segunda-feira, fevereiro 27, 2006

Justo

Costumo dizer que melhor do que marcar um golo ao FC Porto, só mesmo que esse golo seja um frango do Vítor Baía. É daqueles jogadores que, a par do Beto e do Sá Pinto ali do outro lado, e do André (que felizmente já não joga há uns anos) têm o condão de me pôr a ranger os dentes mal os vejo dentro de um campo de futebol. Ao contrário dos outros exemplos citados, em que sei porque é que não gosto deles, o Baía irrita-me por motivos um bocado mais incompreensíveis. Só sei que não gosto dele, e tenho especial prazer em vê-lo falhar.

Ainda antes do jogo começar tive o prazer de encontrar o HMémnon, que tinha vindo ver o jogo e estava sentado poucas filas atrás de mim. Além disso estava bem acompanhado, pois trazia com ele a Anita, e já sabemos que quando ela vai ao estádio o Benfica ganha.

O Benfica jogou com a táctica utilizada na última meia-hora frente ao Liverpool, ou seja, com o Karagounis a formar o trio do meio-campo juntamente com o Petit e o Manuel Fernandes. Quanto ao FC Porto, Co Adriaanse cumpriu o que se esperava, e apareceu com o esquema teórico de três defesas. Digo 'teórico' porque na prática sempre que o FC Porto perde a posse da bola o Paulo Assunção recua para se tornar o quarto defesa. E quando ele não conseguiu isso, apareceu por lá o Nuno Gomes a fazer a dobra para assumir as funções de quarto defesa do FC Porto o que, diga-se de passagem, ele conseguiu na perfeição (eu sei que estou a ser mauzinho para o Nuno Gomes, mas ainda não consigo pensar no falhanço dele sem ficar furioso). O FC Porto até entrou bem no jogo, parecendo querer controlá-lo desde o início. Só que ao fim de cerca de dez minutos já era o Benfica quem mandava. Sem atacar desenfreadamente, a verdade é que a bola estava quase sempre nos pés dos nossos jogadores, e o FC Porto parecia inofensivo. Também é verdade que eles, um pouco como o Liverpool fez na passada terça-feira, estavam numa posição mais ou menos expectante. Oito pontos ajudam a dar uma confiança extra, e permitiam-lhes abordar o jogo com calma, sabendo que o empate nem seria um mau resultado, dado que na prática deixaria o Benfica quase sem hipóteses de lutar pelo título.

O estranho é que tendo o FC Porto uma equipa tão ofensiva em campo, praticamente não conseguia atacar. O 'mágico' (acho giríssima a forma como a imprensa se farta de descobrir 'magia' lá para as bandas do Dragão) Quaresma andava a fazer companhia ao Cristiano Ronaldo dentro do bolso do Léo (ele pode ser pequenino, mas pelos vistos dentro do bolso dele cabe muita gente), que o marcava da forma mais inteligente, antecipando-se quase sempre e não permitindo ao Quaresma arrancar com a bola controlada. Com o Quaresma quase anulado, o jogo do Porto estava entupido e pouco imaginativo. Do nosso lado, o flanco esquerdo mostrava-se particularmente activo, graças às iniciativas do Léo e do Robert (tem vindo a subir de rendimento e hoje, sem ter sido brilhante, terá feito o melhor jogo desde que chegou ao Benfica). À medida que nos aproximávamos do intervalo, o Benfica foi-se aproximando mais da baliza adversária, ainda que sem oportunidades flagrantes (recordo apenas um lance em que o Paulo Assunção, in extremis, toca ao de leve na bola com a cabeça e impede um golo quase certo do Robert). E a cinco minutos do intervalo chegou o golo, num livre directo marcado pelo Robert a quarenta metros da baliza. O remate foi com força e colocado, mas a uma distância daquelas o guarda-redes tem mais que tempo para chegar à bola. O Baía até chegou lá antes da bola, mas esta bateu no chão e o resultado foi o Baía dar-nos o frango que nos devia desde o ano passado. Eu bem sabia que tinha motivos para ficar contente quando soube da lesão do Hélton. Logo a seguir ao golo
o Porto teve a sua melhor oportunidade do jogo, quando num bom trabalho do McCarthy o Anderson foi infantilmente batido e depois, na cara do Moretto, o avançado do FCP rematou à figura. Na resposta o Benfica teve uma hipótese flagrante de chegar ao 2-0: o Nuno Gomes, isolado pelo Simão e com todo o tempo do mundo, conseguiu não acertar na baliza, cumprindo assim a sua obrigação como quarto defesa adversário. Ao intervalo, o resultado era a expressão justa do que se tinha passado.

