domingo, janeiro 11, 2009

Preocupação

Custa-me escrever isto, mas o resultado final foi mesmo das poucas coisas que me deram satisfação no jogo de hoje. O Benfica tem que conseguir jogar e mostrar mais do que aquilo que vimos esta noite, porque assim, com esta estratégia, parece-me que será difícil ganharmos o que quer que seja. E custa-me escrever isto porque eu tenho a sensação de que existem no nosso plantel qualidade, quantidade e condições suficientes para fazermos melhor. Eu sei que é preciso dar tempo para se construir uma equipa e tudo isso, mas quando os primeiros passos dados até pareceram mais seguros do que aqueles que vemos serem dados agora, é difícil não me sentir preocupado. Em relação ao mau momento de forma que temos vindo a atravessar, a única e grande evolução que noto é na atitude dos jogadores em campo. Porque na qualidade do futebol apresentado, ainda estamos longe do desejável.

Duas alterações apenas na equipa que defrontou e venceu o Guimarães a meio da semana. Na baliza, e apesar da histeria colectiva que afectou a comunidade jornaleira no que diz respeito a este assunto, regressou o Moreira; e na direita do meio campo deu-se a esperada substituição do Balboa pelo Rúben Amorim. Alguma surpresa pela manutenção do Miguel Vítor no centro da defesa, em detrimento do Sídnei, mas um prémio justo para a boa exibição que realizou no último jogo. O Benfica apresentou-se assim num 4-4-1-1, já que o Aimar jogava preferencialmente solto nas costas do Suazo. Os primeiros minutos mostraram um Braga desinibido, a trocar bem a bola e a parecer ter vontade de assumir o jogo, mas pouco depois foi o Benfica quem passou a ter algum ascendente, e até cerca da meia hora mandou no jogo. O problema é a dificuldade que temos em criar boas oportunidades de golo. Lembro-me apenas de um remate do Suazo, a que o Eduardo correspondeu com uma grande defesa, e pouco mais. Honestamente, parece-me que a estratégia do Benfica não tem sido a mais correcta nos jogos em casa. Parece-me inapropriado jogarmos com uma equipa que parece talhada para jogar em contra-ataque, sem uma referência na área, e em vez disso um único avançado móvel. O Suazo recua frequentemente para vir procurar a bola, ou descai para os flancos, e depois ou temos o Aimar a tentar aparecer na zona de finalização, ou por vezes nem sequer temos lá ninguém. A jogar desta forma, não me admira muito que tenhamos tantas dificuldades em marcar golos nos jogos em casa, chegando quase sempre ao intervalo em branco. A boa fase do Benfica apagou-se à medida que o intervalo se aproximava, e depressa se caiu naquele ritmo em que parece pouco crível que aconteça algum golo. Surpreendentemente, na última jogada da primeira parte, o Benfica conseguiu marcar. A um livre do Aimar na esquerda correspodeu o David Luiz de cabeça para o golo. No estádio fiquei com a sensação de que havia fora-de-jogo do David Luiz no lance, o que já confirmei ser verdade. Para variar, desta vez fomos beneficiados com um erro de arbitragem, e também pela primeira vez esta época em casa, para a Liga, saímos para o intervalo em vantagem.

