terça-feira, fevereiro 01, 2005

Mitos

Este vai ser comprido...

Ontem assisti, perdido de riso, à performance do Dr.Dias Ferreira no programa 'O Dia Seguinte', na SIC Notícias. Talvez com azia devido ao facto de, mais uma vez, o seu clube ter desperdiçado uma oportunidade dourada para se isolar no topo da tabela, o Dr.Dias Ferreira explodiu, e atirou-se com unhas e dentes ao árbitro António Costa. Ele estava genuinamente indignado (sem ter visto o jogo, atente-se!) com a arbitragem de António Costa no jogo da Taça da passada quarta-feira. Afirmou, com todas as letras, que o referido árbitro tinha sido nomeado para o jogo já com o intuito expresso de prejudicar o clube de Alvalade, e nomeou-o directamente responsável pelo afastamento do seu clube da Taça de Portugal (tendo em conta o já longuíssimo historial que o Benfica tem com este árbitro, a simples acusação de que este árbitro teria sido nomeado com o objectivo de beneficiar o Benfica já era suficiente para me fazer rir até às lágrimas).


Eu não tenho falado muito sobre arbitragens neste blog, até porque prefiro não me convencer que haja árbitros que andam deliberadamente a errar para influenciar resultados de jogos. Se eu passasse a acreditar nisso, creio que deixaria de ver futebol. O que eu penso é que há árbitros que são mais competentes do que outros. Mas este assunto do jogo da Taça já está a assumir proporções ridículas na forma como os adeptos do clube de Alvalade justificam a sua eliminação às mãos de António Costa, em vez de admitirem que foram eliminados pelo Benfica.

De facto, é mais fácil atirar as culpas para um árbitro que assinala um livre indirecto a 30 metros da baliza, por pé em riste do Polga (que efectivamente existiu, ao contrário do que os adeptos verdes teimam em afirmar), do que culpabilizar o guarda-redes que errou monumentalmente e ofereceu um golo ao Geovanni. Faltas daquelas há às dezenas durante um jogo de futebol, mas como neste caso, devido à infeliz intervenção do guarda-redes Tiago, houve um golo do Benfica, então o árbitro passou imediatamente a ser 'gatuno', e o referido lance um 'roubo de igreja'.

Há também o lance da expulsão do Viana, no final da primeira parte do prolongamento. Há teatro (por exagero) do João Pereira? Sim, é verdade. Como é aliás normal em praticamente todos os lances daquele género. Mas o que eu não compreendo é que, mostrando a TV que o Hugo Viana dá mesmo um murro na coxa do João Pereira, todos preferem fazer de conta que não viram esse pormenor. Sim, o Hugo Viana fechou a mão, e bateu com ela na coxa do João Pereira. Ele não é o pobre inocente que não fez nada, ou que simplesmente 'afastou as pernas do João Pereira', como ridiculamente já vi escrito. Se calhar não bateu no João Pereira com força suficiente para que ele fizesse aquele teatro todo? Não duvido, mas numa agressão não está em causa a intensidade, ou o sítio onde o golpe é desferido. Mas é melhor atacar o João Pereira, que é um jogador da casa, e dar-lhe nota '0' nos jornais por ter 'estragado' um grande jogo, em vez de se dizer que o Hugo Viana foi estúpido por ter dado ao jogador do Benfica um motivo para provocar a sua expulsão.


Diga-se de passagem que simulações (verdadeiras simulações, em que os jogadores em causa nem sequer são tocados) acontecem todos os fins-de-semana, e expulsões bem mais injustas são um cenário comum (isto para não falar de verdadeiras agressões que não são punidas, ou que quando são punidas posteriormente com recurso a imagens, depois assistimos ao folclore e indignação do costume sobre a punição inflingida ao prevaricador). Em nenhum destes casos eu alguma vez vi o 'simulador' em questão ser tão barbaramente atacado como o João Pereira. E este ataque continua. O 'Record', por exemplo, na sua apreciação aos jogadores do Benfica após o jogo com o Moreirense, deu ao João Pereira a pior nota de todas (ao mesmo nível do Fyssas, que esteve um autêntico desastre nesse jogo), e escreveu o seguinte:

JOÃO PEREIRA (1). Sofreu quatro faltas e fez uma. Por aqui dá para ver como foi agressivo! Não é actor para o papel de defesa-direito. Estimula o adversário.

