domingo, março 16, 2008

Dicotomia

Uma diferença abismal separa as duas metades do jogo de hoje. Se, por um lado, me sinto satisfeito com o que vi na primeira parte, por outro só me posso sentir aborrecido com o que vi na segunda parte, e com o resultado final - que dada essa segunda parte, durante longos minutos foi o mais que previsível desfecho, muito antes mesmo do golo adversário.

Foi uma semi-revolução aquela que o Chalana operou na equipa que iniciou o jogo. Apostando talvez em mais músculo do que arte, o Benfica regressou ao 4-2-3-1, apresentando um meio-campo reforçado e de trabalho. Binya, Petit, Luís Filipe e Sepsi (portanto, jogando praticamente com dois defesas laterais de cada lado, o que acabou por dar alguma liberdade extra aos laterais para subirem), ficando a criatividade entregue ao Rodríguez, e o Cardozo como único avançado. A surpresa maior terá mesmo sido a relegação do Rui Costa para o banco de suplentes, e foi também de certa forma surpreendente a ida do Di María para a bancada, ficando o júnior Carvalhas no banco. A verdade é que a equipa pareceu reagir bem a estas alterações, e exceptuando algumas hesitações nos primeiros minutos, mostrámos uma atitude muito mais positiva. Se calhar são os meus critérios que andam muito por baixo, dada a falta de qualidade evidenciada nos últimos jogos, mas fiquei agradavelmente surpreendido por ver garra nos jogadores, ver entreajuda, pressão sobre o adversário, e trocas de bola muitas vezes a toda a largura do campo. Chegámos ao golo a meio desta primeira parte, numa insistência do lado direito, com o cruzamento do Sepsi a encontrar o Cardozo, para uma finalização simples de cabeça. Depois do golo, foi bom constatar a forma como o Benfica continuou a controlar o jogo com facilidade, mantendo sempre o Marítimo bem longe da nossa área, pelo que a vantagem ao intervalo se justificava plenamente.

Findo o intervalo, e por alguma razão incompreensível, o Benfica da primeira parte já não voltou dos balneários. A diferença foi enorme. Agora era o Marítimo quem tinha a bola, e passava o tempo todo no nosso meio-campo, sendo que nós parecíamos ser incapazes de incomodar minimamente os nossos adversários. Deixámos de construir jogadas, de circular a bola, de conseguir desarmar os adversários logo à entrada do nosso meio-campo, enfim, foi como se outra equipa tivesse voltado para jogar a segunda parte. Foram várias as vezes que disse para mim mesmo que assim seria inevitável que o empate surgisse, e acabou por aparecer mesmo a um quarto de hora do final. Com o pormenor irritante de (e já não é a primeira vez que isto acontece esta época) a vencermos, e faltando relativamente pouco tempo para o final, termos conseguido sofrer um golo num lance de contra-ataque. E um contra-ataque conduzido apenas por um jogador isolado. O Edcarlos deixa fugir o avançado, e depois este, com um ângulo bastante reduzido, consegue rematar cruzado para o golo - e não percebo muito bem como é que a bola passa pelo Quim num remate deste tipo, porque em princípio não seria uma tarefa por aí além conseguir tapar a baliza toda quando o avançado tem um ângulo de remate tão reduzido. Parecia que o Quim estava mais preocupado com a possibilidade de o avançado rematar ao poste, tal o afinco com que ele o defendeu (e o acompanhamento do Edcarlos ao lance também foi tudo menos exemplar). Até final, só mesmo num livre do Cardozo estivemos perto de marcar, e o empate é um castigo para uma segunda parte tão má (castigo esse que, se fosse ainda mais pesado, não seria escândalo nenhum).

Não vou destacar melhores nem piores. Acho que a equipa foi um bloco sólido e num nível agradável durante a primeira parte, e na segunda parte foi um grupo de onze rapazes que se apresentou em campo com a melhor das intenções em aguentar uma vantagem justamente conquistada pela referida equipa da primeira parte. Começo no entanto a ficar preocupado com a percepção da realidade do Chalana. É que depois das declarações a seguir ao jogo em Getafe, o que ele disse hoje sobre o jogo só se justificaria se ele tivesse deixado de ver o jogo ao intervalo. Se calhar também ficou nos balneários ao intervalo, juntamente com o Benfica da primeira parte, e no seu lugar veio um sósia.

