Blogger Renato said...

agora sabes o q eu sinto nas vitorias do fcp na luz...e nao espero 14 anos

 
At 10/17/2005 1:10 da manhã, Blogger tma said...

D'Arcy, antes de mais, obrigado por este post magnifico, sobretudo considerando que não vi o jogo (acho que já disse que não tenho SportTV).
Parabéns também pela vitória, pois de entre todos os que aqui regularmente participam foste tu quem melhor a disfrutou (eu limitei-me a andar aos pulos pela casa, já que ainda para mais o miúdo que mora no andar por baixo do meu é portista, e no fim do jogo fui à janela da cozinha berrar BENFIIIICA!), e o mais engraçado foi a maneira como conseguiste dar largas ao teu contentamento sem deixares transparecer que és Benfiquista!
Qto ao jogo: antes de mais, vitória táctica do Koeman, que até a saída por infelicidade do Miccoli soube aproveitar para "retocar" o esquema da equipa. E com a entrada do Karyaka, soube esperar pelo melhor momento para ir em busca da vitória. Num jogo com o FCP, parece-me que a 2ª parte é o momento ideal para procurar a vantagem, já que não há o intervalo para os jogadores do FCP se recomporem. De facto, do que ouvi e do que li entretanto, ficou-me a clara ideia de que o Benfica esteve mais espectante na 1a. parte, para na 2ª parte aproveitar de forma "mortífera" a fragilidade defensiva (não só pelos maus defesas que o FCP tem, mas também pq o meio campo não defende) do FCP (a exibição do Manuel Fernandes será um bom exemplo dessa atitude).
Qto aos jogadores, fiquei positivamente impressionado com o Geovanni (que finalmente apareceu) e com o Karyaka, que tendo só jogado parte de um jogo, foi sem dúvida uma aposta ganha para este jogo.
O Quim parece ser, neste momento, um GR mais tranquilo que o Moreira. O Moreira pode ter maior potencial de crescimento, e o Benfica não pode de forma alguma desperdiçá-lo, mas acho que, neste momento, o Quim está em melhores condições para ser titular.
E quanto ao Nuno Gomes, parece que o facto de ter feito a pré-época em condições está a fazer toda a diferença!
Convenhamos que esta era a melhor oportunidade (maior ainda que no ano passado) para o Benfica ganhar no Porto desde que me lembro. E o mérito está precisamente em ter sabido aproveitá-la. Nesse aspecto, a maneira como o Koeman planeou o jogo, tal como descrevi acima, parece-me ter sido decisiva.
Por fim, o problema do Ricardo Costa não é só ser mau, é querer fazer dele um novo líder da defesa e capitão de equipa, quando ele não tem qualidade nem capacidade para liderar sequer a defesa.
O Bruno Alves já se sabia que é um arruaceiro, e ontem confirmou-o mais uma vez.
E o Co Adriaanse é o treinador mais ingénuo que já vi no futebol português. Espero que não se vá embora tão depressa (pelo menos, que fique até ao Natal...). Seja como for, parece que o Luís Campos está disponível :-D!

 
At 10/17/2005 1:11 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Se não esperas 14 anos, também não tens a oportunidade de acumular tudo e depois explodir. É que assim sabe muito melhor. Mas obviamente que preferia não ter que esperar 14 anos por cada vitória do Benfica lá em cima ;)

 
At 10/17/2005 2:01 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Não tenho muito a dizer, a não ser... respeito e "inveja" por lá teres estado... a minha voz ainda está a falhar de gritar os golos! Grande D'Arcy!

 
At 10/17/2005 3:04 da manhã, Blogger MB said...

D'arcy

Tiveste formação em espionagem? É que estar no estádio dos andrades e não gritar aquando dos golos do Campeão é uma coisa muito dificil de imaginar (eu não me continha)!

Não pude ver o jogo, mas tal como há 14 anos segui-o pela rádio! No entanto, quando vi a celebração do Nuno Golos (a apontar para o símbolo de campeão) senti uma enorme satisfação.

P.S. O jogador que o Nélson veio substituir foi o Alex.

