sábado, julho 26, 2008

Ontem

Gostei sobretudo do Yebda, do Fellipe Bastos, do Nuno Assis e do Balboa - parece ser um extremo clássico, parte com a bola para cima dos adversários, e procura a linha para centrar (bem).

Não gostei das asneiras defensivas, em que curiosamente os marretas do costume, tal como o ano passado, apareceram de alguma forma envolvidos nos lances (excepção feita ao livre, que aquilo foi ingenuidade do pessoal todo da barreira e depois foi muito bem marcado). A avaliar pelo jogo de ontem, se tem que sair algum central com a chegada do Sidnei, não é o Miguel Vítor. Também fiquei desagradado com a exibição do Sepsi, muito nervoso e a fazer demasiados passes errados e erros de marcação. E eu até gostaria que fosse ele a ficar como reserva do Léo.

Os melhores períodos do Benfica foram os primeiros vinte minutos - altura em que ainda se viu o Carlos Martins, que depois se eclipsou e só voltou a aparecer, sem surpresa, quando a coisa ameaçou descambar para a pancadaria (nem era ele quem estava directamente envolvido no caso, era o Fellipe Bastos, mas mal ele viu uma oportunidade para a confusão foi-se lá meter); e os minutos finais, que se seguiram ao golo do Makukula. Por mim, o Binya voltou a mostrar que tem lugar no plantel, e a exemplo do pouco que vi do jogo contra o Estoril, o Amorim continua demasiado discreto.

Já se viram alguns pormenores interessantes de jogo colectivo, com boas trocas de bola (sobretudo na primeira parte). No entanto, algo que me desagrada é a aparente intenção de jogarmos com a defesa em linha. Pode ser embirração minha, já que não sou adepto desta táctica, mas acho que não temos defesas suficientemente rápidos (e inteligentes) para defendermos assim. É que basta um deles errar para deixarmos um adversário isolado.

12 Comments:

At 7/26/2008 3:16 da tarde, Anonymous Filipe said...

O Makukula e o Assis, estão a contrariar a sua possível dispensa. Têm mostrado vontade e aparecido a um nível satisfatório. Luís Filipe, Sepsi, Ruben Amorim têm estado mal...

Achei o Miguel Vitor o melhor dos centrais que jogaram.

Dá para ver talento em Carlos Martins, Aimar e Balboa.

Gostei do Filipe Bastos.

Concordei com o comentador quando falou que a defesa merecia outro tipo de investimento. Acho mesmo que mais valia apostar nos jogadores mais jovens como Adu, Carvalhas e Coentrão, poupando aquisições no ataque, para as fazermos mais atrás. Já o disse aqui várias vezes...

 
At 7/26/2008 4:24 da tarde, Anonymous Hattori Hanzo said...

Pareceu-me Sepsi demasiado nervoso muito provavelmente sentindo-se pressionado a mostrar algo para ficar e senti ainda Moreira bastante inseguro ... o melhor se clhar para ele é ser emprestado por um ano para ver se volta a ganhar a confiança necessária para aquela posição. acho que as duplas de médios no centro do terreno estiveram bem: melhor os da 1ª parte, mas os da 2ª também não me pareceu estarem mal (Rubem Amorim já me pareceu melhor que contra o estoril embora pareça estar ainda a sentir a pressão de voltar ao clube do seu coração)... Parece-me que Petit este ano vai ter alguma dificuldade em ser titular. Balboa parece-me também que vai ser muito útil pois procura sempre o um para um e o desiquilibrio. Nuno Assis esteve também bem esforçando-se muito durante todo o jogo. Gostei apesar dos muitos erros, principalmente dos suspeitos do costume.

 
At 7/26/2008 5:52 da tarde, Anonymous Índio Nelson said...

Gostei do Felipe Bastos, gostei do Yebda , gostei do Urreta e do NOliveira, gostei do MVítor (joga sempre bem..)gostei do Balboa.
O CMartins é bom a andar à pera mas é mau a avaliar os adversários, no entanto a sua atitude reforça o espirito de corpo. O NAssis teve momentos em que parecia o Aimar e o Aimar teve momentos em que parecia o NAssis,um interessante caso estudo para ciências comportamentais ou a prova da transmigração das almas, uma espécie de offshore espiritual.
A única razão para o Makukula jogar parece-me ser a admiração do Quique pelo Phil Jackson, é que ele é um autêntico poste, não mexe mas tambem não abana.

