domingo, agosto 23, 2009

Sorte

Hoje a sorte do jogo sorriu-nos, já que conseguimos a vitória mesmo ao cair do pano, num jogo que terá sido, na minha opinião, o mais fraco que vi a nossa equipa fazer esta época. Fica o mérito de nunca terem desistido, de terem lutado até ao fim, mas esperava maior capacidade da nossa equipa para se libertar do espartilho que foi armado pelo Vitória. Mas é também com vitórias em jogos destes que se pode chegar a campeão.

No onze inicial a única alteração em relação ao jogo contra o Vorskla foi a entrada do Ramires para o lugar do Coentrão. Apesar da boa exibição do Coentrão no último jogo, era uma alteração esperada, já que num jogo destes o Ramires poderia dar mais força ao meio campo e maior capacidade de recuperação de bolas. O Benfica pareceu entrar no jogo com vontade de pressionar e assumir o controlo, mas após alguns minutos o Vitória soube suster o nosso ímpeto e equilibrar a partdia. Bastaram estes primeiros minutos para nos apercebermos que isto seria um jogo complicado para nós. Isto porque jogadores como o Saviola ou o Aimar não pareciam estar nos seus dias, mostrando-se muito mais estáticos do que o habitual. O Benfica ainda introduziu a bola na baliza adversária pouco depois do primeiro quarto de hora, num cabeceamento do Cardozo a centro do Shaffer, mas o golo foi bem anulado por fora-de-jogo. As coisas definitivamente não funcionavam hoje, já que a meio campo eram demasiados os passes falhados, mesmo quando eram daqueles passes curtos aparentemente fáceis. Por isso não nos foi possível ver aquele futebol que vinha sendo habitual esta época. A grande excepção foi uma jogada entre o Di María e o Aimar, com este último a ficar isolado e a permitir a defesa ao guarda-redes. O nulo ao intervalo apenas confirmava as dificuldades que se previam.

A segunda parte foi ainda mais preocupante, porque o Benfica pareceu ainda mais preso de movimentos e controlado pelo Vitória. As trocas saídas do Saviola e do Aimar não ajudaram muito. Embora estivessem ambos a jogar abaixo do exigível, com as suas saídas perdemos ainda mais mobilidade, pese o esforço do Coentrão que, mais uma vez, entrou bem no jogo. Mas ao fim de um quarto de hora, caído do céu, surgiu um penálti a nosso favor. Foi tão evidente que nem sequer o Pedro Proença conseguiu não o apitar, só que o Cardozo, apesar de o ter marcado em força, voltou a marcar mal (rematou rasteiro para o meio da baliza), e as dificuldades acentuaram-se. A expulsão do Meireles (viu o segundo amarelo no lance do penálti) alterou o figurino do jogo. O Vitória acantonou-se no seu meio campo, procurando sair rapidamente para o contra-ataque, sobretudo através do Assis e do Targino. E o Benfica não soube tirar partido da superioridade numérica. Em vez de fazermos o óbvio, que era circular a bola em velocidade para criar espaços (o que, diga-se de passagem, face à qualidade de passe hoje evidenciada pela nossa equipa seria difícil), irritantemente optámos sobretudo pelos passes longos (em especial feitos pelos dois centrais), o que só beneficiava os dez jogadores do Vitória acantonados no seu meio campo. E só não sofremos um golo porque, após uma defesa incompleta do Quim e um ressalto feliz no Targino, a bola bateu no poste e, pouco depois, foi um corte do David Luiz a impedir o mesmo Targino de marcar. Quando já tudo apontava para um empate, o talismã Coentrão apontou um livre sobre a esquerda, e o Ramires surgiu completamente livre de marcação na área para de cabeça dar-nos a sofrida vitória.

