terça-feira, setembro 23, 2008

Primeira

E ao fim de quatro jogos, a primeira vitória. Mas foi preciso, e muito por culpa própria, suar e sofrer muito para consegui-la. Este tipo de jogos pode ser muito bonito sob o ponto de vista do espectáculo, muito emotivo e tudo mais, mas eu sinceramente dispenso tanto sofrimento desnecessário. E é desnecessário porque só podemos culpar-nos a nós próprios por termos oferecido ao adversário, ainda por cima várias vezes, a oportunidade de acreditar até ao fim.

Este jogo marcou o regresso à fórmula utilizada preferencialmente na pré-época, com o Rúben Amorim a ocupar o lado direito do meio campo. A única surpresa foi mesmo a chamada do Jorge Ribeiro para o lugar do Léo na defesa, mas os plantéis são para se gerir, e se ele está no plantel (com muita pena minha, acrescento já), então é para jogar quando necessário. A dupla inédita de centrais foi formada pelos 'putos' Sídnei e Miguel Vítor - não havia mesmo outra opção. O Benfica teve uma boa entrada no jogo, e logo aos seis minutos colocou-se em vantagem, numa jogada exemplar de contra-ataque, em que o Carlos Martins lançou o Reyes na esquerda e este fez um cruzamento certinho para os pés do Nuno Gomes, que marcou facilmente de primeira. Parecia lançado o Benfica, mas a exemplo do que aconteceu com o Nápoles, não demorou muito até que o adversário respondesse. Na sequência de um canto o Reyes falha o alívio, e o remate do jogador do Paços acabou por tabelar no Sídnei e não dar hipóteses de defesa. Andamos com pouca sorte nos ressaltos.

O Benfica abanou com este golo, e nos cerca de dez minutos que se seguiram a qualidade do nosso jogo deixou muito a desejar. Foi só com a chegada do segundo golo, pouco depois da meia-hora, que voltámos a assentar. Um bom cruzamento do Rúben Amorim encontrou o Nuno Gomes desmarcado na esquerda, e à defesa do guarda-redes adversário seguiu-se a recarga vitoriosa do Maxi. Daqui até final da primeira parte, o Benfica controlou e dominou o jogo como quis, ameaçando chegar mesmo ao terceiro golo, o que acabou por acontecer perto do intervalo através um penálti claro, assinalado por mão na bola do defesa do Paços, e que o Cardozo se encarregou de converter. Mesmo em cima do apito, quase marcámos o quarto, tendo sido um defesa do Paços sobre a linha de golo a evitá-lo, travando o remate do Sídnei.

Pensei eu (obviamente mal) que o jogo estaria resolvido. O que eu não esperava era a forma frouxa, até mesmo quase displicente, como decidimos aparecer para a segunda parte e gerir o resultado. Foi exasperante ver-nos incapazes de circular a bola e manter a sua posse. O Paços agradeceu, cresceu e começou a tentar a sua sorte. Que chegou mesmo, num lance absolutamente estúpido. Primeiro é o Sídnei que concede um livre lateral ao decidir agarrar a bola antes do apito do árbitro (é certo que me pareceu que ele sofreu mesmo falta quando protegia a saída da bola, mas o que conta é o apito do árbitro). Depois, na sequência do cruzamento, é o Quim, completamente à vontade, a ter um ataque de mãos de manteiga e a deixar escapar uma bola que era sua, o que resultou no segundo golo do Paços. E pronto, lá ficaram eles ainda mais motivados, e nós a não mostrar vontadinha nenhuma de alterar as coisas, como se aquele golo de vantagem fosse a coisa mais tranquilizante do mundo. O que nos foi valendo foi mesmo que o Paços nunca conseguiu criar grandes oportunidades de golo em futebol corrido, porque tendo em conta o à vontade com que os deixávamos ter a bola, as coisas eram capazes de ter ficado mais complicadas caso eles mostrassem um pouco mais de inspiração.