Ora eu por acaso acho esta apreciação completamente injusta. O João Pereira não esteve exactamente brilhante, mas esteve ao nível do resto da equipa. Foi seguro a defender, e acompanhou bem o ataque. Pouco agressivo? Agora a qualidade de jogo de um jogador é avaliada pelo número de faltas que comete? Por acaso o jornalista em questão esqueceu-se, por exemplo, que o lance do segundo golo do Benfica nasceu de uma subida do João Pereira, com um centro para o Nuno Gomes? Ou será que isto ainda é azia em relação ao jogo da Taça (como o uso nada inocente da palavra 'actor' parece indicar)?


Repito: nunca vi um jogador, mesmo sendo autor de uma simulação descarada que prejudica o adversário, ser tão vilmente atacado. Um exemplo? Que tal o 'mágico' Deco o ano passado nas Antas, no lance em que 'expulsou' o Ricardo Rocha, tendo este ficado a meio metro de lhe tocar? Alguém veio dizer que jogadores destes faziam mal ao futebol, que tinham estragado o derby? Alguém deixou de lhe chamar 'mágico'? (já agora, não tenho nada contra o Deco, estou apenas a citar um exemplo). E o medíocre Peseiro, tem alguma autoridade moral para se atirar como se atirou ao João Pereira? É que nunca o vi fazer o mesmo em relação ao Liedson, que tem tanto de grande jogador como de grande simulador. Eu não sou exactamente um grande admirador do João Pereira, mas este tratamento que está a ser dado a um particular jogador irrita-me. Será que é por o jogador em causa ser jovem, produto das nossas escolas, e jogador do Benfica? Espero bem que não.


Mas voltando ao jogo, os adeptos de Alvalade vão continuar nesta táctica de repetir até à exaustão que o Benfica foi 'levado ao colo', e que o jogo em questão foi um roubo de igreja, até que daqui a uns meses, quando as imagens do jogo se apagarem das memórias das pessoas, apenas sobreviva a mentira. Será então que o mito estará criado, e o referido jogo passará, oficialmente, a ser um 'roubo descarado' nos anais da história do futebol (o 'roubo' em questão, convenientemente, omite o facto do golo do Liedson ter sido marcado em fora-de-jogo, o que evidentemente é um facto de somenos importância quando comparado com a mais que evidente premeditação do árbitro ao assinalar um livre indirecto a 30 metros da baliza...).

Esta táctica 'Goebbeliana' é bastante comum no futebol português quando aplicada ao Benfica. Um caso exemplar é a lengalenga do costume acerca das vitórias do Benfica durante os anos 60 e 70. Essas vitórias não foram conseguidas graças a equipas e jogadores que, para além das vitórias internas, disputaram cinco finais da Taça dos Campeões Europeus, vencendo duas, e foram parte fulcral de uma selecção portuguesa que conquistou o terceiro lugar no Campeonato do Mundo de '66 em Inglaterra. Não, essas vitórias foram todas 'graças ao Salazar'. Claro que durante as décadas de 40 e 50, em que o clube de Alvalade chegou a ganhar sete campeonatos em oito anos, as vitórias foram única e exclusivamente mérito dos famosos Cinco Violinos. O Salazar nessa altura, como se sabe, andou a dormir o tempo todo.