 
At 10/17/2005 10:16 da manhã, Blogger Sempre Atento! said...

Caros combloggers e voyeurs unicelulares, aziados e derrotados.

Pela primeira vez "posto" neste blog.
Tenho que dar os parabéns por este fantástico post. Excelente.

Em relação ao jogo, está tudo dito. Fomos melhores, ponto final. A entrada do Karyaka foi fundamental para dominar-mos por completo o meio-campo. Gostava de me referir ao Geovanni: sê bem vindo de novo aos bons jogos.

Para amanhã desejo sorte aos nossos jogadores.

Saudações campeoníssimas

Matadragão

www.botaabaixoosdragonetes.blogspot.com

 
At 10/17/2005 10:17 da manhã, Blogger Sempre Atento! said...

Caros combloggers e voyeurs unicelulares, aziados e derrotados.

Pela primeira vez "posto" neste blog.
Tenho que dar os parabéns por este fantástico post. Excelente.

Em relação ao jogo, está tudo dito. Fomos melhores, ponto final. A entrada do Karyaka foi fundamental para dominar-mos por completo o meio-campo. Gostava de me referir ao Geovanni: sê bem vindo de novo aos bons jogos.

Para amanhã desejo sorte aos nossos jogadores.

Saudações campeoníssimas

Matadragão

www.botaabaixoosdragonetes.blogspot.com

 
At 10/17/2005 11:18 da manhã, Blogger S.L.B. said...

Parabéns, D'Arcy, por este fantástico post! A descrição da diferença entre este estádio e o antigo (algo que julgo nunca ninguém tinha escrito) pode ser a explicação para muita coisa do que se tem passado desde há dois anos para cá. O respeito e admiração que tinha por cima aumentaram exponencialmente por teres conseguido algo que eu seria incapaz: estar incógnito no estádio do clube regional, no meio dos adeptos deles, e conseguir não festejar os golos do Glorioso. É preciso ter um sangue frio que não é para todos. Eu jamais conseguiria. Parabéns e espero que voltes ao estádio deles todos os anos. Está visto que dás sorte! :-)

 
At 10/17/2005 11:30 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Estou de acordo com tudo.

Acrescento talvez que se o Nuno Gomes, o Luisão, o Anderson e o Nélson estiveram fenomenais, diria que o Petit esteve histórico, lendário no ritmo das recuperações,no posicionamento, no facto de não se ter encolhido durante 90 minutos, por ter feito por três vezes dobras cruciais aos centrais.

Obrigado, rapazes. Mostraram que mesmo contra o crime, a corrupção, o anti-desportivismo, e a má vontade ainda é possível a meritocracia.

Para mim, o árbitro ainda tentou cozinhar o resultado (numa homenagem pessoal às arbitragens dos anos 90 e início de 2000) mas o campeão estava com um ritmo demasiado forte.

Acho apenas que nos faltam jogadores um pouco mais altos e fortes fisicamente, e provavelmente um extremo direito competente (que até pode ser o Karyaka ou o Karagounis adaptados)...mas a equipa como está já me parece muito composta para a liga interna (pelo menos se conseguir manter este ritmo). Na Europa, onde impera o jogo físico, já me parece mais difícil fazer flores...

Saudações de glória

 
At 10/17/2005 11:44 da manhã, Blogger SL&MARINHA said...

Venho aqui postar apenas para demonstrar a minha preocupação relativamente à intimidade do Sr. Harry Lime com o nosso treinador.
Pois aparentemente este último ter-lhe-á confessado a sua preocupação com "a gestão caotica e incompetente" da dupla V&V, espero sinceramente que o nosso Vaqueiro não se sinta atraído a tentar a sua sorte num clube realmente organizado e com uma gerência competente, agora que o peseiro parece estar de saída! ;)

 
At 10/17/2005 12:15 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Olá D'arcy!