Conforme disse anteriormente, este foi para mim o jogo menos conseguido que fizemos esta época. Muitos dos nossos jogadores mais importantes estiveram bastante abaixo do seu normal. Aimar e Saviola já foram mencionados, mas o Cardozo também esteve apagadíssimo. Com a agravante de ter falhado mais um penálti. O Keirrison não trouxe absolutamente nada de novo ao nosso jogo. O Di María não esteve particularmente inspirado, mas pelo menos louve-se o facto de nunca ter deixado de tentar, não se ter escondido e ter sempre procurado a bola. O Coentrão teve uma boa entrada, como vem sendo costume. David Luiz o melhor na defesa. O mais regular, e aquele que se exibiu a um nível mais aceitável (e mesmo que não tivesse marcado o golo, provavelmente diria o mesmo) foi o Ramires.

Jogando melhor ou pior, mais ou menos sofridamente, o mais importante foi conseguido, que foi a vitória num campo difícil. Foi preciso sorte, é certo
, e tivemo-la sobretudo por termos conseguido marcar na altura em que o fizemos. Ela faltou-nos a semana passada, e conforme disse, não podemos ter sempre azar. Desta vez calhou-nos a nós.

42 Comments:

At 8/23/2009 9:46 da tarde, Blogger Filipe said...

Por acaso nãoconcordo com a tua apreciação ao Ramires. Ainda o acho algo preso..estou à espera que consiga fazer mais...mas de resto concordo. Foi um jogo muito mau, principalmente do meio campo para a frente. Não acertávamos um passe. Pareciam todos desinspirados. Aquelas falhas lá atrás nos minutos finais, também não foram nada famosas...

Enfim, merecíamos ter ganho o primeiro jogo e não merecíamos ter ganho este.

 
At 8/23/2009 9:46 da tarde, Blogger Filipe said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 8/24/2009 1:16 da manhã, Anonymous Castela said...

Concordo com tudo o que se disse.
Continuo com o campeonato dos erros graves.

Porto +1
Sporting -1
Benfica -2

 
At 8/24/2009 1:39 da tarde, Blogger Hattori Hanzo said...

Pois ... jogos a sério as coisas são um bocado mais difíceis. Gostaria de perceber como é que Quim continua a ser titular. Também gostaria de perceber como é que Luis Filipe já é convocado e Miguel Vitor não o é quando pode fazer a mesma posição que o primeiro e nunca comprometeu na pré-época quando jogou (não naquela posição, também é verdade).

 
At 8/24/2009 3:40 da tarde, OpenID avomaltine said...

Permitam-me que discorde numa coisa, sorte?!?, uma equipa que vê o Gr defender o remate do Aimar, o penalty do Cardozo e o nosso Gr largar uma bola para a frente, teve foi um dia de azar...

 
At 8/24/2009 6:42 da tarde, Blogger joão said...

Como sempre grande analise.
Hattori Hanzo como é óbvio o Miguel Vítor é muito melhor jogador que o Luís Filipe mas a verdade é que a sua inclusão no banco não trazia nada de novo porque se fosse necessário defender estava lá o Sidnei, com o David Luiz a fazer todas as posições da defesa, e se fosse preciso atacar o Miguel Vítor é bom jogador a defender a atacar não é bom nen mau simplesmente não ataca.
Avomaltine quando se fala em sorte é porque desde que falhamos o penaltie, e até ai já merecíamos o 1-0, só que até ao nosso golo só o Guimarães é que criou perigo mais do que já fizera até ao penaltie e o Benfica não parecia conseguir romper a barreira defensiva para criar oportunidades se quer, só por isso e pelo tardio do golo.

 
At 8/24/2009 6:59 da tarde, Blogger Índio Ruço said...

Hattori, o MVítor esta com a vida muito complicada porque com o esquema tactico adoptado com a defesa mais subida ele não tem muitas hipoteses, porque é muito lento a recuperar.Aquele corte do bravo DLuiz apos o Targino ter passado pelo Luisão, não aconteceria com o MVítor. É pena gosto muito dele.

O que me faz impressão é ninguem dizer nada pelo facto do Amorim jogar a defesa-direito... O que se ouvia há uns meses atras pelo facto dele jogar no lado direito...ui...ui...ui.mas tambem não se pode exigir muito da famosa associação de treinadores, ainda estão a ver no que isto dá...se se ganhar é boa ideia, se se perder é má ideia, é tão fácil.