Espero bem que os jogadores do Benfica resolvam acordar para a realidade, e que se lembrem que a qualificação para a Champions League não lhes vai cair no colo. Se jogarem mais como na primeira parte de hoje, ainda há uma luzinha ao fundo do túnel. Se for como na segunda, então o melhor é começarem a preocuparem-se em lutar pelo acesso à UEFA.

22 Comments:

At 3/17/2008 12:15 da manhã, Blogger Girassol said...

uma diferença abismal akela do benfica da 1ª para o benfica da 2ª parte, não consigo é perceber porque é ke isso acontece......é a vida de befiquista,sofrer,sofrer,sofrer...

 
At 3/17/2008 12:27 da manhã, Anonymous starblade said...

VIERIA ALDRABÃO PEDE A DEMISSÃO !!!!!

TEMOS QUE CORRER COM ESTE CABRÃO AZUL PARA FORA DO BENFICA AO MURRO E AO PONTAPÉ ! ESTE CABRÃO ATÉ SE AUTO-AGRACIOU PARA UMA "ÁGUIA DE OURO" ALGO QUE NUNCA NENHUM PRESIDENTE DO BENFICA FEZ.

VAMOS EXPULSAR O CABRÃO DOS PNEUS DO NOSSO CLUBE ANTES QUE O CABRÃO O MATE DE VEZ!

 
At 3/17/2008 12:40 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Plenamente de acordo com a análise acrescentando sómente um pouco mais.Quem terá "dado ordens" na cabine ao intervalo? Chalana ou Rui Costa?
Podemos ver na 1ªparte uma equipa personalizada, solta e coesa para depois vermos na 2ª uma equipa completamente partida aos bocados e que piorou com a entrada das vedetas Rui Costa e Nuno Gomes.
Não será altura do Rui Costa entender que se deve afastar da equipa como jogador?
Redtunder

 
At 3/17/2008 12:56 da manhã, Blogger Filipe said...

Acho que a equipa que entrou na primeira parte pode ter estado acima da que acabou a segunda parte, mas espero que não seja equipa para continuar.
Rodriguez a jogar solto no terreno é de aplaudir, agora dois defesas a jogar como alas, n me parece que venha a dar frutos em muitos jogos...pelo contrário!

 
At 3/17/2008 1:15 da manhã, Anonymous Anónimo said...

la se vai o 2º lugar! ah ah ah pobre miseria!o benfica esta mesmo de rastos venha quem vier para treinador isto nao vai mudar assim tao façil!continua a ser os campeoes do"pro ano é que é"!equipa maravilha!isto?ate ja foram enxovalhados por a imprensa espanhola!benfica vive de recordaçoes!!!!!!!!!!!!!!os museus nao ganham jogos!!!!!!!!!!orelhas continua nao saias assim é que estas bem ah ah ah nem o salvador para todos os benfquistas (camacho)valeu ele é que foi inteligente em abandonar um clube que so lhe resta rezar a historia!volta salazar estas perdoado ah ah ah

 
At 3/17/2008 1:21 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 3/17/2008 1:47 da manhã, Anonymous Anónimo said...

PENOSO ver este Benfica jogar. A epoca devia acabar ja e comecar uma outra, nao da para ver mais esta equipa, nao ha coracao que aguente.
Nao entendo como o Chalana, pode fazer analises como as que faz, parece que nem percebe o que acontece em campo. Se acha que a equipa esta a jogar bem e que sao as coisas que correm mal, entao deve ser cego, talvez por amor ao clube, mas saia do banco e de lugar a quem tenha visao para alterar e corrigir o que esta mal.

 
At 3/17/2008 2:00 da manhã, Blogger Filipe said...

O Chalana é um individuo com pouca formação, está somente a desenrasca, seguramente que não será aposta para manter...

 
At 3/17/2008 9:42 da manhã, Blogger Pedro said...

O Chalana está a tentar q os cacos não de dispersem, está a tentar manter o grupo coeso.

É evidente q o q Chalana diz não corresponde à realidade mas assim chama a si as atenções e protege um pouco o grupo do trabalho. Evidente q não tem a mestria de outros para o fazer mas está lá a intensão. Faz o q pode o pequeno genial.

