terça-feira, dezembro 04, 2007

À Benfica

Missão cumprida, e o prémio de consolação (continuidade na Europa, via UEFA) conquistado. E isto foi conseguido, tal como outras vitórias esta época, à custa de atitude. Foi esta atitude que eu não vi no Sábado passado em campo, e por isso me irritei tanto. É que mesmo quando as coisas por acaso não correm pelo melhor, quando os jogadores se apresentam em campo com a mentalidade de hoje, há sempre mais hipóteses do final ser feliz.


Duas 'surpresas' no onze inicial do Benfica esta noite, considerando as equipas que iam sendo avançadas pelos jornaleiros: o regresso do Nélson à titularidade na direita da defesa e a presença do Cardozo no ataque, relegando o Nuno Gomes para o banco de suplentes. Pelo Shakhtar, entrou em campo exactamente a mesma equipa que há cerca de dois meses nos venceu na Luz, com o trio brasileiro no meio-campo que tanto trabalho deu nesse jogo. Os ucranianos entraram com a intenção de pressionar o Benfica, mas logo aos cinco minutos de jogo um desentendimento entre na defesa ucraniana deixou o Cardozo isolado, e o Tacuara limitou-se a ultrapassar o guarda-redes e a atirar para a baliza deserta. Era difícil pedir um início melhor. O Shakhtar não abrandou a pressão, jogando um futebol de passes rápidos e bastante aberto, com os laterais a surgirem frequentemente nas alas a cruzar a bola. Apesar desta pressão, a verdade é que a bola era colocada na nossa área várias vezes, mas não se viam muitas verdadeiras oportunidades de golo para os adversários, muito por culpa da coesão e organização defensiva do Benfica. Aliás, uma boa parte da culpa desta pressão ofensiva ucraniana era do próprio Benfica, que parecia demasiado ansioso em afastar a bola o mais rapidamente possível da sua baliza, em vez de tentar saídas mais controladas para o ataque, e assim a bola regressava rapidamente aos pés dos adversários, permitindo-lhes lançar mais um ataque.


Estava o jogo nesta toada quando, pouco depois dos vinte minutos, o Benfica resolve atacar com alguma organização. O Nélson recupera uma bola em antecipação sobre a linha do meio-campo, progride até perto da área e solta a bola para o Maxi Pereira na direita. Este faz um centro bem medido para a área, onde o Cardozo aparece a fuzilar a baliza com um cabeceamento irrepreensível. Nada mau para um jogador cujo jogo de cabeça tem sido objecto de críticas frequentes desde que chegou à Luz (e talvez sinal que algum trabalho estará a ser feito para corrigir esse aspecto do jogo dele). Dois a zero para o Benfica, conseguidos com uma eficácia tal que até era estranho (nos cinco jogos anteriores devemos ter feito mais de oitenta remates para marcarmos três golos). Infelizmente a tranquilidade de uma vantagem de dois golos não durou muito, já que à meia-hora de jogo um penalti muito infantil (também um pouco forçado) do David Luiz permitiu aos ucranianos reduzirem, através do Lucarelli. Só que quando se esperava um assalto ainda mais intenso à nossa baliza, a verdade é que pouco depois deste golo aconteceu precisamente o contrário. O Shakhtar como que perdeu a chama, e o Benfica começou a ser capaz de manter a bola em seu poder durante mais tempo, trocá-la em progressão, e jogar no meio-campo adversário, sendo assim relativamente fácil chegar ao intervalo em vantagem.


Na segunda parte mais uma vez o Shakhtar deu a sensação de querer entrar em força, mas foi sol de pouca dura, já que acabou por ser um fogacho de cerca de cinco minutos. Com o Benfica a melhorar bastante o posicionamento na defesa e, pareceu-me, uma subida acentuada de rendimento dos nossos dois médios defensivos (em especial o Katsouranis), o adversário já não conseguiu impor o seu ritmo no jogo. Talvez por isso (felizmente) alteraram radicalmente o seu estilo de jogo, já que em vez do futebol ao primeiro toque e pelas faixas, passaram a optar cada vez mais pelo jogo directo, com os brasileiros do meio-campo a passarem grande parte do tempo a verem a bola passar por cima das suas cabeças. A um jogo deste tipo o Luisão e o David Luiz agradecem, e acho que apenas consigo recordar-me de uma oportunidade dos ucranianos, quando o Srna apareceu a rematar de um ângulo quase fechado à parte de fora do poste (com o Quim bem posicionado). Entretanto abriam-se também espaços para o Benfica poder contra-atacar, e pelo menos já tinha a sensação de que até era possível que conseguíssemos marcar o golo que decidiria o jogo. Tal não aconteceu, e o resultado que nos deu o apuramento para a UEFA foi seguro sem grandes sobressaltos.


