quinta-feira, janeiro 08, 2009

Eficácia

Não foi uma exibição primorosa ou empolgante, mas com brio, uma boa atitude dos nossos jogadores, e uma boa dose de eficácia conseguimos finalmente regressar às vitórias, vencendo sem grande contestação o Guimarães no seu estádio.

Na equipa inicial há a registar as entradas do David Luiz para a lateral esquerda, Miguel Vítor para o lado do Luisão, Balboa para a direita do meio campo e Katsouranis para médio defensivo. Pareceu-me de particular importância o facto de não ter havido qualquer invenção no meio campo, com os jogadores a actuarem nas suas posições naturais e sem adaptações forçadas. Podemos até discutir o valor ou não que o Balboa demonstrou até agora, mas a verdade é que se temos um jogador para aquela posição na direita, faz todo o sentido utilizá-lo lá em vez de estarmos a recorrer a adaptações, que na maior parte dos casos só contribuem para acabar por queimar os jogadores em questão (o caso mais evidente parece-me ser o do Yebda, que de cada vez que é encostado à direita afunda-se a pique e nem parece ser o mesmo jogador do início da época). Na prática, o Benfica apresentava-se num 4-2-3-1, com o Aimar a posicionar-se nas costas do Suazo, tendo a 'protecção' do Yebda e do Katsouranis. Ainda durante a primeira parte, o Balboa acabou por dar o lugar ao Ruben Amorim, mas não sei qual terá sido o motivo da alteração. Não me pareceu que ele estivesse a jogar particularmente mal, por isso não sei se foram motivos de ordem física, ou apenas táctica.

Entrámos bem no jogo, com os jogadores da frente (em particular o Aimar e o Suazo) a movimentarem-se muito, proporcionando boas oportunidades para desmarcações rápidas com bolas nas costas da defesa do Guimarães. Logo nos primeiros minutos, uma boa jogada terminou com um centro do Balboa para o Aimar ver o golo ser-lhe negado de froma incrível pelo guarda-redes, que depois ainda defendeu a recarga do Di María. Na sequência do canto, um momento quase clássico: entrada do Katsouranis ao primeiro poste e golo. Não há nenhum jogador em Portugal que seja tão eficiente como o grego neste tipo de lances, e causa-me estranheza que não tentemos tirar mais partido disto. O Benfica não abrandou com o golo marcado, e continuou a controlar calmamente o jogo, já que foram muito poucas as ocasiões que o Guimarães teve para sequer rematar à nossa baliza. Depois na resposta, muito por culpa da mobilidade do Aimar e da velocidade do Suazo, o Benfica dava sempre a ideia de poder surpreender a defesa adversária (o que até teria acontecido, não fosse um fora-de-jogo anedótico assinalado ao Di María, num lance que o deixaria a ele e ao Suazo isolados). Só após a passagem da meia hora, e depois do Yebda ter visto o amarelo (que o limitou um pouco no trabalho do meio campo) é que o Guimarães conseguiu avançar mais no terreno e aproximar-se da nossa baliza. Mas quase sempre, e repito-o, sem conseguir criar ocasiões para sequer rematar à nossa baliza. Foram pouquíssimos os remates que conseguiram fazer, muito por culpa da boa ajuda prestada pelo nosso meio campo à defesa. A vantagem ao intervalo era, por isso, perfeitamente aceitável.