Inspiração teve o Jorge Ribeiro, que praticamente do nada inventou um grande pontapé que resultou no 4-2 (não é por causa disto que eu passo a ficar feliz por tê-lo no nosso plantel - se ele marcar um golo destes que nos dê a vitória na final da Taça UEFA talvez haja a remota possibilidade de eu mudar de opinião). E pronto, lá fiquei eu mais uma vez convencido que agora é que era, que o jogo estaria finalmente resolvido, até porque o Paços acusou bastante o golo e o Benfica, agora mais calmo, tinha clareiras enormes no meio campo adversário para poder construir lances de ataque. Só que mais uma vez, lá resolvemos contribuir para a popularidade do desporto rei, e adicionar mais uma pitada de emotividade até final. A cinco minutos do fim, em mais um canto, um mau alívio do Maxi Pereira - para a entrada da pequena área - e uma passividade quase total dos nossos jogadores resultaram no terceiro golo do Paços. E depois foi sofrer até final, embora o Paços continuasse apenas a ser capaz de criar perigo na sequência de bolas paradas - só que através destas ainda conseguiu, nos cinco minutos até final mais outros cinco de desconto, criar duas boas ocasiões para marcar. Após a segunda dessas ocasiões - sobre o apito final, salva pelo Quim - lá consegui voltar a respirar, após ter sustido a respiração durante aqueles últimos dez minutos (acho que já estava a ficar azul, e o azul não é uma cor muito aconselhável).

Melhores/piores? Gostei muito da primeira parte do Nuno Gomes, a jogar como há muito não o via. Sem se esconder do jogo, a tabelar bem com os colegas, a desmarcar-se bem e a aparecer decidido em zonas de finalização. Continuo a gostar muito do Yebda; é um poço de força, e tem um raio de acção enorme, aparecendo, por exemplo, diversas vezes junto à linha a cruzar, sendo que no lance seguinte já está outra vez na sua posição de recuperador de bolas no meio campo. Bom jogo também do Rúben Amorim no regresso à titularidade. Pela negativa, a defesa. Ou melhor, nem será justo particularizar a defesa em si, mas sim a forma como a equipa num todo defendeu. Sofrer três golos - todos na sequência de bolas paradas - do Paços de Ferreira não é admissível para uma equipa como o Benfica. Em relação à defesa em si, até acabei por gostar mais da actuação dos dois centrais (raramente erraram), que supostamente são mais inexperientes, do que da dos dois laterais. Não percebo como é que os comentadores andavam a elogiar a exibição do Jorge Ribeiro, por exemplo, quando o que eu via era que o Paços entrava por aquele lado quase quando e como queria (e do outro lado o Maxi não esteve muito melhor).

Enfim, o que conta mesmo é a vitória, e a diversão que foi ver este jogo (esta 'diversão' só é perceptível a posteriori, com o conhecimento de que ganhámos o jogo - se este tivesse acabado 4-4 já não teria piada nenhuma). Agora é continuar a ganhar, de preferência já para a semana contra as carpideiras do Lumiar.

36 Comments:

At 9/23/2008 2:03 da manhã, Anonymous Filipe said...

Sofremos 3 golos, mas gostei dos centrais! Foram falhas colectivas!

Gostava de ver o Benfica jogar à bola! Gostava de ver o Benfica a jogar no meio campo do adversário e a criar jogadas de perigo em equipa!Gostava de estar optimista em relação ao futuro próximo, mas não estou...

Destaco o Nuno Gomes que mais uma vez provou ser a melhor opção para jogar no apoio ao ponta de lança!

 
At 9/23/2008 3:43 da manhã, Anonymous JFilipe said...

Eu gosto de futebol, e um jogo de 4-3 que o Benfica ganha tem sempre que me deixar satisfeito, sobretudo quando foi também uma luta contra algum azar (tabela num defesa e um frango). Eu tenho sido crítico acérrimo do Quique, mas desta vez gostei. Houve duas grandes equipas em campo.