A equipa hoje actuou sobretudo como um bloco, e não é fácil estar a destacar muitos jogadores. Mas é evidente que o Cardozo, por ter marcado os dois golos, e por ter trabalhado muito na frente apesar de desacompanhado a maior parte do tempo, tem que ser mencionado. Também menciono a defesa. Não destaco nenhum jogador individualmente, até porque para mim todos eles acabaram por cometer um ou outro erro básico durante o jogo. Mas a verdade é que quando um destes erros era cometido, aparecia quase sempre um colega bem posicionado a fazer a dobra e a anular o perigo. Gostei desta coesão do sector defensivo, e da equipa em geral.


Não foi uma exibição brilhante, mas foi mais uma vitória conseguida à custa de muito trabalho e de uma boa atitude em campo. Conforme já disse, quando é assim é mais difícil as coisas correrem mal. E mesmo quando correm mal, é mais difícil eu ficar chateado com a equipa. Porque jogar com esta alma é também jogar à Benfica, e por isso hoje foi uma vitória à Benfica. Não tenho muitas dúvidas que esta vitória será uma desilusão para muita gente, apostada que estaria em ver o Benfica resvalar após a derrota do passado Sábado. Uma ronda rápida pelos jornais online já deixa antever azia, e ver que aquilo que por outras bandas seria 'eficácia' ou 'personalidade' quando se passa aqui para os nossos lados já se chama 'sorte', 'felicidade' e outras coisas mais. Nada a que não esteja já habituado.

31 Comments:

At 12/05/2007 2:02 da manhã, Anonymous JFilipe said...

Grande jogo, com sorte e alguma atrapalhação, mas deu alguma verdade ao grupo. A duas mãos a única equipa melhor que nós foi o Milão (e mesmo assim só por um golo). Pelo menos o Bynia vai limpar mais uns joguitos de castigo ainda esta época.

Se o Cardozo estiver de facto a aprender a rematar de cabeça então não precisamos de ir buscar pontas de lança. O jogo de cabeça tem sido a lacuna mais grave do Benfica dos últimos anos. Entre ele e o Nuno Gomes (que me pareceu muito cansado nos outros jogos e merecia de facto o banco) podemos explorar muitas soluções interessantes no ataque, com o Adu à espreita da sua oportunidade.

O Di Maria tarda em pegar, mas o Camacho lá sabe e dou-lhe o benefício da dúvida. Quanto aos passes falhados... Petit, David Luiz e Nelson vêm de paragens longas, o Katso pensa que ainda é central e despacha logo a bola. A equipa vai continuar a melhorar.

Para a taça gostava que o Camacho apostasse nalguns júniores e no Coentrão (que na época passada foi dos melhores jogadores que vi).

Eu sou contra irmos buscar jogadores na reabertura do mercado. Quando muito um defesa direito e um extremo. O problema no Benfica é o excesso de esquerdinos, não temos ninguém na direita. Preferia contudo que o Camacho lançasse um jovem da formação do que irmos buscar o jogador típico da reabertura de mercado.

 
At 12/05/2007 3:07 da manhã, Anonymous tutano azul e branco said...

Acho tanta graça aos benfiquistas. No clássico com o Porto, só porque o SLB dominou grande parte da 2ª parte (domínio consentido pelo FCP que ganhava), já o Porto não merecia ter ganho, já o Benfica merecia ter, pelo menos, empatado, e mais isto e mais aquilo. Neste jogo, em que o Shaktar dominou de princípio a fim (foi 1 daqueles jogos em que 1 joga e o outro marca), já ganharam merecidamente. Ou seja, os outros (especialmente o FCP, claro), para merecerem ganhar ao Benfica, têm de dominar do princípio ao fim do jogo, esmagadoramente, senão, nem porventura o empate merecem. O SLB, para merecer ganhar um jogo, não precisa de dominar nada nem ninguém, até pode ser completamente dominado o tempo todo, desde que meta mais bolas lá dentro, mesmo que seja com a ajuda do árbitro ou de um jogador adversário, está tudo bem, venceu com todo o mérito, "sem espinhas" e com muita garra. Que giros que são.