Na segunda parte o Benfica mudou de atitude, e permitiu ao adversário tomar conta do jogo, apostando no contra-ataque. O jogo passou a acontecer sobretudo no nosso meio-campo, e o Porto teve muitíssimo mais posse de bola. Para além disso o Karagounis e o Robert 'deram o berro', e já não conseguiam acompanhar a circulação de bola portista. No entanto, e apesar do treinador do Porto apostar cada vez mais deliberadamente no ataque (terminou o jogo com quatro avançados-centro), o Porto não conseguia atacar. A bola rondava a nossa área, andava dentro do nosso meio-campo, mas oportunidades de golo nem vê-las. A nossa defesa esteve particularmente bem, e até o Alcides quase não falhou, embora tenha tido mais dificuldades perante o Quaresma. Em qualquer altura no entanto parecia que o Benfica poderia matar o jogo num contra-ataque, dado que o Porto abria buracos enormes na retaguarda. O resultado acabou por manter-se até final, e julgo que acaba por ser justo, dado que o Benfica foi tacticamente superior. O FC Porto tentou dar a volta, mas a verdade é que apesar de ter saído do estádio um pouco irritado com a forma como o Benfica permitiu o domínio adversário durante a segunda parte, mais a frio verifico que os nossos adversários não dispuseram de uma única oportunidade clara de golo durante os segundos quarenta e cinco minutos, e o Moretto não fez uma defesa que se possa considerar mais apertada.

Conforme já disse, acho que a nossa defesa esteve muito bem esta noite. Em particular o Luisão (perfeito!) e o Léo, como tem sido hábito ultimamente. O Petit deixou a pele em campo como de costume, e o Robert, para além do golo, já esteve a um nível mais agradável. Outro jogador que parece estar a regressar à boa forma é o Manuel Fernandes. Hoje jogou de uma forma discreta, mas a verdade é que esteve em todo o lado. Recuperou diversas bolas, soube segurá-las nas alturas certas, passou bem, e conseguiu apoiar bem a defesa. Se o Lucho pouco se viu durante o jogo, a 'culpa' foi do Manuel Fernandes, que o seguiu para todo o lado e o conseguiu anular. O Simão, sem estar mal, é que parece andar muito apagado. Se calhar foi ele que nos habituou mal, mas é estranho vê-lo em campo sem ser aquele jogador decisivo de quem partem grande parte dos lances de maior perigo da equipa. O Nuno Gomes esteve numa noite completamente desinspirada. O falhanço logo a seguir ao golo é imperdoável, e para além disso houve vários contra-ataques que se perderam devido a demasiada indecisão/lentidão quando a bola lhe chegava aos pés. Ele luta sempre muito, é verdade, mas de qualquer forma fico sempre com alguma pena de o ver tão desacompanhado na frente, porque não é esse o papel em que rende mais. Quando o vejo jogar assim, fico ainda com mais pena pela lesão do Geovanni.

Mantivemos assim acesa a chama da luta pelo título. É difícil, porque cinco pontos (ou 'quatro e meio') ainda é uma desvantagem importante, e já estamos dependentes de terceiros para conseguirmos ultrapassar os nossos rivais. Mas nós somos os campeões, e temos a obrigação de lutar e defender esse título até ao fim. Em termos de 'jogos grandes' esta foi uma época atípica: vencemos o FC Porto nos dois jogos (há quantos anos é que isto não acontecia?) e perdemos com o pessoal do Lumiar duas vezes (uma vez mais, há quantos anos isto não acontecia?).

P.S.- Uma menção ainda para os animais - isso mesmo: ANIMAIS - que compõem a claque do FC Porto (não confundo com os adeptos do clube em geral): aproveitar um minuto de silêncio em memória de alguém recentemente falecido para cantarem em plenos pulmões 'FDP SLB' é do mais baixo, rasteiro, porco e nojento que já vi. Tinham que aproveitar uma das poucas oportunidades para se fazerem ouvir, já que durante o jogo, de cada vez que ensaiavam esse cântico, o resultado era meterem 55.000 benfiquistas a cantarem 'Glorioso SLB'. Isso sim, foi lindo de se ouvir. Tanto que na segunda parte nem sequer voltaram a tentar cantar isto outra vez.

33 Comments:

At 2/27/2006 9:26 da manhã, Blogger dezazucr said...

A mim parece-me que a tua implicância com o Alcides deve-se ao jogo com os gajos do Lumiar. Mas possa, todos os jogadores têm dias maus, o que não faz deles maus jogadores. O Alcides tem estado quase sempre bem, fez um jogão ontem como já o havia feito contra o Liverpool. Tem mostrado ser cumpridor lá atráz e até causa perigo quando se chega à frente. Não vamos crucificar um jogador por um ou dois jogos maus. Se fosse por aí, o nuno 'abécula/amélie' gomes sería ostracisado. Além disso, o Nélson pareceu-me nas suas últimas investidas em campo, muito em baixo de forma - ele que recupere o lugar.
O Simão ontem pareceu querer recuperar a forma, deu o que pôde em campo. Não consegue explodir... a mim parece-me problema físico. Petit um senhor e MFernandes, ui, ui. Eu, sinceramente gosto destes jogos do "mata-mata", em que normalmente 1-0 basta.
Convém que o Geovanni recupere... contava com ele para o jogo em Anfield.

 
At 2/27/2006 11:21 da manhã, Blogger S.L.B. said...

A claque do clube regional tem o nível do seu presidente (ou vice-versa). Tudo normal.