 
At 3/17/2008 11:33 da manhã, Blogger Jastoman said...

O terceiro lugar não dá acesso ao playoff da Champions?!

 
At 3/17/2008 2:44 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Este ano ainda dá. Para o ano é que já não.

 
At 3/17/2008 11:46 da tarde, Anonymous Johnny Rook said...

Como previ, Chalana não vai ter coragem (ou será que foram as ordens que lhe deram) para correr com a trampa que infesta o balneário do SLB. Por isso, bem podem trocar de treinador que tudo ficará na mesma, dado que quem anda aos xutos à bola são os mesmos!

 
At 3/18/2008 12:35 da manhã, Anonymous Dias Pereira said...

Meus caros,

Estou absolutamente prostrado com o pesadelo que estamos a viver, e que teima em não acabar.
Permitam-me, portanto, que deixe aqui alguns desabafos.
São de alguém para quem o Benfica pode não ser tudo, mas é a maior parte...

O actual momento do Benfica é o resultado, previsível e inevitável, diga-se, do que foram as incidências do passado mais recente, e mesmo do mais longínquo.
Do mais recente, porque foi desde muito cedo evidente que não era com Camacho que a equipa iria longe.
Do mais longínquo, porque mesmo um qualquer leigo na matéria facilmente concluia que LFV não tomava duas atitudes consecutivas minimamente congruentes, em matéria de gestão desportiva.

Continuo sem entender a razão porque alguns dos benfiquistas que aqui deixam comentários defendem, até à exaustão, a continuação de soluções que, claramente, não têm futuro. Não era difícil perceber que Camacho e LFV não faziam parte da solução, mas que eram, antes de mais, eles próprios partes significativas do problema.
Caramba, era assim tão pouco evidente?...

Sou pragmático e, como tal, não estou preso a dogmas nem a teorias complexas. Se não resulta, muda-se! E quanto mais cedo melhor!
A natureza, ela própria, ensina-nos que a vida é um contínuo mudar de cenários. A estabilidade não pode constituir um fim em si, mas antes um dos estádios de uma gestão que, naturalmente, é dinâmica, se renova e reorganiza, daí resultando, em termos ideais, a maximização das potencialidades disponíveis e a exponenciação de resultados.

Infelizmente, nós benfiquistas estamos a ficar cada vez mais amorfos, conformados e tolerantes. Mas é mais que tempo de acordamos, de sermos constantemente exigentes e visceralmente insatisfeitos, e, sobretudo, de percebermos que a tolerância é, sem qualquer dúvida, a antecâmara da mediocridade.

Quanto ao nosso actual futebol, vale zero, infelizmente...
A equipa técnica é uma (má) caricatura: Chalana foi um grande jogador, mas é um técnico absolutamente ridículo, sem qualquer capacidade técnico-táctica (como atestam as reduzidas experiências que teve a solo), e não tem gabarito intelectual para liderar o futebol do Benfica. Além disso, tem sentado a seu lado um rapazinho (de nome Rui, e de apelido - que maculou gravemente - Águas) que, se fosse eu a mandar, nunca mais voltaria sentir sobre a pele o manto sagrado, depois de nos ter trocado, sem qualquer razão, pelo clube-bordel. Misericórdia, Senhor!... ao que nós chegámos...
Os jogadores têm sido de uma falta de querer, de uma falta de vontade, e de uma atitude e postura tão miseráveis, que não têm qualificação possível. Que eles (correcção, alguns deles...) sejam muito limitados técnica e tacticamente, ou que sejam portadores de morfologia e predicatos físico-atléticos aquém do que deveria acontecer com jogadores de uma instituição tão grandiosa como o Benfica, ainda se percebe, até porque eles não podem ser responsabilizados pelo facto de o clube os ter contratado. Agora, que não corram, que não se esforcem, que sejam discplicentes, pouco humildes e calões, isso é intolerável...

