domingo, novembro 29, 2009

Morno

Foi um jogo morno, que terminou com o resultado mais morno possível: uma igualdade a zero. É sempre difícil jogar contra estas equipas que agora aprenderam que a melhor maneira para tentar sacar um empate ao Benfica é atafulhar o meio campo de jogadores. Se, por um lado, o empate acaba por ser um mal menor sob um ponto de vista pragmático em termos de campeonato, e mantém os nossos adversários desta noite a onze pontos, por outro não me deixa totalmente satisfeito, porque sei que perdemos dois pontos com uma equipa que nos é inferior, tendo ficado com a sensação de que a vitória estava ali bem perto.

O Benfica apresentou um onze sem surpresas. O Maxi e o Peixoto regressaram às laterais, enquanto que no ataque o Cardozo estava de volta. Do outro lado apareceu o sportém com um meio campo de cinco jogadores, com dois trincos, deixando o esfomeado sozinho lá na frente, na esperança que ele conseguisse fazer outro dos milagres que costuma fazer contra nós. O sportém pareceu querer ter uma entrada forte, tirando partido do sobrepovoamento da zona central, que lhe permitia recuperar bolas nessa zona. Mas esta vontade ficou-se por pouco mais de cinco minutos, já que rapidamente o Benfica se organizou e equilibrou as coisas. Após pouco mais de um quarto de hora, o Benfica mudou tacticamente, de forma a equilibrar o duelo no meio campo, e abandonou o 4-1-3-2 habitual, dispondo-se em 4-4-2, com o Ramires a auxiliar mais na zona do Javi, e o Aimar a cair para a direita. O jogo entrou assim numa toada morna e equilibrada, que foi o tom geral do resto da primeira parte, embora nos últimos dez minutos o Benfica tenha crescido um pouco, tendo levado o jogo a desenrolar-se mais no meio campo adversário, mas sem que houvessem grandes sobressaltos. A qualidade do nosso jogo ofensivo sofreu com o facto do Di María ter passado praticamente ao lado do jogo durante esta primeira parte, enquanto que o Aimar, encostado à direita, também não esteve ao nível a que nos tem habituado, sendo muito menos interveniente no jogo (curiosamente, enquanto esteve na direita, o Ramires pareceu ser capaz de causar mais desequilíbrios).

A segunda parte iniciou-se com o Benfica a parecer ter ascendente no jogo, mas após cerca de dez minutos o sportém respondeu com o seu melhor período no jogo, e durante aproximadamente cinco minutos instalou-se perto da nossa área, conquistando vários cantos e culminando com um grande remate do Veloso, a proporcionar a defesa da noite ao Quim, e um remate do Moutinho para fora. O jogo pareceu depois entrar na mesma toada de equilíbrio da primeira parte, mas quando faltavam pouco mais de vinte minutos para o final o nosso treinador fez entrar o Rúben Amorim para o lugar do Aimar, o que veio alterar o equilíbrio do jogo. O Amorim foi colocar-se perto do Javi, regressando o Ramires à direita (onde voltou a criar desequilíbrios) e teve uma entrada bastante boa no jogo. Também me pareceu que os jogadores do sportém quebraram fisicamente, de forma que acabámos por ter algum ascendente sobre o nosso adversário até ao final do jogo, e desperdiçámos algumas situações que nos poderiam ter dado a vitória: uma situação em que o Di María, bastante à vontade sobre a esquerda da grande área conseguiu rematar contra o Patrício, outra em que o Amorim, desmarcado, voltou a rematar contra o Patrício quando poderia ter servido o Saviola no centro, e ainda uma oportunidade do Ramires, que de baliza aberta não conseguiu acertar bem na bola. A isto o sportém apenas conseguiu responder com um livre muito perigoso na meia lua, que foi mal marcado pelo Veloso contra a barreira. O apito final chegou, e deixou-me com a sensação de que se tivéssemos carregado um pouco mais, ou o jogo durasse mais alguns minutos, poderíamos ganhá-lo.

Os jogadores do Benfica que mais me agradaram foram o Ramires, e muito em particular quando esteve na direita, e o Saviola. A defesa esteve geralmente bem, mas também a verdade é que não teve propriamente muitas situações complicadas para resolver, já que a bola passou muito tempo na zona do meio campo, longe das áreas - durante a maior parte do jogo o esfomeado era o único adversário com que tinham de se preocupar, e conseguiram anulá-lo sem grandes dificuldades. O Di María esteve praticamente desaparecido na primeira parte, subindo de produção na segunda, mas sem grandes brilhos. O Cardozo também pouco se viu, e o Aimar, que passou quase todo o tempo encostado à direita, teve uma participação discreta no jogo.