 
At 2/27/2006 11:25 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Sejamos pragmáticos:
Jogos destes, que são a ultima oportunidade de lutar pelo título e ainda por cima contra estes gajos são para ganhar!
Fora de jogo, com a mão, de frango ou ao minuto 99, só pode haver um resultado possível!
Os benfiquistas são por natureza e definição insatisfeitos. Mesmo quando ganhamos por 3 ou 4-0 ainda dizemos que podia ter sido melhor e ainda bem que somos assim.
Queremos sempre melhor. Temos de nos lembrar que se este mesmo jogo fosse realizado há 4-5 anos atrás não o ganhávamos. Alguém tem dúvidas?
Isto só prova que estamos cada vez mais coesos quer como equipa, quer como sócios e massa adepta. O "ET PLURIBUS UNUM" está novamente a vir ao de cima e é isso que nos faz grandes.
Vamos todos continuar a apoiar e não assobiar NENHUM jogador que enverga aquele manto sagrado mesmo quando se fazem asneiras de fazer ranger os dentes de raiva. É esse o caminho.
A CHAMA IMENSA NÃO SE PODE APAGAR!!

 
At 2/27/2006 12:07 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Eu sei porque é que o Baía te irrita. Porque é um homem com bom aspecto e irrita-te o facto de não conseguires deixar de o apreciar...Sai do armário.

 
At 2/27/2006 1:01 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Se calhar é mais porque é um pavão inchado com a mania que é o melhor guarda-redes do mundo, quando na verdade muito daquilo que ele é é um bluff fabricado pela imprensa portuguesa. Em Barcelona é que o toparam bem.

 
At 2/27/2006 2:25 da tarde, Blogger O Vendedor said...

A claque do arguido, levou o tratamento necessário, rumo ao bi-campeonato...

 
At 2/27/2006 2:42 da tarde, Blogger antitripa said...

Eh pá, levem a anita sempre aos jogos!Gostei da mensagem : Bonne nuit, je suis laurent Rérré....

 
At 2/27/2006 3:48 da tarde, Blogger BP said...

Ora vivam!! Como vão? Não desapareci, mas o meu recem-nascido filho tem-me tirado noites e noites de sono e tempo para a blogosfera!! Ele que nasceu numa altura de derrotas consecutivas, agora que ja abre os olhinhos vai vendo VITORIAS!!! EHEHEHE. O jogo foi chato. Mexido, mas chato. Fiquei com impressão que tivemos medo a mais deles... Não tem nada que assuste. Evidente que depois do jogo é mais facil... Assim sendo, estamos bem!! Concordo com o que ja foi aqui dito sobre o Simão. Deve ser fisico! Ontem o Pedro Emanuel ganhou-lhe em velocidade!!!!!! Não estou MESMO a perceber!Agora é olhar em frente e ganhar ao Amadora é fundamental! Os SD são a escumalha que se conhece... Mais bonito foram os otários dos comentadores... não ha palavras...
Abraços

 
At 2/27/2006 4:12 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Ainda só li o início ... mas acho que se cada vez que a ANITA vai ao estádio o BENFICA ganha ... vou iniciar um movimento ANITA À LUZ SEMPRE !!!

 
At 2/27/2006 4:31 da tarde, Blogger Superman Torras said...

Concordo quase em absoluto e venho aqui à caixa de comentários só para o registar.

Saliento a exibição do Manuel Fernandes, eu que tenho sido critico aceso dele esta época (e ele preocupado com isso), ontem foi excelente a marcação (e aqui houve dedo do Koeman) que ele fez ao Lucho. Tambem notei no jogão do Leo (sobretudo este) e do Alcides, sempre a apostarem na antecipação para marcarem o Quaresma e o Ivanildo. Este tipo de marcação pode ser problemática pois abre espaços nas costas que pode ser aproveitado no caso de haver uma desmarcação bem efectuada por um dos médios, o que felizmente não foi o caso na maior parte das vezes, e nas restantes lá estavam o Luisão e o Anderson a sair para as dobras. Luisão então esteve magnifico, com jogos destes e o de terça-feira tenho a certeza que nos vai render uma boa maquia no Verão.

 
At 2/27/2006 4:31 da tarde, Blogger T-Rex said...

Mais um jogo de sofrimento e tentativa de deturpação do resultado aka roubalheira por parte do boi preto, mas que acabou por ter o justo vencedor.

Anita sempre na Luz! Eu faço a minha parte e sempre que levo "A INDUMENTÁRIA" nunca perdemos!

Cumprimentos do Marvermelho, sempre presente na bancada Sagres.

 
At 2/27/2006 5:31 da tarde, Blogger Quetzal Guzman said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 2/27/2006 5:38 da tarde, Blogger Quetzal Guzman said...