Quando há uns tempos eu defendi, ao lado de alguns outros que aqui deixaram comentários, que havia legitimidade para assobiar a equipa quando esta não tinha atitude, quando jogava para trás, quando tinha uma postura de sobranceria face aos adversários e deixava o jogo correr a passo, sempre à espera que as camisolas ou um qualquer acaso da sorte resolvessem o jogo, fui contrariado por muitos dos que aqui escrevem.
E hoje, ainda continuam a achar que os sócios, os adeptos, os simpatizantes do Benfica, aqueles que fizeram desta instituição aquilo que ela hoje é, com o seu amor clubístico e o seu fervor, não tem legitimidade para assobiar meia dúzia de fulanos (muitos dos quais autênticos mercenários, apenas preocupados em saber se a ou b ganham mais do que eles...) que, pela sua postura e falta de dignidade e de querer, conspurcam as camisolas e o nome do SLB, pelos estádios do país e do mundo?
Acham, ainda, que devemos continuar a apaparicá-los, retribuindo com a nossa idolatria e o nosso incondicional apoio, os seus vergonhosos desempenhos, nos planos interno e externo, a sua falta de entrega e o despudor com que têm (tão mal!) representado esta histórica e nobre instituição?
Meus caros, teremos de ser nós a mostrar-lhes o cartão vermelho, de modo a colocar um travão neste descalabro. Se não o fizermos, de forma muito enérgica, e imediata, poderemos estar a ser responsáveis por criar uma situação da qual poderá não haver retorno.

Vamos cerrar fileiras, encher o peito e gritar bem alto a nossa revolta e a nossa indignação, na Luz, no Seixal, em todo o mundo, para sanear personagens, mas também situações e atitudes que começam, perigosamente, a constituir-se como hábitos.

Como o de não reagir...

Um grande abraço... bem vermelho!!!

PS - Desculpem a abusiva extensão do comentário. Mas creiam que a intenção foi a melhor...

 
At 3/18/2008 9:04 da manhã, Anonymous Indio Nelson said...

Que espanto!!
Está tudo surpreendido com aquilo que toda a gente estava à espera,OHHHH!
Aposto que daqui a uns dois ou três meses estão dispostos a apoiar mais uma qualquer mediocridade em nome da glória, do manto sagrado e/ou de qualquer outra abstracção neo
romântica.É incrivel como um bimbo que nem sabe falar consegue dar a volta a tanta gente,incrível!!

Dias Pereira, eu não ponho a culpa nos jogadores porque eles não têm culpa nenhuma, nem o Chalana, e a passagem de culpas para os jogadores mais não visa do que arranjar um bode expiatório e um escape fácil, pura agressão deslocada.
Não quero perpetuar a nossa anterior discordancia mas quero tão só repetir que eu não dou nem retiro legitimidade a ninguem para fazer o que quer que seja, posso ou não concordar, e continuo a não concordar com os protestos contra a equipa, porque (como já disse)a equipa não tem "culpa" nenhuma. Isso é não entender o que é uma equipa de futebol ou a um nivel mais básico, um grupo de trabalho.
Quanto a mim a "culpa" está em primeiro lugar na acefalia dos sócios e adeptos (onde me incluo)depois no mediocre idiota Vieira, é aí que deves procurar a "culpa", porventura nos tipos que tirarem o lenço ou gritarem "Chulos" etc... e que daqui a uns meses estarão todos babados com o novo treinador e mais mil e uma promessas de um amanhã radioso e cheio de títulos.

 
At 3/18/2008 2:45 da tarde, Anonymous 1benfiquista na Inbicta said...

Excelente comentário do Dias Pereira do qual retiro a onda de conformismo e submissão que invadiu o nosso universo benfiquista. A continuarmos assim vamos assistir na poltrona a mais 5/7 anos de domínio do clube regional, que para já e para a próxima época, começa com 10/15 pontos de avanço; rigor, organização, estabilidade e um plantel de categoria a que vão acrescentar Ibson, Pitbull e Postiga....

Na verdade amigos benfiquistas..gritemos a nossa indignação... Não concordamos com o actual estado de coisas, não nos conformamos...

PS: Fernando Chalana é obviamente um erro de casting

 
At 3/18/2008 7:31 da tarde, Blogger Filipe said...

Concordo com o Dias Pereira,


É que assobiar nos tempos que correm, significa muito mais que uma simples má exibição de algum jogador ou uma má substituição ou até mesmo um mau jogo. Assobiar nos tempos que correm é mostrar o desagrado por todo um conjunto de situações que nos revoltam, não seria entendido em exclusivo para a equipa ou para este ou aquele elemento, mas para toda uma gestão danosa do nosso futebol ao longo de vários anos.

