terça-feira, fevereiro 17, 2009

Palhaçada

A palhaçada não tem limites. Então não é que ainda temos que agradecer o facto do Providência não ter marcado penálti na má simulação do Lixo González para que ele seja castigado com a nota negativa que merece? Ou seja, foi preciso ele tomar uma decisão correcta para que a sua nota passasse a ser negativa, sendo assim justamente castigado pela decisão grosseira que nos roubou uma vitória no Antro da Ladroagem.

É que para o observador do roubo perpetrado no Antro da Ladroagem, foi esta a justificação. Na simulação descarada do Malandro López, dá-se o benefício da dúvida:

"Aos 25 minutos do 2.º tempo, marcou grande penalidade contra a equipa B [Benfica], por suposta falta do jogador n.º 26 [Yebda] (...) Do local onde nos encontramos e uma vez o lance ter ocorrido no vértice mais distante da grande área, não nos foi possível vislumbrar com clareza o desenlace da jogada: se a queda é provocada por algum contacto dos pés ao nível do terreno ou em virtude do defensor ter colocado o braço à frente do tronco do adversário, impedindo/perturbando a sua progressão. Porque o árbitro se encontrava bem colocado e perto, cerca de 3/4 metros, e foi peremptório a assinalar a grande penalidade, aliado ao facto de não terem existido protestos de jogadores da equipa penalizada, que aceitaram pacificamente a decisão, com excepção do faltoso, único a esboçar contrariedade, damos-lhe o benefício da dúvida".

Mais, como os nossos jogadores se comportaram como devia ser, ou seja, não reclamaram da decisão nem pressionaram o árbitro
(o que, tendo em conta o historial de expulsões de jogadores do Benfica nas visitas aos gatunos - treze nas últimas vinte épocas - só pode ser uma atitude sensata), isso ainda jogou a nosso desfavor, dando assim o benefício da dúvida ao árbitro. Estranhamente, nenhum jogador do FC Ladroagem reclamou também do lance do Lixo, mas nesse caso isso já não serve de atenuante. É que, como sabemos, é sempre grave para a classificação de qualquer árbitro não apitar a favor dos batoteiros. Depois descem de escalão ou perdem o estatuto de internacionais, entre outras consequências nefastas. Caso o Providência tivesse apitado no lance do Lixo, a sua nota passaria imediatamente a ser positiva.

Já há muito tempo que sabemos que grande parte da força da podridão reinante no nosso futebol assenta precisamente no esquema de nomeações dos observadores e delegados. Mas já nem tenho palavras para descrever o nojo que esta farsa me causa.

13 Comments:

At 2/17/2009 2:08 da tarde, Anonymous Anónimo said...

O mais hilariante é que os 2 lances se passam mais ou menos à mesma distância do local onde está o observador. E se num caso ele vê CLARAMENTE (o quê, é que ninguém sabe!!!) no outro já não sabe se vê.

 
At 2/17/2009 3:25 da tarde, Blogger Diogo said...

este campeonato anda a ser tao descarado que quase (nota o quase) ja' nem vale a pena nos arreliarmos. vamos ter os campos todos inclinados ate' ao fim da prova, a mais de 45 graus. mas enfim...

visita eusebiomais10.blogspot.com e deixa a tua opiniao no nosso blog.

 
At 2/17/2009 5:44 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Talvez agora se possa compreender melhor a acção e o sinal deixado pelo Martir de Gaia. Foi o único benfiquista lúcido que prenunciou o que estamos a viver.

Depois do Apito Dourado tudo piorou.
basta de indignação a hora é de luta!
Que se desenterrem por essas vilas, aldeias, cidades e ilhas os machados de guerra que fizeram da nossa tribo um exemplo de luta.

Viva o Martir de Gaia!
Viva a Águia!

 
At 2/17/2009 6:39 da tarde, Anonymous Hattori Hanzo said...

