quarta-feira, novembro 09, 2005

Capitão dos Campeões


Porque, conforme já afirmei noutro post, tenho particular afeição por esta imagem (tanto que a escolhi como header do meu blog). Porque o José Águas, a par do Senhor Coluna, sempre foi para mim um dos nomes míticos dos capitães do Benfica, por quem eu mais respeito nutro. Porque a Laura, simpaticamente, mo recordou num comentário. E porque gosto sempre de recordar os grandes homens que no passado ajudaram a fazer do Benfica o clube que todos nós amamos, fica aqui esta modesta homenagem.

O Capitão dos Campeões Europeus faria hoje 75 anos.

27 Comments:

At 11/09/2005 6:56 da tarde, Anonymous O Águia de Campolide said...

Muito bem, D’Arcy
Por distracção ou incompetência, o ‘site’ dito oficial do SLB não se dignou sequer a assinalar a efeméride... Convocar ‘novos olheiros’ ou impingir a medalha do siza parecem ser objectivos bem mais importantes.
Bem sei que ter em conta todas as datas relevantes neste contexto seria tarefa árdua (ainda que não fosse impossível, nem deixasse de ser interessante…)., mas, que diabo, estamos a falar de uma das maiores figuras do nosso Clube, de um verdadeiro Senhor, daqueles que já não se fabricam mais, e que, infelizmente, nos tempos que correm, já há muito deixaram de existir.
Se não acarinharmos as nossas memórias, quem o fará por nós?

 
At 11/09/2005 7:20 da tarde, Blogger Caio de Gaia said...

Por acaso o que me fez parar neste blog e arriscar umas contribuições foi a imagem no cabeçalho. A imagem de referência que para mim evoca a glória do Benfica sempre foi esta.

O Eusébio representa a hegemonia que o Benfica conseguiu ter na década de 60, mas onde realmente se cumpriu o destino do Benfica foi nesse momento. Até essa final a Taça dos Campeões era a Taça do Campeão (o Real Madrid), o Benfica foi a equipa que de facto colocou o nome no plural. Do ponto de vista histórico é um momento importante na taça dos campeões. Neste momento qualquer nova equipa que ganhe é só mais uma. O facto de na final seguinte o SLB ter batido o Real Madrid é de certa forma sublime. Enfim, o pior é que parece que a nossa tarefa ficou cumprida como mostra o facto de termos sido sempre batidos nas outras 5 finais.

Se o Eusébio merece uma estátua eu acho que esta imagem do José Águas a erguer a taça dos campeões, com o resto da equipa à volta merecia um mural no estádio. É o grande momento da história do Benfica. Só lamento ter sido antes de eu nascer e não ter visto esse momento. É uma das coisas que invejo ao meu pai. Mesmo que o Benfica volte a ganhar já não é a mesma coisa.

O José Águas para mim será sempre o grande capitão do Benfica, apesar de nunca o ter visto jogar ao vivo.

 
At 11/09/2005 9:26 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Grave mesmo é no site do Benfica a data de nascimento do José Águas estar errada: 29/09/1930

 
At 11/09/2005 10:37 da tarde, Blogger Lynch said...

No livro "Almanaque do Benfica" está 09/09/1930

vou ver noutra publicação.

 
At 11/09/2005 10:40 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Acho que ninguém saberá melhor do que a Laura, não é? ;)

 
At 11/09/2005 10:50 da tarde, Blogger D'Arcy said...

E no 'Memorial Benfica' também vem 9 de Setembro (se calhar o João Malheiro usou o almanaque como fonte).

 
At 11/09/2005 11:03 da tarde, Blogger Lynch said...

Ainda não tinha chegado a esse ;)

 
At 11/09/2005 11:09 da tarde, Blogger Lynch said...

Mas voltando ao José Águas, quando me lembro o que aquela Nódoa lhe fez já ele estava doente fervem-me os azeites.

Obrigado por tudo José Águas !!

 
At 11/10/2005 12:34 da manhã, Blogger tma said...

Embora já no dia seguinte (por culpa do meu router, que se estava a a habilitar a ser confundido com uma bola de futebol...), não queria deixar de prestar a minha homenagem ao Grande José Águas!
No post e nos comentários já se disse tudo o que há a dizer, e tudo o que eu possa dizer é sempre pouco perante a grandeza do Homem que foi, e que ainda é (na memória dos benfiquistas, mesmo dos que não tiveram o privilégio de o ver jogar), o José Águas.

 
At 11/10/2005 12:36 da manhã, Blogger tma said...

Aliás, creio mesmo poder afirmar que o prestígio e reconhecimento do José Águas como um verdadeiro Senhor do desporto português não se confina à família benfiquista.