Desde 94 que o nosso Benfica está morto e enterrado e mesmo o pouco que ganhámos depois disso foi algo pontual, nunca teve a consistência ou o prolongamento que todos desejaríamos, porque nunca houve competência para tal!

 
At 3/19/2008 1:43 da manhã, Anonymous Dias Pereira said...

Caro Indio Nelson,

Respeito a tua opinião, como é meu dever, e nem sequer quero retomar a discussão das nossas antigas discordâncias...
Confunde-me, porém, a tua posição.
Por favor, esclarece-nos. O que devemos, então, fazer?
Continuar, impávidos e serenos, à espera que o Pai Natal nos conceda a graça excelsa de, uma vez por outra, os nossos atletas se dignarem jogar qualquer coisinha, por pouco que seja, daquilo que podem, que sabem e que devem jogar?
Esperar que, por obra e graça do Espírito Santo (o da Santíssima Trindade, claro, que do outro não vem nada, como é óbvio...) o Chalana se transforme num qualquer Alex Fergusson e faça no Benfica o oposto do que conseguiu fazer no Casa Pia?
Esperar que a Providência tenha compaixão destes mártires (sócios, adeptos, simpatizantes e público em geral...) e conceda a LFV uma ponta de decência e vergonha, que ele aproveite para se ir embora antes de completar o mandato?
Esperar que todos nós acordemos, milagrosamente, deste estado catatónico em que nos têm mantido, à conta da estabilidade e da recuperação patrimonial (talvez...) e desportiva (mentira absoluta...)?

Ou, pelo contrário, assumir uma postura activa, enérgica e imediata, abanando com o trono onde muitos (atletas, técnicos, dirigentes...) parecem estar confortavelmente instalados, acordando, e mobilizando, de uma vez por todas, o maior património do Benfica, que são os seus sócios, adeptos e simpatizantes, que parecem ainda não ter interiorizado a sua real força?

Vamos, meus caros, a hora é nossa!!!
Só nós podemos fazer com que isto dê, realmente, a volta...
E, parece-me que será agora... ou, talvez, nunca mais.

Et Pluribus Unum!!!
Todos pelo Benfica!!!

Um grande abraço... bem vermelho!!!

 
At 3/19/2008 9:00 da manhã, Anonymous john billy said...

Dias Pereira, tens o meu apoio!

 
At 3/19/2008 9:21 da manhã, Anonymous Índio Nelson said...

Dias Pereira, é natural perante uma situação e para a catalogar de uma forma "fácil" e definitiva e talvez ainda por uma necessidade de "controle" da mesma, existirem dois lados: o certo e o errado, o positivo e o negativo, o Ying e o Yang, o branco e o preto, os prós e os contras, etc... permite-me no entanto que sendo eu um Índio e o objecto de análise o Benfica, fuja um pouco a essa grelha demasiado manipuladora.

O Benfica tem vários problemas e não são de agora, o maior deles o presidente, um idiota irresponsavel com tiques de tiranete, que se julga um iluminado por conta de bajulaçôes e elogios vários e que daí embarcou com apoios tambem vários para uma gestão unipessoal do clube, traindo a sua cultura e vários colaboradores.
Tudo o mais decorre daí, a escolha do treinador, a partida e chegada de jogadores, etc...mas isto já vem desde há muito tempo, sempre as pré-épocas foram uma verdadeira confusão, com saída de treinadores, venda ou não de Simão,etc...

Se se quiser protestar com algum sentido e não de uma forma meramente reactiva e difusa, o alvo só pode ser esse.
Digo-te mais até apoio que se faça uma tarja enorme no estádio a dizer
"Vieira aldrabão, pede a demissão".

Não posso no entanto concordar com os protestos contra a equipa, os jogadores e o Chalana são mais vitimas do que culpados. Três treinadores numa época, pré-época com FS, depois parte da época com Camacho, agora final da época Chalana...que equipa resiste a isto? Imaginas o ambiente num balneário onde o futuro director ainda joga?
Achas que algum treinador do mundo chega ali e numa semana põe a equipa a jogar futebol?
Ademais, o exemplo que deste joga a favor do Chalana, o Ferguson esteve anos e anos no ManU sem ganhar nada, e disgo-te não o queria nem dado. O Chalana é um técnico de transição que teve que se agarrar à equipa quando menos esperava, e por mim merece apoio e consideração.
É essa procura da gratificação imediata, sem trabalho e sem sentido que faz estar o clube no lugar que está.