De um lado um Benfica que com uma defesa completamente redesenhada e dois putos de 19 anos, só levou com golos de bola parada, e mesmo assim com azar à mistura. Os nossos golos foram todos muito bons. Começo a temer pela saúde dos guarda-redes adversários nos penaltis marcados pelo Cardozo. E se ele acerta num?

Do outro lado uma equipa que nunca desistiu, mesmo a perder por dois. Teve sorte, mas fez por isso. Na segunda parte conseguiram mesmo o domínio do jogo durante largos períodos (o Benfica também acusou algum desgaste).

D'Arcy, estás a ser um pouco injusto com o Ribeiro (eu sei que ele merece). Ele viu-se quase sempre sozinho no seu flanco (enquanto o Maxi tinha apoio do Amorim). Não foi responsável pelos golos do Paços, e o golo que marcou acabou por fazer a diferença.

 
At 9/23/2008 7:01 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

Mucho sofrimento, coño!!
Bom resultado, que é o que interessa agora.Nunca esperei vir a "dizer" isto mas o NGomes foi o melhor em campo a par do Yebda (grande jogador, escola Guy Roux)tambem gostei mais do Reyes e do Sidney.
Ainda não sabemos manter a bola e jogamos demasiado pelas bandas, se ganhamos em rapidez e eficácia (o lance do 1º golo é o abc daquilo que o Quique deseja, transição rapidissima) perdemos um pouco o meio campo.
Não me admirava se o Quim saísse da equipa, era até preferível, está muito inseguro.
Por outro lado louve-se o Quique por olhar para a equipa como um todo, fazendo-a rodar e dando jogo e oportunidades a todos, mas todos.
Só assim se consegue ganhar competitividade e motivação por parte dos jogadores, e o respeito como líder.É um treinador que joga no risco e eu prefiro não ganhar arriscando.

 
At 9/23/2008 7:19 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

Atenção, a minha apreciação ao Ngomes não é resultante do golo, mas sim do pontapé que deu ao gajo do PFerreira, ainda por cima sem bola. Ora isto revela que a psicologia básica daquele tipo está a mudar, para melhor claro.Teremos o regresso do Pimpinela Escarlate??

 
At 9/23/2008 9:49 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Então nem uma referência ao melhor jogador ( e adepto de há muito): Bruno Paixão!

 
At 9/23/2008 9:51 da manhã, Blogger Rocha said...

O Sidnei achei pavoroso, agora o Miguel Vitor pareceu-me muito bem.
Continuo a achar que o Yebda é a nossa melhor contratação (só falta um bocadinho mais de qualidade de passe) e finalmente vimos um pouco do Reyes.

Quanto ao Quim, o homem anda há mais de 4 anos em grande forma, pelo que temos que esperar para ver quanto tempo vai demorar esta baixa. Estou convencido que no próximo fds já estará em forma.

Abraço

 
At 9/23/2008 10:31 da manhã, Blogger Harry Lime said...

A proposito da forma de jogar do Benfica do Quique há uma posta espectacular no Obrigado Sá Pinto (que não é o meu blog).

Em relação ao resto... bem dava-vos jeito que os vossos homens mais avançados defendessem alguma coisa porque defender apenas com os 4 defesas e com o Yebda (que é um muito bom, o Mourinho percebe de facto de futebol :):):) ). O meio campo do Benfica precisa de mais força ao lado do Yebda.

As minhas esperanças são que no proximo fim de semana joguem na mesma. Não me importo que o Benfica no marque 3, desde que o Benfica nos deixe marcar 4 (o que me parece muito provavel).

 
At 9/23/2008 10:32 da manhã, Blogger Harry Lime said...

Já agora, são afirmações como as que eu fiz no comentário anterior é que normalmente lixam um gajo... mas eu estou disposto a correr o risco.

 
At 9/23/2008 10:39 da manhã, Blogger Harry Lime said...