Sinceramente apesar dos erros defensivos e da falta de entrosamento atacante, gostei de ver que já vamos tendo um fio de jogo e alguma intencionalidade nos movimentos da equipa. Curiosamente gostei de ver mais a equipa da 1ª parte em certos momentos de jogo, pois parece-me que os jogadores já absorveram melhor o conceito de jogo apoiado do Quique, e houve momentos em que pensei que eles já jogavam há muito tempo juntos, é incrivel o que já conseguem fazer em 2/3 semanas..Entre os putos há ali talento muito prometedor. Ainda falta muito trabalho, mas vê-se ali profissionalismo e competência.

 
At 7/26/2008 7:20 da tarde, Anonymous Dias Pereira said...

Depois do meu eclipse parcial, durante algumas semanas, volto ao convívio desta tertúlia que muito me agrada, embora venha sempre mais vezes ler do que comentar.
Antes de mais nada, os meus cumprimentos a todos.

Neste início de mais uma época desportiva, esperava sinceramente mais.
Esperava que, ao contrário dos últimos anos, tivéssemos o plantel definido e todos os jogadores à disposição da equipa técnica.
Esperava que a política de contratações tivesse sido bem diferente das épocas anteriores.
Esperava que as situações tivessem sido tratadas de forma célere e decidida, sem hesitações e sem desenvolvimentos tipo telenovela.
Esperava, por fim, que estivéssemos a jogar qualquer coisa mais do que o aquilo se tem visto.
Mas está visto que isso era o que eu esperava...

Estou (muito) desiludido com o facto de, a cerca de um mês do início das competições oficiais, ainda não se saber quem vai chegar (chegarão?...) e quem não vai ficar.
Estou (muito) desiludido com o facto de a política de contratações continuar a estar na linha do passado mais recente, isto é, compramos jogadores ao quilo, os quais nos consomem todo o tempo da pré-época para avaliações e outras confusões, e que acabam, num número muito significativo, por serem emprestados a tudo o que é clube, não importa o país nem o escalão.
Estou (muito) desiludido porque as situações de contratações e dispensas continuam a arrastar-se ao melhor estilo das telenovelas da TVI (vade retro Satanás!!!) e, no final, salvo o caso do Aimar, concluímos que a montanha pariu um rato.
Estou, por fim, muito apreensivo com o futebol que (não) andamos a jogar nesta pré-época. É verdade que até parece que tem jogado sempre os piores, e que os jogos de preparação servem para preparar a equipa. Mas não poderíamos apresentar equipas mais conformes com o que deverá ser a equipa base? Ou será essa uma táctica do treinador para mostrar aos adversários que nós somos mesmo fracos?

Enfim, estou a ver que ainda vou ter que dar razão a alguns companheiros mais críticos, que aqui há uns tempos atrás diziam que as coisas só mudariam com uma varridela total, desde a suite (do último piso) à garagem...

Um abraço, bem vermelho!!!

 
At 7/26/2008 7:27 da tarde, Anonymous Anónimo said...

D'Arcy,
Não tenho dúvidas de que V. sabe muito de futebol e leio sempre com interesse.
Todavia, permita-me o desabafo:
Porquê o pudor em denunciar o fracasso sistemático do Luisão?
Há que reconhecer que ele é o maior (na verdadeira acepção da palavra) "enterra" da defesa, como já foi na época passada.
E não só por falta de categoría...é mais do que evidente que houve e há por ali "desinteresse", basta recordar alguns lances em que falhou a defender e que deram golo e a atacar que não deram (Amadora).
E o insulto aos colegas que constituiu o 5º cartão amarelo, desnecessário, em vésperas da ida a Guimarães...
As palmas aos sócios no final de alguns jogos serviram para iludir os "artolas" do costume que depois lhe foram fazer elogios para a Tertúlia. Agora, se calhar já não fazem, mas isso é o costume, vão alternando...
O pior é que teríamos ficado em segundo na Liga, se tivessemos ganho ao Estrela e agora, mesmo que o consigam vender, já perdemos um milhão de contos.
Saudações Benfiquistas

"Luizinho"

 
At 7/27/2008 1:35 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Se calhar tem alguma razão na crítica que faz. A verdade é que eu tenho um certo respeito pelo Luisão, porque ao contrário, por exemplo, do Edcarlos, ele já deu provas do seu valor, e se calhar por isso não o critico muito. O Luisão tem um problema muito óbvio: quando não tem ritmo de jogo, faz muita asneira. Quando volta de uma lesão, é certinho que nos dois/três jogos seguintes vai fazer asneira. Depois lá entra no ritom, e começa a jogar melhor. O jogo com a Académica foi um exemplo disso, já que foi o primeiro que fez após lesão.