Mas o que mais me mete impressão é o percurso da culpa que se instala sempre que o Benfica não obtem resultados, ou por outra, onde acaba sempre, nos jogadores que são uma porcaria. O típico discurso que justifica por parte do presidente a
recorrente palete de jogadores no ínicio de época com o técnico em anexo e que serve simultâneamente para o ilibar de qualquer responsabilidade.
Não duvides com esse protesto anti-equipa só vais dar cartuchos ao Vieira para ele se safar uma vez mais, escondendo-se atrás dos jogadores, como o fez atrás dos técnicos, de directores desportivos, de ex-amigos , ex-presidentes, tudo. Ele é um rato à procura de um buraco.
Quanto a mim a estratégia é isolá-lo e não confundi-lo com o resto, isso acaba sempre em "águas de bacalhau".

Por último a questão dos mártires, os sócios e adeptos e simpatizantes
que como por milagre são irresponsabilizados de tudo o que acontece no clube.
Desculpa mas isso é um discurso populista, o Benfica é dos clubes o mais democrático e o seu Presidente é escolhido através de eleições, basta olhar para os últimos presidentes do clube e perguntar quem os meteu lá, quem os elegeu?
De que forma e porquê?
Se não conseguires encontrar aqui um nexo de causalidade tambem não me parece que por analogia consigas responsabilizar o Vieira do que quer que seja.

Num circo romano prefiro o
gladiador à turba.

Viva a Águia!!
Viva o Ruço!!
Viva o Benfica!!

 
At 3/19/2008 5:28 da tarde, Anonymous Dias Pereira said...

Caro Indio Nelson,

Afinal, percebo que quase dizemos o mesmo...
A grande diferença é que tu colocas o ónus da culpa todo no LFV, enquanto eu entendo que existem, também, culpas (e outros défices...) da equipa técnica e dos jogadores.
Estamos, ainda, de acordo em relação à culpabilização dos sócios. Embora, por razões diferentes: tu achas que eles são culpados por terem eleito o LFV, e eu acho que isso foi uma acto natural, decorrente da sua condição de sócios, mas entendo, também, que agora têm o dever de se mobilizar no sentido de exigir, aos vários actores (também a LFV, portanto...), um inverter da situação. Tu, porém, achas que eles só têm o dever de exigir a demissão de LFV.

(Permite-me, contudo, abrir um parêntesis para te lembrar que LFV foi eleito sempre contra ninguém, ou contra candidatos sem qualquer tipo de possibilidade de eleição. Porque terá sido? Onde estavam, então, os salvadores da pátria, ou aqueles que consideras melhores e mais capazes para gerir o Benfica?...)

Sou latino, e mais propriamente português, com tudo o que isso comporta, em termos de atitude perante a vida. Não sou índio, nem deles bebi a cultura nem a forma de estar e de agir...
(Julgo que tu também não serás, mas vestiste-lhe bem a pele, aparentemente... :)...)
Terei o sangue sempre a pulsar a ritmo elevado, o coração muito junto à boca, mas considero-me suficientemente objectivo e tento ser pragmático. E, neste caso, qualquer pessoa, quer esteja mais próxima ou mais distante do problema, compreende facilmente que existem culpas repartidas.
O presidente tomou as melhores opções e geriu bem o clube? Não! (como escrevi num anterior comentário, ...um qualquer leigo na matéria facilmente concluia que LFV não tomava duas atitudes consecutivas minimamente congruentes, em matéria de gestão desportiva.)
A equipa técnica foi competente, trabalhou, orientou, geriu e motivou a contento o grupo de trabalho? Não! Alguém tem dúvidas quanto a isso? Não!
Os jogadores têm a atitude e a postura que se exige em campo, lutando e disputando o jogo na sua plenitude, honrando o clube e a sua história, e respeitando os sócios, os adeptos, os simpatizantes e o público em geral? Não! Fazem tudo o que podem e que está ao seu alcance? Não! Alguns (poucos, felizmente...) dos nossos atletas revelam défices ao nível das capacidades técnico-tácticas, físico-atléticas e psicológicas. Mas, isso legitima-lhes a reincidente atitude de não correrem, de não serem humildes, de jogarem de forma displicente e sem garra? Não!!!