Já sei porque é que o Vieira prolongou o contracto por dois anos ao Gomez, é que o jesus precisava de uma maria madalena.:)))

 
At 8/24/2009 7:00 da tarde, Blogger Hattori Hanzo said...

Então João, explica-me o que o Luis Filipe estava lá a fazer. A defender também não sabe e atacar muito menos. Também não me parece que trouxesse nada de novo. Quanto ao David Luiz fazer todas as posições da defesa vocês decidam-se: é que a semana passada um dos problemas segundo toda a gente era o homem não saber fazer a posição de lateral - esquerdo. Hoje tu já estás a dizer que pode inclusivamente fazer também a de direito quando eu nunca o vi nesse lado. É que eu já nem falo nas muitas dúvidas que tenho do Sidnei ser na realidade também ele melhor que o Miguel, embora compreenda: É que um custou 7 milhões, o outro foi para azar dele feito no Benfica e não tem sotaque.

 
At 8/24/2009 7:10 da tarde, Blogger Índio Ruço said...

Agora dizem (os jesuitas nostalgicos) que o problema em guimarães foi o jogo contra o Poltava, os jogadores estavam um pouco cansados...isto no inicio de época fará daqui a um ou dois meses, aé porque não se sabia há meses o calendario de jogos para agosto. Já o jesus diz que há jogadores em sub-rendimento, pois não, andaram todos a mata cavalos na pré época para tu brilhares e beneficiares da nostalgia dos mais sentimentais adeptos do clube.
Isto dá uma vontade de rir ...

 
At 8/24/2009 9:03 da tarde, Anonymous trap said...

No geral concordo com a apreciação do jogo, acho que foi a exibição menos conseguida do Benfica desde que Jorge Jesus entrou para o comando da equipa.
Ainda assim penso que seja MUITO positivo o facto de termos conseguido arrecadar os 3 pontos, foi uma "luta" o jogo inteiro, e no final valeu-nos alguma sorte é verdade, mas tambem o nosso "querer" e vontade em conseguir um resultado positivo! E para o Benfica positivo é VENCER!
Este tipo de jogos é que define um campeão, ou uma equipa com mentalidade de campeão! Mesmo num dia menos conseguido, onde as estrelas não apareceram o Benfica conseguiu vencer. Isto era algo que nas ultimas epocas nao acontecia, este jogo noutras épocas teria dado empate ou derrota sem duvida!

Saudações Benfiquistas

 
At 8/25/2009 9:14 da manhã, Blogger Filipe said...

Se calhar ng diz nada pelo facto do Amorim jogar a defesa direito, pq se calhar neste momento é a melhor solução para a ausência do Maxi. Se calhar queixavam-se do Ruben jogar a extremo a época passada, porque às tantas havia soluções melhores. Deve ser por isso, n tenho bem a certeza...

 
At 8/25/2009 10:08 da manhã, Anonymous Johnny Rook said...

O Ruben joga tão bem a defesa direito quanto o Patric! Mas é preciso justificar a teoria da adaptação; do futebol sul americano vs. Europeu (como se o futebol que se joga nesta liga de merda alguma vez fosse "europeu") ( já para não falar no facto de 58% dos jogadores que cá andam sejam sul americanos).

O Ruben não é , nem nunca será um defesa direito (ponto) E, por isso, tem dado tantas casas quanto o Patric (ponto).

OH Indio! Essa do M.Vitor não conseguir fazer o corte do D. Luiz é de cabo de esquadra! Dass...o puto está fartíssimo de salvar a nossa defesa em lances semelhantes! Fartíssimo. Está é a ser queimado, isso sim!

Mas tens razão quanto ao "gáz" se estar a esvasiar. Estou a pressentir algo de muito mau num futuro mais ou menos próximo.

Vamos ver como vai resolver o próximo autocarro já na 2ª feira.

Como é que se pressiona grandes equipas e não é capaz com equipas de merda, cheias de maus jogadores? Não entendo! Ou se calhar até entendo. É o vedetismo que está de regresso. A teoria do "mais cedo ou mais tarde vai entrar". Veremos.