PS1 O Binya, que dá porrada que se farta na bwin liga, impunemente, vai à CL e leva logo um castigo extra moldura penal, de criar bicho. O David Luiz, que faz a torto e a direito, penalties e outras faltas a merecerem amarelo e vermelho, na bwin liga, mais uma vez impunemente, mal joga na CL, é-lhe logo assinalado um penaltie. Porque será? Será falta de café com leite, de chocolate, de fruta, de meninas? Cá não acontecem estas coisas aos jogadores do SLB.

PS2 Não se depreenda de tudo o que disse antes, que queria que o SLB perdesse com o Shaktar. Muito pelo contrário. Fiquei contentíssimo com a vitória. Um SLB folgado, com as ajudas arbitrais habituais e com as desajudas arbitrais habituais ao FCP, seria bastante mais perigoso para o FCP que um SLB cansado pelos jogos da Uefa. Que se encontre com o Sporting nas 1/2 finais da Uefa e que o Sporting ganhe, no último minuto do prolongamento.

 
At 12/05/2007 3:26 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Acho que ha aqui um equivoco.
O Benfica nao jogou melhor que contra o FCP, esteve foi mais concentrado tacticamente e esta resultou melhor, com a ajuda do Shaktar. Contra o FCP jogou bem, encontrou foi uma equipa muito bem organizada e com valores individuais muito superiores ao Shaktar. Basta ver o numero de ataques que o Benfica fez numa e noutra partida, foi muito superior contra o FCP.
O que interessa sao os resultado e este foi favoravel, a equipa nao falhou nos momentos cruciais e por isso esta de parabens.

 
At 12/05/2007 7:56 da manhã, Anonymous Indio Nelson said...

Até que enfim!!O Inca Cardozo foi de uma eficácia extrema, o homem do jogo, revelou sentido de oportunidade (nunca desiste de uma bola, faz pressing sobre os defesas quase até ao esgotamento) e até já marca de cabeça. Nelson, apesar de não ter estado ainda a "cien por cien", nota-se uma diferença enorme na velocidade e objectividade de jogo naquela ala, o 2º golo começa numa arrancada sua. De resto estivemos sempre por cima, controlamos o jogo inteiro, apesar do penalty (que não foi).
Isto prova que felizmente o dinheiro ainda não é tudo no futebol ( O Shaktar é uma equipa milionária)e que o Camacho comece a mudar a equipa pondo as devidas peças no seu lugar.
Grande vitória.

 
At 12/05/2007 9:44 da manhã, Blogger Pedro said...

A grande diferença deste jogo para o de sábado foi a actuaçãodo árbitro. Ontem vimos uma arbitragem decente e os benfiquistas perceberam q podiam roubar a bola aos adversários de forma limpa q o árbitro nada marcava, os avançados perceberam q se sofressem faltas elas seriam assinaladas, etc etc.

Este meio campo do Shakhtar é 10 vezes melhor q o dos andrades e n´so portámo-nos muito bem, tão bem como os primeiros 15 minutos contra os corruptos até q o árbitro resolveu inventar. Ontem não houve invenções e o Benfica ganhou.É quase sempre assim: sem o árbitro prejudicar o Benfica ganha 90% dos jogos.

Sauda-se o regresso de Nélson a bom nível apesar daqueles toques bonitos me irritarem. O maestro foi muito importante no controle emocional da equipa na última meia hora de jogo. E Cardozo e seus cardozaços...e se aquele pontapé quase do meio campo entra era o golo do ano. E não tenho dúvidas q se fosse outro o avançado o primeiro golo não teria acontecido...

 
At 12/05/2007 9:49 da manhã, Anonymous Americano said...

Um vitória da eficácia, parecíamos uma equipa italiana! Naturalmente fiquei muito feliz pela continuidade na UEFA, e pela positiva destaco:
- Luisão: o gigante voltou, desta vez face a algum nervosismo e infantilidade de David Luíz, foi o Luisão a impor a ordem e a liderar a nossa defesa
- Cardozo: 2 golos, já "valeu" 2 vitórias na Champions, é isto que esperamos do Tacuara. Eu aconselhava-o era sempre a jogar com aquela fita preta, para quem cá não faz um cabeceamento de jeito, ontem disparou um míssil "à Jardel"! Fantástico.

