domingo, abril 17, 2011

Morno

Mais uma sessão de Benfica em serviços mínimos, algo que em princípio teremos que nos habituar a ver até final do campeonato. Mas hoje até vimos esta equipa secundária estar um pouco melhor do que tinha mostrado contra Portimonense e Naval, conquistando uma vitória merecida e sem discussão.

A maior novidade no onze foi provavelmente a titularidade do Fernández pela primeira vez no campeonato. Depois foram os habituais suplentes, com ajuda dos mais 'experientes' Sídnei, Aimar, Carlos Martins e Jara. A primeira parte foi disputada a um ritmo bastante morno. Nenhuma das equipas conseguiu ou quis imprimir grande velocidade ao jogo, e creio que nem por uma vez vi o Benfica sair com velocidade para o ataque, de forma a fazer uma jogada em que não apanhasse a defesa do Beira Mar perfeitamente posicionada. Mas mesmo jogando-se quase sempre a um ritmo de fim de época, não deixou de haver oportunidades de golo, e para os dois lados. Da nossa parte, o Kardec e o Carlos Martins, ambos por duas vezes, estiveram perto do golo, tendo o Carlos Martins acertado mesmo de raspão no poste, após remate de fora da área. Do outro lado, o Júlio César teve que estar atento, e por um par de vezes evitou o golo ao Beira Mar, que ainda enviou uma bola ao poste. Após os primeiros minutos, viu-se o Benfica mudar tacticamente: tinha começado a jogar no esquema habitual, com o Carlos Martins sobre a direita e o Aimar nas costas da dupla de avançados (Jara e Kardec), mas depois passou a jogar em 4-4-2, com o Martins praticamente ao lado do Aírton, o Jara na direita e o Aimar como segundo avançado (na minha opinião, dada a ausência do Salvio, o Jara será a melhor opção para ocupar o lugar sem serem necessárias grandes alterações à nossa forma habitual de jogar). Mesmo a fechar a primeira parte, o Benfica chegaria ao golo mas, incompetente como de costume, o Elmano Santos e a sua equipa decidiram que não. O Aimar marcou um livre indirecto junto à esquina da área, a bola tocou num defesa do Beira Mar, e entrou na baliza. De alguma forma, a equipa de arbitragem não conseguiu ver aquilo que toda a gente viu, e anulou o golo, considerando que a bola tinha entrado directamente.

A segunda parte trouxe um Benfica um pouco mais decidido, que cedo deu o primeiro sinal de perigo, num remate do Kardec ao poste após uma iniciativa individual. E chegou ao golo ainda antes de decorridos dez minutos. A jogada começa num mau passe do Sídnei ainda no nosso meio campo. Ainda se ouviam assobios ao mau passe e já o mesmo Sídnei recuperava a bola, tendo esta ainda passado pelos pés do Carlos Martins e do Kardec, para depois novamente o Sídnei aparecer na pequena área para finalizar o cruzamento rasteiro da direita (aproveitando uma simulação do Aimar). Com vantagem no marcador, o Benfica continuou a dominar o jogo, e acabou por praticamente resolvê-lo a vinte minutos do final, com o segundo golo, da autoria do Jara, que sobre a direita recebeu a bola do Maxi (tinha entrado para o lugar do lesionado Luís Filipe), furou por entre a defesa do Beira Mar, e depois rematou cruzado para o poste mais distante. Foi uma espécie de golo 'à Salvio'. A perder por dois o Beira Mar tentou arriscar mais um pouco no ataque, mas o Benfica não soube aproveitá-los para ampliar a vantagem. O Beira Mar também conseguiu criar perigo, e só uma defesa incrível do Júlio César com o pé o impediu, mas depois já nada pôde fazer no último lance do encontro, quando o 'nosso' Yartey desferiu um remate indefensável à entrada da área, que resultou num grande golo.

O Júlio César esteve bastante bem em todo o jogo, evitando o golo do Beira Mar em três ou quatro ocasiões, e não merecia sofrer um golo mesmo a acabar. Gostei também de ver o Carole, que me parece poder ter algo a oferecer ao Benfica à medida que se for integrando e ganhando confiança. O Carlos Martins foi dos mais activos e rematadores na primeira parte, mas foi perdendo fulgor à medida que o cansaço foi aumentando. O Jara também não esteve mal, marcou um bom golo, e tem aquela qualidade de lutar sempre até ao limite mesmo quando as coisas não correm pelo melhor. Pareceu-me também que a equipa melhorou com as entradas do Peixoto e do Maxi no jogo.