A segunda parte, sem quaisquer alterações, trouxe-nos um Benfica demasiado retraído para o meu gosto, agora a apostar claramente no contra-ataque, e progressivamente entregando o controlo do jogo ao Braga. Há a questão de se ser realista, de jogar para o resultado porque o campeonato é uma prova de regularidade, mas eu tenho que dizer que não gosto disto. Não gosto, e custa-me muito ver o Benfica jogar em casa assim, sem ser mandão, sem assumir o jogo, e em vez disso assumir uma postura expectante. Valeu a boa atitude competitiva da equipa, e a inspiração de alguns jogadores para que não sofrêssemos um dissabor. As coisas poderiam ter sido diferentes, porque numa jogada de contra-ataque (claro...) o Di María conseguiu arrancar um penálti. Na altura pensei logo que se o Cardozo estivesse em campo, eu já estaria a festejar o golo, assim logo se veria. Parecia que estava a adivinhar, porque o Suazo falhou o penálti e então a partir desse lance o Benfica desapareceu ainda mais do jogo. O Reyes ainda veio trazer alguma alegria ao jogo, mas foi sol de pouca dura. Só desesperava pelo final do jogo, adivinhando que pudesse aparecer um qualquer lance em que o Braga pudesse empatar. Esse lance apareceu mesmo, e só não deu golo porque o Moreira fez uma defesa fundamental, quando já só faltavam cinco minutos para terminar o jogo. Apenas mais um argumento para que eu não goste de ver o Benfica ter este tipo de atitude: estamos sempre sujeitos a sofrer um enorme dissabor em qualquer altura. O jogo chegou ao fim e, como disse, ficou a vitória e a atitude, mas confesso que saí preocupado da Luz.

Gostei do jogo que o Rúben Amorim fez. Para variar, não foi ele o primeiro a ser sacrificado na altura das substituições e ainda bem, porque trabalhou bastante em campo do primeiro ao último minuto. Gostei também do Miguel Vítor, sobretudo na segunda parte, e apreciei o facto dele tentar quase sempre sair a jogar. Em bom nível também o Katsouranis e o Maxi. Por último, também uma menção para o Moreira, que se retractou do erro na última jornada com uma defesa que valeu a vitória, e esteve sempre seguro durante o jogo.

Conforme disse, apesar da vitória, saí preocupado da Luz. Espero mais da nossa equipa, e não me parece que estejamos neste momento a adoptar a estratégia mais correcta. O Benfica não pode sistematicamente apresentar uma equipa que prefere entregar as rédeas do jogo ao adversário, quedando-se na expectativa de poder explorar o contra-ataque. Isto resulta bem em determinadas situações (daí que normalmente as coisas não corram muito mal nos jogos teoricamente mais difíceis), mas não serve para se calhar 90% dos jogos da Liga, e definitivamente não serve para os jogos em casa.

P.S.- Acabei de saber que recuperámos o primeiro lugar na classificação. Foi um regresso rápido, após uma ausência de apenas uma semana. Sim, ganhámos hoje devido a um golo irregular. Mas no deve e no haver, a balança continua a pender para o outro lado. E aposto que aqueles que agora se contorcem de raiva, por voltarem a ver-nos no topo, são capazes de já não achar que depois de se jogar mal e fazer um mau resultado - como empatar em casa com o Trofense, por exemplo - não há moralidade para falar de arbitragem (como o Juju dos dentes podres já exemplificou). Espumem agora, hipócritas.

8 Comments:

At 1/12/2009 12:35 da manhã, Anonymous Filipe said...

Como dizes, d'Arcy, se a atitude mudou, se os jogadores se estão a esforçar mais e se as oportunidades de golo não surgem, talvez a táctica utilizada tenha demasiada influência no mau futebol do Benfica.

Eu contínuo a bater na mesma tecla! Odeio esta táctica, não gosto de ver a forma como o Quique dispõe os jogadores em campo e acho que isto se reflecte muito no pouco rendimento que os jogadores têm!

 
At 1/12/2009 7:44 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

Discordo em grande parte. No 1º tempo estivemos mais de 20 minutos por cima do Braga e a jogar bom futebol, com os jogadores a movimentarem-se e a criarem linhas de passe.Não esquecer que o Braga é uma boa equipa e muito perigosa.
É claro que temos problemas e a indefinição no ataque parece ser a uma das questões, mas em futebol só se pode utilizar um "fatinho" fora e outro em casa quando as coisas estão muito "mecanizadas" e num estágio de maturação que esta equipa ainda não tem.Mas a questão fica .Mas é bem melhor ter estas questões enquanto lideramos do que quando estamos bem atrás.
Ainda me lembro do Trapp e da comichão que provocava ou do Fernando Santos, em que até jogavamos bom futebol, mas a comichão era a mesma.Na realidade não me lembro de nenhum treinador que tenha agradado nos ultimos anos...
Há que saber "sofrer", o ano passado estavamos bem pior.