O Simão não está bem fisicamente mas ontem voltou a ser o capitão a que nos habitou na época passada. Esteve em todo o lado a tentar abrir linhas de passe e a recuperar bolas, ajudou o Léo na defesa e fez, pelo menos, três passes bem açucarados que poderiam ter dado golo, não fosse a inépcia do Nuno Gomes e do fiscal de linha. Nuno Gomes que teve uma exibição curiosa... Falhou golos e esteve desastrado no último passe. No entanto, apesar da irritação que me proporcionou ao longo do jog, não consigo dizer mal dele. Extremamente lutador, foi fundamental no pressing à zona recuada do Porto. E alguém o viu a perder um lance aéreo? Fiquei com a impressão que os ganhou todos!! Logo ele, que não é um exímio cabeceador. As coisas não lhe correram bem mas lutou até à exaustão. E foi esse espírito de luta, de todos, que nos faltou contra os lagartos. Tivéssemos entrado para esse jogo com a mesma atitude de ontem e as contas do título seriam hoje bem diferentes.

Última nota, porque parece que os benfiquistas não aprendem... Os jogadores que vêm para o Benfica não têm culpa de ter sido escolhidos por dirigentes e treinadores. E enquanto fazem parte do plantel do Benfica, valem tanto quanto os seus colegas. É uma vergonha ver um jogador benfiquista assobiado ainda antes de pisar o relvado!!! Quem o faz, não merece ser adepto do nosso clube nem tem moral para celebrar as conquistas de TODOS os que fazem parte daquele grupo. E que não utilizem a desculpa que os assobios são dirigidos ao Koeman. Por norma, os jogadores menos dotados tecnicamente já são sujeitos a uma maior pressão, criada por eles próprios, pelas próprias limitações que sabem deter. E os assobios de que são alvo só ajudam a aumentar essa pressão. Ou seja, ajudam precisamente a equipa contrária. Enquanto não aprendermos isso, vamos andar a dar tiros no próprio pé.

 
At 2/28/2006 1:40 da manhã, Blogger Harry Lime said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 2/28/2006 1:41 da manhã, Blogger Harry Lime said...

Bem, eu como lagarto que nem sequer viu o jogo só tenho de vos dar os parabens. Venceram, fizeram o melhor para voces (que por uma vez na vida também foi o melhor para o sporting).

Para a semana voltem lá ao vosso saudavel hábito de perder ou empatar contra os toscos que a malta agradece :))))

 
At 2/28/2006 1:54 da manhã, Blogger Harry Lime said...

E de resto a vossa vitória nem sequer era completamente imprevisivel. Para tramar o Porto hoje em dia basta secar o Quaresma algo que, a acreditar no DÀrcy, o Leo fez muito bem. Só não percebo é porque é o Co nestas circunstancias não o trocou para o lado esquerdo. algo me diz que o alcides não era homem para aguentar com as fuintas diabólicas e com os centros de "trivela" do Emir Kusturica do futebol portugues.

Com o Quaresma seco, o Co fica invariavelmente maluco e põe em prática as suas habituais tácticas ultra-atacantes.

Nessas circuntancias basta esperar por um erro do adversário que desta vez foi personificado num frango monumental do Baia.

PS. Apesar das fortes divergencias que me separam do Dàrcyem termos futebolisiticos há algo que nos une: um ódio mortal ao Baia! O Baia é um convencido que pensa que é o Maior Guarda Redes do Mundo ( um MGRM). Não é nem nunca foi. Mas a sua vaidade natural foi exarcebada pela imprensa portuguesa e dpois dá nisto: o MGRM a enfiar perus frente ao SLB. Bem feita!!!

 
At 2/28/2006 1:58 da manhã, Blogger Harry Lime said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 2/28/2006 2:00 da manhã, Blogger Harry Lime said...

ó mais um comentário. eu gosto muito do Quaresma. Desde o tempo em que ele estava no sporting que gostava muito dele apesar dele nesse tempo jogar um futebol um bocado "subjectivo" demais para o meu gosto (e para o da generalidade dos adeptos de futebol).

Felizmente está-se a fazer um homenzinho e já consegue usar a sua técnica extraordinário em benficio das equipas em que joga.

PS. Podem não ter percebido mas eu acabei de fazer um elogio rasgado ao Leo :))))

 
At 2/28/2006 3:04 da manhã, Blogger D'Arcy said...

O Quaresma quando foi para o outro lado continuou a ser bem anulado pelo Alcides. Tanto que acabou por ser substituido-

 
At 2/28/2006 1:30 da tarde, Blogger JoaoLynch said...

Mais uma vez o resultado deixou-me algo insatisfeito podiámos sem nenhum tipo de favor ter chegado aos 3-0 se o Nuno Gomes não tem falhado aquelas oportunidades, mas enfim deve tar-se a guardar para os próximos jogos.

Entre o Baía e o Ricardo venha o Diabo e escolha mas pelo menos o Baía é homemnzinho o suficiente para admitir que comete erros, ao contrário do Sr Ricardo

 
At 2/28/2006 1:58 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Boa crónica, D'Arcy. A vitória do Glorioso é absolutamente consensual, exceptuando certos espíritos manifestamente doentes. De resto, e no plano extra-desportivo, apenas lamento que as portas dos estádios deste País continuem a ser franqueadas àqueles grandessíssimos filhos da puta dos supermorcões.

 
At 2/28/2006 3:18 da tarde, Blogger Harry Lime said...