Só no final do campeonato saberemos se isto foi ou não um bom resultado. Eu fiquei com a sensação de que poderíamos (e temos mais do que capacidade para) ter obtido um resultado melhor. É que eu senti-me quase sempre bastante tranquilo durante o jogo, porque o sportém nunca revelou capacidade para nos empurrar para a nossa baliza à procura da vitória. Pelo contrário, estive sempre com aquela sensação de que a vitória estava mesmo ali à mão, se nós quiséssemos arriscar um pouco mais para a ir buscar. O jogo raramente pareceu fugir de controlo, tacticamente estivemos sempre bem, e se havia alguém que teria que lutar desesperadamente por uma vitória, era o sportém. Não só não o fizeram, como nem pareceram ter capacidade para o fazer. Julgo que a equipa terá encarado este jogo como mais um de uma prova longa. Ou seja, uma vitória hoje, embora fosse sempre agradável, não era tão desesperadamente necessária que justificasse corrermos demasiados riscos para a obtermos.

12 Comments:

At 11/29/2009 12:32 da tarde, Anonymous Filipe said...

Qualquer das equipas podia ter marcado e ganho o jogo. Se o Sportém o tivesse feito, mais uma vez duvido que teríamos capacidade para dar a volta, pois a azelhice no momento de finalizar tem sido muita. É incrível ver a quantidade de vezes que o di Maria aparece em zona de remate e depois chuta à figura..quer dizer nem se quer proporciona uma boa defesa ao guarda redes, chuta contra ele. É muito mau rematador e é por isso que nunca chegará ao nível dos melhores.
Entrámos muito mal, mas também fiquei com a sensação que tínhamos mais qualidade no jogo e que poderíamos ganhar...

 
At 11/29/2009 5:12 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Estou mortinho por ganhar um jogo depois de sofrer um golo.estamos todos a emprenhar pelas orelhas com esta treta.
ay-a-tola

 
At 11/29/2009 7:01 da tarde, Blogger joão said...

Boa analise como sempre.
A má exibição do Aimar deve-se mais a ele ter encostado á direita do que propriamente a uma baixa de forma, quem esta completamente fora de forma é o Di Maria ele devia ir para o banco e dar oportunidade ao Coentrão.
Mais do que a equipa acho que foi o próprio treinador que achou que não valia arriscar muito, vide as declarações e o tempo que demorou a fazer a terceira substituição, ao tempo que aquele flanco esquerdo precisava de frescura, sitio por onde exclusivamente eles atacavam.
Até que ponto este conformismo não passou em demasia para os jogadores, mais uma vez em dois jogos seguidos não marcamos não porque os guarda redes fizeram extraordinárias defesas mas porque nos escandalosamente falhamos os golos.
Mais uma vez somos prejudicados pela arbitragem a falta do Polga dava o segundo amarelo 15 minutos com mais um e com eles em perca, podia ser outro o resultado.

Filipe o Di Maria nunca se notabilizou pelo seu remate e por marcar golos, no que ele esteve mal é que não consegui o numero habitual de oportunidades nem empolgar a equipa.

 
At 11/29/2009 8:59 da tarde, Blogger Hattori Hanzo said...

Concordo com o Filipe: o resultado é justo perante o que foi o jogo e caso o Sporting tivesse marcado (e tiveram tantas oportunidades quantas as do Benfica) o resultado estava feito. Os melhores da equipa foram claramente os que tu disseste e Sidnei também teve bem. Não gostei de DiMaria e de David Luis, dois jogadores que têm tanto de talentosos como de terem o dom de quase sempre acabarem por escolher a decisão errada a fazer (e atenção eu até gosto e muito dos dois, por isso é que me irritam cada vez mais).

 
At 11/30/2009 12:51 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Incompetência.
Não ganhar a uma equipa que está de rastos em todos os aspectos é incompetência.
Não ganhar a uma equipa que em 10 jogos de campeonato apenas ganhou 3, é incompetência.
Não ganhar a um grupo de 11 jogadores, dos quais apenas UM (Liedson), poderia lutar por um lugar nos 11 do Benfica, é muita incompetência.

Não jogámos o dobro do ano anterior, jogámos exactamente o mesmo da ultima época, só que este anos temos no plantel jogadores com qualidade muito superior.

Somos eliminados pelo Guimarães, não ganhamos ao Braga, não ganhamos ao Marítimo e não ganhamos ao Sporting. Mas ficamos entusiasmadíssimos com goleadas a equipas do ultimo terço da classificação.

Com um conjunto de jogadores muito superior aos nossos adversários e muito superior aos anos anteriores, os resultados, ao dia de hoje, não têm correlação com o incremento de qualidade do plantel (não me interessa goleadas ao ultimo classificado), nem estão muito longe da época anterior.

Não ganhámos nenhum dos ultimos 2 jogos e o anterior, em casa com a "poderosa" equipa da Naval, precisámos dos ultimos instantes para o fazer.
Não é bom prelúdio para Poltava.

