sexta-feira, dezembro 17, 2004

O meu onze ideal

Decidi eleger aquele que considero ser o onze ideal do Benfica, considerando apenas os jogadores que eu vi jogar pelo clube. Isto significa que vou apenas considerar jogadores que alinharam pelo Benfica desde mais ou menos 1986. A minha primeira recordação nítida do Benfica até é anterior a essa data... é a de uma final da Taça de Portugal ganha ao FC Porto por 3-1, com um hat-trick do Néné (que por causa disso era o meu ídolo de infância), em que o treinador era o Lajos Baroti. Isto foi em 1981, quando tinha 8 anos. Acho que aos 8 anos é difícil ter alguma capacidade crítica acerca da qualidade de um jogador - para mim, se jogava no Benfica, tinha que ser um dos melhores jogadores do mundo - por isso é melhor não incluir jogadores da primeira metade da década de 80 nestas escolhas.

Esta é a minha primeira escolha.

Guarda-redes

Michel Preud'Homme


Acho que não tive muitas dúvidas nesta escolha. A única outra hipótese que considerei foi o Bento, mas as recordações que tenho dele são sobretudo da fase final da sua carreira (e antes disso, as memórias que ficaram foram principalmente das grandes asneiras dele, como a do frango contra o Liverpool, ou a agressão ao Manuel Fernandes e respectiva expulsão que ditou a nossa derrota num derby - essas são sempre mais fáceis de fixar).

O Michel Preud'Homme foi uma das poucas contratações de classe feitas por Artur Jorge. Chegou ao Benfica no início da época de 1994/95 com o título de melhor guarda-redes do recente Mundial dos EUA. Julgo que a sua intenção seria a de vir fazer os últimos anos da sua carreira num clube que lhe permitisse enriquecer o currículo com títulos, sem ter muito trabalho durante os jogos. Para azar dele, apanhou o início do pior período desportivo de sempre na história do nosso clube. Aquilo que se antevia uma 'reforma' descansada acabou por revelar-se ser um pequeno inferno, com trabalhos reforçados na maior parte dos jogos, e um único título festejado: a Taça de Portugal da época de 1995/96.

Ficou no Benfica durante 5 épocas, durante a maioria das quais, a par do JVP, foi a única fonte de classe nos plantéis do clube. Se muitas vezes não saímos vergados ao peso de derrotas mais embaraçosas, foi graças às exibições memoráveis do Michel. Chegava a dar-me pena vê-lo sofrer golos, dado o empenho que eu o via pôr em cada jogo. Para além da classe pura que exibia na baliza, era também um exemplo de fair-play em campo, respeitado por colegas e adversários. Merecia ter tido melhor sorte no Benfica.

5 Comments:

At 12/17/2004 10:52 da manhã, Blogger koelhone said...

Eu diria mesmo mais: merecia ter tido melhor sorte no clube que escolheu para terminar a carreira!

;))

 
At 12/17/2004 1:14 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Como benfiquista que sou, obviamente não posso subscrever esse ponto de vista. Faltaram-lhe os títulos, mas ficou-lhe a glória suprema de ter jogado no Glorioso durante 5 épocas, e ter sido considerado o melhor guarda-redes do SLB no meu blog ;)

 
At 11/09/2005 4:37 da tarde, Blogger T-Rex said...

Um SENHOR das balizas!

 
At 9/08/2006 1:31 da manhã, Anonymous Anónimo said...

ele smp foi e smp vai ser o meu idolo, o rei das balizas :D

 
At 9/08/2006 1:32 da manhã, Anonymous du4r73 said...

ele smp foi e smp vai ser o meu idolo, o rei das balizas :D
ps:o outro coment igual parecido a este, é meu só eskeci m d por o meu nick e a minha webpage lol

 

Enviar um comentário

<< Home