 
At 8/25/2009 10:41 da manhã, Blogger Filipe said...

Mas leste alguém a dizer que o Ruben era ou será defesa direito?

 
At 8/25/2009 10:49 da manhã, Blogger Índio Ruço said...

Bem Johnny, o que eu quis dizer , e mantenho, é que a jogar com a defesa subida o D. Luiz tem que jogar a central porque é o mais rapido tanto a sair como a correr atras dos caras palidas.A alternativa seria por de fora o Luisão, mas com o actual star system não estas a ver isso acontecer, pois não?Depois ainda tens o Sidney...dificil.
O ano passado viu-se, que o miudo é lento a recuperar frente a avançados mais rapidos e moveis (assim como o Luisão).Não tenhas duvidas que mais nenhum defesa do benfica sacava aquela bola como o D. Luiz o fez, simplesmente pq mais nenhum tem aquela caracteristica seja em que esquadra fôr. A questão é que com este sistema defensivo arriscamo-nos a sofrer alguns dissabores, alias como ficou provado no domingo.


E quais eram as soluções melhores o ano passado, Felipe? E quais são as soluções este ano , felipe? Sabes o que é que mudou, felipe? O treinador, Felipe. E como embirravas com o do ano passado e gostas deste, não dizes nada.OH! Assim não brinco!!!
Felipe, se calhar...se calhar...se calhar é melhor vermos futebol mais objectivamente, não?

A questão das grandes equipas e das pequenas equipas. A questão é a pressão competitiva e a pressão exibicional. Eu gosto muito de ver os truques dos Harlem Globetrotters mas duvido que na regular season da NBA tivessem alguma hipotese. O modo como se aborda a competição é totalmente diferente em termos de pressão dos proprios jogadores.Depois de treinador para treinador variam as formas de abordagem à pré época, mas hoje é quase consensual que a pré época serve para testar situações de jogo, jogadores,etc...e têm que servir de base ao período competitivo e não ser o período competitivo.

 
At 8/25/2009 11:02 da manhã, Blogger Filipe said...

Quais eram as soluções Indio? Bem, deixa cá ver...o Benfica o ano passado, com o Ruben a extremo, tinha 3 homens com talento na frente, o Aimar o Reyes e o Suazo.

Solução 1- Trocar o Ruben pelo Di Maria tendo assim mais um homem com talento para desiquilibrar na frente.

Solução 2 (a melhor) - Recuar o Aimar para a sua real posição, pôr o Ruben no auxílio ao trinco e jogar com dois avançados. Ou seja, fazer aquilo que faz o Jesus e que fez o Fernando Santos. Mas isto são treinadores de outra dimensão, não é qq pessoa que vê uma solução deste género...só mesmo um predestinado!

 
At 8/25/2009 11:15 da manhã, Blogger Filipe said...

Quanto ao que dizes a seguir sobre a pressão competitiva, concordo. espero é que isso não invalide que mostre agrado quando o Benfica ganha bem, invalida?

 
At 8/25/2009 11:47 da manhã, Blogger Índio Ruço said...

Tu é que estas do lado do mainstream, vê lá se uma só voz é para ti tão incomoda ao ponto de te estragar as alegrias da pré época.Esse é um discurso que não esperava vindo de ti, algo calimero.

Mas continuas a não dizer quais as opções que se têm hoje, e porque é que não foram utilizadas. Que o outro era burro já o disseste muitas vezes. A questão no meu comentario é pq se criticaram as opções ontem e não se criticam hoje, só isso.Ignoraste metade das perguntas, as que interessavam mais, neste caso.
E repara eu não estou a criticar as opções de hoje, o que me mete impressão (ou não, já não) é a discrepância de analise.

 
At 8/25/2009 12:13 da tarde, Blogger Filipe said...

"Mas continuas a não dizer quais as opções que se têm hoje, e porque é que não foram utilizadas."

Podes ser mais claro?