Sabes o que eu acho fantástico? (para além da vitória, da exibição, da inteligência - quero ver agora os que o chamavam de burro, sobretudo o rapaz do "Castigo Máximo" que chegoua a postar uma foto de um burro e outros pseudo-intelectuais... - do nosso treinador, etc, etc, etc)

Assim que terminou o jogo pensei: "Aquele cabrão conseguiu mesmo estar lá!!!" (atenção que foi um "cabrão" carinhoso! nada de ofensivo! talvez uma ponta de inveja ;P). eu que nem te conheço... enfim é o valor da família benfiquista!

De resto... haveria mta coisa que queria dizer sobre o jogo mas... tá tudo dito! os centrais sem UMA UNICA falta, o karyaka a confirmar o k cheguei a dizer aqui, o nelson a fazer-me lembrar da discussão k aqui tivemos relativamente à falta de alguem que soubesse centrar no benfica....

a lesão do MIccoli preocupa... mas olha, kt ao resto ja escrevi tudo no blog do SLB...
Parabens pela reportagem e... agora n tenho duvidas... la pra maio faremos a festa (mais! aposto que será em abril e bem cedo... campeonato descansadinho... digo eu!)
Abraços

 
At 10/17/2005 2:53 da tarde, Blogger Helena said...

espectáculo de jogo e espectáculo de post
;)))

 
At 10/17/2005 3:47 da tarde, Blogger tma said...

Após esta vitória, e pela forma como foi conseguida, naturalmente a confiança é grande, mas espero que a equipa não se deslumbre. Obviamente que ganhar ao FCP, para além de tornar a equipa mais confiante e de retirar pontos ao adversário, poderá significar uma vantagem adicional em caso de empate pontual. Na prática, são 3 pontos, tal como ganhar ao Estrela da Amadora vale 3 pontos.
Cada vez menos estes jogos decidem campeonatos. No ano passado o Benfica perdeu em casa com o FCP e foi campeão.
Até pq o Porto jogou muito exposto, e não vão ser muitas as equipas a dar as abébias que deu o FCP.
Acho que um outro grande teste que o Benfica vai ter é o Braga, equipa mais organizada, mais defensiva e mais matreira que o FCP.
Seja como for, também estou bastante confiante que, se as coisas correrem como estão a correr até agora, o Benfica tem todas as condições para voltar a ser campeão!!

 
At 10/17/2005 3:50 da tarde, Blogger Superman Torras said...

D'arcy, sou apenas mais um que quer te dar os parabens pelo excelente post a relatar as incidências, e escritas na primeira pessoa do singular o que tem sempre outro valor, do clássico de sábado.

Quero só acrescentar meia duzia de linhas ao que dizes, se puder ser.

Eu estava confiante em que íamos vencer o jogo. Claro que o nervosismo era muito antes do jogo começar e temo mesmo que quando estiver na casa dos 40/50 anos algum médico mais consciencioso me vai tentar impedir de ver jogos do Benfica, tal é a minha pulsação cardíaca antes do árbitro apitar.

Seja como for lá começou o jogo e não entramos muito bem, o meio campo não conseguia pegar no jogo, mesmo assim Karagounis era um dos menos maus, e o FCP ia carregando. Os cantos sucediam-se e eu ficava preocupado.

Depois surge a lesão do Miccoli. Comento com quem comigo assistia ao jogo: "Este era o gajo que não se devia lesionar! É neste momento o jogador mais importante no plantel pelo que joga e pelo que faz jogar, mesmo que não toque na bola!"

Ao contrário do que se esperava não é Mantorras que entra mas sim Geovanni. Faz lembrar a substituição que não foi feita em Manchester e que se o tivesse sido provavelmente liquidaria as aspirações dos ingleses.

Eu estou nervoso pois não sei como é que a equipa vai reagir ao infortunio.

Depois surge a lesão do Lisandro que até estava a ser dos mais activos do FCP. Entra Diego. Não desgosto da opção até porque pelo meio estamos nós seguros, com a presença do trio Petit,M.Fernandes e Karagounis.

O intervalo chega sem grandes chances de golo e eu continuo esperançado na nossa vitória. Recebo um sms de um amigo e respondo mais ou menos com estas palavras: "A chave vai estar na defesa às bolas paradas do FCP e no aproveitamento que conseguirmos ter dos espaços para os contra-ataques. O M.Fernandes não está a jogar nada!"