A segunda parte não trouxe muito de novo em relação à primeira. Houve um domínio territorial mais acentuado do Guimarães, com mais tempo de posse de bola, mas ainda e sempre sem conseguir causar grandes calafrios à nossa equipa. Recordo-me apenas de um remate de longe do Nuno Assis, bem defendido pelo Moretto, e pouco mais. Já do nosso lado, notei que havia menos vontade de arriscar, e já não conseguíamos criar tantos desequilíbrios como durante a primeira parte, isto porque o Aimar se foi apagando ao longo do tempo, e as despesas do ataque iam ficando cada vez mais entregues apenas ao Suazo, que com iniciativas individuais ia tentando criar perigo. O Quique fez entrar o Jorge Ribeiro para o lugar do Di María, mas se do lado oposto a entrada do Rúben não abanou a equipa, o mesmo já não posso dizer disto, porque pelo menos fiquei com a sensação de que, nos momentos que se seguiram à entrada do Jorge Ribeiro, o Guimarães conseguiu entrar com alguma facilidade pelo lado esquerdo, talvez porque o Andrezinho já não ficasse tão preso lá atrás como quando tinha a ameaça do Di María. Perto do final fez-se a justificada substituição do Aimar, entrando o Carlos Martins para o seu lugar, que minutos depois acabou por sentenciar o jogo, finalizando com um bonito pontapé de primeira um cruzamento da direita, após insistência do Suazo. Estava consumada uma vitória que muita falta faz, e que esperemos marque o fim deste período mais negativo.

Conforme disse, gostei do jogo que fez o Aimar. Mas é justo destacar o 'nosso' Miguel Vítor, porque fez um óptimo jogo. Raramente falhou, jogou quase sempre em antecipação, fazendo desarmes limpos e ganhando quase todos os lances divididos. Podemos ter aqui um belíssimo defesa central para o futuro, haja paciência e oportunidade de apostar nele. Menciono também, claro, o Katsouranis. Já disse várias vezes que o grego é um dos jogadores que mais admiro no plantel, sobretudo devido à inteligência que demonstra em campo, já que parece sempre saber exactamente o que vai fazer à bola ainda antes desta lhe chegar aos pés. E a verdade é que se nota a diferença quando ele lá está, a jogar na posição dele. Marcou um golo 'à Katsouranis', e foi insuperável no auxílio à defesa, surgindo ainda diversas vezes a lançar os contra-ataques com passes em profundidade.

O jogo era para a Taça da Liga, que não sendo uma competição de grande importãncia é para ganhar na mesma, e os nossos adversários apresentaram-se com a equipa titular. Por isso há mérito na nossa vitória e, espero eu, haverá também uma motivação da nossa equipa para os desafios que se aproximam. O que o jogo de hoje mostrou é que, mesmo se não conseguirmos jogar muito bem ou dar espectáculo, se a atitude com que formos para dentro do campo for a correcta, a probabilidade das coisas correrem bem é muito maior. Tivessem eles pensado assim o fim-de-semana passado, e certamente não estaríamos agora a lamentarmo-nos pela primeira derrota no campeonato.

18 Comments:

At 1/08/2009 9:18 da manhã, Anonymous Filipe said...

Se eles calham a empatar na segunda parte, qd estava 1-0, teríamos de ir dar a volta ao resultado com Jorge ribeiro na esquerda e Amorim na direita. Prometia...

 
At 1/08/2009 9:28 da manhã, Blogger Harry Lime said...

Filipe,

Eu vi o jogo e até me pareceu que as coisas melhoraram quando o Jorge Ribeiro entrou para o lugar do Di Maria. O vosso lado esquerdo tinha pelo menos um gajo que corria...

E o atrasado mental do Carlos Martins lá marcou um golo vistoso. Não é um grande golo porque se o remate não tivesse batido num gajo do Guimarães ia ter à bandeirola de canto :):):)

 
At 1/08/2009 10:07 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

Felipe, desculpa lá mas esse é um comentario "à Marcelo" fonix...o que conta são os cenarios alternativos...não o que aconteceu mas o que poderia ter acontecido. Pareces o meu pai, "podias ter sido um grande homem"...isso mata qualquer gajo e qualquer equipa.

D'Arcy tudo bem escrito e explicadinho sim senhor, só te esqueceste de um pormaior...que num escriba como tu é imperdoável...foi o arrepio na espinha que sentiste quando o Moretto faz aquela faena ao tipo do Guimarães.Ou andas numa onda menos intimista e mais virada para a realidade exterior, expurgando da tua escrita os mais basicos sentimentos humanos?
Mas olha que o gajo tens uns pés do caraças..não sei o NGomes consegue fazer aquilo...