Águia de Campolide,

Eu não gosto muito do Porto (apesar de gostar mais deles do que do Benfica), mas a verdade tem de ser dita: eles possuem o melhor plantel do futebol português. O problema do Porto neste momento é a burrice do Pinto da Costa. Mais nada. E mesmo com a estupidez do homem (e o lunatismo do Adriaanse) eles vão em primeiro.

Já agora, espero que não te estejas a esquecer que o sporting vai à vossa frente e que leva uma série de 5 vitórias consecutivas... É só para te lembrar que os morcões não são os únicos alvoa a abater. E se calhar, como se tem visto nos jogos do Benfica esta época, nem sequer são os mais perigosos...

 
At 2/28/2006 5:04 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Porque é que te estás a pôr em bicos de pés? O que é que o comentário anterior tem a ver com o clube do Lumiar? Parece-me um bocado estranho fazeres um comentário do género: 'Eh, não se esqueçam de nós! Temos tanto direito a sermos odiados e insultados como os outros!'

 
At 3/01/2006 12:04 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Harry Lime,
O comentário do D’Arcy diz quase tudo. A minha alusão aos «espíritos manifestamente doentes» não pretendeu fulanizar ninguém; pelo menos, ninguém que eu não conheça em concreto … quem quiser que enfie a carapuça, que é para o lado que eu durmo melhor.
Já agora, e se a minha opinião interessa para alguma coisa, o Porto não possui o melhor plantel do futebol português, mas «apenas», e de longe, o mais caro. Por outro lado, pretender assimilar o PdC a um sujeito burro e estúpido não me parece ser, infelizmente, a abordagem que melhor caracterize tão execrável personagem.
Finalmente, tenho devidamente presente a posição relativa de cada um dos nossos clubes na tabela classificativa actual. Mas daí até vos ver como um alvo a abater vai uma distância maior que aquela que separa a terra da lua. Se, ao cabo da 34ª jornada, a lagartada for campeã, e com mérito, lá terei que vos endereçar os meus parabéns. Que se foda, a rivalidade também se alimenta de pequenas contrariedades como essas… :)
Já não incluo os andrades nesta ordem de considerações, dada a proverbial, assumida e recíproca equiparação entre fcp e PdC e a concomitante contaminação das mais elementares regras da verdade desportiva, a par de outros pecados «menores», como a paternidade não assumida de uma cáfila de filhos da puta incapazes de respeitar sequer a memória de pessoas já falecidas

 
At 3/01/2006 12:41 da manhã, Blogger Harry Lime said...

Parece-me que houve aui um mal entendido da minha parte: quando a Aguis de Campolide falou nos morcões pensei que estivesse a falar em termos estritamente futebolisticos de competição dentro do campo.

Os meus comentários foram nesse sentido e em mais nenhum. Até porque eu estou-me perfeitamante nas tintas para o que dizem e o que fazem e os imbecis das claques de qualquer clube.

Agora falando estritamante em termos de competição futebolistica nacional não penso que me estou a por em bicos de pés perante ninguém: o sporting está em 2º lugar a 2 pontos do lider, o Benfica está em quarto a 5 pontos do lider. Os numeros mostram tqambem que o Benfica perdeu os dois jogos desta época contra o sporting e venceu os dois contra o Porto. Isto deveria dizer algo acerca do valor das equipas ou não?

E atanção, isto não é bicos de pés: isto são factos e são numeros algo que o D´Arcy, como bom engenheiro que é, deveria saber levar a sério. A falar de mistica voces são muito bons mas quando chega aquilo que dói acham sempre que os outros se estão a por em bicos de pés.

Aliás, eu penso que o Benfica também se deveria preocupar com o Braga, não acham?

Mas pronto tudo isto sou eu a falar. Quando o Sporting está numa posição que não a primeira (algo que infelizmente acontece muitas vezes) eu costumo considerar como inimigos a abater todos os que têm mais pontos do que ele. É assim que eu penso e assim que pensa qualquer ser humano normal. Aparentemente, não é assim que pensam os benfiquistas...

Aguia,

O Porto tem o melhor plantel do futebol portugues. O problema é que é administrado por um parvalhão que dá pelo nome de Adriaanse. É tão simples quanto isso. Senão vejamos: o do Benfica é melhor? O do sporting? Eu acho que não. E eu sou sportinguista...

 
At 3/01/2006 1:37 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Concordo mais com a análise que o FCP tem o plantel mais caro do futebol português do que o melhor. Aliás basta analisar o facto de não possuir uma defesa digna desse nome para se concluir que o plantel do FCP, apesar de recheado de bons valores do meio-campo para a frente, está mal estruturado. Têm apenas um lateral direito, um turco de nome Sonkaya, que é tão mau que tiveram que inventar um trinco para essa posição. Do lado esquerdo é a mesma coisa: existe apenas um lateral esquerdo mediano, e tiveram que inventar o César Peixoto nessa posição. Quanto aos centrais, estão reduzidos ao Pepe e ao Pedro Emanuel, nenhum deles um portento. Os outros dois são tão maus que nem entram para as contas.

