domingo, março 08, 2009

Reacção

Foi uma vitória feliz num jogo em que pelos vistos decidimos jogar apenas durante cerca 50% do tempo, mas que também se pode considerar merecida pela forma como a equipa soube reagir e acordar a tempo de lutar por ela.

Com um onze sem surpresas (em relação à última jornada, o Yebda substituiu o lesionado Ruben Amorim), entrámos bem no jogo. Aliás, entrámos da melhor forma possível, já que aos três minutos já vencíamos, fruto de um remate do Aimar à entrada da área, aproveitando uma bola que ali caiu após uma disputa aérea. Quanto aos quarenta e dois minutos (mais um de descontos) que se seguiram, da parte que nos toca, podem ser descritos de uma forma muito simples: zero. Mas zero mesmo. Já o disse antes: é incompreensível a forma como a nossa equipa se encolhe depois de se apanhar em vantagem no marcador. Sob este ponto de vista, pelos vistos, e paradoxalmente, o pior que nos pode acontecer é marcarmos cedo. O que se passou hoje não foi fruto do acaso, porque isto já se passou diversas vezes esta época. O que me leva a concluir que a culpa não será propriamente exclusiva dos jogadores, mas sim que também haverá dedo da equipa técnica nesta forma de abordar os jogos. É incompreensível que uma equipa como a Naval consiga números à volta de 70% de posse de bola durante a primeira parte. Isto revela uma enorme passividade da nossa parte, e uma atitude expectante que só pode dar mau resultado. Até conseguiria compreender que a equipa tentasse controlar o jogo e imprimir-lhe um ritmo mais pausado uma vez que se apanhasse em vantagem (à Trapattoni, por exemplo), mas para isso é preciso termos bola, e saber mantê-la em nosso poder. Agora, recuar as linhas para junto da nossa área, deixar o adversário ter a bola, e ficar a vê-lo jogar é que não pode dar bom resultado. É verdade que a Naval não conseguiu criar grandes oportunidades de golo, mas dar-lhes tanta bola é estarmos a 'pôr-nos a jeito'. Por isso, apesar do intervalo ter chegado connosco em vantagem, eu quase nem reparei nisso, e estava mais irritado do que já estive em jogos nos quais chegámos ao intervalo em desvantagem. Até porque, a manter-se a atitude, se adivinhava o pior.

Não foi preciso esperar muito. Aos oito minutos da segunda parte a Naval chegou ao empate, aproveitando uma má intervenção do Luisão. E após este golo, foi possível ver que muita (ou quase toda) da culpa do que se passou durante a primeira parte foi nossa. Porque, perdida a vantagem, a equipa acordou imediatamente, e começou a jogar futebol. A reacção foi boa, as linhas subiram e começámos a pressionar os jogadores da Naval no seu próprio meio campo, o que fez com que a Naval passasse a ter grandes dificuldades para armar o jogo, sair com a bola controlada, ou fazer alguns passes seguidos, ficando quase remetida ao seu meio campo. Pouco depois do empate o Di María (foi muito importante a acção dos dois extremos na reacção da equipa ao empate) quase marcou, acertando na barra. Pouco depois foi o Cardozo quem, num remate em jeito, falhou por pouco a baliza. Após a péssima primeira parte, agora voltava a acreditar que era possível vencermos este jogo. E o golo acabou por surgir na sequência de um livre bastante longe da área adversária, com a bola a ser metida pelo Reyes para o segundo poste, onde surgiu o Miguel Vítor de cabeça a assistir a entrada do Katsouranis no poste contrário. Faltavam então cerca de quinze minutos para o final, e temi que voltássemos a cair no erro da primeira parte, remetendo-nos à defesa da vantagem conquistada. Mas desta vez a equipa soube manter a pressão sobre o adversário, de forma que foi possível segurar a vitória sem grandes sobressaltos, sempre com o adversário mantido à distância da nossa baliza.

