quinta-feira, agosto 20, 2009

Nostalgia

Saí esta noite da Luz com uma disposição nostálgica. Porque o que vi foi aquilo a que me habituei, aquilo com que cresci. Chegávamos às noites europeias e ao Benfica saía-lhe ao caminho uma equipa de Leste, daquelas de quem nunca tínhamos ouvido falar. Findos os noventa minutos, do jogo na Luz, já sabíamos que dificilmente voltaríamos a ouvir falar deles, e eles levavam na bagagem uma história para contar, da vez em que visitaram o Benfica e apanharam uma tareia. E no final ainda agradeciam a experiência.

Fábio Coentrão e Shaffer de início foram as alterações relativamente ao jogo com o Marítimo. Esperava uma entrada forte do Benfica no jogo, mas a verdade é que tal não aconteceu. O que pareceu foi que entrámos numa toada um pouco mais cautelosa do que o costume, quase que estudando o adversário. Isto durou até cerca de metade da primeira parte, e durante este período cheguei a pensar que o Benfica se tinha deixado embalar pelo ritmo pausado dos ucranianos, que trocavam bem a bola entre si, mas apenas no seu próprio meio campo, já que pareciam ser incapazes de criar qualquer perigo para a nossa baliza. Depois deste período inicial, e como que acordados por um remate disparatado do David Luiz (quando poderia ter amortecido a bola para o Coentrão), o Benfica terá percebido que pouco haveria a temer, e subindo as linhas entrou num período de domínio completo do jogo, que só terminaria aos noventa minutos. Esta pressão depressa foi recompensada, já que à meia hora de jogo o Di María, aproveitando um passe(?) longo do Fábio Coentrão, ganhou em velocidade aos defesas e, isolado, picou a bola com calma sobre o guarda-redes. Em vez de abrandar com o golo, pelo contrário, o Benfica pressionou ainda mais, e esteve por várias vezes perto do segundo, em particular pelo Saviola, que só não marcou mesmo por mérito do guarda-redes adversário. Face à forma como terminámos a primeira parte, sempre em cima do adversário, o resultado de 1-0 era curto e sabia a pouco.

A segunda parte foi a continuação do final da primeira. O Benfica sempre em cima do adversário, e nós a termos a oportunidade de rever muito daquilo que tanto gostámos de ver na pré-época, nomeadamente a pressão feita sobre o portador da bola praticamente à saída da área adversária, e o jogo colectivo com a bola em constante circulação de pé para pé. Uma falta sobre o Saviola na área passados apenas sete minutos deu ao Cardozo a oportunidade de se redimir do penálti falhado contra o Marítimo, e ele fê-lo marcando o penálti como bem sabe, colocado e em força para a esquerda do guarda-redes. E dois minutos depois, o jogo ficou praticamente sentenciado quando o Cardozo devolveu o obséquio ao Saviola, e após um excelente pormenor assistiu o argentino para um golo à boca da baliza. Com três golos de vantagem seria de esperar que o Benfica abrandasse um pouco, mas nada disso aconteceu. O domínio continuou, e era fácil prever que o resultado se pudesse avolumar ainda mais, o que veio a acontecer já com o Weldon em campo, quando à Mantorras, cerca de dois minutos após ter entrado, ele aproveitou um ressalto para marcar o quarto da noite. Só depois deste golo, e com a entrada do César Peixoto em campo, que colocou o Benfica a jogar num esquema táctico diferente, em que o Weldon era o único avançado, é que as coisas abrandaram um pouco, o que até permitiu ao Vorskla subir um bocadinho, ganhar alguns cantos, e até enviar a bola na direcção da nossa baliza pela primeira e única vez. Nada que colocasse em causa a superioridade incontestável demonstrada esta noite pelo Benfica.