"Que o outro era burro já o disseste muitas vezes. A questão no meu comentario é pq se criticaram as opções ontem e não se criticam hoje..."


Oh Indio, mas eu já critiquei as opções que se tomam hj. Já falei que não concordo com a titularidade do Quim, as idas do David à esquerda e discordo de mais coisas que ainda n comentei, apenas não estou a ser tão duro nas críticas, pq acho que não estamos a caminhar para o abismo como achava que estávamos no ano passado!(E estou só a falar de futebol e não no que se passa à volta dele)

 
At 8/25/2009 12:17 da tarde, Blogger Índio Ruço said...

Esquece Felipe, compreendi-te mal, então.

 
At 8/25/2009 1:44 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Eu já estou farto de dizer que neste momento o ponto mais fraco da equipa é precisamente o Rúben a defesa direito. Inclusivamente, já comentei que para isso mais valia metermos lá o Luís Filipe até ao regresso do Maxi. Com o Rúben a defesa direito perde o Benfica e perde o próprio Rúben, que só se está a queimar.

 
At 8/25/2009 2:27 da tarde, Blogger Filipe said...

Acho que as pessoas compreendem que o Ruben é concorrente directo do Ramires e não do Maxi, não acho que se queime. Pelo menos assim espero...

 
At 8/25/2009 2:45 da tarde, Blogger D'Arcy said...

O Maxi quase que se queimou a jogar a extremo, quando toda a gente sabia que a posição dele era lateral.

 
At 8/25/2009 3:30 da tarde, Blogger Filipe said...

Eu não sabia :D

 
At 8/25/2009 3:33 da tarde, Blogger Filipe said...

O gajo lá no país dele não fazia jogos a extremo?

 
At 8/25/2009 4:57 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Não, ele no Defensor jogava como 'wing back'. Eles jogavam em 3-4-3, sendo ele quem tinha a responsabilidade de fazer o lado direito todo. O que não é muito diferente do que ele anda a fazer agora no Benfica.

 
At 8/25/2009 5:11 da tarde, Blogger Filipe said...

ok, tinha ideia que ele tinha tido um percurso do estilo Miguel. Fazia uns jogos a extremo, outros a defesa, até que se fixou de vez...

 
At 8/25/2009 5:37 da tarde, Blogger Hattori Hanzo said...

Discordo de ti D'arcy. Neste momento o ponto mais fraco da equipa é o guarda-redes. Mas sim como é óbvio o Ruben Amorim não poderá jogar muito mais tempo naquela posição já que se queima a ele próprio e a equipa fica deficitária naquela posição. Mas volto ao mesmo: como é possível que com tantas compras tenhamos ficado mais uma vez com o plantel desiquilibrado. Quem se responsabiliza pelo falhanço da contratação do Patric. Ou alguém pensa que se ele for para o Brasil, como parece que irá acontecer alguma vez irá voltar para o clube? E sim em último caso continuo a preferir mesmo assim o M. Vitor naquela posição.Eu sei que como estamos a jogar convinha ser alguém eminentemente ofensivo para aquela posição, coisa que que toda a gente percebe que ele é deficitário, mas o que me interessa num lateral é parte defensiva e ele aí cumpre quase na perfeição (não dá as casas que o Índio estava a dizer que o Patric e o Ruben dão). Não me falem em Luis Filipe que o homem além de ser mau é, tal como o César Peixoto no outro lado, alguém que está habituado a jogar a médio e como fez alguns jogos a lateral acaba por ser comprado para aí. Podem-me dizer que no Braga até jogou mais a lat., é verdade mas continuava a render mais a médio do que a defesa.

 
At 8/25/2009 6:43 da tarde, Blogger Índio Ruço said...

Atenção. não me compreendam mal, eu não digo que o MVitor é pior do que o DLuiz, ou vice-versa.Até acho que o MVitor tem mais concentração e disciplina defensiva que o DLuiz. Neste sistema em que a defesa sobe muito é que acho o DLuiz imprescindivel.
Aqui concordo com o D'Arcy, se existe um tipo com rotina do lugar é preferivel à adaptação, embora não me chocasse nada ver o MVitor ali, a questão mesmo é a velocidade, e ainda por cima quem o dobra mais directamente é o Luisão (embora o javi tambem ajude) o que quer dizer que perante um extremo rapido e um pouco complicado e facil de explorar.