Começa a 2ª parte e o Benfica entra muito bem no jogo! Eis senão que, surge o 1º golo! E logo do Nuno Gomes, aproveito para partilhar com o D'arcy a opinião sobre o nº 21 benfiquista. Aliás, precisamente por esse "ódio de estimação" (que começa a ser lentamente ultrapassado) recebo uma chamada de um dos acérrimos defensores daquele que esta pessoa chama pomposamente de "avançado português em actividade com mais golos marcados".

Respondo com a desculpa de que meio golo é do Nelson, creditando apenas a outra metade ao Nuno Gomes.

Ah, dizer que antes do golo surge a substituição que ajuda a vencer o jogo: Kariaka, agora que já não há problemas com o excesso de extra-comunitários, entra para o lugar do apagado Karagounis (sobretudo após a saída do Miccoli). O russo faz tudo o que prometeu nos primeiros jogos da pré-época e ajuda a desmistificar a ideia de que só dera essas indicações por estar com outro ritmo competitivo quando em comparação com os colegas.

Passam-se alguns minutos e Nuno Golos, a partir de agora passarei a usar este nome quando me referir ao GRANDE Nuno, avançado português em actividade com mais golos marcados, volta a marcar! Desta feita a assistência é de Ricardo Costa. Eu sabia que as atrocidades que o Moreira tinha passado nos jogos olimpicos de fraca memória em que a dupla de centrais que o precedia era composta por Ricardo Costa e...Bruno Alves, ainda iriam dar lugar a uma doce vingança.

Nova chamada do amigo que me volta a atazanar o juízo com as minhas, agora compreendo o ponto de vista, espatafurdias afirmações da véspera em que defendia que o Nuno Golos nunca era homem para resolver um jogo destes. Sou salvo pela falta de bateria no telemóvel.

Neste ponto do jogo os 2 irmãos que viam a bola comigo ainda estão receosos de que a qualquer momento o FCP marque e relance o jogo. Tranquilizo-os com a "certeza de que o Benfica hoje ganha isto".

Os sucessivos cantos e livres perigosos no enfiamento da grande área benfiquista não me causam qualquer embaraço e estou certo que vai sempre aparecer uma cabeça benfiquista ou um pé encarnado a cortar a bola. Neste momento ambiciono o 3º golo, para humilhar o adversário. A chance surge, mas Simão falha o passe decisivo que daria o golo certo a Geovanni.

Patati patata, o jogo lá se encaminha para o final e os cartazes brancos surgem a despedir o treinador do FCP. Digo uma graçola qualquer sobre o facto de o treinador holandes do FCP ter dito que se iria embora se os adeptos lhe mostrassem os lenços brancos e não os cartazes, pelo que ainda não será desta que ele se vai embora.

Ele consegue fazer melhor e ultrapassar a minha verve humoristica dizendo que quem acenava os ditos "lenços" eram benfiquistas (trajados de azul e branco, talvez).

Nisto vou para casa, e assisto a uma apreciação que só dá mesmo para ver quando há outras coisas para dizer mal que não envolvam directamente o Benfica: falo obviamente da "análise" do Rui Santos.

Para o fim de semana acabar em perfeição o SCP perdeu e o Peseiro não pediu a demissão.

Gostava de saber onde estão os detratores do Koeman, do Veiga e do Vieira (a ordem é arbitrária), quando se constata à saciedade que o Benfica é hoje por hoje o clube português com mais estabilidade directiva e com um projecto desportivo com tronco (Veiga), cabeça (Vieira) e membros (Koeman).


VIVA O BENFICA!

 
At 10/17/2005 5:07 da tarde, Blogger lince said...

Parabéns pelo blog.
Olha eu considero que foi muito importante o facto da policia ter acompanhado a equipa do Benfica até ao balneário. Porque acho que em muitos jogos nas antas se verificava uma timidez incompreensível por parte dos jogadores do SLB que só pode ter explicação no ambiente hostil que estes eram obrigados a viver dentro daqueles túneis e desta vez saltou à vista a tranquilidade com que o Benfica entrou no jogo.

