sábado, fevereiro 13, 2010

Férias

Defrontámos o último classificado em casa, marcámos um golo logo aos dez minutos, e entrámos logo a seguir ao golo em férias de Carnaval, tendo isto sido suficiente para arrecadarmos os três pontos apenas porque o Belenenses é claramente a equipa mais fraca da Liga.

Posso até escrever algo mais sobre o jogo, mas o essencial está dito no primeiro parágrafo. Jogámos com a equipa-tipo, apenas com a ausência do castigado Di María (e que falta ele fez), que foi substituído pelo Coentrão. Sem forçar muito, logo aos dez minutos ficámos na frente do marcador, quando o Ramires teve uma boa iniciativa na direita que terminou com um cruzamento que foi mais de meio golo, permitindo ao Cardozo encostar de cabeça para um golo fácil. Depois entrámos de férias. Não sei se foi cansaço dos jogadores, ou sobranceria. Sei é que muito raramente imprimimos velocidade ao nosso jogo, e permitimos uma grande liberdade aos jogadores do Belenenses para receber e trocar a bola. Com isto, o Belenenses foi acredtando que até seria possível trazer algo da Luz, mas para nossa sorte eles mostraram claramente os motivos pelos quais estão no último lugar da classificação, criando apenas uma oportunidade flagrante, em que um seu jogador isolado frente ao Quim enviou a bola quase na direcção da bandeirola de canto. Só nos cinco minutos finais da primeira parte acelerámos um pouco mais, e isso foi o suficiente para o Belenenses abanar, mas o Coentrão, após tabela com o Saviola, desperdiçou a melhor oportunidade.

Para a segunda parte, veio o Weldon no lugar do César Peixoto (que diferença para a exibição que ele fez em Alvalade). O Coentrão recuou para lateral, e eu gostaria de poder dizer onde é que foi jogar o Weldon, mas não consigo. Ficou ali pela esquerda, mas não parecia ser nem avançado, nem extremo, nem médio, parecendo andar por ali um bocado perdido. Quanto ao jogo, manteve-se a tendência aborrecida da primeira parte. O Benfica a parecer não querer fazer muito mais
(criou algumas oportunidades, as mais flagrantes desperdiçadas pelo Weldon), e o Belenenses a parecer não conseguir fazer mais. Poucas ou quase nenhumas oportunidades de golo, e o facto de maior destaque acabou por ser a expulsão do guarda-redes do Belenenses, a doze minutos do final, por defender fora da área com as mãos um remate do isolado Cardozo, ainda a meio do meio campo. Mas a nossa vantagem numérica pouco se notou, já que apesar de termos carregado um pouco mais, a desinspiração hoje era muita. Foi até o Belenenses quem mais assustou, num remate de longe do Mano que não passou muito longe da nossa baliza.

Menos maus na nossa equipa (e isto hoje foi tão fraquito que nem sequer tenho coragem de eleger 'melhores') talvez o Maxi e o Coentrão. Cardozo, Ramires e Javi esforçados, mas a verdade é que no geral, esteve toda a gente muito desinspirada. Quanto ao pior (e o facto de conseguirmos eleger um pior no meio de tanta coisa que hoje não correu bem já diz algo sobre a exibição dele), julgo que não haverá grandes dúvidas que terá sido o Weldon, que andava arredado da equipa há muito tempo, e em má hora regressou. É verdade que entrou para jogar numa posição estranha, mas mesmo depois dos acertos que o colocaram na frente, ao lado do Cardozo, continuou a jogar mal. Se tivesse que lhe dar uma nota de 0 a 10, teria que inventar uma nota abaixo de zero porque ele não só não teve qualquer contribuição positiva no jogo, como ainda conseguiu atrapalhar os colegas. Mostrou uma natural falta de ritmo, mas isso não justifica tanto disparate e falta de empenho.