O grego é simplesmente o mais importante jogador que o Benfica tem...e no aspecto defensivo tambem...ontem fez lá um corte mamma mia.
Mas o que me faz aquecer a peitaça é o David Luiz, aquela raça, aquele espirito guerreiro, aquela entrega, aquele garbo...se tivesse melhores pés, mais genica e um indispensavel fiozinho de maldade far-me-ia lembrar o mais bravo guerreiro que alguma vez pisou a pradaria da grande tribo roja.

Quando a equipa pode repousar e jogar descansada, como após o golo do Martins, sem a pressão do resultado e mais solta deu para ver algumas combinações interessantes e vislumbrar o que poderá valer num estagio superior, com mais confiança e solidez.

 
At 1/08/2009 10:28 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Não quis falar desse lance do Moretto. É verdade que me deu um arrepio quando ele fez aquilo, é verdade que saiu bem e foi bonito. Mas eu não gosto nem quero ver um guarda-redes fazê-lo. Depois ainda me acusam de andar a perseguir o homem, por isso não quis estar a mencionar isso.

 
At 1/08/2009 10:46 da manhã, Anonymous djeiti said...

Neste jogo fomos sólidos, mas também tivemos sorte. Após mais um golo falhado frente ao GR, lá conseguimos marcar de bola parada (a nossa salvação) o que nos tranquilizou e permitiu fazer o jogo como queríamos. Destaco o jogo soberbo que o Katso fez. Foi simplesmente de alto nível. Apesar de mtos jornais darem má nota ao miúdo Miguel Vitor eu gostei da exibição dele. Incomoda-me os tabloides e anormais como Cajuda dizerem que o guimaraes foi prejudicado, devido ao penalty por assinalar quando nessa altura o resultado estaria 2-0 (fora-de-jogo irreal assinalado ao DiMaria que ficou isolado com o Suazo a seu lado para só ter de encostar, após passe "do outro mundo" do Aimar. ate que enfim vejo um passe daqueles tipo de um jogador do seu nivel, pena q o anormal da bandeirola tenha invalidado estupida e cegamente) e a jogar com menos 2 jogadores (2 agressoes ao minuto 1 e ao minuto 50 que deviam ter dado em expulsao directa) em campo.
Sobre o Tia Maria mais uma vez nao surpreendeu e fez o que tem feito...nao conseguiu fintar nem rematar nem centrar nem acertar passes para a frente...nao consigo que ele me faça mudar de opiniao sobre ele, raios que o puto é mesmo um impecilho inconcequente na equipa!
Devo dizer que receio os efeitos da substituiçao do Balboa (nao estava a ser tao mau por exemplo como o Tia Maria) sobre o jogador ainda para mais depois das declarações do Quique...parece-me que conseguiu destruir de vez este jogador que começava a ganhar alguma moral para tentar mudar a opiniao generalizada que todos temos até agora dele...
Para finalizar quero apenas dizer que me agradaram bastante as declarações do Carlos Martins no final de um jogo em que festejou o golo a bater com a mao no peito com (parecia) orgulho e raça! Deu a cara em nome dos jogadores, assumiu e dedicou tudo aos adeptos!
Gostei!
Numa semana vamos ter 3 jogos na Luz e espero que agora frente aos seus sócios saibam continuar a dar a resposta rumo aos objectivos e não se esqueçam que não é num jogo só que tem de se esforçar!

 
At 1/08/2009 11:28 da manhã, Anonymous JFilipe said...

Discordo completamente da tua avaliação à entrada do Ribeiro. É verdade que o Guimarães resolveu avançar, mas isso permitiu-nos lançar vários contra-ataques (incluindo um em que o Ribeiro é apanhado ligeiramente em fora de jogo). Melhorámos imenso. O Di Maria foi um desastre, tal como o Balboa só mostrou algo nos primeiros cinco minutos de jogo. Prefiro o flanco esquerdo com David Luiz e Jorge Ribeiro.