Uma grande quota parte da superioridade do Benfica esta noite deve-se aos suspeitos do costume, ou seja, ao trio argentino. O mais exuberante deles todos foi o Di María, mas a mobilidade do Saviola e a capacidade de organização do Aimar (para além do trabalho que fez a meio campo) foram importantes. O Cardozo ainda esteve algo abaixo do que já o vimos produzir na pré-época, mas apareceu decisivamente em vários momentos. O pormenor na assistência para o terceiro golo foi excelente e antes disso, ainda na primeira parte, já tinha com um toque de cabeça deixado o Saviola isolado na cara do guarda-redes. O Javi Garcia continua a mostrar ser fundamental em campo, muito pelo trabalho quase invisível de compensações e dobras que faz. Na defesa, destaco o David Luiz, que por vezes parecia estar em toda a parte, sobrando-lhe ainda vontade para trazer a bola para a frente.
Praticamente perfeito. E uma referência para a boa entrada do Ramires no jogo, parecendo mais solto e mais bem integrado na equipa. Por último, tenho que mencionar aquele que, a continuar neste tom, ameaça tornar-se numa nova coqueluche dos adeptos, o Fábio Coentrão. Voltou a fazer uma exibição muito positiva nos minutos em que esteve em campo, não parecendo afectado pela pancadaria a que foi sujeito pelos defesas ucranianos.

Por falar em pancadaria, uma observação sobre a arbitragem.
O Vorskla veio à Luz com exactamente as mesmas intenções do Marítimo. Ainda vi no início do jogo alguns jogadores ucranianos a deixarem-se cair assim que sentiam a proximidade de um jogador do Benfica e, com o julgamento condicionado pelas arbitragens portuguesas, ficava à espera de ouvir o inevitável apito, ficando depois surpeendido quando tal não acontecia e via o árbitro mandar o jogador em questão levantar-se. A verdade é que após alguns episódios destes os jogadores deixaram de se atirar para o chão, e nunca assistimos ao antijogo vergonhoso com que fomos brindados no fim-de-semana passado. Porque só mesmo um árbitro português (e cá dentro, porque lá fora é outra história) é que permite este tipo de comportamento sistemático. Não sei quem era o árbitro esta noite. Mas coisas tornam-se muito mais fáceis quando um árbitro assinala as faltas que ele julga serem-no, independentemente da zona do terreno onde os lances ocorrem; quando ele manda seguir o jogo quando julga não haver qualquer falta, em vez de interromper o jogo de cada vez que um jogador se deixa cair; quando mostra cartões amarelos pelos motivos correctos, ou seja, faltas duras ou persistência no comportamento faltoso; e ainda quando ordena a entrada de assistência médica por dá cá aquela palha.

A eliminatória está agora praticamente decidida, não só pelo resultado confortável, mas também pela demonstração da enorme diferença de classe que existe entre as duas equipas. Foi muito bom ver o Benfica fazer num jogo oficial o mesmo que o vi fazer durante toda a pré-época.

17 Comments:

At 8/21/2009 8:15 da manhã, Blogger Índio Ruço said...

No jogo que eu vi era assim , haviam duas equipas e uma delas era fraquita. A mais forte teve "alguma dificuldade" em marcar o primeiro golo mas apos isso acabou por ganhar naturalmente.Nada demais.
Agora visto pelo lado mais populista e propagandista é claro que é uma grande façanha, e começa quando o jesus vê numa obscura equipa ucraniana uma equipa perigosa e com um numero 7 tambem perigoso, ie, segundo os mais basicos manuais da propaganda fazer duma formiga um elefante para depois a festança e o foguetorio serem maiores.
Não me admiraria nada que qualquer dia alguem visse nostalgicamente no cabelo do jesus um brilho semelhante ao do jimmy hagan.
Pelo menos já teve um mérito o jesus foi o de acordar (com um beijo?)de um longo sono alguns benfiquistas.Acordaram (finalmente!!!)para o anti jogo e para os autocarros, que sistematicamente as equipas fazem de há decadas sempre que frequentam a Luz.hossanas para isso. Mas pergunto, precisará uma equipa nostalgicamente tão boa de tão ridiculo e esfarrapado argumento? se virmos bem esse argumento só a desmerece.

De resto o resultado da noite foi a vitoria do Nacional frente ao Zenith. Não conheço, nem quero conhecer , blogs do Nacional, mas aposto que se tiverem a mesma qualidade e wishfull thinking, o Machado hoje será equiparado ao Mourinho (se já não foi)ao Capello ou até ao jesus.

Mas o que verdadeiramente interessou no ultimo domingo e ontem, foram, respectivamente; 9,56 s e 19.19 s.
Desculpe-se o facto de se tratar de desporto, de as marcas serem verificadas e homologadas,e não de pura propaganda.