 
At 8/25/2009 6:45 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Não gosto de desatar a chamar 'falhanço' a um jogador que fez apenas alguns jogos na pré-época. E nem me pareceu que ele tivesse estado tão mal assim. O Patric é novo, internacional jovem, e tem margem de progressão. Já estou farto de nos ver queimar jogadores por dá cá aquela palha. O Maxi, de que falámos, é um exemplo. Outros se poderiam ter seguido, caso se tivesse dado ouvidos às doutas opiniões que nós, adeptos, temos ao fim de vermos 45 minutos de um jogador: Luisão ou David Luiz são outros bons exemplos.

O Luís Filipe, depois de ter saído do sportém, só mesmo quando se fixou como lateral é que conseguiu atingir um nível exibicional aceitável (o que levou o Benfica a contratá-lo). Não é verdade que tenha rendido mais a médio do que como defesa. Como médio ele deu nas vistas assim que apareceu, na Académica (o que levou o Atlético Madrid a contratá-lo) e no Braga antes de ir para o sportém.

Na táctica em que jogamos, adaptarmos um central a lateral é meio caminho andado para um mau resultado. Antes o Luís Filipe que o Miguel Vítor na direita.

 
At 8/25/2009 7:37 da tarde, Blogger Índio Ruço said...

Apesar de perceber e compreender que todos os treinadores têm a sua "quota" nos planteis que treinam, tambem não percebi porque é que o Patric foi dispensado (ao fim de um ou dois meses?!!), como não perceberei porque é que o Urreta será dispensado.

 
At 8/26/2009 12:18 da manhã, Blogger Hattori Hanzo said...

D'arcy, eu não digo que o Patric é mau. Aliás nem acho que tenha estado tão mau como disseram. O que eu falo é diferente. Achas que sendo dispensado alguma vez voltará (ainda por cima sendo para o Brasil como parece ser. Sendo assim é na realidade um falhanço, resta saber porquê. Claro que estes jogos não dão para ver os jogadores e não se pode dispensar ao fim de 100 e poucos minutos de jogo. Olha-me por exemplo o resultado do Bergessio. Era mau não era? Parece que os elementos do Saint Etienne não pensam. Quanto ao Luis Filipe e Miguel Vitor é a tua opinião a minha é o oposto (Luis Filipe sempre me parece render mais a médio direito) e prefiro ter em que táctica for um gajo a lateral que saiba defender do que um que só dê casas. E quanto às dobras do Luisão Indio, isso é uma falsa questão pois é inclusive para mim das melhores coisas que o Luisão sabe fazer, e sim neste esquema haverá também em principio a ajuda do Javi. Aliás por isso mesmo acho que neste momento o David Luiz é o que dá mais segurança no lado contrário,também devido aos problemas de Shaffer a defender. Quanto a mim o principal problema de David Luis a lateral-esquerdo (e por acaso esta semana o lance que ía sendo golo do Targino em que vai ao poste também começa com isso)é que ele sabendo que tem bom controlo de bola e alguma técnica de vez em quando deslumbra-se, exagera e acaba por ficar demasiado tempo com a bola, e com isso a equipa e ele próprio são apanhados em contra-pé.

 
At 8/26/2009 12:54 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Estou perfeitamente à vontade para falar do Bergessio, já uqe sempre fui um dos seus defensores, e sempre quis que lhe dessem mais tempo para se adaptar. A qualidade estava lá, e quem jogava aquilo que eu tinha visto na Argentina não podia ser mau jogador, apesar das opiniões contrárias dos benfiquistas formadas logo após observarem meio jogo do homem.

Quanto a pensar-se que ele nunca mais regressará caso seja emprestado, bem, acho que o Coentrão mostra que ser-se emprestado não significa o fim da carreira no Benfica. O Miguel Vítor também andou dois anos emprestado ao Aves.