 
At 7/27/2008 1:09 da tarde, Anonymous Johnny Rook said...

Relativamente ao Luisão estou plenamente de acordo com o D'Arcy: demora sempre muito tempo a adquirir o ritmo. Nota-se muito essa incapacidade. Para mim isso tem a ver com a falta de velocidade motora e de reacção.

Relativamente ao jogo, à equipa, etc,estou de acordo, na mesma percentagem, com o D'Arcy, o Indio e o Dias Pereira! Confuso? Então não estamos a falar do Benfica versão séc. XXI?
A 1SET falo!

 
At 7/27/2008 2:23 da tarde, Anonymous Filipe said...

Dias Pereira,

Li-o com atenção, e até percebo algum do seu descontentamento, mas há que ter um pouco de compreensão também. É muito difícil (ainda para mais com tantas intervenções externas) conseguir logo todo o plantel que se quer. Os tempos são outros e já não é qualquer jogador que quer vir para o Benfica. E nós também não queremos qualquer jogador cá, o que torna difícil a busca e as contratações. E depois o que se pode fazer quando só nós é que vendemos jornais? As novelas que acontecem a cada contratação são fruto da nossa dimensão. Ou tem dúvidas que se tivéssemos um jogador nas condições do Quaresma ou do Moutinho(que afirmou que queria sair) não estariam já novas novelas diariamente nos jornais e na tv? Estas coisas são um pouco difíceis de contrariar...

Quanto ao pouco futebol que se tem visto, o treinador tem um plano na sua cabeça! Se o seu plano passa por observar primeiro com calma para ver o que tem entre mãos, nós só temos de esperar e avaliar no fim! Ele próprio deu a entender que nesta fase está mais preocupado em dar minutos do que encontrar já uma equipa inicial...até porque ainda conta ter mais jogadores.

Claro que há coisas que me preocupam também, por exemplo: onde raio foram eles buscar tanto dinheiro para aquisições? E se há tanto dinheiro, porque não manter o Adu ou o Coentrão ou o Carvalhas, poupando aquisições para a frente de ataque e fazê-las antes na defesa?

Mas no fundo penso que nem devemos dramatizar nesta fase em demasia...O Rui é novo no cargo, não há de fazer tudo bem à primeira...o treinador é novo, as mentalidades são novas...vamos dar mais um tempo e ver o no que dá.

 
At 7/27/2008 6:32 da tarde, Anonymous Índio Nelson said...

A situação que a grande tribo vermelha vive no que concerne aos jogadores e demais (por vezes incompreensiveis)aspectos da gestão do futebol só com muito má vontade se pode atribuir ao Costa.
Os erros foram cometidos lá para trás, não houve visão para se acautelar o momento em que a formação do clube começaria a dar frutos e prever a integração desses jogadores na equipa principal, como tambem parece não ter havido coordenação entre estes frutos da formação e as compras da prospecção (que funciona bem, reparem que o Benfica tem conseguido "negócios" por antecipação ultrapassando os grandes tubarões europeus).
Resultado, a verdadeira torrente de jogadores promessa que vêm dos dois lados apareceram este defeso sem encaixe imediato na estrutura do clube. Se a isto juntarmos o facto das constantes mudanças de treinador, e a falta um projecto desportivo de base que pudesse enquadrar e conjugar todos estes elementos, chegamos ao "caos" em que o clube parece estar este Verão.
Perante isto o Costa podia ter uma de duas atitudes, ou pedia compreensão e tempo e formava uma equipa com base nos miúdos e outros elementos novos - tambem tendo que para isso um contratar o treinador adequado (Carlos Queiroz)- ou, como fez, arranjar um treinador que pusesse em marcha um projecto mais dinâmico e ganhador no imediato com base no seu conhecimento da equipa da época passada tendo que para isso dar condições ao treinador para alcançar este objectivo.

Quanto a mim o Costa optou pela opção mais realista porque sejamos claros no Benfica joga-se sempre para ganhar e a sua massa associativa "sedenta" de vitórias não lhe perdoará mais um ano em seco.A juntar a isto ele chega a DD num ano crucial para o projecto Vieira a que está ligado -esta é a ultima época antes de eleições- e para o ganhar ele é obrigado a queimar etapas.
Não acredito que o Costa goste mais ou menos de certos jovens jogadores do que nós, a questão é que para ser eficaz ele tenta salvar o impossivel e ainda por cima ganhar o possivel.