Hoje foi-nos permitido, para além de ver os jogadores do Benfica menos utilizados, voltar a verificar a péssima qualidade do Elmano Santos como árbitro. Até num jogo fácil como este, ele conseguiu complicar e cometer erros grosseiros, mostrando uma dualidade de critérios gritante no que diz respeito às faltas assinaladas. Parecia que estava a ver se conseguia provocar os jogadores do Benfica ao ponto deles perderem a cabeça e dar-lhe um motivo para expulsá-los. Quanto ao jogo em si,
a obrigação de vencer foi cumprida sem grandes sobressaltos. Agora é prepararmo-nos para os três jogos decisivos que aí vêm.

5 Comments:

At 4/17/2011 11:58 da tarde, Anonymous Anónimo said...

"Mesmo a fechar a primeira parte, o Benfica chegaria ao golo mas, incompetente como de costume, o Elmano Santos e a sua equipa decidiram que não."
Verdade. Concordo plenamente.

"Quanto ao jogo em si, a obrigação de vencer foi cumprida sem grandes sobressaltos. Agora é prepararmo-nos para os três jogos decisivos que aí vêm."
Verdade. Concordo plenamente.

Faltou foi referir, com essa exacta directriz, nos posts anteriores, que nos jogos com a Naval, com o Porto e com o Portimonense, os jogadores e respectivo treinador não cumpriram a sua obrigação, ou seja, foram tão incompetentes como foi hoje o Elmano Santos.

Aliás, como os factos o provam, a incompetência já advêm desde o início da preparação DESTA época onde, naturalmente, tiveram também a ajuda da actual administração na gestão da ACTUAL época e respectivo plantel.

Como já o tinha demonstardo nos jogos anteriores, o Roderick nunca irá ser um jogador a sério.

O Sidney também continua na sua linha. Falhas atrás de falhas

 
At 4/18/2011 10:31 da tarde, Anonymous SLB4EVER said...

Mais um jogo e finalmente a vitória da equipa B no currupto campeonato do portugal dos pequeninos.
Até qd a direção e nós adeptos vamos tolerar arbitros q prejudicam o SLB sistematicamente, sendo essa a sua única coerência ao longo dos anos.
O futebol atual já enoja dada a falta de verdade desportiva e manobras de bastidores, está hj mais próximo do teatro do q verdadeiramente de um desporto.
Anónimo concordo qd falas de incompetencia na preparação desta época e gestão do plantel, agora estar a fazer essa avaliação do Roderick é descabida por vários motivos óbvios.
É um jogador ainda com idade de junior e esteve sem jogar a maior parte da temporada ao q parece para ganhar massa
muscular e atingir o peso ideal. Longe da forma ideal e integrando um conjunto de 2ªs opções será de esperar q se apresente na máxima confiança e potencial?
Quem viu o golo q o Roderick marcou contra os "porkinhos" na Luz viu um golo a sério.
Venham agora as taças e q os nossos jogadores e treinador mostrem aqui toda a sua qualidade.

 
At 4/19/2011 5:29 da tarde, Blogger joão carlos said...

Mais uma vez muito bom este teu post.


Anonymous penso que temos de fazer uma distinção entre o Roderick, sobre o qual concordo contigo tenho muitas dúvidas sobre a qualidade do jogador, e o Sidnei que claramente tem qualidade e já a demonstrou mas que esta a passar por uma crise de falta de confiança que se traduz em péssimas actuações.

 
At 4/20/2011 11:54 da tarde, Blogger Filipe said...

«Venham agora as taças e q os nossos jogadores e treinador mostrem aqui toda a sua qualidade.»

Hoje mostraram e bem. Treze derrotas e ainda não acabou a época.

 
At 4/21/2011 11:27 da manhã, Blogger DESPORTO ALENTEJO said...

VOTEM NO GLORIOSO PARA VENCER A LIGA EUROPA EM:

http://montemor-evora-arraiolos.blogspot.com/

PEÇO O FAVOR DE DIVULGAR SFF.VIVA O BENFICA

 

Enviar um comentário

<< Home