domingo, setembro 02, 2007

Equipa

Depois do jogo desta noite, será que ainda há quem pense que trocar o Nandinho pelo Camacho não valeu a pena, porque os problemas maiores da equipa do Benfica equipa continuam todos a existir? É que eu esta noite vi uma equipa do Benfica em campo, coisa que há alguns meses não via. Não vi um grupo de onze jogadores, mais ou menos sem rumo. Vi sim um conjunto, um colectivo, vi jogadores a reagirem e a movimentar-se quando um colega tinha a bola, de forma a proporcionarem opções de passe e a protegerem-no em caso de falha. Não vi dez tipos parados a olharem para o portador da bola, como que a perguntarem o que é que será que ele vai fazer a seguir. E isto é após apenas duas semanas de trabalho. Não é qualidade que falta ao nosso plantel, como muitos quiseram fazer crer. O que faltava era atitude, e essa parece estar a voltar.

Uma única alteração em relação ao onze de Copenhaga, com a saída do Nélson por lesão e a estreia do Maxi Pereira. E uma entrada em força do Benfica, à procura de marcar cedo. Logo aos três minutos, uma arrancada fantástica do Di María deixou o Cardozo na cara do guarda-redes, mas ele finalizou mal e a oportunidade perdeu-se. Nesta altura notava-se muita vontade por parte do Benfica em ter a bola, e recuperá-la o mais rapidamente possível. Mesmo os dois alas participavam activamente nas tarefas defensivas, e como resultado o Benfica conseguia mandar no jogo. Já depois do Nacional ter conseguido equilibrar, o Cardozo teve a oportunidade de se redimir do falhanço anterior, e aproveitando um mau pontapé de baliza do guarda-redes adversário, correu para a baliza isolado e colocou-nos em vantagem, marcando o seu primeiro golo oficial pelo Benfica. Conseguido o golo, o Benfica relaxou um pouco, deixando que fosse o Nacional a tomar mais conta do rumo do jogo. Mas o Benfica fez isto sem nunca abdicar do ataque, e esta é uma grande diferença em relação ao passado recente. É que assim que o Benfica recuperava a bola, toda a equipa subia em bloco no terreno para o ataque, não era apenas um ou dois jogadores a levar a bola para o ataque enquanto o resto da equipa ficava cá atrás a ver - esta atitude deu-nos mais do que um dissabor no passado. Assim sendo, o ascendente do Nacional nunca conseguiu ser mais do que ligeiro, e salvo uma falha do Petit, que amorteceu a bola para um remate adversário, não conseguiram criar mais nenhuma oportunidade de golo.

A segunda parte foi diferente, para melhor. A estratégia do Benfica manteve-se em relação ao final da primeira parte, mas as oportunidades de golo começaram a surgir com bastante frequência, e adivinhava-se o segundo golo que mataria o jogo. Primeiro o Nuno Gomes falhou um cabeceamento na pequena área, após centro do Di María. Depois foi o Pereira quem, após combinação com o Cardozo, surgiu isolado mas acabou por rematar de pé esquerdo e permitir a defesa ao guarda-redes. Teve que ser o grande Rui Costa, num lance tão típico dele, a dar a estocada final. Após receber a bola, serpenteou entre os defesas do Nacional da forma elegante do costume, com a bola colada ao pé, e finalizou com um remate cruzado que não deu hipóteses de defesa. Este golo não só matou o jogo, como praticamente matou o Nacional. A partir daqui o Benfica quase que passou a criar uma oportunidade de golo de cada vez que se aproximava da área adversária. Pouco depois, nova diagonal do Pereira após combinação com o Cardozo resultou num penalti claro, que permitiu ao Cardozo bisar. Logo a seguir, nova oportunidade do Pereira, salva com uma defesa incrível do Benaglio. E podia continuar a enumerar mais oportunidades que o Benfica construiu até final, de tal forma que até se pode dizer que o 3-0 peca por escasso.

Conforme disse, o Benfica hoje jogou como equipa, por isso não é fácil individualizar uma exibição de um jogador. Mas claro que o Petit, Rui Costa, Di María ou Cardozo, só para citar alguns, merecem ser destacados. Sobre o Petit ou o Rui Costa, o que é que se pode dizer que não saibamos já todos? O Petit parece ter o dom da ubiquidade, aparecendo em todo o lado ao mesmo tempo. O Rui Costa é classe pura, tem um toque de bola único, e é um autêntico prazer de cada vez que a bola lhe chega aos pés. O Di María voltou a brilhar, e a deixar-me água na boca perante a perspectiva do que poderá vir a fazer no nosso clube. Tem um estilo meio desengonçado a jogar, mas é rápido, tem uma técnica muito acima da média, tenta sempre levar a bola para a frente e não tem medo de partir para cima dos adversários. Além disso é muito lutador nas ajudas defensivas. Hoje só lhe faltou um golo. Quanto ao Cardozo, julgo que terá feito o melhor jogo desde que chegou ao Benfica. O número de oportunidades de golo que criou para os colegas mostrou a sua inteligência e utilidade. Volto a dizer: há muito, muito tempo que o Benfica não tinha um ponta-de-lança com estas qualidades. Por último menciono o Pereira, já que se estreou esta noite. Fez uma primeira parte discreta, preocupado sobretudo em fechar o lado direito. Na segunda parte apareceu mais solto, a fazer diversas diagonais para o centro, combinando com o ponta-de-lança, e mostrou ter um bom sentido de desmarcação. Além disso, também mostrou ser disciplinado tacticamente, fechando sempre bem o seu flanco e ajudando o Luís Filipe. Para estreia, não esteve nada mal.