O presidente Pinto da Costa é um dos peritos na utilização deste princípio básico de Goebbels, sendo o exemplo mais famoso a história do Calabote que prolongou o jogo minutos sem fim na Luz, à espera que o Benfica marcasse um golo, enquanto que os desgraçadinhos dos jogadores e adeptos do FC Porto choravam e roiam as unhas em Torres Vedras, depois do jogo acabar (o FC Porto acabou por ganhar esse campeonato por um golo de diferença). Um exemplo concreto da aplicação dessa mesma táctica esta época é o jogo entre o Benfica e o Sp.Braga, tendo o senhor Pinto da Costa se referido por diversas vezes ao 'golo anulado' ao João Tomás nesse jogo. Pois, a questão é que eu estava lá nesse jogo, e o 'golo anulado' foi um fora-de-jogo (mal) assinalado ao João Tomás à entrada do meio-campo benfiquista, com a equipa do Benfica toda a a parar ao apito do árbitro, e o João Tomás a correr 40 metros com a bola e a enfiá-la na baliza uns bons 4 ou 5 segundos depois do árbitro ter apitado, o que lhe valeu inclusive um cartão amarelo. Mas o facto é que a táctica resulta mesmo, o mito foi criado, e o referido jogo já é sistematicamente listado no rol de jogos em que o Benfica foi beneficiado esta época. Só gostava de saber porque razão é que, sendo nós tão sistematicamente beneficiados pelas arbitragens, estamos há 10 anos sem ganhar o campeonato. Até na corrupção dos árbitros devemos ser incompetentes.

15 Comments:

At 2/01/2005 3:29 da tarde, Blogger Spinafro said...

Está um post brutal!

 
At 2/01/2005 6:58 da tarde, Blogger Ry said...

Obrigado pelo link para o meu blog, o qual prometo retribuir assim que tiver alguma disponibilidade.

Gostei e subscrevo a opinião de que este tipo de mentiras sobrevive à passagem do tempo, muito mais do que as próprias imagens.

Um abraço,
Ry
http://antiantibenfica.blogspot.com

 
At 2/01/2005 7:12 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Boa análise. De facto o Dias Ferreira tem dias...mas acima de tudo não percebe nada de futebol. O jogador
que mais simulações faz é o Liedson, que tambem conta coma habitual complacência dos comentadores e analistas cá do burgo.O problema aqui é que o Benfica não tem quase ninguem nas principais redacções dos media portugueses.Excepção feita a alguns jornais (A Bola e pouco mais) nas Tv's e Rádios o predominio é claramente
verde e azul.E esta estrategia não é inocente e faz parte do "controle" da opinião desportiva com vista a outras influências. O Benfica tambem sofre com a (des)representação nos programas de comentarios dos jogos (Sic Noticias, RTPN, RTP Internacional, Sport TV). Reconheço que Fernando Seara é um bom comentador, mas não tem a "agressividade" necessária para por vezes partir alguma louça. Quanto aos outros preocupam-se mais em dizer mal do Benfica, do que em defendê-lo.Talvez por isso é que são convidados.
Na RTP então,tudo o que é encarnado...bota abaixo.
A culpa tambem é nossa benfiquistas porque não protestamos. Não sabemos impor a nossa grande massa
afiliada, o nosso peso.
Mas o quemais me aflige é ver os Presidentes e direcções do Benfica de há uns anos para cá a curvarem-se perante certos media.Honra seja feita a este presidente (com quem eu não concordo a MAIOR PARTE DAS VEZES) que tem lutado contra isso.
Mas excusava de ir á RTP,e se fosse,dizia em directo o
a manipulação queelesfazem a tudo oque diz respeito ao Benfica.

 
At 2/01/2005 7:49 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Obrigado pelos comentários. Normalmente até nem costumo se tão agressivo nos meus posts, mas estou a assistir ao nascimento de mais um falso mito sobre o Benfica, e esta história já começa a aborrecer-me.

Quanto à falta de representatividade do Benfica nos principais órgãos de comunicação, essa é notória, enquanto que notória é também a presença de diversos "jornalistas" (assim mesmo, entre aspas, porque eu sempre pensei que a isenção era um requisito fundamental no exercício da profissão) que são marcadamente anti-benfiquistas (exemplos gritantes são o José Marinho da SportTV, e muitos dos colaboradores da delegação da RTP no Porto). Mas pelo menos hoje já fiquei mais satisfeito ao saber (via o blog 'Queridos Jornalistas Desportivos) que o Rui Loura e o Rui Cerqueira, dois dos que mais fervor pelo seu clube demonstravam nos seus comentários a jogos, tinham sido corridos da RTP Porto, e postos no olho da rua.