O Quim sofre a maldição da selecção: sempre que um guarda-redes se torna titular da selecção começa frangar. Lembro-me que o Ricardo também era um GR muito porreiro antes de chegar à selecção.

Já o Vitor Baia nunca foi grande coisa mas estava na selecção porque atraia aos jogos da selecção as pitas de 14 anos e a comunidade gay.

 
At 9/23/2008 1:38 da tarde, Anonymous 1benfiquista na Inbicta said...

Grande stress e grande felicidade de ver o jogo ao vivo atrás da baliza do Quim...na 2ª parte...

Ganhámos é o que interessa...Um grande abraço a todos os benfiquistas do Norte que estiveram na Mata Real..e que aplaudiram todos os jogadores mesmo os que estavam a aquecer...e até o NG e o "Josquim"...

Ontem voltei a sentir o orgulho de ser benfiquista e ainda estou rouco...

O Quim é que podia ter evitado tanto sufoco...

Saudações benfiquistas

 
At 9/23/2008 3:45 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

A derrocada do Sporting no próximo jogo fará a do sub-prime parecer um conto infantil!!
A não ser que...o árbitro seja o Lucílio Baptista.

Esqueci-me de mencionar o Amorim como um dos bravos de ontem, senão o mais bravo pelo menos o mais inteligente.

Não esquecer que jogámos com 9 jogadores novos em relação à época passada, já para não falar do treinador, do DD,etc...

Acho que o NGomes devia ser o castigador de serviço,ie, o gajo que arreia umas porradas no jogador adversário mais perigoso.Isto devido à complacência e respeito metrossexual que os árbitros têm por ele.
Aliás isto não é uma coisa nova no Benfica, por exemplo vamos imaginar que o Bruno Alves fazia alguma daquelas faltas em que é pródigo, e estivesse o Ruço ou o Minervino em campo, era certinho que o Dr. Lobo Antunes dali a meia hora teria um grave problema a resolver no hospital da Cruz Vermelha. Naqueles tempos a falta de respeito alem de ser uma coisa feia tinha consequencias imprevisiveis.

 
At 9/24/2008 3:14 da manhã, Anonymous Dias Pereira said...

Cordiais saudações, meus caros...

Desde meados da pré-época que tenho feito um particular esforço para evitar opinar, publicamente, sobre a nossa equipa e sobre o futebol que (não) está a jogar.

Porém, após o desgastante martírio que foi ver (pela TV...) o jogo de ontem, na Mata Real, achei mais prudente - e mais aconselhável, para a saúde... - libertar alguma desta angustiante massa que me sufoca a garganta: estamos miseravelmente mal, outra vez!!!
Jogámos com uma equipa que não tem ponta por onde se pegue (como deverá comprovar-se no futuro imediato...), num estádio maioritariamente vermelho, que nos apoiou do princípio ao fim, estivémos sempre em vantagem no marcador e fizémos golos nas melhores alturas e em momentos chave da partida, e acabámos massacrados e encostados às cordas, num jogo onde, independentemente de outras circunstâncias, acabámos por ter alguma felicidade em arrecadar a vitória.
E porquê?
Porque nos perturbámos a nós mesmos.
Porque, mesmo que reconhecidamente superiores, em termos técnicos, não soubémos rentabilizar as nossas potencialidades.
Porque não fomos humildes, nem abnegados, na disputa da totalidade do jogo.
Porque equipa é coisa que não somos, e duvido que, com estes protagonistas e com esta mentalidade, algum dia cheguemos a ser...

E ainda...
... porque continuamos a ter um GR que está muito aquém das necessidades (ontem claramente responsável em dois dos três golos sofridos, depois de já ter comprometido, inequivocamente, em Nápoles);
... porque os nossos atletas deixam de saber jogar mal vestem o manto sagrado, embora se exibam a níveis bastante bons quando disputam outros jogos...
... porque, como outros também fizeram, num passado recente, o nosso treinador continua a inventar e a complicar o que poderia ser (bastante) fácil;
... porque continuamos a ser presenteados com árbitros que são tidos por benfiquistas mas que, depois, nos prejudicam invariavelmente, num ridículo esforço para forçar exacerbadas provas de imparcialidade.