 
At 8/26/2009 9:23 da manhã, Blogger Filipe said...

Eu acho que ter defesas centrais rápidos, é mto bom, seja em que táctica for...se for para jogar em defesa alta, mais imperioso se torna. Acho é que seria importante o Benfica ir preparando a substituição do Luisão, ou se preferirem aproveitar alguns jogos para experimentar a titularidade do Miguel e do Sidnei, pois reconheço-lhes muito talento e potencial. O futuro pode passar por eles.

Acho importante que os jogadores percebam que um empréstimo em tenra idade, não é algo contra o jogador. Pode ser algo a favor da sua formação, na medida em que podem jogar com maior regularidade.

Não gosto do Bergessio :)

 
At 8/26/2009 1:48 da tarde, Blogger Hattori Hanzo said...

O Miguel Vitor teve meio ano emprestado ao Aves, não dois anos, que é uma coisa diferente. Além disso lembro-me que quando ele foi emprestado, o Camacho tinha dito logo que era para voltar no princípio da época posterior. O Romeu e o Ruben Lima também o foram e ainda não tiveram chances nehumas apesar de jogarem quase sempre no Aves (ao menos já subiram um degrau, este ano estão em equipas teóricamente mais fortes). E sim podes falar do Coentrão (esse sim teve 1 ano e meio a rodar), mas o Coentrão é português, conhece bem a nossa realidade e mesmo assim foi porque esteve num clube este ano que o conhecia bem. Ou esqueces-te do que aconteceu com ele no Saragoça. E diz-me então lá outro que isso tenha acontecido. Como é óbvio sobre o Bergessio eu não me referi a ti, mas era uma opinião de grande parte dos benfiquistas, basta ver depois o que o Filipe diz. Se queres a minha opinião também acho que ele foi queimado, até porque não tinha custado tanto como o Cardozo por exemplo e era preciso a equipa ter resultados rápidos. O Makukula também é outro que acho que não teve verdaeiramente as oportunidades devidas e por exemplo o ano passado poderia-nos ter sido útil nalguns jogos.

 
At 8/26/2009 5:02 da tarde, Blogger Filipe said...

O Miguel teve meio ano no Aves, qd deixou de ser junior. Enquanto o foi, passou lá o seu segundo ano desse escalão, tal como o Romeu Ribeiro, Ruben Lima e Yu Dabao. Estou errado?

 
At 8/26/2009 5:45 da tarde, Blogger Hattori Hanzo said...

Exactamente. Foram os quatro fazer meia-época no Aves ainda em idade de junior. Estavam na sua última época, com a execepção do Dabao que já estava no 1º ano de sénior. No final dessa época o Miguel Vitor regressou (e ele nem foi dos 4 o que jogou mais, já que tinha estado inclusivamente lesionado) os outros portugueses continuaram lá e o Dabao regressou (também esteve quase sempre lesionado, estando inclusivamente também lesionado no regresso).

 
At 8/26/2009 8:49 da tarde, Blogger Índio Ruço said...

O Dabao é o Hurricane Carter do Benfica, HE COULD BE THE CHAMPION OF THE WORLD.

Outra coisa que parece que passou despercebida a muita gente (ou talvez não)é a forma como o "Rei da Tactica" desequilibra a equipa ao tirar o Javi e meter a...Madalena..perdão o Gomez.
Resultado ...o sector defensivo ficou a nadar...nomeadamente o Luisão,e o Guimarães só não marcou porque...bem já sabemos porquê.

 
At 8/26/2009 10:14 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Fiz confusão com o Rúben e o Romeu, que esses sim, estiveram lá um ano e meio.

 
At 8/27/2009 9:12 da manhã, Blogger Filipe said...

Então diz que o Benfas rejeitou 12 milhões do Everton pelo Luisão!!
Hm...Não tenho a certeza de termos procedido bem...

Acho que na defesa, em talento e potencial, tanto o Miguel, como o David, como o Sidnei, são melhores que o Luisão.