Duas semanas de 'efeito Camacho' já deram para se fazer sentir em campo. Sinto-me confiante, porque a equipa também parece estar cheia de confiança em campo, e só quero é que o próximo jogo chegue depressa, porque dá-me gozo ver-nos a evoluir. Que chatice que o campeonato pare agora.

40 Comments:

At 9/03/2007 1:06 da manhã, Blogger Filipe said...

Uma crítica: Continuamos sem aproveitar o Cardozo na área, n lhe chegam cruzamentos em condições para ele poder cabecear. Os laterais têm de ser mais afoitos no ataque para enchermos mais o campo.

Di Maria--> Talento!! A idade ensina-lo-à a n se agarrar em demasia à bola. Mto rápido, brande toque de bola, bom recuperador de bolas, lutador...excelente!

Miguel Vitor-->Muito bom e foi formado por nós!!

Pereira--> Achei-o um pouco envergonhado em termos ofensivos. Não quis arriscar muito. Na segunda parte teve duas grandes arrancadas. Muito lutador a defender. A rever..

Cardozo--> Marcou dois golos... é isto que se lhe pede! espero que ganhe agora a confiança que penso q lhe tem faltado para por exemplo n desperdiçar aquela jogada do Di Maria logo no inicio.

Cebola--> Tem pinta! Rápido, forte...A rever..

Sport tv--> Só dá repetições daquilo que lhes convém..Alguém viu a repetição do lance do Di MAria logo no ínicio? Houve um remate do Nuno que parecia ter dado canto. O arbitro n assinalou e tb n houve repetição. Isto n vem de agora...

e siga a ganhar....

 
At 9/03/2007 9:48 da manhã, Anonymous Americano said...

Excelente vitória, num campo tradicionalmente difícil.
Positivo:
- Segurança global da defesa
- Rui Costa, velho pergunto eu? Oferecia-lhe já mais um ano de contrato, acho que até com 50 anos vai fazer falta ao nosso meio campo
- Di Maria, não engana, a maneira descarada de partir para cima dos adversários, e as cavalgadas impressionantes, lembram bastante o estilo do C. Ronaldo. Já percebo porque disse que se via no Chelsea
- Tacura: 2 golos, um ponta de lança a sério
- Raça de toda a equipa

Negativo:
- 1ª parte do Pereira, má de mais, não atacou, não defendeu, completamente perdido em campo, melhorou muito no 2º tempo
- Esta é uma provocação, é só para ver se repararam que num jogo resolvido o Camacho não fez as 3 substituições, fez a 2ª aos 83 minutos, e não geriu o cansaço de Rui Costa e Léo, por exemplo
- Ausência de Adu: como previa com a chegada dos uruguaios nem convocado foi

 
At 9/03/2007 10:15 da manhã, Blogger dezazucr said...

Filipe, com o Nélson em fora e sem paragens cerebrais (confio que Camacho lhe ponha juizo) começaram a aparecer cruzamentos decentes.
A diferença é que o Luis Filipe não é metade do jogador que Nélson é.

Realmente também tava-me a enervar com os gajos da SportTV. Repetições só do que lhes convém, mas a isso também já estamos habituados...

 
At 9/03/2007 10:21 da manhã, Anonymous Starblade said...

A paragem é benéfica: Recuperamos os lesionados e o Camacho pode afinar as coisas.

Se fosse o Santolas, usava esta paragame como desculpa para qualquer coisa. O ano passado até queixou-se do adiamento do jogo contra o Belenenses, quando isso até lhe deu uma semana extra para preparar a equipa.

 
At 9/03/2007 10:41 da manhã, Anonymous Starblade said...

Ok, eu aceito a "provocação": Se o Camacho não fez as substituições antes de uma paragem do campeonato, e apenas com 5 jogos disputados, nada tenho contra. O que tenho contra é chegar-se a Dezembro, ver jogadores cansados (Katsouranis) e continuar a expreme-los. Isso e meter jogadores acabadinhos de sairem de uma lesão 3 dias antes. Tipo Luisão em Paris, Rui Costa, Miccoli etc etc etc.

E depois vinha-se queixar para a TV que os jogadores se lesionavam novamente passado pouco tempo. Quem diria! Era uma coisa tão difícil de adivinhar...