Não podemos continuar a fazer como a avestruz, enfiando a cabeça na areia para não ver o que se passa à nossa volta...
Porque raio será que a generalidade dos jogadores que contratamos, quando chegam à equipa vêm com grande vontade de mostrar trabalho, jogam coisa que se veja (uns mais, outros menos, obviamente...) e, passado algum tempo, eclipsam-se e começam a alinhar pela mediania, juntando-se, fatalmente, à mediocridade que tem sido o nosso futebol? Será que é, também e só, culpa do presidente? Será que é, também e só, culpa do treinador? Afinal onde está a determinação e a entrega dos atletas? Será imposta por decreto, ou brotará da sua postura pessoal?
Camacho teve razão quando denunciou a falta de querer, de empenho, de motivação, ou seja lá o que for, dos jogadores. Qualquer um observará, facilmente, isso. E isso tem sido bem visível nas exibições da equipa, de forma reincidente, salvo raríssimas e honrosas excepções.
Pode lá alguém imaginar que o Benfica, com o plantel que tem, mesmo se mal gerido pelo presidente, mal trabalhado pela equipa técnica, mesmo assolado por alguns contratempos de ordem física, seja incapaz de jogar na Luz mais do que o Paços de Ferreira reduzido a 10 jogadores, ou do que o Feirense já a perder?

É preciso chamar os bois pelo nome.
E dizer que a atitude dos jogadores tem sido, em geral, e de forma repetida, insatisfatória, é o mínimo que devemos ao Benfica!!!

Custa-me dizer isto, pelo menos de forma tão crua. Mas também sinto que não o posso calar mais.
Eu sou do tempo em que para jogar no Benfica era preciso, antes de mais, uma garra e uma ambição muito grandes. Depois, se houvesse algum virtuosismo à mistura, tanto melhor. Se não, paciência. Nós ganhávamos na mesma. Mesmo quando os árbitros nos prejudicavam, ou quando beneficiavam, directa ou indirectamente, os nossos adversários, nós sabíamos que a nossa força, construída na raça, no querer e no trabalho desmedido, nos dariam a vitória final.
Hoje podemos rever-nos, e rever a história do clube, no modo como a equipa se apresenta em campo? Não!!!
Então, e isso é só culpa do presidente e do treinador?...

Vamos lá, todos, assumir as nossas responsabilidades, com verdade e sem tibiezas, colocando sempre em primeiro lugar, e sobre tudo o mais, o nosso querido Benfica...

Um grande abraço... bem vermelho!!!

 
At 3/19/2008 5:57 da tarde, Anonymous Índio Nelson said...

Dias Pereira, eh pá até que enfim...:))

Apenas alguns esclarecimentos:

- A "culpa" ou o padrão de escolha dos sócios não se limita ao LFV, em eleições anteriores o tipo de escolha foi a mesma, julgo mesmo que o Vilarinho só foi eleito porque prometeu o Jardel.

- Jogadores. Dias Pereira acredita que eu não defendo os jogadores por que sim, defendo-os porque julgo que objectivamente uma equipa não funciona com o tipo de liderança e com as asneiras que foram feitas.
Aliás o ano passado a questão era a mesma e culpava-se o treinador, este ano a questão é a mesma, só que para branquear Camacho se começou cedo a culpar os jogadores e esse slogan ficou.
Nada disso, os movimentos ou o jogo que uma equipa apresenta não é a soma de onze vontades, é o trabalho feito a vários niveis desde o treino até à motivação.
Temos uma boa equipa que nas mãos de um bom treinador poderá fazer muito mais do que o que tem feito.
Acredito até que após esta interrupção já se notarão melhoras.
Não acho é justo julgar o Chalana pelo momento da equipa, numa semana ele não pode alterar nada.

Eu tambem sou desse tempo das vitórias, mas agora não vale a pena ser romântico e viver eternamente no passado, temos é que pensar no futuro, e o Vieira não faz parte dele.

Viva o Benfica!!!

 
At 3/26/2008 3:15 da tarde, Blogger TMC said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 

Enviar um comentário

<< Home