Uma vez que é raro, destaco a acção do Di María durante a segunda parte, sendo um dos principais responsáveis pela reacção que nos permitiu chegar à vitória. Também o Reyes, depois de uma primeira parte fraquíssima, subiu muito após o empate. E uma menção também para o Katsouranis, não só pelo golo decisivo, mas também pelo bom jogo que acabou por fazer. Quanto aos piores, bem, foi a equipa toda durante praticamente a primeira parte inteira. Aquele futebol, aquela forma de jogar, aquela atitude não são admissíveis no Benfica.

Mais uma vitória suada, como parece que acabam por ser quase todas este ano. Mantemos a esperança viva, mas caramba, será que não dava para jogarem sempre com a atitude demonstrada após o golo sofrido? É que aumentavam-nos a esperança de vida e poupavam-nos alguns cabelos brancos.

26 Comments:

At 3/09/2009 9:06 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

Não vi o jogo e não me arrependo, nem a minha familia, já que no meu lar a conflitualidade unilateral aumenta quando o Benfica decide complicar o que é facil.

Assim sendo opto pelo metodo quase indolor de por defeito assumir um mau resultado e depois tentar ser "surpreendido" por uma vitoria quando vou ver o resultado final.Assim enquanto a maior parte do pessoal chega ao fim do jogo num estado emocional deploravel e que nenhuma vitoria pode imediatamente compensar, eu nessa altura estou a festejar que nem um louco, com o meu estado emocional no Everest e sem ter que passar pelos diversos estagios em montanha a levar com os sherpas.Viver não custa...

Se o Di Maria jogou melhorzinho...é porque se estava a guardar para o final da época...bom augurio.

 
At 3/09/2009 9:32 da manhã, Anonymous Filipe said...

Continuo sem entender como é que é possível numa equipa tem jogadores com o talento de Reyes, Aimar e Di Maria, não se veja um pouco de futebol...

 
At 3/09/2009 2:47 da tarde, Anonymous Hattori Hanzo said...

Bom resumo D'arcy. Só não concordo com as tuas avaliações sobre o Reyes e o Katsourannis. Acho que foram dos piores ontem, pois pareceram-me dos mais displicentes em campo, só fazendo alguma coisa depois do golo da Naval.

 
At 3/09/2009 4:09 da tarde, Anonymous Algarviu said...

Quando me apercebi da tendência do jogo após o nosso golo, pedia a Manitu que a Naval fizesse rapidamente o empate para que a nossa atitude se modificasse a tempo de chegarmos à vitória.Não dá para perceber as abébias que dão a adversários que só jogam o que nós deixamos que eles joguem.

Índio, que conversão é essa a sherpas e eventualmente confúcios e/ou budas? Então, o nosso Manitu e o seu enviado Mártir de Gaia?

 
At 3/09/2009 8:36 da tarde, Anonymous 1benfiquista na Inbicta said...

Hello

É impressão minha ou o clube regional está a jogar muito melhor do que nós? Com Fernandos, Sapunarus, Hulks da 2ª divisão japonesa e Guarins não sei donde...

Se não formos campeões...terá sido uma oportunidade em bandeja de ouro...

 
At 3/09/2009 10:00 da tarde, Blogger Harry Lime said...

Estranhamente ontem á noite deitei-me convencido de que o Benfica tinha empatado...

Hoje de manhã, ao ouvir as noticias no carro acordei de um sonho lindo.


PS. Para falar verdade, o sonho não era assim tão lindo. Lindo, lindo, era ver na Liga do Ultimos o Benfica nos distritais perder contra o Alcanhões enquanto eu fazia sexo com a Scarlett Johanson. :):):)

 
At 3/10/2009 12:00 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Algarviu, nããã...eu acho os sherpas uns infelizes cujos antepassados foram influenciados por um tipo cujo unico merito foi ficar debaixo de uma figueira cheio de fome e que fundou uma teoria baseada na inacção.
É muita introspecção para o meu espirito.No entanto são irmãos afastados das tribos de Manitu e merecem ser, pelo menos, referidos de passagem num ou noutro comentario:))