 
At 9/03/2007 10:47 da manhã, Blogger D'Arcy said...

A questão é que com o Camacho as substituições para poupar jogadores deixam de ter tanta importância. Porque o Camacho utiliza o plantel que tem à disposição. Enquanto que o Nandinho utilizava 12/13 jogadores (e defendia esse princípio com unhas e dentes), logo qualquer oportunidade para dar descanso a um desses 12 ou 13 jogadores era muito mais importante.

 
At 9/03/2007 11:23 da manhã, Anonymous Americano said...

Desculpem, mas não custava nada dar 10 minutos a Miguelito, ou Adu (se estivesse no banco), ou Bergessio, dando descanso ao Rui e ao Léo, porque é natural que venham a acusar o cansaço.
Quanto à paragem, apesar da vitória, também acho que é benéfica, dá para recuperar os lesionados e adquirir os automatismos necessários.

 
At 9/03/2007 11:30 da manhã, Blogger Pedro said...

Eu ainda tenho o estigma Santolas e por isso refilo qd não vejo as substituições serem efectuadas com o resultado feito.

Mas com Camacho sabemos q quem não está em condições sai, q o plantel vai ter alguma rotatividade e com isso ninguem vai chegar a Dezembro a arrastar-se sem ser substituido...por isso Camacho tem tolerância..

 
At 9/03/2007 11:40 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Darcy,

a diferenca do Santos para o Camacho nao e apenas uma questao de passividade vs combatividade. E' tambem uma questao tactica e de trabalhar os lances durante a semana...

Saudacoes de gloria

 
At 9/03/2007 11:48 da manhã, Anonymous Starblade said...

Mais uma coisa: Com a Santola Fedorenta, os juniores nem jogavam como último recurso (há uma frase dele que espelha isto), e algum puto novo levava 5 minutos de "recompensa" (ele disse que metia o J.Coimbra por 5m para o recompensar, ahahahahaha !!)

O Camacho chegou cá e tratou logo de lançar 2 ou 3 juniores e de apostar nos reforços. Com o Santolex Fedorex tinhamos os lesionados todos a jogarem, o grupo dos amigalhaços sempre em jogo e depois queixava-se:
a) Que os lesionados tinham recaidas.
b)Que o plantel era curto.

Once ayatollah, forever ayatollah... :-)

 
At 9/03/2007 11:52 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Por acaso lembro-me bem de, o ano passado, quando também houve uma crise de centrais e lhe perguntaram se poderia ter que convocar um júnior, o Nandinho ameaçar-nos com a possibilidade de meter o Beto a central.

 
At 9/03/2007 12:15 da tarde, Anonymous Americano said...

Era agradável conseguirem fazer algum comentário este ano em que não referissem o treinador anterior, aprendam um pouco com o Rui Costa. Fiz uma observação objectiva a algo que o Camacho fez, não me interessa a comparação com o passado, deixem o homem em paz, já foi à vida dele. Espero não andar o ano inteiro a ouvir "mas antes era pior", interessa o presente e o futuro, e não duvido que vai ser muito bom com o treinador que sempre quis que regressasse ao Benfica, mas isso não nos impede de sermos coerentes e apontar o negativo (e o positivo, logicamente) do que vai sendo feito.

 
At 9/03/2007 2:20 da tarde, Anonymous Anónimo said...

NACIONAL – BENFICA
Ganhámos definitivamente um extremo -esquerdo. Ou muito me engano ou vamos aqui ter uma revelação com Di Maria. Quanto ao lado direito, ainda tenho esperanças em Luís Filipe.... Ah e parece que também ganhámos um ala direito....Aquela segunda parte de Maxi Pereira é de jogador.

P.S: Será impressão minha ou eu ainda não ouvi criticas às entradas de Quaresma e Bosingwa no jogo Porto – Sporting por parte dos dirigentes leoninos? Será impressão minha ou Quaresma teve mais uma entrada a matar a um jogador do Leiria? Será impressão minha ou Makukula (Marítimo) foi expulso e não pode jogar com o Porto? Será impressão minha ou já foram perdoadas duas grandes penalidades a adversários do Benfica: Nuno Assis no Bessa com o Leixões e cotovelada de Ezequias (jogador do F.C. Porto) e Fábio Coentrão com o Guimarães? Quanto ao primeiro caso, até não foi mau já que possibilitou que Camacho viesse para o Benfica.
Será impressão minha ou Pepe já tem dois cartões amarelos e um vermelho com pouco mais de um mês em Espanha? Curioso, não é?

Maluco do Futebol

 
At 9/03/2007 2:46 da tarde, Anonymous Starblade said...

Americano, o Santolas saiu ainda nem fez duas semanas. Nestas duas semanas vemos uma atitude completamente diferente por parte da equipa. É impossível evitar comparações entre o "antes" e o "depois", quando elas são tão gritantes para um tão curto espaço de tempo e quando a passagem do borrado de medo ainda está tão fresca na nossa memória.