Salvou-se o resultado, e os três pontos conquistados (e no fundo, o que realmente conta e interessa é isto mesmo). Conforme disse, não sei se foi cansaço, se sobranceria por estarmos a defrontar o último classificado em casa e apanharmo-nos a vencer tão cedo, se uma mistura das duas coisas
que resultou nesta exibição mais descolorida. Eu sei que nem sempre podemos ter concertos de violino, e às vezes apanhamos com festivais de bombo (e custa mais quando andamos 'mal' habituados). Mas não podemos arriscar repetir exibições destas, porque um adversário mais forte não desperdiçará a oportunidade.

5 Comments:

At 2/13/2010 9:44 da tarde, Anonymous Anónimo said...


exibiçao e o weldon nao joga nada

 
At 2/14/2010 7:24 da tarde, Anonymous JFilipe said...

Deixem lá o Weldon em paz. Pelo menos apareceu no local certo e isso meteu respeito à defesa do Belenenses não fossem eles ficar demasiado afoitos.

Se no Setúbal me pareceu algum desprezo pelo adversário, aqui foi mesmo cansaço. O Benfica fez 10 jogos em 41 dias.

 
At 2/15/2010 1:13 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Fraco.

Assim não,...jogar e abordar um jogo oficial assim, é arriscar deitar fora o trabalho, esforço e tudo o que se construiu até aqui.

Não acredito na "desculpa" do cansaço. Metade da equipa que jogou com o Belenenses não efectuou o jogo anterior.
Foi défice de concentração e deficiente atitude perante o jogo.

Foi a abordagem natural do facilitismo. "Estamos a jogar com o ultimo, já estamos a ganhar e mais cedo ou mais tarde isto está resolvido".

O alerta que eu gostaria de referenciar, é que este jogo não foi um caso isolado,... já houve outros exemplos semelhantes recentemente,... e estamos a entrar em zonas de decisão, logo, a abordagem neste contexto, não pode ser a que os jogadores mostraram neste encontro.

O centro do Ramires que esteve na origem do golo é de elevadíssima qualidade.

45000 espectadores, no quadro desportivo actual, num sábado às 17h com sol, parece-me uma assistência um pouco decepcionante.

 
At 2/15/2010 9:08 da tarde, Anonymous Filipe said...

Uma coisa que eu gostava era de ver o Sidnei, pelo menos a treinar normalmente este ano...o homem deve ser de manteiga...

 
At 2/16/2010 4:24 da tarde, Blogger joão said...

Muito bem como sempre.

JFilipe, o problema do Weldon não foi tanto o ter falhado oportunidades mesmo estando no sitio certo, isso ele já tem feito noutros jogos, foi a sua atitude em certos lances em que desistiu deles noutros em que não lutou, o que já demonstrou saber fazer, e chegou mesmo a perder lances em velocidade quando a sua maior característica é mesmo essa. Pela primeira vez este ano existiu um jogador que me irritou, o Weldon, pela sua atitude a que os golos falhados só dão mais expressão.

Anonymous tens de considerar que num fim-de-semana de quatro dias grande parte da população saiu em mini férias e isso é um handicap alias se não fosse esta alteração, e não esquecermos que foi contra o último, e a assistência ainda tinha sido menor.

Á partida a equipa que jogou no sábado não devia de estar tão cansada já que grande parte dos jogadores utilizados tinham descansado no jogo anterior, mas a verdade é que demonstraram cansaço físico ou psicológico ou os dois que fica bem demonstrado no numero de passes falhados, sobretudo o ultimo passe, em que a intenção era boa mas a execução má, tardia ou denunciada, mas existe um factor que não sabemos é a dureza dos treinos. Se os treinos estão a ser duros visando o fortalecimento da equipa nos meses mais duros Março e Abril está situação não é tão preocupante se não for o caso a equipa começa a acusar cansaço muito cedo o que é preocupante.

 

Enviar um comentário

<< Home