 
At 8/21/2009 9:08 da manhã, Blogger Filipe said...

O Poltava era um fraco adversário...e por isso levou 4 secos! Qtas vezes jogamos com equipas fracas e essa diferença dps não se verifica no resultado?

Gosto muito de ver o David a central!

Gosto de ver o Benfica a jogar com um só médio defensivo e ainda assim ser dono e senhor de todo o campo, como nos dois últimos jogos, embora haja que ter a noção, que não podemos jogar deste modo contra todas as equipas...

 
At 8/21/2009 2:39 da tarde, Blogger Índio Ruço said...

Filipe, responde-me a umas questões.
Achas que o benfica ainda esta na fase Harlem Globetrotters ou já está na fase "jogar à campião"?
Achas que o Saviola consegue bater algum record do Phelps?
Achas que o fair play é uma treta, ou condenas o anti-jogo?

 
At 8/21/2009 3:28 da tarde, Blogger Hattori Hanzo said...

De facto fez lembrar os bons velhos tempos do Benfica, mas (e há sempre uma mas) também me pareceu que estes ucranianos eram fraquitos, e o que é certo é que até ao golo este jogo poderia ser uma continuação do jogo do ano passado contra o Metalisk. Depois do golo, então sim houve pressão sobre eles. E não havendo pressão sobre Aimar, como deverá haver em praticamente todos os jogos em Portugal, o jogo da equipa torna-se mais fluído.
Então Índio, andavas desaparecido? Sentia já a tua falta, pá. Já sabes que quando quiseres podes aparecer lá pelo minha tasca, aliás como todos os outros clientes desta. Nas perguntas ao Filipe esqueceste-te do prémio dado ao Quim por ter mandado os adeptos do próprio clube para o orvalho. E sim, o Bolt é um fenómeno, mas no meu local falarei dele no Domingo, até porque ainda falta a marca de Domingo. Como está o Asafa também, muito provavelmente será 3 em 3. E em velocidade os jamaicanos estão a dar um baile muito grande aos norte-americanos, não é só o Bolt, é que é praticamente em todas as provas.

 
At 8/21/2009 3:29 da tarde, Anonymous JFilipe said...

Não vi nada de especial no jogo. O Benfica limitou-se a cumprir: face a um clube fraco e com pouca experiência europeia goleou. Foi muito mais empolgante ter eliminado o Nápoles o ano passado.

 
At 8/21/2009 5:20 da tarde, Blogger Filipe said...

Filipe, responde-me a umas questões.
Achas que o benfica ainda esta na fase Harlem Globetrotters ou já está na fase "jogar à campião"?

Acho que tem feito melhores exibições que as que vi no ano passado e isso tem-me agradado.

Achas que o Saviola consegue bater algum record do Phelps?
Azul

Achas que o fair play é uma treta, ou condenas o anti-jogo?
Acho que um Benfica forte pode resistir ao anti-jogo e jogar com fair play.

 
At 8/21/2009 6:53 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Com adeptos como os que temos, quem precisa de inimigos?

 
At 8/21/2009 7:56 da tarde, Anonymous José Cuervo said...

Depois do massacre contra o maritimo, agora o "orgasmo" com este grande europeu...

Nao sei porque, mas este benfica comeca a parecer um caso de ejaculacao precoce

 
At 8/21/2009 10:12 da tarde, Blogger Índio Ruço said...

Oi Hattori, fico a aguardar pelo post no teu tasco, mas podes crer que os jamaicas estão em cima.É uma autentica delicia ver aquele "ganja people" correr.