Mesmo na frente, existe apenas um jogador a sério para jogar nas alas (Quaresma). O Ivanildo ainda é demasiado verde para estas andanças, e o Peixoto passou a ser lateral esquerdo. Em compensação têm 5 ou 6 jogadores bons para jogar no meio-campo ofensivo, mais 5 pontas-de-lança. Isto parece-te um bom plantel? Se tivesses uma equipa com o Shevchenko, Ibrahimovic, Ronaldinho, Eto'o, Drogba e Adriano, mesmo que depois não tivesses um defesa de jeito, toda a gente diria 'Ena! Que grande equipa!'. Mas depois não podias pô-los todos a jogar ao mesmo tempo, pois se o fizesses quase de certeza perderias os jogos todos.

Quanto ao que escreveste, continuo a achar que estás estranhamente a pôr-te em bicos de pés. Ninguém falou em considerar uns como grandes adversários e desconsiderar outros. Por isso continuo sem perceber porque é que vens lembrar quantos pontos estamos atrás de vocês, e quantos jogos vocês ganharam de seguida. Não se trata de pensar ou não quem são os alvos a abater, e de estarmos a esquecer-nos de vocês. É óbvio que se queremos ser campeões temos que ultrapassar todos os clubes que neste momento estão à nossa frente. Agora quando vens fazer comentários desses o que parece é que estás a querer à viva força que nos lembremos e falemos de vocês.

 
At 3/01/2006 5:28 da tarde, Blogger Martins Pringles said...

Partilho dessa opinião sobre o Beto e o Sá Pinto, gostava de acrescentar o Jorge Costa ao lote, quanto ao Baía é sempre bom que ele jogue contra nós (é sempre bonito ver a sua cara após a frangada)... a não ser que o frango que ele vai dar não conte!

Com o Geovanni em condições para Liverpool (se jogar a ponta-de-lança) acredito que não sejamos eliminados.

http://1001desportos.blogspot.com/

 
At 3/02/2006 7:26 da tarde, Blogger koelhone said...

Eu tenho uma teoria: vocês embirram com os jogadores-bandeira dos outros clubes. Tão simples com isso.

Da mesma forma, os jogadores do Benfica que mais incomodam os adeptos dos outros clubes são o Simão e... Nuno Gomes? Daqui a uns anitos, e se os segurarem entretanto, talvez o Manuel Fernandes e o Moreira se incluam no lote.

Outra teoria que eu tenho: a partir de um determinado patamar de qualidade é difícil encontrar um jogador que não possa ser considerado arrogante.
Em alguns casos pode até ser que não se trate de arrogância, mas sim de uma dose muito grande de autoconfiança que é indispensável para se ser um jogador de topo. Só que, para quem torce por outras cores isso é mais que suficiente.



Já agora, quanto ao Baía, ele não é nem nunca foi o melhor guarda-redes do mundo, mas numa determinada altura andou perto disso.
No entanto, foi o melhor guarda-redes português que eu alguma vez vi defender, isso sem qualquer sombra de dúvidas. Apenas posso pensar em admitir alguma ressalva quanto ao Bento e ao Damas, e apenas porque já só apanhei o ocaso dessas carreiras...

Ele no Barcelona ainda teve uma época relativamente boa, apesar de abaixo do nível que tinha conseguido no Porto. Era a época de adaptação e esperava-se que melhorasse depois disso. Mas depois lesionou-se e foi atirado às feras quando ainda não estava recuperado (o Barça foi goleado em casa para as competições europeias, 4-1 se não me engano). Depois disso teve inúmeras recaídas da lesão e nunca mais teve uma oportunidade para mostrar o valor dele.

Aliás, quando ele voltou para o Porto havia mais gente a considerar que a carreira dele já tinha acabado, do que o contrário.

É natural que os adeptos do Barça não tenham a melhor das opiniões em relação ao Baía, mas isso não lhe tira qualidades nenhumas.

 
At 3/02/2006 7:59 da tarde, Blogger koelhone said...

Ah, quase me esquecia...
Concordo com o título do post.

Acima de tudo, perdeu-se mais uma oportunidade de ver um grande espectáculo. O jogo foi fraco mas intenso, o que sempre é melhor que nada.

E ao Adriaanse falta-lhe muito para ser um grande treinador. Não é mau de todo, mas perde a cabeça nos jogos de responsabilidade...
Quis insistir num 3-3-4 teórico, para mostrar determinação. Ao mesmo tempo como sabia que isso era suicídio, transformou-o na prática num 4-5-1, em que o Paulo Assunção nunca foi médio, o Ivanildo e o Quaresma nunca foram avançados, e o Adriano e o McCarthy revezavam-se a fazer de nº 10. Demasiados equívocos com o único objectivo de não dar o braço a torcer.

Depois desatou a atirar avançados lá para dentro em desespero de causa.

 
At 3/02/2006 11:24 da tarde, Blogger D'Arcy said...

O Jorge Costa era uma bandeira do FCP e nunca tive nada contra ele.