Neste quadro, e a jogar como estamos, temo, profundamente, pelo que poderá acontecer no futuro. No imediato, e no curto e médio prazo...

Um abraço, bem vermelho!!!


PS - Sei de uma equipa que manteve apenas 4 jogadores da época passada, que contratou uma equipa técnica totalmente nova, que tem um orçamento de apenas 1 milhão de euros, e que está, desde há já algum tempo, a apresentar futebol que se veja. Um dia poderemos falar nisso...
Só no Benfica é que é preciso, invariavelmente, sempre mais tempo.
No Benfica, onde já se sabe que, muito naturalmente, não há tempo para ter tempo...

 
At 9/24/2008 10:32 da manhã, Anonymous Indio Ruço said...

Dias Pereira não te faças rogado, desembucha aí que um homem não é de ferro. Desde que "bitaito" aqui no blogue a minha vida familiar mudou para melhor consideravelmente
não tendo que andar com a mulher e os filhos do centro de saúde para casa e vice-versa devido às constantes equimoses e nódoas negras a que eles imprudentemente se submetiam. Noutro dia o chefe da GNR disse mesmo em pleno café "Sim senhor, nunca pensei que o Índio se revelasse uma pessoa tão urbana, chegando ao ponto de se poder beber um café com ele sem qualquer confusão, zaragata ou gestos obscenos".
A minha vida mudou para melhor.

O mesmo não podemos dizer do eterno mártir de Gaia, que em desgraça e com uma notória falta de apoio, caiu debaixo da fúria persecutória dos magistrados do regime "do estado democrático de direito português" que se preparam democráticamente para arranjar um "bode expiatório" de todas as agressões passadas feitas por outros facínoras bem piores.
Daqui te mando um abraço nobre Cristo de Gaia e um conselho, se puderes foge para a Galiza e se puderes tambem não voltes, que aqui os grandes e politicamente correctos e porreiros benfiquistas são os primeiros a te entregar às corruptas legiões do Império ("do estado democrático de direito português" nunca esquecer esta expressão sff mesmo que contradiga a realidade) para que a imagem do clube continue tão sã como as figuras dos pastorinhos de Fátima.
Tambem deves agradecer em sonhos humidos e quentes à comissária "pony tail" Paula não sei quantos que zela e leza (ao mesmo tempo e ao contrário)pela saúde do estado de direito democrático nos arredores e dentro do estádio da Luz.

 
At 9/24/2008 11:13 da manhã, Blogger Pedro said...

Dias Pereira e essa tal equipa q falas tem a pressão dos jornais e adeptos como o Benfica tem?

Essa equipa tb teve o reboliço diário das novas contratações? Do chega ou não chega?

As situações não podem ser comparadas dessa forma.

 
At 9/24/2008 11:57 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Alguém sabe se chegou a acontecer alguma coisa ao tipo (ou melhor, aos tipos, já que depois o pai e o irmão se envolveram na cena) que deu porrada no repórter da RTP ao vivo e em directo no relvado da Antas?

 
At 9/24/2008 12:06 da tarde, Anonymous Johnny Rook said...

Compreendo perfeitamente o Dias Pereira!

Com uma diferença: Não me apetece comentar o SLB! Por isso não faço esforço algum.
Tinha prometido comentar a equipa só a partir de 1SET. Já vamos a 24 e o apetite ainda não voltou!

Talvez um dia, quem sabe, volte a ter fome!

 
At 9/24/2008 12:31 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Acho que nada do que é que tu estavas à espera? O mais certo é o repórter ter levado com um processo disciplinar interno em cima, que é para aprender a não perturbar o funcionamento do "estado de direito democrático português".