felipe a questão do saviola, azul porquê? não te podes é queixar da arbitragem com o maritimo quando o penalty marcado não o é notoriamente, nem este.mas compreendo o guião, o que interessa é ocultar tudo a nosso favor e depois nos queixarmos de tudo o que é contra nós. Não achas isso muito basico? Eu já dei para esse peditorio.
A questão do fair play tem a ver com uma frase do jesus que disse que no futebol não há fair play. Claro que quando ele disse isso nunca pensou vir a treinar um grande ou por outra pensava vir a treinar outro grande, foi antes da fase play station.Agora já se queixa do anti jogo e coisa e tal...mas a videirice de opiniões já não se estranha, é só um modo de vida como outro qualquer. O ponto é que ele não sabe bem nem como esta a equipa nem como ela vai evoluir..apostou tudo na pré epoca para uma melhor aceitação da parte da massa adepta, digamos que teve um aproach populista à equipa, para a frente veremos no que isto vai dar. Para já vai dizendo uma quantidade de bacoradas para cair no goto do people benfiquista, o que digamos tambem não é dificil.
O que é certo é que ele conta com o melhor plantel da Liga, somando a isto a sua sapiencia e saber, não me parece curial condescender com um tipo que é o mestre da tactica e conhece o futebol português melhor do que ninguem.
Afinal de que lado está a desconfiança e a exigencia? De mim que acho este um resultado normal e naturalissimo ou de outros para quem qualquer resultado natural é digno de hossanas como quem estivesse sempre à beira do abismo? Hum....pois é a fé não é muita e alastra na razão inversa do deslumbramento.

Quanto ao resto a minha relação com o benfica não é autista, digamos que não se esgota numa equipa ou num título de futebol.

 
At 8/22/2009 12:24 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Uma empresa portuguesa de soluções web & criatividade multimédia, em parceria com o Google, criou o primeiro Google Benfiquista de alta qualidade:

www.Benfica.tk

Quem quiser, pode usá-lo como homepage e/ou divulgar!



Viva o Benfica!

 
At 8/22/2009 4:59 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Mas posso presumir no entanto que não hesitarás em, caso esse título não aconteça, pegar nisso e utilizá-lo como arma de arremesso? É que eu fico com a nítida sensação que, tamanha é vontade que te sinto em fazer esse arremesso, nem sequer desejas que tal título possa aparecer. O que me baralha os circuitos benfiquistas todos.

 
At 8/22/2009 11:21 da manhã, Blogger Índio Ruço said...

Enganas-te.se o benfica ganhar o campionato serei o primeiro a dar os parabens ao jesus (como sabes gosto de vir aqui bem cedinho) mas isso não me fará gostar dele nem mais um bocadinho.
Tambem te enganas quanto à arma de arremesso, eu arremesso e digo o que penso sempre antes e não espero oportunisticamente por uma má época ou resultado para depois ir na onda do guião previamente estabelecido (ilusão, apoio, descrença e ...venha outro). Quem utiliza essa arma é a direcção do Benfica, basta olhar para os esqueletos que pontuam na pradaria da Luz.

Depois já não me entusiasmo por aí alem com um resultado ou com as pré epocas, isso é não aprender nada com o que se passou para trás e eu ainda gosto de incorporar experiências. O que se passou até agora não foi nada de especial para este foguetorio todo, por defeito até prefiro uma abordagem à competição feita de outra forma mais em crescendo e mais estruturada.
A equipa sofreu um upgrade, temos um plantel melhor e com mais soluções, a pré epoca foi feita a tempo como há muito não acontecia, beneficiamos do amadurecimento de alguns jogadores e maior integração de outros.mãos à obra. agora não me peças para exultar com resultados naturais e com torneios de exibição, nem para apoiar acriticamente toda e qualquer solução da SAD, ou para criticar por ser de bom tom benfiquista uma arbitragem ou o anti jogo quando não é isso o que se passa e o que eu vejo.Já não compro esse discurso sobre a realidade benfiquista.

quanto aos teus circuitos, olha em vez de Boards of Canada, mete aí AC/DC :))

 
At 8/22/2009 12:49 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Mas há quanto tempo é que nós não estamos habituados a ver estes resultados 'naturais' acontecerem? O facto deles voltarem a ocorrer já é, para mim, um bom sinal de que algo pode mudar esta época em relação ao guião habitual que referes.

AC/DC nunca foi bem a minha onda :)

 
At 8/22/2009 2:59 da tarde, Blogger Filipe said...

Îndio,

Aquele primeiro comentário do jogo contra o marítimo não fui eu que o fiz! Normalmente o único que assina como Filipe neste blog sou eu, mas naquele caso não fui eu! Eu comentei um pouco mais abaixo.




"felipe a questão do saviola, azul porquê?"
Saviola, Phelps..também não tem muito a ver, que queres que diga?