Pela negativa apenas a insegurança no passe, nomeadamente na 1ª parte, o que fazia com que a possa de bola fosse maioritariamente do Shaktar acentuando a pressão que só não deu piores resultados porque a equipa ucraniana falhou quase sempre no último passe.

 
At 12/05/2007 10:09 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Tenho que frisar a suprema ironia que é um adepto do Futebol Corrupção do Porto falar em fruta, meninas, café com leite, chocolates, e insistir que o Benfica é que tem ajudas arbitrais. Ou estes comentários são constantemente escritos num estado de alienação mental, ou alguém deixou o autor cair de cabeça quando era puto e ele passou a ver o mundo às avessas. Suponho que jogadores como o Bruno Alves ou o Quaresma já não dão porrada de criar bicho, e nem são sistematicamente perdoados pelos árbitros ou comissões disciplinares.

E gosto da lógica: o Porto quando é dominado, é estratégia, é tudo consentido. Já o Benfica não. É dominado porque não consegue mais.

 
At 12/05/2007 10:14 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Aliás, gostaria de perceber porque razão quando o Benfica recebeu o Shakhtar e perdeu, tendo tido uma posse de bola avassaladora e feito mais do triplo dos remates do Shakhtar, a crítica foi unânime em arrasar o Benfica e em louvar os ucranianos. Ontem, quando os números nem sequer se aproximaram destes, o Benfica já foi dominado e teve muita felicidade em vencer.

 
At 12/05/2007 12:19 da tarde, Blogger S.L.B. said...

Eu proponho que se abra a cabeça do Tutano Azul e Branco e se retire de lá o cérebro (ou lá o que é que ele tem ali) a bem da ciência. É fantástico como é que se pode ter uma noção tão invertida das coisas. Desculpa-me a publicidade, D'Arcy, mas ele que nos mostre jogos do Benfica onde se passou isto e isto e depois conversamos.

Ah, e não vale lances inventados por ele, têm que ser lances que existiram mesmo. Eu vou aguardar sentado, se não se importam.

P.S. - A desfaçatez não tem limites, de facto. Mas quando é o próprio presidente do clube dele que coloca o Estado português em tribunal por causa de escutas que aconteceram mesmo é de esperar tudo. O que vale é que as pessoas não duram para sempre, FELIZMENTE.

 
At 12/05/2007 4:14 da tarde, Anonymous 1benfiquista na Inbicta said...

Ganhámos porque jogámos com um avançado…Alguém duvida que com o enganador Nulo Gomes não se tinham marcado os dois golos? Recordem-se do falhanço na luz com o Espanyol que nos tirou a semi final….ou dos últimos com o FCP

Agora focus na liga pls…Sem perdermos mais pontos, podemos esperar que o FCP perca 2 a 3 pontos até ao jogo no Dragão com o SLB e depois sinta a nossa pressão…

Mas tal como o ano passado não me sai da cabeça termos perdido com o FCP…acho que faltou atitude, o jogo foi mal preparado e não quisermos “realmente ganhar”…Uma pena! Se este espanhol de segunda categoria tivesse querido prestar um serviço ao SLB tinha forçado os “jugadores” a jogar como o Real ou a “selección” no seu tempo…Com mais ganas do que futebol…Assim ganharam 12-1 a Malta…porque era preciso…

Saudações benfiquistas

 
At 12/05/2007 4:40 da tarde, Anonymous Starblade said...

Tmb não tenho a mínima dúvida que se fosse o N.Gomes teria falhado o 1º golo.

Não fomos à Europa do dinheiro, como era obrigação, mas ainda se safou a Europa dos pobres. Se o Camacho tivesse chegado a tempo e horas acho que teriamos trocado de lugar com o Celtic. Uma vez mais o mau planeamento da época a custar muitos €€€€. Já são 2 épocas consecutivas sem passar a fase de grupos. Preocupante...

 
At 12/05/2007 4:50 da tarde, Anonymous Americano said...

Claro, se o Nuno jogasse falhava os golos todos e perdíamos, ainda bem que o Nuno não foi titular em Glasgow onde marcámos, deixem-me pensar, 0 golos. E claro, ele tem mais golos no campeonato que o Cardozo por engano, tropeçou 5 vezes na relva e marcou golo.
Irrita-me esta memória curta em relação a um jogador que marcou mais de 100 golos, sempre defendeu o clube com tudo o que tem, e valeu-nos 15 milhões de euros. Tivessem 90% dos jogadores que passaram pela Luz na última década uma relação semelhante e estaríamos num patamar bem mais alto hoje em dia.