Acho que os benfiquistas andam muito esquisitos, se perdemos é porque é tudo mau, se ganhamos é porque quando ganhamos deviamos fazê-lo com um banho de bola.
Esqueçam o banho de bola e o jogar bem, o que interessa é ganhar.O futebol é como a vida, por vezes temos que por a elegância de lado...embora sem nunca deixar de a apreciar, não é Harry?
Embora o teu caso seja um sonho impossivel...e é-o só pelo teu anti-benfiquismo, porque acredito que se não pusesses como condição o rebaixamento ao escalão terciario da tribo roja, a Scarlett acederia de bom grado:))

 
At 3/10/2009 3:42 da tarde, Blogger John Billy said...

"É impressão minha ou o clube regional está a jogar muito melhor do que nós? Com Fernandos, Sapunarus, Hulks da 2ª divisão japonesa e Guarins não sei donde..."

Não sei se quem está jogar melhor (ou menos mal). O que sei é que tenho um amigo portista com lugar cativo e está farto de dizer-me que passa uma seca monstruosa no Dragão, ficando sempre arrependido de ir aos jogos.
E até parece que o Hulk é mau jogador. Ou que o Lucho, Lisandro, Rodriguez (entre outros) não fazem parte do plantel.
Ou então que já é o terceiro ano do Jesualdo com o mesmo plantel e nós temos um treinador e metade do plantel novo.

 
At 3/11/2009 9:15 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

D'Arcy, imperdivel!!

 
At 3/11/2009 12:06 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Imperdível mesmo!

 
At 3/11/2009 12:41 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Embora seja uma pena que o filme seja apenas sobre os 44 dias que foram o pior período de sempre da carreira do Brian Clough. Além de que, pelo que li, aparentemente esticar um bocado a realidade.

Mas sendo algo sobreo Brian Clough, continua a ter o meu interesse.

 
At 3/11/2009 3:38 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Com efeito assim parece ser, hoje é dificil fazer algo sobre alguem sem ser por uma perspectiva negativa, perspectiva "jornalistica" digo eu.E mais grave é quando essa perspectiva começa a contaminar a nossa forma de julgar os outros e de olhar o mundo.
"Ele é um tipo com caracter e valor? Espera aí...em 1979 ele não disse algo de desagradável a uma velhinha e não deu um pontapé num cachorro em 13 de Dezembro 1986 aí pelas 3 da tarde ?"

No entanto fazer algo polemico sobre o Brian Clough é um must, e ele até era capaz de gostar.

 
At 3/12/2009 9:06 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

É inegavel a "força" das equipas inglesas, Liverpool, Manchester, Chelsea, Arsenal...é impressionante.
Tambem algo estranho é não haver uma unica equipa italiana nos 4ºs final da CL...perderam todas com as inglesas.
Como "outsiders" o Porto e o Villareal que defrontaram equipas fracas ou em nitida baixa de forma.Bem o Bayern tambem, mas o Bayern não se pode considerar um outsider.
O Barcelona se conseguir passar esta fase menos boa é um sério candidato ao título.
Não gostava de ver uma final entre equipas inglesas, gostava de ver o Messi na final.
Tambem gosto do Pellegrini e do submarino amarelo, seria uma ironia calhar-lhes o Liverpool. O que é pior, uma evocação espanhola do psicadelismo dos bros. Paul&John, ou um clube americano de soccer?

O Quique bem se esforça para que o Balboa tenha um "Rocky moment", mas o jogador ainda não se sente suficientemente "encostado às cordas".
Oportunisticamente os jornais já arranjaram para aí uns 3 ou 4 novos extremos direitos.
Porque é que não há problemas destes com as cheerleaders? poderia ser que arranjassem a Minka Kelly ou a....Nicole Kidman

 
At 3/12/2009 9:40 da manhã, Blogger D'Arcy said...

O Roy Keane está no Seixal, a fazer um estágio com o Quique!