Não tenhamos medo de olhar para o passado e tirar lições. Foi porque se esqueceram da dupla Damásio-A.Jorge que tivemos novamente a dupla LFV-Santolas.

E no fundo o que se passa hoje prova aquilo que sempre dissemos: A estabilidade de treinador que os ayatollahs tanto apregoavam, era a estabilidade da trampa, das derrotas, da mediocridade, do não sair da cepa torta. Era necessário uma mudança antes que o barco afundasse, mas preferiram apoiar o naufrágio -e criticar quem o queria evitar-, em vez de mudar de capitão e tentar salvar o navio.

Tivessemos mudado de treinador a meio da época passada e se calhar a esta hora tinhamos a UEFA numa vitrina. Ou pelo menos a Taça de Portugal. Já para não falar mais dinheiro no banco.

'Those who cannot remember the past are condemned to repeat it.'

 
At 9/03/2007 3:37 da tarde, Anonymous Americano said...

"Não gosto muito de falar no passado e nas coisas que foram feitas no início da época e agora. Parece-me injusto para quem esteve connosco antes. Temos de pensar é em ser Benfica. Fernando Santos fez tudo para que esta equipa andasse para a frente. Infelizmente, isso não aconteceu, não conseguimos bons resultados, e pagou pelos erros. Agora, temos outro treinador"

Starblade, eu faço minhas as palavras do maestro, tu diz o que quiseres. Até porque já sei que se no final se ganharmos vais dizer que o mérito é todo de Camacho, e se não ganharmos vais dizer que a culpa é toda do LFV.
Para evitar isso, diz já, se assim o entenderes, o que é que exiges do Camacho para esta época, com o plantel e as condições de trabalho que tem.

 
At 9/03/2007 4:31 da tarde, Blogger Mr. Shankly said...

Americano, o que se exige é que a equipa dê tudo o que tem. Que mostre que acredita. Se isso for conseguido, as vitórias seguir-se-ão. E se por acaso isso não acontecer, pelo menos não daremos por mal empregue o nosso tempo. Por outras palavras: exijo coragem e honestidade. Nem mais, nem menos. Se ganharem, óptimo. Mas não podemos achar que temos o direito divino de ganhar sempre. Existem outros que lutam pelo mesmo, e às vezes são melhores e ganham. Mas temos a obrigação de dar tudo.

 
At 9/03/2007 4:52 da tarde, Anonymous Born again Índio said...

O futebol é um jogo que não é muito complicado, por vezes fazem-no dificil de ser compreendido, cheio de amarras "tacticas" e segredos de polichinelo.Camacho tem a meu ver o que se pede de um verdadeiro líder, clareza no seu discurso, capacidade de motivação e um conceito positivo do que deve ser o jogo. Isto constitui um Prozac para os mais que deprimidos jogadores benfiquistas que agora já conseguem realizar que a bola na realidade é redonda e que eles tambem podem ganhar jogos desde que corram, se desmarquem e marquem golos.

O escândalo continua na arbitragem,
os andrades marcam o segundo golo com um centro em que a bola já tin ha saído do campo, e os Ic's foram devidamente recompensados pela sua subserviência ao aceitar com bonomia o resultado da jornada anterior.
Um ponta de lança do marítimo já foi despedido nesta jornada para não ter que se deslocar ao Norte, talvez porque enjoe a andar de avião.
Tudo certo, nada mudou.

 
At 9/03/2007 5:51 da tarde, Blogger ratogoleador said...

Gostei do resultado mas a primeira parte foi fraquita, acho que marcar cedo ajudou a equipa e como as vitórias é que ajudam a ganhar confiança...

Quanto as diferenças entre os treinadores considero que Camacho poderá ser positivo, pelas "ganas" com que mete a equipa a jogar e por muito que possa custar nunca arrisca, jogador no Benfica com o Camacho só joga a 100% e isto é boa gestão, se calhar a culpa não era do departamento médico mas sim do timoneiro, que preferia arriscar.

Mas também acho que devemos olhar em frente como diz o Americano e acho cedo para uma correcta avaliação/comparação.


Força Benfica

 
At 9/03/2007 6:19 da tarde, Blogger Artur Hermenegildo said...

Americano,

Gostei da tua provocação, eu próprio como sabes tenho feito algumas semelhantes.

Eu gosto do Camacho, com o seu estilo próprio; e também gostava do Santos, do Koeman, do Trappatoni. Gosto sempre do treinador que a equipa tem, e parto do princípio que todos são profissionais que dão o seu melhor.

Consequentemente, o que se tem de avaliar são resultados. E aí, Santos falhou. Camacho se verá no final da época.