 
At 10/17/2005 5:49 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Finalmente encontro um blog e um adepto do Benfica a quem posso dar os parabéns.
Vitória certa da equipa que melhor jogou, e nada mais há acrescentar.
P.S.: Lamento sinceramente que não tenha podido festejar a vitória, porque sei bem o que isso é... tb estive na Luz a ver o F.C.Porto ganhar e custa não poder manifestar alegria...
Mais uma vez, parabéns.

PortoSempre

 
At 10/17/2005 5:56 da tarde, Blogger koelhone said...

Parabéns pela vitória que foi bem merecida.

Quanto ao jogo em si, é curioso que eu senti o desenrolar do mesmo quase exactamente da mesma forma que tu relataste. Ou seja, ia ficando cada vez menos confiante à medida que o tempo ia passando.

Continuo a não gostar deste árbitro, que tem a mania de assinalar todo e qualquer encosto entre jogadores, o que beneficia quem defende. Neste caso foi o Benfica, que aliás defendeu com muita segurança e inteligência.

Acho que o árbitro falhou em 2 momentos: ao não dar cartão vermelho ao Karagounis por aquela entrada ao tendão de aquiles do Lisandro; e no 2º amarelo ao Léo, que me pareceu uma compensação idiota e sem sentido por ter expulso um jogador do Porto.

Quanto ao lance do Karagounis, lembro que aqui há uns tempos a FIFA recomendou vermelhos directos por entradas por trás, precisamente devido a estas lesões no tendão de aquiles. Não é que a entrada tenha sido particularmente violenta, mas a zona afectada é muito frágil e pode acabar facilmente com a carreira do jogador que sofre a falta.


Mas não é isso que é importante. O importante é que o Benfica controlou o jogo, mesmo dando domínio territorial ao Porto, esteve impecável a defender e foi objectivo e certeiro a atacar. O centro do Nélson foi excelente e fez-me lembrar os centros teleguiados do Beckham na sua melhor forma (no MU).

Ainda assim, não estou totalmente convencido quanto à capacidade desta equipa do Benfica. Acho que está talhada para o tipo de jogos em que não precisa de assumir o comando das operações, o que aconteceu agora mas não vai acontecer a maior parte das vezes...

Mas a hora é de festejo para os benfiquistas. Saboreiem bem esta vitória merecida, e já agora aproveitem a embalagem para conseguir um bom resultado frente ao Villareal.

 
At 10/17/2005 7:33 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Obrigado a todos pelos elogios ao post. Para mim foi agradável escrevê-lo porque foi uma forma de rever uma noite agradável na minha cabeça.

Em relação a festejar a vitória do Benfica, sinceramente não o fiz por uma questão de prudência, mas não me pareceu que houvesse muita animosidade na zona onde estava. Mas nunca fiando, e não se sabe se no meio daquela gente não está alguém um pouco mais descontrolado (o 'adepto da esquerda' parecia-me tipo para isso).

koelhone: acho que a entrada do Karagounis foi bem punida com o amarelo. Conforme o Jorge Coroado disse, ele entrou apenas com a intenção de jogar a bola entre as pernas do Lisandro, sem maldade, e nem sequer foi com os pitons que lhe acertou. Mas aceito que possa haver interpretações diferentes do lance.

 
At 10/18/2005 1:22 da manhã, Blogger S.L.B. said...

Já agora, uma pergunta, D'Arcy: o que é que farias se tivesse havido um golo do clube regional? :-)

 
At 10/18/2005 2:03 da manhã, Anonymous Anónimo said...

O que não me deixa entrar em euforias é que este início de campeonato se parece estranhamente com o da época passada mas trocando o SLB com o FCP. A próxima jornada (incluindo a CL) vai ajudar-nos a ver se o Benfica é tão sólido como parece e se o FCP do Adriense é realmente um bluff ou não.