Para mim esta época o Benfica não parte como principal candidato ao título.Se é possivel queimar algumas etapas nalguns processos, não o é nas rotinas e conceitos de jogo (ainda por cima exigentes)que o Quique quer introduzir. Ainda por cima nem temos nesta altura a equipa definida e completa.
No entanto estou confiante que este é o caminho,temos uma boa base de trabalho e uma equipa técnica competente.

Nisto acho que existe um certo delay nas reacções de alguns de nós, porque o que se critica agora foi o que aconteceu vai para 2/3 anos atrás.

PS -Dias Pereira sejas bem aparecido!!!

 
At 7/27/2008 7:07 da tarde, Anonymous Índio Nelson said...

Off-topic ou nem por isso , é o facto de a vedeta dos marqueses o Moutinho, nada e criado nos terrenos de caça do Conde de Alvalade, querer dar às de Vila Diogo se possivel num vôo com partida do Algarve até Liverpool.

Isto prova que hoje no futebol a Fidelidade não é mais que o nome de uma companhia de seguros, o resto são as nossas necessidades projectivas a funcionar.Desculpem o cinismo.

 
At 7/27/2008 11:43 da tarde, Anonymous JFilipe said...

Bem, hoje o Edcarlos resolveu dar ainda mais razão ao D'Arcy.

O resto da equipa não deu para avaliar, embora não fossem nada por aí além, enquanto houve fio de jogo fomos superiores aos lagartos. O Carlos Martins mostrou-se displicente, e houve dois jogadores muito maus (Balboa, Léo) quase ao nível do Edcarlos.

Enfim, o Quique já deve saber quem deve dispensar, e Petit, Di Maria, Cardozo e Nuno Gomes podem estar descansados, estão a milhas da concorrência.

 
At 7/28/2008 12:01 da manhã, Anonymous Dias Pereira said...

Boa noite, companheiros.
Acabei agora mesmo de assaltar a embalagem das Rennie...

Caro Filipe,
Percebo que, como diz, não seja fácil, ou até possível, ter o plantel que se quer. Porém, o que não pode acontecer, é não termos plantel! E, nesta altura, o que é facto é que ainda não o temos, não só porque não se sabe quantas dúzias de jogadores sairão, nem quantos - ou quais - entrarão. Com situações destas, é impossível fazer uma época com resultados minimamente aceitáveis! Lembra-se de como foram as últimas pré-épocas, e do que delas resultou? O povo diz, com grande sabedoria, que "o que nasce torto, tarde ou nunca se endireita". O que mais dói é que esta época tinhamos uma hipótese de corrigir esses erros do passado. E não o fizémos...

No resto, o meu comentário de ontem poderia ter sido escrito hoje, e eu não lhe teria retirado uma única vírgula. Antes, teria talvez reforçado e redobrado a preocupação pela pobreza do nosso futebol, se é que aquilo que a equipa produziu é futebol...

A questão de estarmos a jogar de forma absolutamente imcompreensível, com performances miseráveis, é mais preocupante ainda porque, aqui sim, estamos a queimar etapas e a desperdiçar tempo.
Então, digam lá: os jogos de preparação são, ou não, para preparar a equipa para a época que aí vem? Ou são para observar jogadores? Isso não se faz muito mais vezes, e melhor, nos treinos? Além disso, é preciso mais do que um jogo para se perceber a qualidade de jogadores como Luís Filipe ou Edcarlos (só para referir apenas dois e ser simpático com muitos outros)?
E depois, que raio de automatismos poderá começar a criar um conjunto que se apresenta sempre diferente e com os jogadores sempre fora dos seus lugares?
Se o treinador quiser fazer experiências, deve fazê-las nos treinos. Nos jogos de preparação espera-se que a equipa se apresenta com alguma semelhança com o que será a base, e que teste situações de jogo - técnicas, tácticas, anímicas... - capazes de constituírem aportes significantes para quando chegar a competição a sério.
Ou lá em Espanha não é assim?!?...

Um abraço, bem vermelho!!!

PS - Agradeço ao Índio Nelson a especial referência e a satisfação pelo meu reaparecimento. E, já agora, posso pedir-lhe que interceda junto do Grande Manitou, para que ilumine os guerreiros da Grande Tribo Vermelha?...
Para ele não há tarefas impossíveis, pois não?...

 

Enviar um comentário

<< Home