MAs uma coisa é certa, para voltar concretamente à tua "provocação"; independentemente de todas as outras grandes diferenças entre ambos, nisso são parecidos; Camacho também não é treinador de fazer muitas substituições e muito cedo no jogo. É mesmo ainda menos propenso a isso do que Santos. E não falo de agora, falo de antes, do ano e meio em que cá esteve. Vão ver as fichas dos jogos...

E notem, para os menos atentos, isto não é uma crítica, é a constatação de um facto. Cada treinador tem a usa forma de agir.

 
At 9/03/2007 7:44 da tarde, Blogger Filipe said...

Com Camacho há espaço para os juniores, isso tudo bem...agora no dia que eu vir o CAmacho a colocar jogadores com a qualidade do Fonseca ou do KAryaka ou PAulo Jorge ou Manu em campo, a minha posição em relação ao CAmacho alterar-se-á radicalmente!

 
At 9/03/2007 7:59 da tarde, Anonymous Starblade said...

Americano, queres saber o que exijo? Entrega total dentro de campo e coragem para mudar o que está mal a partir do banco. Na época passada falhou nitidamente a segunda e isso reflectiu-se na primeira, nada de haver lugares cativos (os 13 eleitos que jogavam sempre) e os desgraçados (outros tantos que se sentavam na bancada ou no banco sem oportunidades).

O Rui Costa pode dizer o que quiser, eu torno a repetir:

'Those who cannot remember the past are condemned to repeat it.'

E a prova que a frase é 100% verdadeira, foi que por causa do esquecimento que foi o Artur Jorge, tivemos o Artur Jorge II: O mijado de medo. Tudo isto teria sido evitável se o LFV tivesse memória ou não fosse teimoso. Afinal quem é o presidente e responsável pelo departamento desde há 7 anos? Sou eu? E quem foi que disse que o Santolas era uma aposta pessoal e era para manter? Fui eu?

 
At 9/04/2007 12:05 da manhã, Blogger T-Rex said...

Já cheira a Benfica e isso é o que mais importa!

Vedeta ou Marreta ?

 
At 9/04/2007 10:10 da manhã, Anonymous Americano said...

Ok, é bom perceber que tudo mudou da noite para o dia, o ano passado não passar aos 1/8 da Champions, não ser campeão e/ou ganhar a taça, e depois não ganhar a taça UEFA, era tudo um fracasso, este ano basta "Entrega total dentro de campo e coragem para mudar o que está mal a partir do banco."
Pois eu sou fã do Camacho, e tal como o ano passado admiti no fim da época que o Fernando Santos não cumpriu os objectivos porque não ganhou nada, por uma questão de coerência julgarei o Camacho da mesma forma: se não ganhar nenhum título é uma má época, e ele, juntamente com quem está acima dele, será responsável, não querendo com isto dizer que deve ser corrido, porque nunca gostei de ser simplista nestas avaliações.

 
At 9/04/2007 10:47 da manhã, Blogger D'Arcy said...

É óbvio que qualquer treinador é avaliado sobretudo pelos resultados. Os benfiquistas gostam muito do Camacho, mas se ele passar cá dois anos sem ganhar nada acabará por se ir embora como qualquer outro.

O Camacho, durante a sua primeira passagem pelo clube, apanhou o Benfica naquela que deve ter sido a pior fase da sua história. Pela primeira vez estávamos fora da Europa, e logo em duas épocas consecutivas. Andávamos com a casa às costas, a treinar onde quer que se conseguisse arranjar um campo. Apesar disso o Camacho conseguiu meter a equipa a jogar bom futebol, e a mostrar uma atitude em campo como os benfiquistas já não viam há algum tempo. Não tivesse ele coincidido com o FCP do Mourinho, e o mais provável é que o Benfica tivesse ganho um campeonato nessa altura - o campeonato ganho na época seguinte à usa saída foi-o praticamente com a equipa que ele construiu.

Não é só a atitude que conta, mas a atitude conta muito. Falando por mim, eu fico chateado quando o Benfica não ganha. Mas fico furioso quando o Benfica não ganha e ainda por cima durante o jogo não parece mostrar vontade de ganhar, vontade para inverter uma tendência negativa. E infelizmente, com o Nandinho, isto estava a começar a tornar-se um hábito. A equipa e os jogadores pareciam descrentes em si próprios, e incapazes de reagir a adversidades. Na minha opinião até foi mais isto que contribuiu para a impopularidade do Nandinho do que os resultados. Basta lembrar o jogo com o Boavista: empatámos e a equipa foi aplaudida no final do jogo, porque fez tudo o que podia para ganhar.

 
At 9/04/2007 11:30 da manhã, Anonymous Americano said...