No campeonato, vêm aí duas equipas que estão nos ultimos 5 classificados,... talvez com adversários deste "calibre" consigamos os 3 pontos, até porque, não o fazer, seria um total descrédito.

 
At 11/30/2009 7:01 da tarde, Blogger D'Arcy said...

O nosso maior inimigo somos nós próprios. Não precisamos de mais ninguém. Nós próprios nos encarregamos de fazer o trabalho todo.

 
At 11/30/2009 11:07 da tarde, Anonymous Anónimo said...

D'Arcy,

referes-te às críticas que dizemos\escrevemos ?

A verdade tem que ser referida.
Desvirtuar os factos com "subterfúguios" não é inteligente.

Apoio, sempre tiveram,... desde o primeiro treino.
Em jogos, quer em casa quer a jogar fora, os Benfiquistas sempre lá estiveram.

Os sócios estão constantemente a crescer.

Os Corpos Directivos têm feito um esforço em todas as vertentes para a evolução do clube.

Apenas quem não faz mais nada do que dormir, comer e jogar à bola, não está a conresponder.

 
At 12/01/2009 1:20 da manhã, Blogger D'Arcy said...

'Criticar' e 'desancar sem qualquer tipo de critério' são duas coisas muito diferentes.

 
At 12/01/2009 1:53 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Não deves estar a referir-te aos meus comentários (o 4º comentário não é meu), pois estes, foram sustentados com factos e não com a minha opinião.

Mas se estás, descordamos e respeitarei a tua opinião.

Não poderemos é estar constantemente a dar "palmadinhas nas costas" a quem não retribui.

Tu próprio defines o nosso ultimo jogo como "morno".
Com é que um grupo de jogadores e treinador aborda um jogo com uma equipa mais fraca que a nossa e com indices psicológicos deficientes, numa época crucial para nós, numa atitude "MORNA" ?

 
At 12/01/2009 3:12 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Estou a referir-me a uma série de comentários em geral que tenho visto pela net. Conforme eu esperava, diga-se, basta um momento menos bom para que se desate a dizer que não jogamos nada, que não ganhámos nenhum 'jogo decisivo' ou com adversários 'mais a sério' (sendo que os 'jogos decisivos' são aqueles que convém escolher como 'decisivos' para fundamentar a opinião, e os adversários 'mais a sério' são escolhidos de acordo com o mesmo critério), que vai ser outro ano do mesmo, que o Di María já não presta, que são precisos mais não sei quantos jogadores, etc.
Até parece que somos nós quem está na posição dos andrades ou do sportém.

E tudo isto, repito, desencadeado por um empate em casa do rival histórico, que fez deste jogo o seu campeonato - e independentemente da classificação actual, só uma pessoa doidamente facciosa ou um ceguinho é que pode estar convicto que ela reflecte o real valor da equipa do sportém. Parece que existe numa determinada franja dos adeptos benfiquistas uma necessidade quase doentia de desancar a equipa ao menor sinal de fraquejo. Porque, como sabemos, isso só vai ajudar. Aliás, para ajudarem ainda mais, sugiro que esses adeptos compareçam na Luz no próximo jogo para assobiar a equipa.

 
At 12/01/2009 4:29 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Ah, e deixem o Cardozo passar um par de jogos sem marcar, que posso já adivinhar o que esses mesmos adeptos vão dizer dele.

 
At 12/02/2009 1:44 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Muito bem, então estamos alinhados.

Vou a todos os jogos na Luz, não assobio, mas não bato palmas quando assisto a atitudes menores por parte de um grupo de trabalho profissional, que tem ao seu dispor todas as facilidades,... sócios, adeptos, condições de trabalho, apoio, estágios, e tudo isto após anos sem ganhar nada.

E esta época com um plantel superior aos demais, após um esforço, empenho e empreendimento elevado do quadro directivo.
Logo, é exactamente com estes valores que o grupo tem que responder.

Esta época NÃO PODE voltar a ser como as ultimas, logo, um jogo a eliminar com o Guimarães não pode ser abordado daquela forma e o jogo com o Sporting também não, pois está em casa a liderança do campeonato e isso, como todos sabemos representa mais uns milhares de espectadores nos jogos em casa (€€)

Espectacular o jogo e a forma de abordagem com a Naval.
Decepcionante e pouco dignificante a 1ª parte com o Guimarães e o jogo com o Sporting.
Nós todos e quem está à volta do grupo de profissionais do Benfica, merecem mais do que a equipa apresentou nos momentos que referi.

Mesmo assim, e apesar de eu considerar que este grupo de trabalho tem TUDO ao seu dispor, disponibilizo-me a contribuir para ajudar a suprimir o que eventualmente possa faltar.

 

Enviar um comentário

<< Home