O Suazo é uma espécie de Nuno Gomes que corre mais mas marca menos golos. É verdade que está na jogada do 2-0 mas a obrigação dele é marcar golos e começo a desesperar com o homem. Nunca gostei do Cardozo mas merece ser o titular, é muito mais eficiente que o hondurenho.

O Moretto arrepiou-me nessa jogada. Mas pelo menos mostrou que o homem se sente confiante.

 
At 1/08/2009 11:39 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Experimenta prestar alguma atenção à atitude do Ribeiro sem bola. Ele anda por ali a passo, e parece não demonstrar qualquer vontade em defender (o que se estranha, dado que ele é um defesa de raiz). Aliás, já na Trofa, o lance do segundo golo deles resulta de um lançamento lateral, em que ele anda por ali a passear, deixa-se comer por quem deveria estar a marcar, obrigando o centrla a ir dobrá-lo, e nem se preocupa em compensar a deslocação do central. Em todo o lance o Ribeiro vai sempre a passo, não mostrando qualquer interesse em defender. Ontem foi mais do mesmo.

 
At 1/08/2009 12:53 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Eu acho é que não consegues "perseguir" dois gajos com a mesma intensidade e ao mesmo tempo, o Moretto e o Ribeiro.Andas em baixo de forma, provavelmente não fizeste a pré-época.
Deixa lá isso apenas revela o grande coração que tu tens, eu sempre disse que tu tentas sempre ver o melhor que há nas pessoas.

Djeiti aquele passe do Aimar foi realmente muito bom, e se ele começar a carburar a pelo menos 80% daquilo que já jogou, faz pelo menos 4 ou mais passes desses por jogo. É pena que ele não marque um golo, se o marcar os niveis de confiança subirão e teremos outro Aimar.O mesmo para o CMartins, foi bom o golo que ele marcou para lhe desbloquear os carretos mononucluleares e lhe aumentar a confiança.Foi automático, até pediu desculpa e tudo.

Quanto ao arbitro auxiliar, não esquecer no fim, a jogada do Suazo em que ele marca uma falta ridicula.

 
At 1/08/2009 12:59 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Eu não quero nem tenho interesse em perseguir quem quer que seja dos jogadores do Benfica. Eu quero é que eles joguem todos bem.

 
At 1/08/2009 2:43 da tarde, Anonymous Filipe said...

Em relação ao meu comentário em relação ao Jorge Ribeiro, foi apenas um desabafo, que serve mais para criticar certas opções que são tomadas pelo Quique que não me agradam.

Não gostei da substituição do Balboa...não é coerente! Já vi jogadores esta época a fazerem menos e a ficarem mais tempo em campo! Não é assim que se motiva um jogador!

 
At 1/08/2009 4:06 da tarde, Anonymous Luis Figueiredo said...

Foi sem qualquer dúvida uma vitória justa. Uma vitória que estávamos a precisar para tentar motivar ou outra coisa qualquer os jogadores.
Jogámos com atitude, com uma razoável pressão alta, parece-me que deviamos jogar mais vezes em Guimarães, se calhar até uns jogos em casa, pois conseguimos ganhar.
Mas continuo convicto que nos faz falta o Reyes, pois as nossas alas são muito fraquinhas. O Di Maria, apesar de jovem e de ter margem para progredir, joga num futebol e num mundo só seu. Já o Balboa não convence minimamente, é um jogador fraco. Com muito pouco espírito de sacrificío, ajuda muito pouco (ou nada) a fechar o corredor.
Gosto muito do Katsouranis, é um jogador inteligente, com capacidade de passe, espírito de luta. Ainda hei-de ver um maio campo a ser preenchido pelo grego e pelo Ruben Amorim. Este seria a melhor solução.
Vamos ter que aproveitar estes jogos futuros em casa para ganhar, para nos empolgarmos e seguir o nosso caminho, rumo aos nossos objectivos.
Mas temos que ter atitude, espírito de sacrificio, de luta e uma entrega ao jogo nos limites.
Continuo a acreditar na nossa força, se calhar cegamente na minha condição de apaixonado pelo nosso clube, mas ainda assim convicto de que temos tudo a ganhar.