Acho bem que não o deixem participar em nenhuma peladinha. Se o homem se entusiasma, vai metade da nossa equipa para o hospital :D

 
At 3/12/2009 10:44 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

Tens a certeza que é um estagio, não estará a treinar à experiência?
não te esqueças que o Costa tem o franchise do Milanlab em portugal.:)))

 
At 3/12/2009 5:48 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Como não tenho um blogue (devido à ansiedade da pagina em branco) aproveito a amabilidade do D'Arcy para lançar aqui neste cantinho a minha candidatura à Presidência da República (não se comecem já a rir, coño!).
Vivi estes ultimos tempos a abservar com atenção o que preocupa os portugueses e acho que não existe maior consonância de pontos de vista entre os seus e os meus desejos:

- Um Benfica ganhador!
- O perdão total do crédito mal parado!
- gajas boas e decentes!
- O aumento do salario minimo e das Férias.
- programas de jeito.

Já li muitos livros de auto ajuda, frequentei muitos bares e já cheguei a ter uma base de dados com anedotas para cair nas boas graças das pessoas. Ao peneirar todo esse tempo de estudo do comportamento lusitano cheguei à conclusão de que possuo a centelha que poderá finalmente acabar com decadas de neblina neste país solarengo.

Sim eu posso, sim eu sou capaz, sim eu mereço, eu sei como se faz!

Não tenho vergonha de dizer que recebi uma educação normal e austera que não diferia muito dos meus concidadãos na altura.Quando jovem lia atentamente o DNoticias no café do bairro e já tinha umas conversas de jeito com os adultos.
Quando chegou o 25 de Abril e a liberdade de Imprensa, novos mundos se abriram para mim, em vez de ler a Plateia passei de imediato para revistas com um desenvolvimento grafico superior, Gina e Weekend Sex eram uma referencia não só para mim mas de toda uma geração.Talvez por preconceito ainda não receberam o devido reconhecimento no papel que desempenharam no desenvolvimento de uma relação mais saudavel entre os sexos.
É esta a relação que eu quero ter com todos os portugueses, séria mas ao mesmo tempo desinibida e genuina, sem subterfugios. Na democracia portuguesa já não há lugar para um relacionamento paternalista e de cima para baixo. Se por exemplo a Nação se sentir cansada e precisar de uns diazitos de descanso, porque não?
Por outro lado, sempre que o país de vós precisar não deixarei que ninguem cumpra o seu devido dever.
Abro excepção para as fases finais de campeonatos do mundo/europeu de futebol.
Já é tempo de mudarmos e sermos um país moderno.
É hora de mudar, e eu , mudarei convosco!

Sim eu posso, sim eu sou capaz, sim eu mereço, eu sei como se faz!


PS- Foi uma falha imperdoavel não mencionar a melhor publicação de décadas a Gaiola Aberta do mestre Vilhena.

 
At 3/12/2009 10:17 da tarde, Blogger Harry Lime said...

Como "outsiders" o Porto e o Villareal que defrontaram equipas fracas ou em nitida baixa de forma.Bem o Bayern tambem, mas o Bayern não se pode considerar um outsider.

Indio ruço,

Estás por acaso a insinuar que o Bayern deu duas tareias monumentais a uma equipa de nabos? :):):):)

O que te vale é que eu sou um gajo civilizado. E de qualquer forma a partir do 4º golo um gajo começa a ficar um bocado anestesiado e já não sente nada. :):):)

em relação, ao filme do Brian Clough, deve ser interessante (apesar de eu não o conhecer tão bem como o D'arcy). No entanto, ainda está para ser feito um filme minimamente decente acerca de futebol. O que mais se aproximou foi a adaptação inglesa do Fever Pitch mas que falha logo ao escolher o Colin Firth para protagonista. O papel pedia um actor com um aspecto mais working class e menos aristocratico. E depois, o Fever Pitch (filme) tem um tom light que o Fever Pitch (livro) não tem.

Por isso, o melhor filme filme de futebol que conheço continua a ser o "Fuga para a Vitória" do John Houston.