O Jogo hoje tem um artigo de opinião implacável para com o Adriense e os adeptos portistas com quem tenho falado já o querem ver pelas costas. Não dixa de ser impressionante depois das loas que lhe faziam até ao jogo com o Artmedia. É como o Koeman disse: um dia o boi é preto, no outro dia é branco. Os comentadores que tanto o elogiaram no início ao atacarem-no agora estão a classificar-se a eles próprios como incompetentes.

Aliás é giro termos o melhor ataque da liga e os comentadores continuarem a considerar o Koeman como um técnico defensivo. Nos últimos 4 jogos para o campeonato o Benfica marcou 11 golos.

 
At 10/18/2005 9:32 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Se tivesse havido um golo do Porto não haveria problemas de maior. Já reparei que nessas ocasiões as pessoas raramente reparam nas outras, por isso bastaria levantar-me, mesmo que não tivesse qualquer reacção.

Eu tenho é quase a certeza que me teria desmascarado se aquele contra-ataque desperdiçado pelo Simão tivesse dado golo. É que comecei a antecipar o golo logo desde a entrada da nossa área, e se a bola acabasse mesmo dentro da baliza do Porto eu tinha festejado o golo...

Mesmo quando o Benfica começou mal o campeonato, eu nunca deixei de ter confiança na equipa. Não sei exactamente porquê, mas esta época eu vejo ali potencial, e tenho confiança no Koeman. Ao contrário, por exemplo, da época passada, em que começámos bem a época mas eu nunca fiquei convencido. Também porque logo à partida eu já não gostava do Trapattoni, enquanto que tenho uma boa opinião do Koeman.

Eu espero que a vitória no Dragão sirva para dar muita confiança à equipa, mas que essa confiança não se tranforme em sobranceria por parte dos jogadores. Digo dos jogadores porque o Koeman parece ser bastante realista, e um treinador com os pés bem assentes no chão. Ainda não ganhámos nada, e as coisas em Portugal são exactamente como o Koeman descreveu com a metáfora do boi preto/boi branco. Mesmo a contestação ao Adriaanse parece-me exagerada. É evidente que o homem sujeita-se a isso graças ao carácter um bocado arrogante que parece ter, mas a verdade é que ele limitou-se a passar três jogos sem ganhar. Ainda está à frente do Benfica, e apenas a três pontos da liderança do campeonato. O único ponto realmente negativo é mesmo a situação na Champions League.

 
At 10/18/2005 10:25 da manhã, Blogger Jorge said...

Faço ideia o gozo que foi estar no meio de tanto adepto portista ... :-)

Abraço Glorioso !!

http://j-eagle.weblog.com.pt

 
At 10/18/2005 11:22 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Se existisse o Prémio Nobel da Coragem era sem dúvida para ti! D'Arcy
Bela descrição!
Aquele contra-ataque de 3 para um tb me está atravessado....fogo!

 
At 10/18/2005 11:40 da manhã, Blogger Rotura de ligamentos said...

é, o geovanni podia ter abrandado um pouco a corrida mas o passe do simao devia ter sido imediato, pelo chao e com força.

 
At 10/18/2005 2:39 da tarde, Blogger Harry Lime said...

Superman_torras,

Eu mantenho que a equipa directiva do Benfica é incompetente. Contratou treinador mal e às más horas. Fechou o plantel em posições chave já com o campeonato em andamanto. Foi hesitante na politica de contratações... no entanto, acabaram por ter sorte: comprou um óptimo treinador, um avançado muito bom e um lateral direito fantástico.

Mas é bom não esquecer a balburdia que a pre-epoca foi para o Benfica. Muito mais desorganizada do que no Porto e na mesma ordem de grandeza que o sporting.

 
At 10/18/2005 3:50 da tarde, Blogger D'Arcy said...

O Porto também contratou um lateral direito à última da hora, que é tão mau, tão mau, que eles jogam com um adaptado nessa posição. Fizeram exactamente o mesmo em relação ao lateral esquerdo: contrataram um no último dia das inscrições, e jogam com um adaptado.