 
At 11/10/2005 1:01 da manhã, Anonymous Telmo said...

Esta imagem simboliza o início do grande Benfica tal como todos o conhecem, não querendo de forma alguma menosprezar a história anterior do Benfica, mas de facto foi aqui que o Glorioso respeitado em todo o mundo começou.
Gostaria que o Benfica actual desse mais atenção às suas antigas glórias, e não só ao Eusébio homenageando-as regularmente como nesta ocasião dos 75 anos do grande José Águas, e não esquecer o também grande José Torres que passa um momento difícil e que tão bons momentos deu ao Glorioso.
Afinal de contas esta taça e esta imagem foram conquistadas sem que Eusébio ainda fizesse parte da equipa. Eusébio foi o maior jogador, claro, mas não foi o único grande jogador!

 
At 11/10/2005 2:04 da manhã, Blogger S.L.B. said...

A minha homenagem igualmente a esse grande Senhor. Tal como o JFIlipe também eu invejo o meu pai por o ter visto ao vivo. Como diz a Laura, ele foi mesmo o Capitão dos Campeões!

 
At 11/10/2005 11:21 da manhã, Blogger lena said...

obrigada, meus queridos :)*******

sim, a data foi muita vez confundida, a maior parte das vezes faziam do meu pai um virgem, quando ele foi um escorpião... ;)

já agora mais uma falha imperdoável por parte do nosso clube padrasto :\
a indiferença total com que foi brindado o único livro feito a partir de testemunhos (documentos, fotografias, entrevistas a familiares, antigos colegas e amigos - com a minha preciosa ;D colaboração tanto na escolha das fotos, nos contactos e depois na revisão quase final das provas - uma ideia do jorge galveias, que lhe deu o título (de que gosto muito :)), o assinou e editou pela sete caminhos...
na véspera da edição fiquei a saber que as fotos iam sair todas a preto e branco, que a cores era muito caro... e lá se fez o lançamento na Luz...
o livro está lá escondido, não se vendeu

chama-se "José Águas, o Capitão dos Campeões

e merecia que eu o pusesse disponível online, a cores, à borla! >8)

lol

 
At 11/10/2005 11:35 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Lá isso merecia. E a verdade é que desconhecia a existência desse livro, mas hei-de procurá-lo para o juntar à minha colecção de livros benfiquistas. A última adição a essa colecção foi a biografia do Eusébio, autografada pelo próprio e pelo autor (João Malheiro), com dedicatória personalizada e tudo \o/

 
At 11/10/2005 11:37 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Herói nacional. Daqueles que sobreviverá sempre ao passar do tempo. Um homem da estirpe de excelência do José Águas só morre mesmo quando as pessoas se esquecem dele.

Saudações de glória

PS- Concordo com a ideia de que o José Águas merecia estar presente de alguma forma no recinto do estádio. Aliás acho que existem um ou dois homens e um ou dois momentos na nossa história desportiva que mereceriam o mesmo glorioso tratamento.

 
At 11/10/2005 12:43 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Desconhecia igualmente a existência desse livro...numa época em que se escrevem e publicam livros como pães do dia, nomeadamente romances de pessoas que não são escritoras mas sim famosas e auto-biografias de jogadores de futebol com cerca de 30 anos ou menos, como se as suas vidas até agora tivessem sido muito interessantes e diferentes das dos outros futebolistas, acho muito triste que não se publiquem biografias sobre personalidades que de facto merecem o seu lugar no imaginário português como é o caso de José Águas entre outros grandes nomes do futebol português.

 
At 11/10/2005 9:30 da tarde, Blogger MB said...

Quero também deixar a minha homenagem ao Capitão (ainda que com um dia de atraso).

Apesar do Coluna, sempre pensei no José Águas como o Grande Capitão do Benfica. Não sei se influenciado por imagens como esta do post, ou se influenciado pelo facto de ser o Pai do meu ídolo de infância, mas a minha admiração por ele sempre foi enorme.

 
At 11/10/2005 9:52 da tarde, Blogger lena said...

deixo aqui um excerto do livro
(demora uns minutinhos a carregar...)

Pai Herói

 
At 11/10/2005 11:14 da tarde, Blogger Lynch said...

Laura,

"o livro está lá escondido, não se vendeu"
Lá aonde ?
Estádio da Luz ?
:(

 
At 11/10/2005 11:19 da tarde, Blogger Lynch said...

D'Arcy, aqui em casa tenho 1 revista que é do meu Pai da altura dos Bicampeões Europeus com 1 Autográfo do "Velho" Bela Gutman

 
At 11/10/2005 11:55 da tarde, Blogger João Pedro said...