D'Arcy, concordo plenamente com o que escreveste, e gosto de Camacho porque na sua passagem anterior ele fez quase os melhores resultado possíveis: participou num campeonato e meio e perdeu os 2, mas ficou no lugar imediatamente atrás do Porto (do Mourinho e da fruta) que ganhou tudo o que havia a ganhar, participou numa taça e ganhou-a a esse mesmo Porto, e na Europa, apesar do falhanço frente à Lazio para a Liga dos Campeões, fez uma boa campanha na UEFA, perdendo apenas frente ao Inter num grande jogo de futebol em que merecíamos melhor sorte. AGora não posso é aceitar que pessoas que criticavam todos os argumentos que haviam, que se limitavam a analisar o sucesso da equipa pelos resultados, que diziam o "meu Benfica não é isto", que criticavam e criticam o Presidente por apenas ter 1 campeonato em 7 anos, agora de repente já só exigem atitude, entrega, e coragem, parece que os títulos já são um mero detalhe.

 
At 9/04/2007 11:40 da manhã, Blogger LF said...

Tal como diz Rui Costa, não me parece justo comparar situações diferentes.

Fernando Santos preparou uma equipa a contar com Simão e Manuel Fernandes. Tiraram-lhos da noite para o dia e obviamente o conjunto ressentiu-se.
Camacho chegou, e foram contratados vários reforços. Entretanto Di Maria recuperou da lesão.
Sem Di Maria nem Maxi Pereira, teria sido possível ao Benfica jogar como jogou ?
Não sei.
E com eles e Fernando Santos não poderia também o Benfica ter ganho e jogado bem ?
Também não sei.

Na época passada também fizemos grandes jogos, nomeadamente entre Novembro e Março.

O pecado que aponto a Fernando Santos foi não se ter imposto de forma mais clara diante da direcção na altura de fazer o plantel. Aceitou tudo, lixou-se.
Sob o ponto de vista técnico-táctico era um bom treinador.

Não esquecer que ficamos a dois pontos do título (e fizemos mais pontos que nas épocas anteriores), e fomos aos quartos-de-final da Uefa. Tudo com apenas 13 jogadores.

 
At 9/04/2007 12:16 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Infelizmente as épocas ainda continuam a decorrer entre Agosto e Maio, pelo que de pouco consolo me servem os grandes jogos feitos entre Novembro e Março. E no caso do Nandinho, o cenário já se repetiu demasiadas vezes para que eu acredite em coincidências.

A época típica do Nandinho em qualquer clube começa mal, atinge un nível muito alto a meio, e acaba desastrosamente. Se isto acontece milhentas vezes com um treinador, eu deixo de acreditar em coincidências.

No Porto chegou a encomendar as faixes do 'bi-tri' em Dezembro. No final perdeu o campeonato para uma equipa treinada pelo Inácio e que tinha o Acosta como principal figura. Na lagartagem também começou mal, melhorou muito (ao ponto de terem andado a dizer que eram a equipa que melhor futebol jogava em Portugal, e de pensarem que podiam ganhar o campeonato ao Mourinho). No fional desataram a perder jogos em catadupa e acabaram em terceiro. Claro que o Nandinho ficou agarrado ao lugar como uma lapa, e aproveitaram uma digressão para correr com ele.

Mesmo na Grécia, onde ele tem cartel, conseguiu perder um campeonato no AEK na última ou penúltima jornada. A seguir foi para o Panathinaikos e graças a mais um dos seus típicos péssimos inícios de época foi posto a andar. Este ano no Benfica já tudo se configurava para mais uma repetição do cenário. O mau início de época já aí estava.

Quando uma pessoa parece ser incapaz de aprender com os próprios erros, e continua a repeti-los vez após vez eu já não acredito em azares. É incompetência e casmurrice mesmo.

Americano: no meu caso, a minha principal crítica ao Nandinho sempre foi a questão da atitude da equipa nos jogos. O Nandinho não é nem nunca foi um líder, alguém capaz de unir uma equipa atrás dele, e motivá-la fazendo a acreditar nas suas possibilidades. Aliás, algumas das declarações que fomos ouvindo ao Nandinho o ano passado foram autênticas barbaridades, e definitivamente coisas que alguém com boas capacidades motivacionais e de liderança nunca diria. O Nandinho pode ser muito boa pessoa, até pode ser um bom treinador nos aspectos técnicos ou tácticos. Agora aquilo que ele não tem, nem nunca terá, é carisma. E essa é uma qualidade que se exige a um treinador do Benfica. O carisma é algo que se reconhece quase na primeira impressão. Por ele não o ter é que a grande maioria dos benfiquistas ficou desagradada logo no dia do anúncio da entrada do Nandinho. Porque deu logo para começar a adivinhar que aquilo não iria resultar.

 
At 9/04/2007 12:30 da tarde, Anonymous Americano said...

