domingo, março 13, 2005

Sozinhos

E, após tantas jornadas passadas, eis que regressámos à liderança isolada da Superliga. Durante estes longos dez anos, é bem capaz de ser a primeira vez que isto acontece a apenas nove jornadas do final. Hoje conseguimos aproveitar o trambolhão do FC Porto ontem, ao contrário de outras ocasiões.


Na ausência de Nuno Gomes e Nuno Assis, Trapattoni apresentou uma táctica ligeiramente diferente, com dois avançados. Quanto ao Gil Vicente, apresentou-se num 4-5-1, que na prática acabou por ser um 5-4-1, uma vez que o médio mais recuado (Ednilson), acabava por juntar-se aos centrais, e passar muito tempo a marcar o Mantorras. O Gil Vicente entrou bem no jogo. A pressionar o Benfica logo à entrada do seu meio-campo, e a trocar bem a bola, o que me deixou preocupado. Mas ao fim de 15/20 minutos acabou o gás, e partir daí só deu Benfica. Começaram a surgir diversas oportunidades, ingloriamente desperdiçadas (em especial uma perdida escandalosa do Karadas, e um remate disparatado do Simão após um livre 'à Camacho' executado na perfeição). Chegámos mesmo a marcar um golo pelo Mantorras, que foi anulado por fora-de-jogo (pareceu-me que bem). O intervalo chegou com o nulo no marcador, e eu só esperava que não viéssemos a lamentar as oportunidades perdidas.

Na segunda parte entrámos com o mesmo espírito, à procura do golo. Que acabou por chegar, após uma boa jogada do nosso puto-maravilha Manuel Fernandes, a deixar a bola no Mantorras que, com um remate muito colocado fez aquilo pelo que todos nós esperávamos. Um golo do Benfica é sempre motivo de alegria, mas um golo do Pedro Mantorras, depois de tudo aquilo que ele passou nos últimos dois anos, é motivo de alegria redobrada. Ele bem o merece. Mais tarde foi substituido, pois obviamente ainda não tem ritmo para 90 minutos.


Sem surpresas, a nossa qualidade de jogo diminuiu depois do golo. Já vem sendo hábito no Benfica deste ano. Depois de se colocarem em vantagem, parece que ficam com medo da reacção do adversário, recuam em demasia, e passam a jogar cheios de receio. Não que o Gil Vicente tenha criado alguma oportunidade de golo flagrante, mas pareceu-me que tirámos o pé do acelerador, e demos a iniciativa do jogo ao adversário. Depois da expulsão do jogador do Gil Vicente, passámos a jogar ainda pior. Não conseguia compreender como é que uma equipa com menos um elemento conseguia manter a posse de bola durante tanto tempo dentro do nosso meio-campo, enquanto que nós actuávamos numa toada de contra-ataque.

O golo da confirmação surgiu assim mesmo: numa jogada de contra-ataque, marcado pelo Miguel no último minuto, após um passe excelente do João Pereira. Eu já tinha escrito a semana passada que o Miguel mostrou que estava a começar a regressar à boa forma a que nos habituou, e hoje exibiu-se ainda melhor. O golo foi também uma forma agradável dele comemorar o jogo 150 com a camisola do Benfica. Gostava que ele pudesse fazer pelo menos mais 150.


Gostei da atitude que a equipa revelou hoje na procura do golo. Outra coisa de que gostei muito foi da mudança na forma como a bola era reposta em jogo, quer pelo guarda-redes, quer nos pontapés de baliza. Hoje não houve pontapés para a frente. Enquanto procurámos o golo, a bola foi sempre posta nos pés de um jogador, de forma a sairmos a jogar. Quanto a jogadores, para além do Miguel, menciono o Luisão. Não me recordo de um único lance que ele tenha perdido na defesa durante todo o jogo. Para além disso, empurrou várias vezes a equipa para o ataque. Está feito um belíssimo defesa, e se é verdade que vamos ficar sem ele no final da época, então vai ser uma grande perda para a nossa equipa. Obviamente menciono também o Manuel Fernandes, porque para mim ele joga sempre bem. Já começa a ser repetitivo estar sempre a destacar as exibições deste jogador, mas hoje ele foi mesmo um dos melhores em campo. E gostei de ver o 'nosso' Ednilson na equipa do Gil Vicente.

Como disse, estamos de novo sozinhos na frente. Faltam agora nove finais, e dependemos apenas de nós. Vamos ver se conseguimos ser suficientemente fortes para resistirmos até ao fim. Que esta liderança isolada dê aos jogadores uma motivação extra para que se superem durante os próximos dois meses e meio.

1 Comments:

At 3/13/2005 1:46 da tarde, Blogger Ahab said...

Pois... no aproveitar é que está o ganho e a lampionagem ontem à noite fez o que tinha a fazer. Parabens. Tomara que o SCP conseguisse fazer o memo, mas como eu tenho escrito, a defesa e o gr do sporting não dão nenhuma confiança aos adeptos ao contrário do meio-campo e ataque. No fundo isso é que nos deixa frustrados.

É que se o ataque do sporting fosse tão mau como a defesa aquilo era tudo mau a não havia amargos de boca como o de Midlesborough. Em que a defesa destruiu quase tudo o que o ataque construiu. É muito frustrante.

 

Enviar um comentário

<< Home