 
At 12/05/2007 5:17 da tarde, Blogger Blau said...

não foi um jogo à porto como queria o camacho, foi à Milan com o Cardozo a fazer de Inzaghi!!

venha a UEFA!

 
At 12/05/2007 6:32 da tarde, Anonymous JFilipe said...

Mas que tristeza de adeptos. Numa vitória fora na Europa vir dizer mal de um jogador que ficou o jogo quase todo no banco é de uma baixeza incrível.

Insultar um jogador com 145 golos marcados pelo clube tira-me do sério.

Pois é, o Nuno Gomes tem 145 golos marcados pelo Benfica! Em todas as competições oficiais, incluindo 21 para as competições europeias. Se não tem sido o Simão a marcar os penaltis nos últimos anos de certeza que andaria próximo dos 200.

 
At 12/05/2007 6:40 da tarde, Anonymous Indio Nelson said...

Nota-se o trabalho de treino no jogo de "cabeza" de Inca Cardozo, a abordagem dele ao lance foi totalmente diferente da que costumava ter quando cá chegou, desta vez simulou ir mais à frente para enganar o defesa e depois ficou e atacou a bola centrada pelo Pereira.Se este lance se passasse há uns jogos atrás o mais certo era ele ficar rigido como um poste, saltar na vertical e já não ter impulso para cabecear a bola convenientemente.
Ademais o frio para um andino é motivo para rir, um tipo acostumado a clamar ao grande Deus Sol a mais de 3000 mts de altitude, para ele é uma beleza jogar nas frias estepes ucranianas. O Inca Cardozo é uma Águia dos Andes e muitas baladas se cantarão sobre os seus feitos.

 
At 12/05/2007 7:06 da tarde, Anonymous JFilipe said...

Indio não chames Inca ao homem. Os incas nunca chegaram ao Paraguai, e os Andes também lá não chegam. O Cardozo é da terra dos guaranis. A alcunha dele (Tacuara) é um tipo de cana de grandes dimensões, o que pode dar azo a todo o tipo de especulações.

 
At 12/05/2007 7:24 da tarde, Anonymous 1benfiquista na Inbicta said...

Caro JFilipe

Só consigo ver o futebol de uma forma apaixonada e vibrante. E gosto muito do meu clube. Ganha-se um amor assim a viver no meio da floresta africana a ouvir relatos pela Emissora Nacional e a escutar embasbacado o meu avô e o meu pai a falar do BENFICA!!! Aliás quando cheguei a Portugal pela primeira vez visitei a Catedral umas horas depois de chegar…Não aches assim uma baixeza tão grande quer ter um goleador que marque golos e não um que falhe sistematicamente ainda que corra, lute, tabele etc…seja um grande benfiquista ainda que tenha escolhido como herói um goleador...do FCP...

Relativamente aos 145 golos como disse um dia destes devíamos implementar no soccer a fobia americana das estatísticas, ie, definir qtos golos tem o Nuno por jogo/época com destaque para as ultimas épocas…E não vale a pena dizer que estava lesionado…Compara com o Jardel por exemplo…

È que eu não me consegui habituar ainda ao segundo lugar, ás derrotas com o FCP, á Taça UEFA, a ter um treinador que peça para os jogadores jogarem à Porto….etc…a adular o Nuno Gomes que nenhum (nemhum!!!!!) clube da Europa quer...nem do Chipre...nem o Cluj da Roménia....

Saudações benfiquistas

 
At 12/06/2007 5:06 da manhã, Anonymous JFilipe said...

O Nuno Gomes tem uma média de golos por jogo no Benfica superior à do Nene e do Rui Águas por exemplo, isto apesar de ter vindo para o clube num período em que atravessámos um deserto de titulos e resultados.

Mesmo se consideraramos apenas as duas últimas épocas, e só o campeonato, está a par do nosso "menino bonito"

Miccoli 14 golos em 39 jogos (0.36)
Nuno Gomes: 21 golos em 53 jogos (0.40)

Isto é, foi mais produtivo que o Miccoli. Se considerarmos as competições todas a diferença é ainda maior. Nessas duas épocas o Nuno marcou 30 golos, mesmo sendo o Simão o marcador de penaltis. Podia perfeitamente ter mais uma dúzia de golos se fosse ele a marcar penaltis.