 
At 1/08/2009 5:17 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Claro D'Arcy! Sabes..é a minha maldita imaginação, coño.

 
At 1/08/2009 5:45 da tarde, Blogger D'Arcy said...

OK, pronto. Se o Jorge Ribeiro jogar mal e perder o lugar na equipa (desde que o Benfica não sofra com isso), confesso que não vou ficar propriamente triste ;)

 
At 1/08/2009 6:06 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

iihihihihi!!
Ah!! assim tá bem!!;))))

 
At 1/08/2009 6:12 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Fonix tava a ver...afinal a Terra ainda é redonda!
Começava a pensar que a ressaca do ano passado ainda estava em vigor!!
Não faças muitas dessas, pá, que eu começo a julgar que estou a perder as referencias do meu pobre e triste quotidiano.

 
At 1/08/2009 6:37 da tarde, Anonymous Hattori Hanzo said...

Bom comentário ao jogo. Acho que a substituição ao Balboa foi claramente um aviso. Minutos antes Balboa não tinha ajudado David Luiz num ataque do guimarães, descendo calmamente, e ao contrário do que dizem por aí até Dimaria estava a ajudar mais que ele na defesa (pelo menos comportando até à substituição). Gostei de Katsourannis, David Luiz (não me parece depois do jogo de Trofa e deste que J. Ribeiro recupere a titularidade nos próximos tempos) e principalmente de Miguel Vitor. Ruben Amorim também entrou bem.

 
At 1/09/2009 11:11 da manhã, Blogger Harry Lime said...

É verdade que me deu um arrepio quando ele fez aquilo, é verdade que saiu bem e foi bonito. Mas eu não gosto nem quero ver um guarda-redes fazê-lo.

Eu tgostei de ver o Moretto fazer aquela finta. E teria gostado muito mais se tivesse corrido mal.

Eu gosto de tudo o que deixa os benfiquistas arrepiados :):):)

 
At 1/09/2009 6:16 da tarde, Anonymous Índio Ruço said...

Acho que temos tudo para ganhar ao Braga, temos principalmente o Kat e menos principalmente mas a subir de forma o Aimar, volta o Reyes e o DLuiz está com as octanas em brasa, o Moretto (para mim o melhor dos três)está confiante,etc...etc...

Quanto ao Braga não posso deixar de pensar que o Jesus conhece sobremaneira o valor do planeamento estratégico e do Feng Shui. Observe-se que os clubes onde ele tem tido mais êxito estão relacionados com a fé religiosa, quem esquece a ligação entre Jesus e Belém, ou o Clube da Cruz de Cristo, ou Braga a cidade dos arcebispos ou o santuário do Bom Jesus de Braga?
O único erro que ele cometeu foi acreditar que os Tipos do Banco Privado eram uns anjinhos e não lhe comiam a maçaroca por causa do seu nome. Talvez no Millenium tivesse mais sorte, mas mesmo assim...

Neste confronto tambem existe uma luta surda entre a tradicional fé religiosa portuguesa muito impregnada de interjeicoes e actos laicos e pagãos de que é vivo exemplo precisamente o Jesus e o catolicismo radical e conservador do Quique, que respeita acima de tudo as aplicações financeiras feitas em segurança, ou seja a Obra.

Num mundo materialista e de poucos valores espirituais é óbvia a vantagem do Quique sobre o Jesus.E não será que este estando aflito por causa do seu dinheirinho não entrará num acordo tacito com o Flores? Tipo...deixo-te ganhar o jogo se conseguires resgatar o meu dinheiro a uma taxa liquida de 15% ao ano. Como se sabe isso para os tipos da Obra são peanuts.

Por todas estas razões estou esperançado num bom resultado.

 

Enviar um comentário

<< Home