PS. Há uma adaptação americana do Fever Pitch(adaptada a um fã de Baseball) mas, acreditem em mim, é um filme que eu não desejo a ninguém... nem ao benfiquista mais alucinado.

 
At 3/13/2009 10:39 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Índia, a tua candidatura é bem mais honesta e bem intencionada do que certas candidaturas que às vezes aparecem por aí. Era bem capaz de te dar o meu voto.

Já em relação a outros, podes ter a certeza que preferia deitar os meus 20 votos para o lixo a votar neles.

 
At 3/13/2009 12:29 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Obrigado D'Arcy.
Quanto a honestidade podes crer que levaria à pratica tudo o que enunciei,já não tenho idade nem pachorra para ser desonesto, só teria medo do julgamento das gerações vindouras.:))

Harry sabes o que disse o pai do jovem alemão? Que o que despoletou a violencia irracional do filho foi ter assistido a cenas de violência e a um massacre indescritivel na noite anterior atraves da televisão.
O que é que o puto terá visto de tão horrivel?:))

Afonso Alves? Não sei....já começo a não ter pachorra para vedetas em fim de ciclo a quem a "vida" lhes corre mal. É obvio que precisamos de um ponta de lança mas não se arranja nada mais fresco?


Não gostei de ver o Costa naquele embrulho criado pelo Rui Santos.
Este tema a que em má altura o Vieira se associou, confundindo a verdade desportiva, com as novas tecnologias, só serve para elevar o ego do Rui Santos e desviar a atenção do verdadeiro problema, a honestidade dos árbitros.O problema é analógico não tecnológico. penso que até está a correr um julgamento relacionado com isso..não está?

 
At 3/13/2009 4:21 da tarde, Blogger Harry Lime said...

Que o que despoletou a violencia irracional do filho foi ter assistido a cenas de violência e a um massacre indescritivel na noite anterior atraves da televisão.
O que é que o puto terá visto de tão horrivel?:))


Beats me... se calhar foi o penteado do Miguel Veloso :):):)

 
At 3/13/2009 4:29 da tarde, Blogger Harry Lime said...

êm uma
As novas tecnoclogias têm utilização muito limitada no futebol. Só para ver se a bola entrou ou não e os casos não são assim tão frequentes que justifiquem investimentos grandes em tecnologias.

Mais arbitros talvez melhorem as arbitragens mas não estou a ver como é que dois (ou 4 ou 5!) fiscais de linha podem julgar todos as situações limite em que avançados e defesas se mexem simultaneamente a grandes velocidades.

Arbitros atrás da baliza faz lembrar o hoquei em patins dos velhos tempos, em que 2 bandeirinhas passavam o tempo sentados atrás da baliza para ver se a bola entrava ou não.

Seria interessante se estes arbitros tivessem o poder de assinalr as faltas associadas às picuinhices dos jogadores no interior da área antes dos cantos.

 
At 3/13/2009 4:35 da tarde, Anonymous Johnny Rook said...

Aliás, bastava ver e sentir o peso da consciência do Aguiar e do Pereira.

 
At 3/13/2009 5:30 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Quanto à outra candidatura suspeito que as audiencias do canal devem estar em baixo, daí este golpe publicitário na tentativa de arranjar algum goodwill. É um perfeito amador, a coisa para dar resultado teria que ser mais sofisticada, por exemplo um fogo nas instalações do canal, ou uma ameaça de bomba, bomba não que já está muito visto, talvez antrax ou mesmo uma ameaça terrorista com explosão de um engenho artesanal.Lá para aqueles lados mão de obra não falta.

 
At 3/13/2009 8:58 da tarde, Blogger D'Arcy said...

O tipo é um palermazito. É o típico pato bravo, convencido que é muito importante, e que é mais inteligente e sapiente que toda a gente, de forma que cada vez que abre a boca (ou escreve) julga-se numa espécie de missão evangelizadora das massas analfabetas.