Claro D'Arcy, estamos de acordo nessa crítica.
Sò um reparo, na Grécia ele perdeu o campeonato na última jornada, e foi por ter desvantagem no confronto directo, mas não deixou de fazer uma época excelente, é o equivalente a Jaime Pacheco e o Boavista ficarem em 2º em igualdade pontual, não me parece que seja mau. E no Sporting considero que ele tinha uma equipa muito inferior aos adversários, por isso o 3º lugar foi natural, estranho foi ele ter tido períodos tão bons dentro dessa época. Alem de que deixou o esquema táctico que ainda hoje o Sporting usa, e que nem Peseiro nem Paulo Bento mudaram.
Que fique claro, sou um Camachista, não gosto de FS, fiquei duplamente deliz quando ele saíu e veio o espanhol. Agora o que não suporto são análises completamente tendenciosas, quando não se gosta dum treinador exige-se o título europeu e tudo abaixo disso é incompetência dele, quando se gosta já basta a tal entrega e está tudo bem. Isso é que me faz muita confusão.

 
At 9/04/2007 1:10 da tarde, Blogger Rod The Leven de Portugal said...

Vi há pouco na Sic Notícias a informação de que o FC Porto vai jogar com o Maria da Fonte e que os fundos revertem a favor de uma fundação ou instituição (perdoem-me a imprecisão) de apoio a deficientes invisuais.

Vem bem a propósito, não acham? 1. Árbitros que inventam penalties:
podem dizer o que quiserem, mas continuo a achar que o Costinha não fez penalti sobre o Liedson, que parece vir a ser um concorrente do Nélson Évora. Não me digam que aquilo não parecia um triplo salto?

2. O segundo golo ao Leiria no Domingo: a bola estava fora de campo, não estava?

Percebem o que eu digo? Deficientes invisuais?? Se calhar é melhor a Srª Mª José Morgado ir verificar se o guito não vai parar aos bolsos de alguns árbitros... até arrepia...

Falando do que é mais importante:
Também eu estou ansioso por voltar a casa (entenda-se Estádio da Luz) para ver esta equipa a jogar. Uma equipa, que se entreajuda, que corre mais que os adversários, que não vira a cara à bola, que não teme qualquer confronto.

A jogar assim já começo a pensar que serão os adversários da Champions que terão que pensar duas vezes antes de vir jogar conosco.

Saudações Benfiquistas!

 
At 9/04/2007 1:14 da tarde, Blogger Mr. Shankly said...

"Sob o ponto de vista técnico-táctico era um bom treinador"
Concordo. O que lhe falta é liderança e aquela sensação de que a equipa acredita em si mesma e que vai para cima de qualquer adversário. Cojones, em suma.

Americano, não basta. Queremos títulos. Mas como disse acima, com entrega e coragem o normal é que apareçam. Acho que o Camacho com o plantel do ano passado teria passeado pelo campeonato. Mas posso estar enganado.

 
At 9/04/2007 1:31 da tarde, Anonymous Americano said...

Mr. Shankly e porque é que não há-de "passear" este ano? Sairam jogadores importantes do Benfica, mas no Porto também, no SPorting também, e temos muitos jogadores novos com potencial. É isso que não quero, é chegar ao fim do ano e se não tiver ganho nada, aparecer tudo a dizer que a culpa do Presidente, que o plantel não presta, que com o do ano passado é que era, blá blá blá. O passado já lá vai, o presente e o futuro (espero) é com Camacho e este plantel, logo há que pensar em ganhar. E acredito que vamos, por isso não estou para baixar as expectativas, porque como dizem e bem o Benfica não pode passar tanto tempo sem ganhar, logo há que ganhar alguma coisa este ano. Para não ganhar podíamos continuar com Fernando Santos, Manú, Paulo Jorge e restantes cepos, se mudámos foi para melhorar, não só a atitude, mas acima de tudo em resultados. Até porque se não fosse pelos resultados, não me parece que o Trappatoni fosse lembrado com saudade, certamente.

 
At 9/04/2007 2:50 da tarde, Anonymous Starblade said...

Americano, estás a ser demasiado simplista na tua análise. Não se pode exigir a Camacho o que se exigia ao Santolas por uma razão simples:

Camacho entrou em Agosto e já com 4 pontos de atraso no campeonato, um plantel herdado com jogadores que não eram seus, para uma táctica que não era a sua.

Santolas entrou _3_ meses antes, escolheu jogadores, dispensou os que quis, escolheu a táctica, fez a pré-epoca, teve até uma semana extra para preparar as coisas por causa do caso Gil Vicente.

Camacho herda uma equipa de perdedores, que nada ganhou, onde o melhor jogador português já nem está cá.

Santolas tinha o melhor jogador português e herdou uma equipa que se batia olhos nos olhos com o Liverpool, Barça, M.United e que um ano antes tinha sido campeã. E apesar disto desperdiçou este capital.

E não me venhas dizer "Coitadinho do Santinho". Bastou apenas duas semanas para veres uma diferença de atitude completa no Benfica. Se é certo que o Santolas não tem culpa de tudo, tem imensa culpa no descalabro da época passada.

Se Camacho não ganhar nada esta época, tem razões objectivas para o fracasso (chegou tarde, plantel desadequado, desvantagem pontual, etc). Santolas não as tinha, apesar de vir sempre com as desculpas de merda.