Se me permitem vou postar esta notícia no meu blogue e aproveitar para "gamar" a imagem do grande Capitão. Ainda por cima o meu avô faria hoje 100 anos, e foi indirectamente por causa dele que me tornei benfiquista.
Parabéns igualmente à Laura , e aos seus irmãos, por terem tido um pai assim.

 
At 11/11/2005 12:48 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Laura: muito obrigado pelo excerto :)

Lynch: Isso é que é uma preciosíssima relíquia benfiquista!

João Pedro: da minha parte estás à vontade :) Quanto à imagem, ela está disponível no site do Benfica (foi de lá que eu a retirei).

 
At 11/11/2005 12:49 da tarde, Blogger lena said...

lynch, o livro está lá num cantinho, discretamente



os livros do joão malheiro têm todas as cores, vêem-se (e vendem-se) bem melhor, já está mais um para sair... foi uma pena que ele não tivesse estado disponível para dar o seu contributo, ele que era tão amigo do meu pai... por coincidência o eusébio também não pôde, andava muito ocupado...


...

ah, no livro está uma carta do bela guttman para o meu querido pai
;))

e tenho fotos magníficas, cá em casa!

amanhã poderemos falar melhor do assunto

diabos vermelhos rulam e nunca perdem a fé! >;D

beijos

 
At 11/11/2005 2:39 da tarde, Blogger Lynch said...

Laura,

Podes crer que se o encontrar o compro com todo o gosto !!

Porque quem não têm história não têm futuro, e há que preservar a história, sendo ainda para mais 1 livro sobre alguém que deu muito ao Glorioso.

 
At 11/11/2005 3:37 da tarde, Blogger Superman Torras said...

Fica dificil escrever qualquer coisa após ler o excerto do livro cujo link colocaram ali (fazer scroll up).

Só consigo pensar que se uma vida tão carregada de significado e exito conseguiu ser tão bem resumida em meia duzia de parágrafos, então a minha...

Bem, fiquei deprimido :(

Seja como for e lamechiches à parte tenho imensa pena de não ter visto o José Águas jogar mas imagino-o com um jeito parecido ao do seu filho Rui, pelo menos em termos morfológicos penso que se assemelhavam bastante. Já para não falar da caracteristica principal, que os diferenciava dos demais, o belo jogo de cabeça que possuíam.


saudações benfiquistas

 
At 11/12/2005 11:43 da manhã, Blogger lena said...

é que no jogo de cabeça devo ter saído um bocadinho ao meu pai, sendo mulher...

tenho ascendente escorpião,
mesmo!
~;D

 
At 11/16/2005 6:31 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Esta é a segunda vez que vou comentar este post. Mas é justo...

1. O José Águas, na minha opinião de benfiquista (e perdoem-me mas de Benfiquismo não recebo lições de ninguém) e de Português, é um herói nacional.

2. Não sabia da existência deste livro mas não teria qualquer hesitação em o comprar assim que o visse (orgulho-me de ter livros de memórias de grandes jogadores da históra, e o José Águas está, claro, lá em cima na hierarquia)

3. Sem qualquer ponta de lamechice ou de sentimentos menores, sou (apesar de ter 27 anos) um fã do primeiro Português a levantar uma Taça de Campeões Europeus, dando motivos para sorrir e sonhar a milhões de almas lusas que viviam oprimidas num País muito cinzento, que era facilmente vergado onde quer que fosse.

4. Não tive a oportunidade de o ver jogar nem sequer falar para as rádios/televisões, mas o que aqui li apenas vem confirmar a minha imagem do José Águas como um capitão glorioso de grande sucesso, mas também (não menos importante) de um homem simples, que tinha genuíno amor ao futebol, ao Benfica, e à família (ou seja, tudo o que um Português digno deve, na minha opinião, observar...sem ofensa a quem tem outros clubes).

5. Ou seja, aqui fica mais uma vez o meu modesto mas sincero elogio. Os meus cumprimentos para a família.


Saudações de Glória


PS- Estava no estádio do Alverca quando, no primeiro jogo oficial do SLB após a morte do José Águas, à chuva e ao frio os benfiquistas interromperam o minuto de silêncio para cantarem em plenos pulmões o hino nacional. Foi...emocionante pensar num homem simples mas nobre que resitiu à tentação de ser polémico e de apontar o dedo para si, e gritar com toda a força "Heróis do mar...". Foi... de toda a justiça...

PS2- É lamentável que em Portugal os heróis e os exemplos para a juventude (José Águas, Aristides de Sousa Mendes, D. Dinis, etc) caiam no esquecimento. Nos EUA, por muito menos constroiem-se mitos e levantam-se "memorials"...

 

Enviar um comentário

<< Home