E levamos com o Olarápio no domingo para sermos mais um jogo levados ao colo. Admira-me que não tenha sido escolhido o Lucilio (também ainda acontecia como no jogo do livre do Sabry, era melhor não haver esse risco!!!) Tens razão Indio - o mártir de Gaia está também a tornar-se no meu herói, a continuar assim acho que lhe devemos fazer uma estátua, ou então que apareçam outros mártires como ele. Sobre esta situação, acho que a pouca vergonha que ainda restava este ano desapareceu toda por parte destes artistas que temos no nosso futebol

 
At 2/17/2009 8:06 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Seria bem pior se fosse o Lucílio.
Alguns dados estatísticos interessantes sobre o Lucílio que descobri hoje num artigo do JQM:

- Não vencemos nenhum dos últimos 7 jogos arbitrados pelo Lucílio, tendo conquistado 4 pontos em 21 possíveis;

- Em 37 jogos que ele nos arbitrou, ganhámos 16, o que é menos de 50%;

- Marcou 5 penáltis a nosso favor, e 6 contra;

- Expulsou 8 jogadores do Benfica, contra 5 adversários;

Comparando estes números com os dele nos jogos do sportém:

- Marcou 8 penáltis a favor da lagartagem e apenas 2 contra;

- Expulsou 3 jogadores do sportém, e 10 jogadores adversários.

Acho que isto mostra claramente qual é a tendência do Lucílio, não?

 
At 2/17/2009 10:39 da tarde, Anonymous Anónimo said...

O relatório do observador do árbitro Pedro Proença no jogo FC Porto-Benfica, é por si só motivo suficiente para o Benfica não comparecer à final da Taça da Liga. E a Liga que se lixe, pois a Liga anda a pagar a observadores que não conseguem ver.

 
At 2/18/2009 8:44 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

D'Arcy, deixa-me discordar dessa perspectiva de análise.
Se bem que não esteja em causa a desonestidade do Lucílio, penso que essa forma de contabilização de tendencias ou de favorecimento em função de uma contabilidade simples, é totalmente enganadora.
Quando nessa contabilidade só entram os penalties e as expulsões passa a ser alem de enganadora extremamente redutora.
Então e se os penalties existem não podem ser marcados? E se houverem razões para expulsar jogadores? Ou terá que haver forçosamente um sistema de quotas em função dos clubes?

O problema tem de ser analisado sempre do ponto de vista qualitativo. Porque um árbitro pode controlar um jogo sem ter que marcar penalties ou expulsar jogadores, e até por absurdo que pareça o árbitro pode ter razão nas expulsões que fez e não ter nas que não fez.
Imagina que num Sporting-Benfica, o árbitro deixa passar 3 foras de jogo escandalosos que resultam em golos dos marqueses e assinala só uma das inumeras g.penalidades que realmente existiram a favor do Benfica e que no fim expulsa por acumulação de amarelos um jogador do Sporting.Perante este exemplo, a análise seria que apesar do Benfica ter sido beneficiado pelo árbitro, o Sporting superiorizou-se e mesmo assim conseguiu ganhar.É ridiculo não? Pois é assim que funciona.

É este "vocabulário" aritmético mais "os toques" e o "contacto" que favorece enormemente o estado actual de coisas. É o empobrecimento total do jogo.
E o facto de esta análise supostamente favorecer a tese de que o Benfica é prejudicado, ela por si só nada prova.

É o mesmo que dizer que uma equipa que tem 60% posse de bola, mais 20% que o adversário,está a dominar totalmente a outra, o que pode ser uma total inverdade.
Primeiro porque acho que a posse de bola deve ser analisada em relação à mediana,depois porque é um parâmetro de jogo que por si só não tem em conta estratégia nem táctica de jogo. É pobre.

Quanto ao JQM e outros analistas "desportivos", quero que eles se fodam porque todos eles "comem" à custa da paixão dos adeptos, sem terem feito nada que se visse para melhorar a pocilga onde vivem.Só sabem falar de temas e perspectivas requentado/as.É a menorização dos adeptos (que incrivelmente ainda lhes dão crédito), pois não se lhes dá nada de realmente importante, só algum alimento para a fogueira da paixão e do irracionalismo, há maneiras mais honestas de ganhar dinheiro.
Este estado de coisas é-lhes confortável. E refiro-me a todos, todos.

Não me interpretes mal, como sabes eu acho que existe um real problema no futebol e principalmente na arbitragem, mas têm que ser atacados pela base e onde dói, não em análises superficiais, isso só não resolve o problema, como contribui para o agravar. E não me refiro ao Lucílio e outros que toda a gente sabe que são desonestos, mas sim à grelha de análise que lentamente se "impõe"
na leitura de um jogo ou de uma jogada e que favorece enormemente a corrupção.