Koelhone, o meu 'problema' com o Baía começou há quatro anos, com o que se passou no último Mundial. Ele passou a época quase toda lesionado, e regressou ao activo uns dois meses antes da competição começar. Ao fim de meia-dúzia de jogos começou logo a insinuar que estava à espera de ir ao Mundial. Assim que se apanhou nos convocados, passou ao passo seguinte que foi insinuar que devia ser titular (com bocas do género 'Não vim para ficar no banco'). E, com o peso que tinha no balneário e influência sobre outros colegas, conseguiu mesmo ir para titular, relegando para o banco o Ricardo, que tinha feito a qualificação quase toda e em bom plano. Ou seja, o Baía deixou a vaidade e interesses pessoais dele sobreporem-se aos interesses da selecção. Com os resultados por nós conhecidos (a derrota frente aos EUA teve uma enorme quota de responsabilidade dele). Aliás ninguém me tira da cabeça que o motivo para o Baía nunca mais ter ido à selecção foi precisamente este comportamento dele nesse Mundial. Foi varrido na necessária limpeza de balneário, e na minha opinião bem varrido.

O Baía para mim sempre foi mais um reflexo das boas defesas que o FC Porto tinha. Considero-o um bom guarda-redes, mas não penso que seja, nem de perto nem de longe, tão bom como sempre o quiseram pintar. Quando ele se mudou para o Barcelona apanhou com uma equipa cujas preocupações defensivas eram muito menores, e onde era obrigado a trabalho muito mais frequente. E espalhou-se ao comprido. Ele começou a dar barraca praticamente mal chegou, num jogo para a Supertaça contra o At.Madrid que o Barcelona venceu 5-4 (tinha ficado 0-0 na primeira mão) e ele deu dois ou três frangos que permitiram ao Pantic marcar quatro golos. O que lhe valeu foram os também quatro golos do Ronaldo, que deram a vitória ao Barcelona, mas mesmo assim saiu de campo no final debaixo de assobios, e lavado em lágrimas (o que causou logo uma óptima primeira impressão aos adeptos do Barcelona dado que era o seu primeiro jogo no Camp Nou). Continuou depois sem impressionar - tendo em conta que ele tinha sido o guarda-redes mais caro do mundo, o pessoal do Barcelona tinha dificuldade em perceber porque é que ele não parecia ser melhor que o suplente Busquets.

Depois lesionou-se, é verdade, a regressou num jogo da Champions em casa contra o Dínamo Kiev que o Barcelona perdeu em casa por 4-0 (com um hat trick do Shevchenko, se não estou em erro) e em que ele voltou a dar frangaria de meia-noite - sofreu inclusivamente um golo em que ele veio bem fora da baliza saltar a uma bola aérea e o Shevchenko chegou mais alto com a cabeça do que ele com as mãos. Essa história de ele ter sido 'atirado às feras' foi a tentativa da imprensa portuguesa de dourar a pílula (que oBaía sempre teve muito boa imprensa), dando a ideia que praticamente tinham tirado o Baía da cama do hospital para o pôr à baliza. Não foi por culpa das lesões que o Baía se deu mal em Barcelona. Se calhar foi falta de estrutura psicológica, ou mesmo má capacidade de ambientação. Seja lá o que for, ele teve inúmeras oportunidades de provar o seu valor, e falhou sempre. Eu costumo ir regularmente a Barcelona em trabalho, e os adeptos do Barça com que falo consideram o Baía uma anedota, e um dos maiores barretes que o clube enfiou.

O Baía vale-se do estatuto e crédito que tem entre os adeptos portistas, mais da boa imprensa de que sempre beneficiou para criar uma espécie de aura à volta dele, e nos últimos anos anda a jogar à custa desse estatuto. Foi aliás à custa disso que conseguiu manter o Hélton (que, estou farto de dizer, considero o melhor guarda-redes da Superliga) metade da época no banco. Mais uma vez, quem sofreu foi a equipa.

 
At 3/03/2006 12:31 da tarde, Blogger tma said...

Uma vez que tive a oportunidade de ter um fds prolongado, aproveitei-o para sair com a família. Sem acesso sequer à SportTV, acompanhei o relato pela rádio (antena 1). Aquilo que me apercebi do relato não difere muito do que descreveste, nomeadamente, a grande exibição de toda a defesa, em particular do Léo, a anulação do Lucho (embora não me tenha apercebido da importância do M. Fernandes nesse papel), a aselhice do Nuno Gomes e o frango do Baía :-D. Até o facto de o P. Assunção ter funcionado mais como um central também foi mais ou menos perceptível no relato, assim como a tendência do jogo ao longo dos 90 mins. Parece ser unânime que o Benfica foi a equipa que mais fez por vencer a partida, e neste jogos, já se sabe que são os pormenores que fazem a diferença.
RElativamente ao golo, há, como é óbvio, grande mérito do Robert, que conseguiu "pegar" bem na bola num remate a cerca 40 metros. O Baía foi traído pelo ressalto, mas mesmo que tivesse defendido, duvido que tivesse conseguido segurar a bola... O facto é que a bola entrou, e ganhar com um frango do baía tem o dobro da piada.
Mas importante mesmo, são o 3 pontos. Ainda tenho alguma esperança relativamente ao título, apesar de saber que dependemos de terceiros para que os nossos principais adversários percam pontos (não esquecendo que ainda se vão defrontar). Por isso, só posso desejar uma coisa: que o Benfica ganhe todos os jogos até ao fim. O resto, virá por acréscimo, e quem sabe, o Benfica ainda pode ser campeão...