Em relação aquilo que o Jesus diz ou deixa de dizer, não me preocupa muito, porque sei que o homem não tem o dom da palavra. Normalmente opto até por não ouvir os seus comentários.

Agora dentro do campo, aí sim, o homem tem falado e tem-no feito bem...claro que há questões com as quais n concordo, mas ao pé das bestas que treinaram o Benfica nos últimos dois anos...

"O ponto é que ele não sabe bem nem como esta a equipa nem como ela vai evoluir..apostou tudo na pré epoca para uma melhor aceitação da parte da massa adepta, digamos que teve um aproach populista à equipa, para a frente veremos no que isto vai dar."

Achas que fez um plano? Achas que foi premeditado, do género, "Deixa cá ganhar tudo o que há para ganhar na pré época, para as pessoas gostarem de mim." É rídiculo, até parece que o Jesus ainda tem de pedir desculpa por ter ganho.




"Para já vai dizendo uma quantidade de bacoradas para cair no goto do people benfiquista, o que digamos tambem não é dificil.
O que é certo é que ele conta com o melhor plantel da Liga, somando a isto a sua sapiencia e saber, não me parece curial condescender com um tipo que é o mestre da tactica e conhece o futebol português melhor do que ninguem.
Afinal de que lado está a desconfiança e a exigencia? De mim que acho este um resultado normal e naturalissimo ou de outros para quem qualquer resultado natural é digno de hossanas como quem estivesse sempre à beira do abismo? Hum....pois é a fé não é muita e alastra na razão inversa do deslumbramento."

Sim, diz muita bacorada e não me parece que caia no goto por isso.
Cai no goto porque talvez a equipa agora crie mais 465769876 oportunidades de golo por jogo que na época passada. Talvez caia no goto, porque vemos que, com um plantel tão talentoso como o do ano passado, temos um homem que sabe retirar mais rendimento dos jogadores, pondo as pedras no seu lugar e vê-se com isso um futebol mais agradável de seguir.
Já dou o campeonato como ganho? Não.
Ando eufórico com as recentes exibições?
Não.
Apenas manifesto o meu agrado por algumas boas exibições e tenho esperanças numa boa época, que tem isto de anormal?

 
At 8/22/2009 4:41 da tarde, Blogger Filipe said...

Indio,

Naquele post do marítimo, disse que tinha comentado mais abaixo, mas afinal n fiz qq comentário.

 
At 8/23/2009 12:30 da tarde, Blogger Índio Ruço said...

Olhem basta ter memoria, e não só quando nos convem, como diz o JFilipe acima, o ano passado por esta altura defrontamos o napoles, e jogamos em qualquer dos jogos muito melhor futebol do que contra a obscura e fraquissima equipa do Poltava. Não quero transformar isto num duelo comparativo entre treinadores, mas estão a comparar coisas diferentes, de lembrar (ui que palavra) que no ano passado a época começou tarde com os jogadores a chegarem aos tropeções, com o Aimar a vir de uma época practicamente em branco e mais a integração dos jogadores novos. Este ano foram investidos 2o e tal milhões de euros em contratações, e dizes que a equipa é igual à do ano passado?
Olha é uma bela crítica, porventura involuntaria, à politica de aquisições da SAD.

É altura de deixar o discurso lamuriento, e comparativo, o hombre é o mestre da tactica e tem uma play station novinha em folha.Não me venham com mentiras e anti jogo e arbitros, se bem que este discurso por parte de um certo quadrantre vise mais defender a direcção de um eventual mau começo do campionato. è que isso mais as más contas de outubro , mais a euroárea em setembro é capaz de ser demais, por isso nada como sacar já do plano B, à cautela.

Quanto à questão da pré-época é bem possivel que o jesus tivesse feito isso, e por isso a eventual falta de honestidade em detrimento de uma entrada populista, alias ao jeito do abanus vieira. mas mais para a frente se verá.

Ac/DC é corrente alterna/corrente continua em ingles, para quem tem problemas de circuitos o que pode ser melhor? Já agora aconselho High Voltage.

 
At 8/23/2009 9:06 da tarde, Blogger Filipe said...

Olha, hj jogaram mal, como parece mal mostrar o meu agrado quando as coisas correm bem, hj se calhar tb não me posso mostrar desagradado por as coisas terem corrido mal...

 

Enviar um comentário

<< Home