Além do mais, Camacho tem capital de confiança: Pegou numa equipa destroçada e ganhou a Taça e preparou as bases para ser campeão com Trap.

Santolas uma vez mais está no polo oposto: No Porto teve uma equipa várias vezes campeã e com um super-Jardel e mesmo assim conseguiu lixar aquilo tudo.

Eu não posso exigir a quem conduz um comboio quando este já saiu da estação as mesmas coisas a quem teve tempo para preparar o trajecto todo, comprar carvão, ver o número de carruagens a levar e o trajecto a seguir, etc.


E sim, o presidente tem muita culpa no fracasso desportivo continuado. Em 7 anos não arranjou um plano estratégico e muda meio plantel todas as épocas. Não ver isto é não compreender a causa de muitas coisas.

 
At 9/04/2007 3:22 da tarde, Anonymous Americano said...

Ok Starblade, respeito a diferença da opinião/exigência, só quero dizer que o Camacho entrou com 2 pontos de atraso e não com 4, e que apesar dessas condicionantes todas o Jesualdo Ferreira conseguiu ser campeão com uma situação semelhante, e com um plantel de cepos, segundo a tua opinião.

 
At 9/04/2007 4:07 da tarde, Anonymous Starblade said...

O plantel do Jesualdo não era de cepos. Poderia não ser a maravilha que os jornais queriam vender, mas era o plantel que tinha ganho o campeonato + taça. E o facto do Jesualdo ter entrado tarde ainda dá mais demérito ao Santolas naquilo que fez (ou que não fez...). Entrou tarde, não é bom treinador e mesmo assim conseguiu acabar à frente do Santolas que teve muito mais tempo para preparar as coisas.

Quanto aos 2 ou 4 pontos eu digo que são 4, pois não espero que o Camacho com 3 dias de treino fosse logo fazer uma revolução. Também não consegues passar um carro de marcha atrás para 100Kms/h no espaço de 3 segundos. Ainda tens que levar com a inercia da acção anterior.

 
At 9/04/2007 4:34 da tarde, Anonymous Americano said...

Starblade, desisto, só vês o que te apetece.
"Quanto aos 2 ou 4 pontos eu digo que são 4, pois não espero que o Camacho com 3 dias de treino fosse logo fazer uma revolução."

Ok, por essa teoria o Camacho já entrou com um pé na Liga dos Campeões, metade do trabalho estava feito e até o FS tinha conseguido não perder com o Copenhaga.

"O plantel do Jesualdo não era de cepos."

O ano passado eu quase era crucificado aqui por desprezar o Manú e o Paulo Jorge, na altura esses comparado com Cech, Fucile, Postiga, Adriano, Bosingwa, Vieirinha, etc eram os maiores, os do Porto não valiam nada, agora pelos vistos já eram bons.
Enfim, agora posso eu dizer que um treinador que se dá ao luxo de não convocar o Adu tem obrigação de esmagar uma equipa que tem o Tarik a titular, mas não vou por aí.

 
At 9/05/2007 1:00 da manhã, Blogger Kramer said...

http://controversiasdofutebol.blogspot.com

Votem nos campeões desta época e ganhem um cachecol da vossa equipa preferida!

 
At 9/05/2007 7:45 da tarde, Blogger Radagast said...

Não basta esforço e ganas. É absolutamente necessário que o Benfica jogue bem na maioria das vezes e sempre para ganhar. Títulos são bem-vindos, óbvio. Porém, o que eu quero MESMO é ter gosto em ver a minha equipa jogar.

 
At 9/06/2007 4:37 da tarde, Anonymous Americano said...

Não resisto a postar as declarações do nosso Adu:
«Sou novo, cheguei agora e vai demorar a adaptar-me. Estou à espera da minha oportunidade, estou a ser paciente e quando a tiver vou aproveitar ao máximo. Estou mais rápido, os jogadores aqui são mais altos do que estava habituado, mas estou a jogar e a pensar mais rápido. O Benfica é o melhor que já tive na minha carreira.»
É bom saber que o puto é humilde e não se põe em bicos dos pés, espero (se não for antes) na taça da Liga ver este fenómeno em campo!

 
At 9/07/2007 4:32 da tarde, Blogger Filipe said...

Tem 18 anos!!18 anos!! Há que ter calma e trata-lo como isso mesmo...um miúdo de 18 anos. não se pode vir com o seu historial de jogos e golos da liga americana para mostrar o que quer que seja. É um puto com talento e que pode evoluir e é assim que tem de ser olhado. Tal como se olha para o Miguel Vitor, ou o Romeu Ribeiro, ou o Yu Dabao ou outro puto qq...

 
At 9/07/2007 5:20 da tarde, Anonymous Americano said...

Amadora-Benfica
Guimarães-Recreativo Campo Grande
Fátima-Clube Bordel

Lá vai o peido da costa poder acender umas velinhas...

 

Enviar um comentário

<< Home