sexta-feira, março 04, 2005

Fófó

Depois de um jogo aceitável no Dragão, o regresso à normalidade Trapattoniana. Jogamos em casa do primeiro classificado, e em casa com o penúltimo classificado, e a táctica é a mesma. Um avançado abandonado à sua sorte, cautelas e mais cautelas, e o resultado é uma péssima exibição, com uma segunda parte simplesmente inaceitável. Parece que não é o Benfica que está a jogar em casa contra o penúltimo classificado da Superliga, mas sim o Fófó.


Conforme disse, o Benfica apresentou-se a jogar com a táctica do costume, um 4-2-3-1, mas desta vez, dada a ausência do Simão, o ponta-de-lança ficou ainda mais sozinho do que é hábito. O Beira-Mar jogou de forma diferente da que tinha feito quando nos venceu por 2-0. Já não houve um esquema de três centrais, mas sim uma daquelas tácticas que parece que em teoria era para ser um 4-3-3, mas que na prática acaba por ser 4-1-4-1, com o médio mais recuado a marcar sobretudo o Nuno Assis, mas também muitas vezes o Nuno Gomes, porque o resto da equipa estava tão recuado que o Nuno Gomes tinha que recuar também para tentar receber algum jogo, ficando assim bastante longe da zona de acção dos centrais adversários. Chegámos ao golo num contra-ataque rápido, concluido pelo João Pereira após passe do Nuno Gomes (foi das poucas coisas positivas que o Nuno conseguiu fazer hoje).


O Benfica jogou mal esta noite, sobretudo na segunda parte, em que, como é hábito de Trapattoni, tendo ido a ganhar para o intervalo o importante passou a ser defender a todo custo. As substituições que o treinador faz são de um conservadorismo e de uma falta de ambição terrível. Normalmente são sempre feitas nos últimos 15 minutos de jogo, mesmo quando há jogadores que já estão há largos minutos a mostrar que estão esgotados. Já o disse, é mesmo doloroso ver a minha equipa jogar assim. O Benfica não é isto. Depois não admira que o estádio esteja vazio. Só pessoas doentes como eu é que estão dispostas a enfrentar o frio para assistirem a péssimos espectáculos destes (mas de acordo com o nosso treinador, estamos a jogar como nunca jogámos). Para mim, o melhor desta noite foi o Ricardo Rocha (um defesa, claro). Infelizmente ouvi recentemente uns rumores que dão certa a sua saída no final da época (e não, não é para rumar ao Porto). O João Pereira também esteve bem, e gostei de ver o Moreira a ocupar o lugar dele outra vez.


O incrível no meio disto tudo é que um dos piores treinadores que já vi no Benfica ainda se arrisca a fazer a dobradinha: estamos nas meias-finais da Taça de Portugal (e não me admirava nada que o sorteio ditasse um jogo em casa contra o Estrela da Amadora), e seguimos na liderança do campeonato com dois terços das jornadas cumpridas.

P.S.- Já agora, e apenas para esclarecer uma coisa: apesar de detestar ver a forma como o Benfica joga sob o comando do Trapattoni, e de um dos meus grandes desejos ser ver o italiano pelas costas, eu nunca o assobiei ou mostrei um lenço branco. Isso é contra os meus princípios. Nunca na minha vida, por mais insatisfeito que estivesse, assobiei o Benfica ou um dos seus jogadores, mesmo aqueles que mais detestava. Não gosto mesmo nada de ouvir a nossa equipa ser assobiada pelos próprios adeptos, mas compreendo a sua insatisfação. O problema é que mesmo quando os assobios são dirigidos ao treinador, os jogadores sentem-nos (alguns mais que outros), como foi visível ontem no Luisão.

7 Comments:

At 3/04/2005 9:04 da manhã, Anonymous Porco said...

Mas será q não é essa mesma a questão?
Nos ultimos anos em q tinhamos treinadores q jogavam ao ataque não conseguimos resultados no campeonato. Este ano, q temos um treinador defensivo, e em q o futebol praticado é feio, estamos a lutar pelo titulo, e estamos nas meias da taça.
Tb é verdade q este ano não há o dominio do fcp, q principalmente com mourinho não dava grande hipóteses...
Acaba por ser um pau de 2 bicos: Se é verdade q prefiro o SLB a praticar um futebol ofensvio... Tb é verdade q prefiro q esteja a lutar pelo titulo...

 
At 3/04/2005 10:02 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Acho que o motivo principal para estarmos na luta pelo campeonato é a sorte de termos dois adversários que também não nos ficam a dever nada em mediocridade este ano. Porque em condições 'normais' já estaríamos muito longe do primeiro lugar, e o treinador na rua.

 
At 3/04/2005 2:12 da tarde, Blogger Férenc Meszaros said...

O primeiro lugar do Benfica é, essencialmente, uma razao de vergonha para os outros candidatos ao título. É de louvar o teu pragmatismo...
www.meszaros-o-huno.blogspot.com

 
At 3/04/2005 3:13 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Acho que a vergonha deve ser equitativamente distribuida entre os três. É que os outros dois candidatos não têm sido exactamente brilhantes. O problema é que a mediocridade do futebol do Benfica é a que me dói; com a dos outros dois posso eu bem ;)

 
At 3/05/2005 2:26 da tarde, Anonymous Porco said...

http://queridosjornalistasdesportivos.blogspot.com/

«Estava o Liedson na sala de aula de matemática e o professor que estava a
distribuir exercícios, deu um ao pequeno e disse: - Liedson resolve! -

E o Liedson atirou-se para o chão.»

Não resisti à reprodução, com a devida vénia do Biqueirada.
. Comment (0) | Trackback (0)
posted by fpvc at 11:13 PM

 
At 3/06/2005 1:28 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Já tinha lido essa no site do FPVC :)

 
At 3/06/2005 11:34 da tarde, Blogger Quetzal Guzman said...

Faltam 10 jornadas. Agora é a nossa vez de entrar em campo. Acabar com os assobios, com as vaias, com as discussões em torno de quem deve ou não ser titular. Tá na hora de sentarmos a peida nas frias cadeiras da Luz e gritar BENFICA a plenos pulmões. Por menor que seja a vontade e por pior que estejamos a jogar.

 

Enviar um comentário

<< Home