 
At 2/01/2005 8:02 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Excelente artigo.Julgo que até a nossa comum "inspiração" (Leonor Pinhão) não desdenhava subscrevê-lo.No entanto é excessivamente cerimonioso(leia-se educado).Às vezes é necessário chamar os burros pelo seu nome. Continue, porque o seu "blogue"
está para mim, como o imprescindivel artigo de Leonor Pinhão na "A Bola" às 5ª.s Feiras(só que é de consulta diária).
Sócio nº. 7495 do SLB.

 
At 2/01/2005 9:48 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Caro consócio
Agradeço sinceramente o seu comentário. Para mim, qualquer tipo de comparação com a Leonor Pinhão em termos de escrita sobre o SLB, mesmo que ligeira, só pode ser motivo do maior orgulho.

 
At 2/01/2005 11:07 da tarde, Blogger Alentejano SA said...

Palavras para quê?...

 
At 2/02/2005 8:51 da manhã, Blogger Spittelau said...

Olá D'Arcy, tens uma resposta sportinguista à tua espera no meu blog: mundodomago.blogspot.com

Caso queiras ler uma perspectiva um pouco diferente dá lá uma saltadela!

Saudações Leoninas

 
At 2/02/2005 10:43 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Já li a resposta, à qual por sua vez já respondi. Obrigado pela atenção.
Saudações benfiquistas.

 
At 2/02/2005 3:32 da tarde, Blogger Quetzal Guzman said...

O meu aplauso. Fico sempre contente quando encontro um post com o qual me identifico.
O Benfica continua a ser usurpado pelos Media, o que leva a uma ampliação desmedida de qualquer situação ocorrida no clube. E a verdade é que somos mais prejudicados quando as coisas correm mal do que apoiados quando estamos bem. Há cada vez menos benfiquistas a escrever nos nossos desportivos mas quem ouve os adversários falar... Até Gabriel Alves já vi acusado de benfiquismo!

 
At 2/02/2005 6:16 da tarde, Blogger PF said...

Parabéns pelo post.

 
At 2/03/2005 3:53 da manhã, Blogger Renato said...

MAs darcy..o FCp anos 80/90 tb ganhou a nivel nacional e internacional ( e neste campo mais q o Benfica) e tb deu a espinha dorsal da equipa vice-campea europeia e tb corre por ai uma lengalenga q so ganha com "ajudas"..isto so ver para 1 lado...

 
At 2/03/2005 10:20 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 2/03/2005 11:45 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Isto é um blog de um benfiquista, não de um portista, por isso não faz sentido andar aqui a dissertar sobre eventuais queixas que os adeptos do FCP podem ter. E aqui, de certeza que não me viste fazer qualquer acusação nesse sentido.

Não coloco em causa o mérito das vitórias do Mourinho nos últimos dois anos. Quanto ao que aconteceu sobretudo na parte final da década de 80 e início da década de 90 (em que o FCP teve o mais notório domínio no futebol nacional, e não ganhou nada a nível internacional), há um processo a correr nos tribunais. Vou esperar para ver o que é que sai dali antes de fazer algum comentário. A única coisa que eu acho, e que sempre tive essa sensação, é que em Portugal, por alguma razão, os árbitros têm medo do FCP. Já fui vezes suficientes às Antas ver o Benfica jogar para notar este medo inerente às actuações deles. E de qualquer forma, isto não é comparável a dizer-se que o regime político é responsável pelas vitórias de um clube em campo.

Qualquer um que leia este blog pode ver que eu não tenho por hábito desculpar as derrotas do meu clube com actuações de árbitros, ou outras conspirações. Eu falo do que vejo em campo, não especulo sobre o que se possa ou não passar nos bastidores. Por isso irrita-me profundamente quando vejo os adeptos de outros clubes enveredarem por essa via. E para um adepto que anda há 10 anos a ver o clube sem ser campeão, as constantes acusações durante esse período de que andamos a ser 'levados ao colo' (vindas, quase invariavelmente, do outro lado da 2ªCircular) são particularmente irritantes.

 
At 7/27/2007 6:05 da tarde, Anonymous Anónimo said...

agradeco te e continua a conquistar muitos titulos

 

Enviar um comentário

<< Home