Não mercebo como é que aquele tipo tem formação em economia. Diz cada calinada nesse campo que até mete medo. Utiliza o discurso demagógico de que 'o passivo aumentou', quando falar exclusivamente de passivo não quer dizer absolutamente nada. Então gastamos 25 milhões em jogadores, não vendemos quase ninguém, não fomos à Champions, e o passivo não haveria de aumentar? Por acaso o valor dos passes dos jogadores adquiridos depois entra na coluna dos activos, se ainda me recordo minimamente da cadeira de economia que tive, mas parece que disso não vale a pena falar. Depois há jornaleiros idiotas que vêm falar à boca cheia de 'falência técnica' das SAD, metendo tudo ne mesmo saco, quando a única que está nessa situação é a do sportém. Falência técnica significa ter mais passivo do que activo, e que eu saiba o Benfica não está nessa situação.

Depois anda há meses a repetir a lenga-lenga do 'Eu quero é um Benfica ganhador'. Como se mais ninguém o quisesse. Se calhar o Rui Costa anda lá a dizer aos jogadores que não ganhem, que oum Benfica ganhador é que não pode ser. Aliás, nem eu, nem os adeptos o querem. Estamos todos à espera que o senhor desça lá de cima para nos ensinar a todos a desejar um Benfica ganhador. Palhaço.

E o pior de tudo é o constante discurso de louvor ao corruptor e ao seu clube. Mas não, esse tipo de discurso encomendado não terá nada a ver com o facto dele viver onde vive, e ser director de um canal regionalista que é quase uma TV não oficial do fóculporto, onde até para a ex-ex-mulher do PC se arranjou um tachito (que foi dado, obviamente, devido ao valor intrínseco da senhora, e não devido a cunhas ou pressões, claro).

Paradoxalmente, este gajo o que deve conseguir é que mesmo pessoal que deteste o LFV acabe por votar nele, se a única alternativa for este tipo.

 
At 3/14/2009 5:24 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

É, é um tipo com muito pouca densidade, ligeiro e demagogo.É um tipo perigoso, se fosse há uns anos atrás seria preocupante, agora já não acredito que caiamos outra vez neste tipo de soluções.
Alem disso é imaturo, pois só se candidata por uma questão de ego e da "mercearia" do blogue.
Bem...que vaya con el diablo, coño!!


Manitu deseja que os seus bravos tratem benfiquista Cajuda como ele merece, 3 golos na primeira meia-hora e depois deixar o castiço algarvo saborear o odor da relva num bonito fim de tarde na pradaria da Luz. Passadeira vermelha.

Viva a Águia!
Viva o Martir de Gaia!!
Viva o Grande e Inesquecivel Ruço!!!

 
At 3/14/2009 10:36 da tarde, Anonymous Anónimo said...

temos que dar graças ao nosso treinador por tudo isto que se está passando no clube! é verdade. na taça de portugal, senti-me humilhado pelo penafiel, na taça UEFA, pelo metallist e pelo olympiakos, no campeonato pelo trofense e pelo guimaraes!

obrigado sr quique, conseguiu dar o campeonato á 22ºjornada e conseguiu fazer com que o clube já nao esteja na luta pelo titulo de uma competição decente.

a equipa nao joga nada mas mesmo nada! nao existe um grande guarda-redes (está a jogar o que é menos inseguro), um grande médio (que paute o jogo), um grande extremo e um grande nº 10 (aimar já foi grande jogador mas actualmente nao passa de um bom jogador)! por outras palavras e viu-se hoje isso, o problema do benfica nao sao os avançados mas sim quem transporta a bola até eles. nao há fio de jogo, nao há coerencia, passes simples falhados.

abram os olhos benfiquistas, esta equipa é igual á do ano passado - a diferença é que tem mais nomes (mas que nao passam disso mesmo). Na Reboleira nao vamos marcar nenhum pk o Estrela joga tb para destruir o jogo do adversário!

Lamento mas nao temos futebol nem ajudas externas (como alguns clubes) para sermos campeoes! é triste!

continuem a apoiar o quique e o futebol MISERÁVEL que temos praticado!

 

Enviar um comentário

<< Home