 
At 9/25/2008 1:18 da manhã, Anonymous Dias Pereira said...

Meus caros,

É da mais elementar justiça prestar um sentido tributo ao grande Indio Ruço, pelas revigorantes lufadas de ar fresco que constituem os seus comentários, nestes dias particularmente cinzentos dos sofredores sócios, simpatizantes e adeptos benfiquistas!
Bem hajas, bravíssimo guerreiro...
(Estou aqui, estou a criar um verdadeiro momento histório, parafraseando quem, a propósito da intervenção da RAF na Batalha de Inglaterra, se referiu aos pilotos ingleses, dizendo, mais ou menos, isto: "Nunca tantos deveram tanto a tão poucos."...)

E, já agora, a propósito da provocação do Índio Ruço, deixem-me que vos diga que se há coisa que não me seduz é ser civilizado e urbano, e criar condições para que o próprio chefe da polícia do bairro se digne tomar um café comigo, no café da esquina, sem ficar envergonhado com "...qualquer confusão, zaragata ou gestos obscenos..." com que eu possa brindar a assistência...
Eu até acho que um qualquer guarda Abel (vermelho, obviamente...) nos seria extremamente útil no momento presente, no qual qualquer insignificante ser de canto de esquina nos afronta de forma impune e empertigada, justamente por não ter dúvidas de que nós somos políticamente correctos, urbanos e civilizados...
Por isso, bem hajam todos os cristos de Gaia, por não terem a urbanidade que nós, exemplares cidadãos do "estado de direito democrático português", não conseguimos deixar de ter!!!
Olé!!!...

Ao Johnny Rook, quero dizer que também o compreendo. Mas desejo-lhe as mais rápidas melhoras, até porque a falta de apetite pode conduzir a situações de extrema complexidade, sendo que a anorexia é de muito difícil recuperação. Alimenta-te, meu caro. Rapidamente...

Ao Pedro, sugiro-lhe que acompanhe mais de perto a carreira do Santa Clara (o Benfica dos Açores), pois é essa a equipa a que me referi no meu anterior comentário.
Do plantel da época passada, ficaram apenas quatro atletas. A equipa técnica é toda nova. O treinador (Vitor Pereira) até é uma figura com pouco currículo, repartido pelos escalões de formação do clube bordel e equipas de segunda linha dos escalões secundários da zona norte do país. O plantel é constituído, na sua esmagadora maioria, por jogadores jovens e com pouca experiência da Liga Vitalis - citando de memória, as excepções são os que transitam do ano passado, mais Rincón, Wellington e Fofana. O clube tem graves problemas financeiros e de tesouraria. O orçamento para a época (agravado pela realidade insular...) é de apenas um milhão de euros.
A equipa ainda não perdeu em jogos da Liga Vitalis, tendo empatado fora de casa com Beira-Mar e Leiria, e vencido, em casa, o Freamunde.
Um benfiquista que, como eu, tenha visto na manhã do passado domingo o jogo entre o Leiria e o Santa Clara, não terá deixado de se questionar acerca das razões porque uma equipa modesta e com imensas limitações materiais e financeiras joga o futebol que jogou, e o seu Benfica, imensamente mais poderoso e com excelentes condições, a todos os níveis, continua a teimar em jogar um futebol paupérrimo, complexado, insípido e insconsequente, como o que exibiu (outra vez!) no jogo da noite da passada 2ª feira, com o modestíssimo Paços de Ferreira.
Será apenas da pressão a que o clube e os jogadores estão sujeitos? E os outros clubes, cada um à escala das suas dimensões e realidades, também não estão sujeitos a essas pressões?
... E se, eventualmente, fosse esse o problema, não teria já de ter sido atacado? Não seríamos os primeiros a apostar em alguém para promover o especial acompanhamento da vertente psicológica da situação. Isso até o Varzim percebeu, há já mais de três dezenas de anos. E de então para cá, depois de Meirim, já muitos bruxos e afins passaram pelo nosso futebol!!!