O "baixo" número de golos do Nuno, Miccoli e outros avançados que temos tido reflectem mais o fraco desempenho da equipa a servir os homens de área que a valia desses jogadores.

Já agora, na selecção, ranking dos jogadores que vi jogar (golos/jogo):

Pauleta: 47 em 88 (0.53)
Nuno Gomes: 27 em 67 (0.40)
Ronaldo: 20 em 51 (0.39)
Jordão: 15 em 43 (0.35)
Nene: 22 em 66 (0.33)
Rui Águas: 10 em 31 (0.32)
Rui Costa: 26 em 94 (0.28)
João V Pinto: 23 em 81 (0.28)
Gomes: 13 em 48 (0.27)
Domingos: 9 em 34 (0.26)
Figo: 32 em 127 (0.25)

 
At 12/06/2007 9:04 da manhã, Anonymous Indio Nelson said...

A referência é cultural e não geográfica, e depois eu sou um Índio não tenho muito em conta as grelhas analiticas usuais, porque me são enfadonhas, sem criatividade e falhas de humor.
Ah! A propósito eu tambem não sou um Índio!!

 
At 12/06/2007 10:36 da manhã, Blogger Pedro said...

Gostava de saber se essas estatísticas todas anulam os falhanços incriveis que temos assistido através dos pés do Nuno Gomes...

 
At 12/06/2007 1:43 da tarde, Anonymous Starblade said...

Ningúem está a falar mal do Nuno Gomes, mas na realidade ele tem tido falhanços incríveis com a baliza toda aberta. Aquele contra o Espanhol o ano passado foi demais. Idem idem as vezes que opta por passar a bola a alguem mesmo estando em boa posição para fuzilar a baliza.

Fiquei contente,p.ex, quando marcou contra a aLemanha -pois o ~pauleta apesar de tantos minutos fez o mesmo que ele, que teve bem menos- mas não vamos escamotear que tem perdidas incríveis que têm custado mitas vitórias.

 
At 12/06/2007 1:47 da tarde, Anonymous Starblade said...

Já agora lavem a boca antes de comparar o NG com o Nené. No último ano do Nené, este jogava apenas 15 ou 20 minutos por jogo e marcou tanto que até ganhou a Bola de Prata.

É que existe uma diferença entre jogar-se 1 jogo (90m ou 80m) e jogar-se 1 jogo (15 ou 20m) portanto não comparem o que não sabem.

Vocês sabem lá quem foi o Nené! Esse marcava contra pequenos, contra grandes, espetava 3 ao Porto com uma perna às costas e outras coisas assim.

 
At 12/06/2007 4:38 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Eu sei muito bem quem foi o Nené. Era só o meu ídolo de infância, e provavelmente o jogador do Benfica que eu mais admirei até hoje :)

E sim, não tendo absolutamente nada contra o Nuno Gomes, acho um sacrilégio compará-lo ao grande Tamagnini ;)

 
At 12/06/2007 4:47 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Comparar Nuno Gomes ao Nené? Foda-se!!! Nunca vi, mas nunca vi mesmo o Nené falhar golos de baliza aberta a 15 cm da linha de golo. O Nulo já tem 145 golos? E quantos já falhou??? Mais de 500.... Enquanto endeusarmos jogadores como Nuno Gomes, não vamos a lado nenhum. O Adraiano também bnão valia nada eà conta dos golos dele o Porto foi bi-campeão.
Maluco do Futebol

 
At 12/06/2007 4:47 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Comparar Nuno Gomes ao Nené? Foda-se!!! Nunca vi, mas nunca vi mesmo o Nené falhar golos de baliza aberta a 15 cm da linha de golo. O Nulo já tem 145 golos? E quantos já falhou??? Mais de 500.... Enquanto endeusarmos jogadores como Nuno Gomes, não vamos a lado nenhum. O Adraiano também bnão valia nada eà conta dos golos dele o Porto foi bi-campeão.
Maluco do Futebol

 
At 12/06/2007 9:17 da tarde, Anonymous JFilipe said...

