quinta-feira, fevereiro 18, 2010

Mínimos

Esta noite perdemos uma oportunidade flagrante para acabar de vez com a malapata na Alemanha. O empate final a um golo nem é, para uma competição europeia, um mau resultado, e não compromete minimamente as nossas aspirações em seguir em frente (ao fim dos primeiros noventa minutos da eliminatória estamos melhor do que antes dela ter começado). Mas acaba por saber a pouco, simplesmente porque fica-se mais uma vez com a sensação que neste jogo nos limitámos a apresentar os serviços mínimos.

Sem muitas alterações - Júlio César na baliza, Rúben Amorim na direita de defesa, e Carlos Martins a fazer de Aimar - começámos o jogo a ganhar. Logo aos três minutos o Carlos Martins, com um passe longo estupendo, descobriu o Di María na esquerda, que depois controlou a bola com o pé esquerdo, e com o direito prosseguiu e concluiu a jogada com aparente facilidade. Os dados pareciam estar lançados para uma noite tranquila, mas o Benfica não aproveitou grandemente este início ideal de jogo. Ainda controlámos as operações e pressionámos durante os primeiros vinte minutos, mas depois fomos progressivamente abrandando. A nossa qualidade de passe foi baixando (a que não será alheio o facto de progressivamente termos indo optando cada vez mais por passes longos), houve várias perdas de bola, e a intensidade com que pressionávamos o adversário também diminuiu. E o Hertha de repente terá começado a acreditar que afinal até seria possível obter alguma coisa deste jogo, sentimento que só se terá reforçado quando, ainda por cima, fizemos o favor de marcar um golo por eles. Foi uma infelicidade do Javi García, que desviou para a própria baliza um cruzamento rasteiro, sem que o Júlio César conseguisse deter a bola - diga-se no entanto que nessa altura (pouco depois da meia hora) já o Hertha tinha começado a oferecer uma maior oposição. E a seguir ao golo do empate, não mais conseguimos voltar a controlar o jogo.

A segunda parte foi sobretudo bastante mal jogada. Demasiados passes mal feitos e perdas de bola, e com maior ascendente do Hertha. Não chegou a haver sufoco, mas as melhores ocasiões para voltar a marcar pertenceram aos alemães (enviaram uma bola ao poste, e obrigaram o Júlio César a fazer uma boa defesa), enquanto que da nossa parte recordo-me apenas de um cabeceamento do Cardozo e pouco mais (pareceu-me que poderá ter ficado um penálti por assinalar, por falta sobre o Ramires). Ainda pensei que as coisas pudessem melhorar um pouco com a entrada do Aimar, já que por essa altura o Carlos Martins estava simplesmente desastroso em campo, mas pouco se alterou. Foi um daqueles jogos que me irritou simplesmente pela falta de qualidade que se via, ao ponto de ficar com a sensação de que os jogadores nem sequer conseguiam colar a bola ao relvado e controlá-la em condições (se calhar o piso mais duro por causa do frio fazia a bola saltar mais). Foi quase com um suspiro de alívio que vi o jogo terminar, não por recear um golo adversário, mas sim porque estava a ficar farto de ver aquele futebol.

Tenho mesmo muita dificuldade em escolher um jogador do Benfica para destacar, porque em termos qualitativos (não no que diz respeito à entrega ao jogo, porque nisso parece-me que não tenho muito a apontar aos jogadores). Talvez o David Luiz? Vários houve, porém, que me desiludiram, pois esperava mais deles. Um caso flagrante foi o Saviola, que esta noite esteve muito longe do jogador que conheço e admiro. Quase nada lhe saiu bem.

Daqui a cinco dias teremos o tira-teimas. Não espero outro resultado que não seguir em frente para os oitavos-de-final.

6 Comments:

At 2/20/2010 1:41 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Mais do mesmo.

O futebol que o Benfica apresentou na alemanha é a natural sequência do que vem demosntrando nos ultimos 4 ou 5 jogos.

Deixou de ser um Benfica pressionante quando não tem a bola e deixou de ser um Benfica energico e com forte mobilidade quando não a tem.

Defrontámos a pior equipa que ainda está nesta competição, e nem assim conseguimos apresentar um futebol aceitável.

Estamos a entrar em fase decisiva da época e não estou a ver índices de comtecição aceitáveis para uma abordagem necessária para o que aí vem.

Claro que vamos passar este Hertha, pois eles são frágeis, mas o que apresentámos não chega para passar o Marselha,... e terá mesmo que existir uma "sacudidela" na equipa para os desafios do próximo mês.

 
At 2/20/2010 5:16 da tarde, Blogger joão said...

Muito bom, apenas com dois reparos, primeiro foi mesmo penalty e segundo tivemos na segunda parte mais uma oportunidade que não mencionaste um remate do Cardozo ao estilo de fuzilamento mas que saiu muito por cima devido a atrapalhação com o David Luiz por falta de comunicação entre os dois.


O pior disto tudo é que continuamos sistematicamente a cometer os mesmos erros e não aprendemos com os mesmos, tal como em Atenas e em Setúbal tivemos o jogo na mão mas como não o matamos permitimos ao adversário acreditar que podia vir para cima de nós e fazer um bom resultado e depois para agravar a questão damos tiros nos pés.

Sendo verdade que a sorte protege os audazes e de facto não fomos muito audazes ela não esteve do nosso lado alias pelo contrario aqueles dois lances anulados pelo árbitro podiam ter dado a machadada final no jogo e para mais o Javi desapareceu por completo na segunda parte, terá sido desgaste físico ou acusou o auto golo, e o Di Maria baixou muito que aliado ao péssimo jogo do Saviola praticamente nos deixou sem ataque.

 
At 2/20/2010 9:52 da tarde, Anonymous PorUmBenficaMaior said...

Vê este blog: www.porumbenficamaior.blogspot.com

Pode passar por aqui a revolução que o Benfica precisa !
Lê, participa, assina a petição, espalha a mensagem!

Se também és do Benfica, faz por ele ser realmente o Maior e Mais Poderoso Clube do Mundo !


(Espalha esta mensagem ! Fazer crescer o Benfica depende dos Benfiquistas !)

 
At 2/22/2010 12:37 da manhã, Anonymous Anónimo said...

O Hertha jogou esta tarde em Friburgo e ganhou 3-0.

Existirá apenas uma diferença de 50h entre o final do jogo em Friburgo e o início do jogo em Lisboa e, pelo meio, ainda terão que efectuar deslocação.

Está tudo a nosso favor,... temos melhor equipa, melhores jogadores e estamos em vantagem no descanso.

Não vão estar muitos espectadores a assistir no estádio, pois um jogo em dia de trabalho com início às 17h, não pode ter uma assistência condizente.
30000 já seria bom.

Airton, Kardec e Eder Luís,... 10M€.
Quando começam a ser, de facto, reforços ?

 
At 2/22/2010 10:19 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Eles foram comprados tendo mais em vista a próxima época.

 
At 2/22/2010 12:28 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Sim,... mas podiam dar uma ajudinha esta época.

É que "despachámos" alguns jogadores que cá estavam para os poder inscrever,... e como temos observado algum desgaste competitivo em vários jogadores nos ultimos jogos, seria util essa ajudinha.

Worskla Poltava - 34177
Bate Borisov - 34953
Everton - 44534
AEK - 20000
Hertha - 18000 ???

Não vamos beneficiar financeiramente com este jogo.

 

Enviar um comentário

<< Home