Um abraço, bem vermelho!!!

 
At 9/25/2008 9:11 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

Dias Pereira, pelo menos consegui que viesses cá dois dias seguidos, o que ultimamente é façanha assinalável!! :))
Quanto ao resto nada de mais, só me guio pelo sábios conselhos de meus antepassados e anciãos da tribo " Em terra de caras pálidas tristezas não pagam dívidas".

Já agora uma curiosidade acerca do Cristo de Gaia, é que após o seu acto altruísta e corajoso, o Benfica não mais perdeu um jogo em território nacional o que atesta a veracidade da autêntica epifania que foi a sua aparição na pradaria da Luz. Observe-se que o jogo em Itália não conta já que o pobre Cristo de Gaia não tem jurisdição fora do território nacional, burocracias...

 
At 9/25/2008 9:15 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

O que eu queria dizer é que o Benfica ganhou todos os jogos desde a epifania.Para bons entendedores...

 
At 9/25/2008 11:28 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

D'Arcy se a tribo vermelha ganhar aos esquálidos felinos bem podias pagar ein tag in Oktoberfest mit unsere freund Cristo de Gaia. Coño!!

 
At 9/25/2008 3:26 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Por acaso nunca fui à Oktoberfest :)

Agora o árbitro do jogo é que não vem nada a calhar: Duarte 'penálti fantasma sobre o Jardel' Gomes.

 
At 9/25/2008 5:03 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Obviamente que é encomendado.
Não só esse do Jardel, ainda me lembro do jogo da vida do Bueno quando o DGomes sózinho virou o resultado, e vários outros jogos.
Para ver a sofisticação da manipulação, este DGomes para fingir a sua reabilitação e, consequentemente, ficar em condições de "apitar" o Sporting, decidiu na pré-época e num jogo a feijões "despedir" um obscuro jogador dos Marqueses, fingindo até, uma indignação digna duma virgem, ou de um actor do método tipo Montgomery Clift (uma alma atormentada mas um ggrrraaanndeeee actor, coño).
Por isso razão, razão, tem o Cristo de Gaia, nunca é demais dizê-lo, nem reafirmá-lo!!

 
At 9/25/2008 5:11 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Quanto à Oktoberfest eu tambem nunca lá fui, mas tenho a certeza que se fosse nunca mais voltava.:)) Parece-me um sítio idílico. Aliás este é o tipo de eventos que eu faria caso chegasse a Presidente do Benfica. Qual UHF ou Gatos ou o diabo a sete...
Hot women, cold beer...
Tenho a certeza que triplicava o meio milhão de sócios que é o objectivo do orelhas, bah...

 
At 9/26/2008 1:15 da manhã, Anonymous Dias Pereira said...

Caro Indio Ruço,

O teu contributo para a animação deste blog continua em crescendo. Repara que este é o terceiro dia consecutivo em que aqui venho comentar!!! :))
É obra, realmente...

Bem, o que é verdade é que, apesar de nunca ter deixado de vir aqui cheirar o pulsar da pátria benfiquista, andei sempre muito pouco motivado para participar activamente no fórum.
A grande medicina - melhor que a de qualquer feiticeiro da tribo - foi, sem dúvida, o teu refrescante, e contagiante, sentido de humor.
(Sim, que só com uma grande dose de humor se pode sorrir/rir em presença da desgraça própria...)

Um abraço, bem vermelho!!!


PS - Com o Duarte Gomes a apitar o nosso jogo com o recreativo de alvalade, cheira-me que vamos precisar de toda a magia do grande feiticeiro de Gaia...
Olé!!!

 
At 9/26/2008 8:04 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

Dias Pereira, fónix, tu pareces um verdadeiro seguidor de Manitu! tenho que me pôr a pau contigo senão ainda me "roubas" o franchise, é que o manitu não está lá muito contente com os resultados de exploração da marca.Diz que está a perder dinheiro e prestígio:))

O que me dá alento é realmente o exemplo altruista do Cristo de Gaia.