Boa defesa do Moreira. O Suazo foi um pouco "displicente", ali não tem nada que saber...é a "paradinha" e "mai nada".

O gozo ainda foi maior quando soube que foi em fora-de-jogo.

 
At 1/12/2009 9:08 da manhã, Blogger Rocha said...

Saudações

Continuamos a jogar mal como o raio! E desta vez, sejamos francos, fomos bem beneficiados.

Mas a qualidade de jogo é assustadora....

1A

 
At 1/12/2009 9:43 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Tudo muito bem comentado. Faltou apenas um detalhe: o penalti do Luisão. Esqueçam o fora-de-jogo do David Luiz - vê-se na TV mas percebe-se que possa passar despercebido. O penalti sobre o Di Maria poderá ser penalti, dependendo do critério. Agora... a falta do Luisão é um ESCÂNDALO!!!! Não sei se é só no Benfica, se tb acontece no Sporting ou no Porto, a verdade é que o "sistema" não deixa que equipas acima da média como o Braga possam ambicionar a algo mais. É o futebol português, apenas... E pena é que, comentando os pormenores todos do jogo, alguém se esqueça de comentar o lance mais extraordinário de todos...

 
At 1/12/2009 10:29 da manhã, Blogger D'Arcy said...

Índio, mas eu menciono esse período do jogo. É o tal que durou até cerca da meia hora da primeira parte.

 
At 1/12/2009 10:32 da manhã, Blogger D'Arcy said...

No estádio não me pareceu qualquer penálti, pareceu-me sim um mergulho do jogador do Braga. Por isso não disse nada sobre o lance. Se depois a TV mostra que é mesmo penálti, então é um erro do árbitro.

 
At 1/12/2009 11:10 da manhã, Anonymous Índio Ruço said...

D'Arcy, o que eu quero dizer é que temos de ver de onde viemos,ie, ainda há dois jogos perdemos na Trofa 2-0, a meio da semana ganhamos em Guimarães, e ontem ganhamos embora com dificuldades 1-0, se virmos este mini-ciclo jogo a jogo e adversário a adversário nota-se que aqueles 20/30 minutos foram muito bons e eu vejo aqui um bom indício e acho que as coisas entretanto melhoraram.Dos três adversários este era o mais dificil.
Acho que a curva está a virar embora não seja muito perceptivel.
Não nego no entanto aquilo que tu dizes nem os problemas que a equipa tem quanto à sua indefinição ou melhor quanto à sua personalidade. Só acho que tendo em conta o contexto e o que o precedeu não me parece que seja
essa a primeira nota de reparo.


Não houve falta nenhuma do Luisão e muito menos do Kat. Como é possivel andar tudo a reclamar com a falta de qualidade do nosso futebol e depois pedir faltas por tudo e por nada. Era possivel ver um jogo como o ManU-Chelsea se houvessem envolvidos uma equipa de arbitragem portuguesa mais uma cobertura televisiva tambem portuguesa? Nunca.
A conjunção destas duas idiotias torna impossivel que tal suceda.
alias se algum daqueles jogadores viessem jogar para cá, dentro de dois meses perdiam a velocidade e o ritmo de jogo e começavam em processo de involução.Ao terceiro mês fugiam .

 
At 1/12/2009 12:10 da tarde, Blogger Xelb said...

E parece-me que era tão fácil... O Aimar a jogar na posição que o Rui Costa fez no ano passado. O Ruben Amorim e o Katsouranis nas suas costas com o Reyes vagabundo e dois pontas de lança que se complementem. Desde que o Aimar e o Reyes possuam sentido táctico para ocupar os espaços defensivamente a coisa poderia funcionar.
Em relação à arbitragem acho que este jogo vai ser suficiente para se dizer que andamos a ser levados ao colo durante as próximas três épocas...

 

Enviar um comentário

<< Home