Vocês são giros, pedem-me números e eu dou. Agora falam-me de minutos, não tenho, mas vou ver se arranjo. Não espero grandes mudanças, provavelmente as coisas ainda vão melhorar para o lado do Nuno Gomes. Só o Maniche (o verdadeiro) foi claramente melhor que ele em produtividade nos últimos 30 anos.

Por muito que vos custe, daqui a 20 anos quando se falar nos grandes pontas de lança do Benfica o Nuno Gomes vai estar entre os melhores de sempre. O azar dele é não termos jogadores como Diamantino e Paneira para lhe darem jogo.

O que me irrita é que não é a primeira vez que assisto a isto. A vossa reverência pelo Nené é curiosa. Eu vi o Nene jogar ao vivo. E garanto-vos que nas últimas épocas era assobiado e insultado ("não ajuda à equipa, está sempre à mama, etc"). Eu era miúdo e não percebia porquê, afinal muitas vezes era ele que safava o jogo. Ainda me lembro do meu pai me explicar que os adeptos não gostavam dele por não sujar os calções, e isso me parecer das coisas mais estranhas que tinha ouvido.

O Isaías era o jogador com pior pontaria que eu já vi. A malta no terceiro anel até gozava dizendo que os primeiros trinta iam para Carnide mas que o 31 entrava. A questão é que ele também era dos jogadores que mais vezes conseguia rematar num jogo.

O Nuno falha muito mas aparece tantas vezes em posição de finalização que acaba por compensar, com a vantagem de ter um reportário vasto que desconcerta as defesas e abre espaços. Por exemplo, 11 dos 14 golos do Miccoli no campeonato foram marcados com o Nuno em campo.

 
At 12/07/2007 1:07 da manhã, Anonymous JFilipe said...

Números para esta época (sem penaltis)

Lisandro
1004 mn, 10 golos, 100.4 mn para golo

NGomes
814 mn, 4 golos, 203.5 mn para golo

Liedson
1126 mn, 4 golos, 281.5 mn para golo

Cardozo
771 mn, 2 golos, 385.5 mn para golo

O Lisandro tem para já números à Jardel.

 
At 12/07/2007 9:06 da manhã, Anonymous Americano said...

Ainda hoje vêm os números da época no Record, e mesmo contando todas as competições o Nuno precisa de menos minutos para marcar que o Cardozo. Tendo em conta que o Nuno "joga" muito mais que o Cardozo, também não percebo a implicância com o nosso capitão. Quer dizer, até percebo, é o velho hábito de malhar nos da casa, e "endeusar" outros que não fazem melhor.

 
At 12/07/2007 11:26 da manhã, Anonymous Starblade said...

Metam tmb a estatística das perdidas escandalosas do N.Gomes.

Enquanto não meterm na cabeça que as pessoas estão é fartas de ver perdidas escandalosas por parte do NG, do género "baliza aberta e GR batido" não vamos a lado nenhum. E nem é uma crítica, mas sim uma constatação de facto.

PS- Quem assobiava o Nené foi porque viu jogar Eusébios e José Águas e comparado com estes dois o Nené ficaria sempre a perder. Um pouco como o N.G comparado com o Nené ou o Filipovic.

(estamos a falar do jogador fetiche de uma certo comentador aqui do blogue,logo ele deve andar muito excitado. Não tarda nada está aqui a postar :-)

 
At 12/07/2007 11:33 da manhã, Anonymous Indio Nelson said...

D'Arcy, parabens estáss em vias de receber o prémio do blog cómico do mês!!!:))

 
At 12/07/2007 12:53 da tarde, Anonymous Indio Nelson said...

Um dia na vida de um empresário Índio.
Amigo de Índio pergunta: Índio vens ver o Benfica?
"Para quê? No fim vejo as estatisticas."

Empregado de restaurante "Olhe ìndio hoje tenho umas costeletas de borrego do camano, mas se preferir peixinho tenho ali um cherne acabadinho de chegar"
"Hum...não sei...mostre-me primeiro as estatisticas sff."

Índio chega a casa e squaw pequenina diz " Pai Índio, eu preciso de uns ténis que estes já não prestam"
"O quê?!!! Não pode ser, as estatisticas dizem que esses ténis duram pelo menos 18 meses, estás a brincar ou quê?!"

E assim Índio aprendeu que viver este mundo cruel atraves de estatistica é uma maravilha, poupa-se tempo, dinheiro e alguma intoxicação alimentar!!

 

Enviar um comentário

<< Home