 
At 2/18/2009 12:08 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Índio, não me parece descabido esperar que, nos jogos efectuados pelos três candidatos, as contas no que diz respeito a penáltis e expulsões se equilibrem. A matemática e as probabilidades podem entrar nisto: quanto mais jogos se fazem, maior será a tendência para uma normalização destes números, tendendo para um equilíbrio comum. A não ser que haja um factor de desequilíbrio, que neste caso é o sportinguismo (conhecido) do Lucílio. Os árbitros são todos humanos. Alguns conseguem não se deixar influenciar muito pelo seu clubismo; o Lucílio não entra nesse grupo. Nos jogos que arbitrou do Porto, há um equilíbrio nas expulsões e penáltis, nos do Benfica a balança pende para o lado dos adversários, e nos do sportém pende descaradamente para o lado deles.

E parece-me anormal que com um ábitro específico, o Benfica ganhe muito menos do que com qualquer outro. Não é por acaso que o Lucílio é o único árbitro a que o Benfica se opôs frontalmente, isto depois da palhaçada do Bessa o ano passado. E podes ter a certeza que só não levámos com o Lucílio por causa do barulho que fomos fazendo acerca da possibilidade de o nomearem para este jogo. Caso contrário, já tinhas meio caminho andado para a derrota.

 
At 2/18/2009 1:04 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Eu refiro-me à metodologia/grelha de análise e não ao facto mais que comprovável da desonestidade do árbitro em causa.Para isso não é necessário análise nenhuma de tão obvio que é.


"Índio, não me parece descabido esperar que, nos jogos efectuados pelos três candidatos, as contas no que diz respeito a penáltis e expulsões se equilibrem. A matemática e as probabilidades podem entrar nisto: quanto mais jogos se fazem, maior será a tendência para uma normalização destes números, tendendo para um equilíbrio comum."

D'Arcy isto seria verdade se as equipas fossem mimeticamente iguais em valor e em outras inumeras coisas, para ter que existir um equilibrio comum.
acho que não podes dizer isso na medição de um jogo que envolve o factor humano.Mesmo que as equipas tenham valores semelhantes (e não só pelo facto de serem os 3 grandes) os jogadores reagem aos estimulos de de jogo de forma diferente em alturas diferentes, não podes esperar que errem todos de forma igual, ie não podes esperar ao fim de alguns jogos o tal equilibrio e normalização.Aliás quando essa normalização existe é que é anormal, porque é introduzida artificialmente pelos árbitros atraves das compensações, conforme se viu na arbitragem do Proença no Dragoum-ue. É ao que leva esta grelha de análise hoje tão difundida. É a necessidade de se fazerem os resumos televisivos ali no relvado, em que tudo é 50/50, as oportunidades, os fora-de-jogo, os cartões, etc...

Acho que a blogoesfera benfiquista tem estado super na pressão e denuncia da arbitragem, assim como o João Gabriel esteve muito bem.
Agora esse facto não acaba com o problema da arbitragem que é muito mais profundo e enraízado. Lucílios há por aí muitos e saem todos os anos, são às fornadas.
já estou como o outro "se os filhas da puta voassem não se via o sol..."

 
At 2/19/2009 11:32 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Nngm arranja bilhetes para ir cagar ao wc?!

 
At 2/20/2009 8:54 da tarde, Blogger Harry Lime said...

A matemática e as probabilidades podem entrar nisto: quanto mais jogos se fazem, maior será a tendência para uma normalização destes números, tendendo para um equilíbrio comum. A não ser que haja um factor de desequilíbrio, que neste caso é o sportinguismo (conhecido) do Lucílio.

Estou a ver que a cadeira de Probabilidades e Estatistica te serviu para alguma coisa :):):)

 
At 2/20/2009 8:57 da tarde, Blogger Harry Lime said...

Só há um problema na tua abordagem: a dimensão das amostras.

Será que a quantidade de jogos entre os 3 grandes e mais ainda a quantidade destes apitados pelo Lucilio é suficiente para ser representativa do ponto de vista estatistico?

PS. A eu estou a analisar o problema "á engenheiro". As minhas opinuiõas clubisticas não são para aqui chamadas :):):)

 
At 2/20/2009 11:59 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Probabilidade e Estatística até foi das cadeiras mais fáceis :)

Não são apenas jogos entre os grandes, é o total de jogos arbitrados pelo Lucílio. No caso do Benfica são 37, o que é mais do que um campeonato inteiro, e parece-me uma amostra credível.

 

Enviar um comentário

<< Home