 
At 9/26/2008 8:37 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

Eu tambem tenho um lado negro, que são as minhas dívidas, cujo rol entre fornecedores, amigos e conhecidos recentes ultrapassa em muito as da ANACOZECA (Associação de Credores do Zé carioca)!!
A par do meu designio como benfiquista eu tenho tentado fazer um pouco de critica social, para que os mais novos não caiam como eu nesta armadilha dos tempos modernos, que é "a busca da felicidade utilizando o crédito".
Por isso acreditem em mim, não creditem em mim.Aliás não creditem nem acreditem em ninguem.Acreditar e creditar, apesar de serem palavras semelhentes não casam uma com a outra.E eu não sou homofóbico,mas nunca escrevo homossexual escrevo sempre homosexual, porque não gosto da intimidade dos s (esses) no significado desta palavra. Nisso sou um esteta, forma e função. É o mesmo que acontece com creditar ou acreditar, não casam, pronto.

Ah como anseio pelos meus dias finais e com o regresso à reserva.

 
At 9/26/2008 6:04 da tarde, Blogger Harry Lime said...

Carpideiras do Lumiar, o c*****o! :):):):)

Que Manitou caminhe amanhã com os nobres guerreiros de verde contra as malevolas tribos de encarnado.

Tenho dito!

 
At 9/26/2008 7:03 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Bah...Manitu ser benfiquista!
feiticeiro Bento ser benfiquista...
Quique ser benfiquista...Hum... único problema ser DGomes ser sportinguista!!

Mas não haver problema, amanhã na pradaria da Luz confirmar-se-á a onda positiva iniciada pelo grande vate de Gaia!!

 
At 9/26/2008 10:21 da tarde, Anonymous JFilipe said...

Já agora, alguém notou que o Nuno marcou neste jogo o golo 150 em competições oficiais pelo Benfica? Pelo menos se os números na página oficial estiverem correctos:

113 para o campeonato
15 para a taça
1 para a supertaça
21 nas competições europeias

Para um jogador que não tem sido o marcador de penaltis não está mal.

 
At 9/27/2008 1:08 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Sabem que a Komissarinen Paula anda a multar todos os carros ao pé da Cofidis? Diz ela que é por causa do crédito mal parado, a vaca.

Hoje as estrelas brilharão forte na pradaria da Luz e os seus bravos guerreiros agradecerão humildemente a Manitu o troféu conquistado!

Hoje o Aimar marca!!

Viva a Àguia!
Viva o Mártir de Gaia!
Viva o Ruço!

 
At 9/27/2008 2:58 da tarde, Anonymous Filipe said...

Para hoje só espero que Quique não invente! Ou pelo menos que não invente muito.. Se os jogadores jogarem nos seus lugares naturais é tudo mais fácil...mas penso que estarei a pedir muito!

 
At 9/27/2008 3:06 da tarde, Anonymous Bruno Benfica said...

Maxi Pereira por expulsar. Nuno Gomes por expulsar. Pontapé de Ruben Amorim na cara de um jogador do Paços e penalty por marcar. Resumindo, Bruno Paixão foi mais uma vez o melhor jogador do Benfica, como acontece sempre que joga pelo SLB.

 
At 9/27/2008 5:17 da tarde, Anonymous Paulada nos Porcos said...

Vá lá Sporting, sou do Porto mas dêem lá a 3ª chapa 3 consecutiva ao SLB, eles até já gostam, já se habituaram. Ah, e esta é à atenção de Tonel, Rochemback, Derlei e Moutinho: Por favor, não se acanhem, só se perdem as que não lhes acertarem com muita força, cotoveladas incluídas. Dêem-lhes com força rapazes.

 
At 9/27/2008 11:48 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Incha, Porco.

 
At 9/28/2008 12:20 da manhã, Anonymous Filipe said...

ahahahahhahaha

 

Enviar um comentário

<< Home