O problema é que o Luisão é um jogador já formado e com peso no balneário, do qual já se sabe o que se pode esperar, ao passo que Miguel e Sidnei ainda não atingiram aquela constância exibicional(seja por falta de jogos ou fruto da idade).

Hm...n sei...

 
At 8/27/2009 10:35 da manhã, Blogger Índio Ruço said...

Onde não fizeste confusão foi no facto de ocultares o erro tactico de "cabo de esquadra" (como soi dizer-se) que foi a troca do Javi pelo Gomez. E isto não é um pormenor e só insisto porque acho que aqui entrou em acção o censor benfiquista que há dentro de ti ( pelo menos assim o espero).vendo bem isto até é um elogio no que diz respeito à tua capacidade de leitura do jogo que é muita, e para muitos, senão milhões, o facto de não te teres referido a isso, permite-lhes dormir o sono dos justos e pensar que aquilo em guimaraes foi só sorte ou azar.
Não, foi um erro tactico crasso,do tamanho da cruz que ele há-de transportar.
A questão é que é muito cedo para por esse guião on line, isso só será lá mais para a frente e só se isto tiver a dar para o torto e o jesus não interessar como próximo treinador,Aí até serve o facto do jesus (como qualquer outro mortal) defender em bolas paradas com oito jogadores dentro da área...
Isto levanta uma questão pertinente. Onde podemos ter acesso a informação credível hoje em dia???

 
At 8/27/2009 7:02 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Foi uma opção táctica de ataque. O Ramires ficou encarregado das tarefas mais defensivas do meio campo. É um jogador diferente do Javi, já que é mais móvel e não se preocupa exclusivamente em defender. Não me pareceu ilógico, dado que o Guimarães reduzido a dez recuou para o seu meio campo, e um médio defensivo puro não fazia muito sentido naquele cenário. Eles deixaram apenas o Targino na frente, apoiado pelo Nuno Assis. Provavelmente se não tivessemos ganho, hoje estaria tudo a apontar o dedo ao facto de termos deixado tantos elementos defensivos em campo até ao fim.

Correu mal? Pode-se dizer que sim, se pensarmos que o Vitória teve duas oportunidades de golo nesses últimos quinze minutos. Mas não sei se o Javi teria adiantado de muito. A primeira é um frango do Quim, e a segunda é um contra-ataque em que o Luisãoperde o equilíbrio.

Podes pensar o que muito bem entenderes, que eu me auto-censuro, ou que mando as minhas crónicas ao Vieira para que ele passe o lápis azul antes de eu as publicar. Para mim não houve nada de tenebroso ou extraordinário nisto. Estávamos empatados, contra uma equipa reduzida a dez, e retirar um dos elementos defensivos em campo pareceu-me perfeitamente natural.

 
At 8/28/2009 8:35 da manhã, Blogger Índio Ruço said...

A auto-censura é uma coisa boa e é em grande parte responsavel pela sociabilidade e equilibrio necessarios à vida social. Auto censura é o que me impede por vezes de manhã de deixar um rasto de violência na minha rua, não espancar o porco do empregado do café (que diz em tempo de crise que "Já não fiamos") e outros caciques locais.
Em vez disso digo "Bom dia Sr. Correia , como vai?" ou " João, por favor, tira-me melhor a bica".

Visto estes tristes exemplos, eu nunca acreditaria que enviasses os teus textos para o Vieira porque tu como eu sabes que ele não sabe ler, e a noção que tem da escrita está ao nivel da dos tipos que pintaram as grutas de Lascaux.Tem simplesmente uma boa memoria visual que lhe permite desenrascar uma breve alocução, e a não ser que sejam relatorios&contas, mais de cinco linhas provoca-lhe um cansaço imenso nas meninges, e se ainda por cima for futebol ( de que não percebe "puto") então estamos conversados.
O que a tua resposta veio confirmar é que existe realmente um lápis censor e ainda por cima azul, que devem ser reminiscências do seu anterior convivio com o Mestre Pinto.

 

Enviar um comentário

<< Home