Voltando ao Baía, que acabou por ser, queiramos ou não, a figura do jogo, já que é dele quem mais se fala: partilho 100% do que escreveste mencionando os motivos pelos quais não gostas do Baía, até no pormenor daquela célebre vitória por 5-4 do Barça sobre o Atlético de Madrid (onde para além do Ronaldo, valeu tb a grande exibição do Figo), de toda a estadia em Barcelona (um tio meu viveu em Barcelona nessa altura, e ele contava-me que a caraceterização que faziam do Baía era "o mais elegante a dar frangos") e da forma como chegou à titularidade na fase final do mundial de 2000 (que as más línguas também relacionam com a ligação Olivedesportos, da qual o seleccionador, António Oliveira, era sócio, para além de ser detentora de 50% do passe do Baía e patrocinadora da selecção...).
Basicamente, "embirro" com o Baia pelo facto de, durante muito tempo, ter sido "vendido" como um GR de categoria internacional, quando, sem deixar de ser um bom GR, está ao nível dos principais GRs portugueses desde que o Bento e o Damas terminaram as suas carreiras.

 
At 3/03/2006 7:42 da tarde, Blogger koelhone said...

D'Arcy,
naturalmente que respeito a tua opinião quanto ao Baía.
Eu também não acho o Simão nada de especial, a não ser a marcar livres, penalties e a flectir da linha de fundo para a meia lua e rematar em arco ao segundo poste. Esses gestos dele são perfeitos quando está em forma, mas onde isso já lá vai...

Agora, a passagem do Baía pelo Barcelona não demonstra o valor dele por vários motivos.
Todo o futebol é diferente em Espanha, em magnitude, ambiente e estilo de jogo, assim como o ambiente cultural, e durante o período de adaptação tem logo o azar de uma péssima exibição.
Isto, para um guarda-redes é muito complicado de ultrapassar - basta lembrarmo-nos do Kralj e do que ele passou nas Antas, e nem por isso deixou de ser guarda-redes titular de uma bela selecção jugoslava.
Ele até teve bastantes oportunidades para mostrar o valor dele, mas apenas na primeira temporada e durante o processo de adaptação, que foi ainda mais difícil devido a alguns erros individuais. Depois disso veio a lesão. A partir daqui ele não teve mais uma oportunidade digna desse nome. Apenas jogava quando o outro guarda-redes estava lesionado ou castigado. E se a memória não me falha (e hoje em dia acontece cada vez mais :| ) ele ainda não tinha sido sequer convocado para estar no banco antes dos tais 4-0, precisamente porque não estava em condições. Foi titular porque o treinador achou que sempre seria melhor que o 3º guarda-redes do clube, mesmo sem estar em condições.
A partir daí, acabou.

Depois vêm os motivos pelos quais embirraste com ele.
A imprensa andava sempre à volta da história, será que o Baía está em condições, será que o Oliveira está a contar com ele, será que isto, será que aquilo. O Baía fez alguns jogos em que mostrou estar bem e disse apenas isso: estando bem, conto ser chamado à selecção.

E agora vamos ver uma coisa: se ele tem assim tanto peso que bastou dizer isso para terem todos que se curvar à sua vontade, porque é que agora já não funciona?

Se o Oliveira de deixou influenciar, ou tomou independentemente uma opção que não te agradou, em que é que isso é culpa do Baía? Porque é que isso te faz embirrar com ele?

Depois de ser convocado disse que esperava ser titular. Isso é parte daquilo que eu te dizia antes: autoconfiança exacerbada. E espírito ganhador que sempre foi incutido nos jogadores do Porto (lembras-te do episódio das faixas de campeão encomendadas pelo Jorge Costa? É a mesma coisa....)

Mais uma vez, ele deu uma opinião, mas a responsabilidade da opção é única e simplesmente do seleccionador. Não vejo por aqui motivo para embirranços. Por outro lado, o Laurent Robert também disse a mesma coisa quando veio para a Luz. Também o tens atravessado? ;)

Para finalizar, o mundial nos EUA. Ele teve culpa de quê?????? Não teve qualquer hipótese em nenhum dos golos sofridos, e no último jogo quantos golos é que ele salvou quase miraculosamente, permitindo manter uma réstea de esperança até ao último segundo, mesmo com menos um jogador em campo? Essas defesas ficaram esquecidas, e os golos que ele sofreu e em que nada podia fazer foram transformados em frangos, por alma de quem?

Eu lembro-me que nessa altura essa opinião foi muito "popular", mas sinceramente só me parece uma opinião enviesada por quem não gostava do Baía. Só isso.


Anyway, as opiniões são o que são.

Um abraço e que o fim de semana nos traga bom futebol!

 
At 3/04/2006 2:13 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Geovanni gives Benfica Boost
http://www.portuguesesoccernewslinks.com

 

Enviar um comentário

<< Home