O teu clube também foi ao mercado nos últimos dias de Agosto, para contratar um extremo-esquerdo (não tinham nenhum no plantel) e um médio.

Não vejo onde é que a pré-época do Benfica foi uma 'balbúrdia'. A única coisa que se pode apontar é que ela não foi planeada pelo Koeman, uma vez que ele chegou ao clube poucos dias antes do início dos trabalhos. E depois, durante os últimos dias das inscrições, foram buscar dois jogadores: o Karagounis e o Miccoli. O Nélson veio antes, e foi até uma operação muito bem conduzida: vendeu-se o Alex, e no dia seguinte o Nélson estava a treinar na Luz. E foi comprado por metade do dinheiro que recebemos pelo Alex. Nem deu tempo para os jornais perceberem o que ia acontecer.

Fazendo uma comparação directa, o Benfica nos últimos dias das inscrições foi buscar o Karagounis e o Miccoli; o Porto o Sonkaya e o Cech; e os nossos vizinhos do Lumiar o João Alves e o Wender. Quem é que achas que ficou melhor?

 
At 10/18/2005 5:06 da tarde, Blogger Superman Torras said...

Touché, d'arcy.

 
At 10/18/2005 5:36 da tarde, Anonymous Anónimo said...

D'Arcy e Harry Lime, não podemos ser excessivamente severos com as pré-épocas e as contratações do Benfica e do Sporting, os clubes não têm dinheiro e isso viu-se: o Benfica se tinha dinheiro para a transferência não tinha para os salários que o jogador pretendia. No Sporting é ainda pior porque os credores só deixam avançar para contratações se houver receitas extraordinárias (como o bónus do Rochemback).

O FCP é o único caso em que se pode realmente falar em mau planeamento. Mas não nos iludamos, quando as contratações abrirem de novo vão buscar pelo menos um central (infelizmente talvez seja o Zé Castro), um defesa lateral e provavelmente um trinco. Devemos esperar um FCP mais equilibrado na segunda volta. O Benfica o vai depender um bocado de como os atletas regirem a lesões e cansaço, e também de os adeptos não se mostrarem demasiado impacientes se aparecer uma série de derrotas ou empates.

Mas o que interessa hoje é a CL. O jogo é para ganhar!

 
At 10/18/2005 6:13 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Neste caso nem sequer estou a ser severo ou não, é aoenas uma resposta à afirmação de que a pré-temporada do Benfica foi muito mais desorganizada que nos outros. A suposta desorganização, houve-a em todos, e não é por aí que se pode pegar para acusar a dupla V&V de má gestão desportiva.

 
At 10/19/2005 12:06 da manhã, Blogger Unknown said...

D'Arcy, excelente relato mas... diz-me como conseguiste calar toda a alegria durante 90 minutos? O ambiente era assim tão hostil à tua volta ou tiveste medo que parecesse provocação? Como é possível que um tipo vá a um estádio e não possa exteriorizar as emoções?

Vê o exemplo daquele bravo benfiquista na última foto que aqui postaste. Ah ganda águia eh eh!!

 
At 10/19/2005 12:19 da manhã, Blogger Unknown said...

"P.S. O jogador que o Nélson veio substituir foi o Alex."

MB, muuuuahhhh ah ah ah ah!!Bem esgalhada :))

 
At 10/19/2005 9:08 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Conforme disse, não havia assim tanta hostilidade à minha volta, mas achei melhor ser prudente. É que onde eu estava nem sequer havia segurança perto, para o caso de haver algum problema, e como perder em casa com o Benfica é algo a que eles não estão habituados, se eu festejasse exuberantemente poderia parecer provocação. De qualquer forma, consegui aliviar a tensão da maneira que disse: insultando os jogadores e treinador do FCP. Como só estava a fazer aquilo que todos os portistas queriam fazer, ninguém se importou.

 
At 10/20/2005 4:53 da manhã, Blogger João Pedro said...

óptima crónica. Devo dizer que pus duas fotografias destas no meu blog. E viva o SLBenfica.com e a Isabel Cutileiro!

 

Enviar um comentário

<< Home