sábado, outubro 16, 2010

Natural

Era difícil desejarmos um jogo mais apropriado para se disputar antes de uma deslocação difícil para a Champions League. Obrigação de passar a eliminatória cumprida, resultado volumoso, sem lesões, e tudo isto conseguido quase em ritmo de passeio.

Foram várias as alterações no onze. Roberto, David Luiz, Maxi Pereira, Coentrão, e Carlos Martins de foram (para não falar do lesionado Cardozo), e nos que ocuparam os seus lugares destaque para o Airton, pela opção pouco usual de ter sido colocado a jogar na posição de lateral direito. O jogo iniciou-se com o Benfica a parecer algo sobranceiro e confiante que a sua superioridade acabaria por vir ao de cima, perante um Arouca empolgado e que, durante os primeiros vinte minutos, parecia ter capacidade para vender cara a derrota. Mas assim que os nossos jogadores aceleraram um pouco, o resultado foi um golo. Uma jogada iniciada pelo Gaitán na esquerda do meio campo, com várias trocas de bola ao primeiro toque, acabou com um cruzamento do mesmo Gaitán na direita da área para uma finalização de cabeça do Kardec, que colocou a bola sem hipóteses de defesa. Estavam decorridos vinte e quatro minutos no jogo, e daqui até final do jogo o Arouca praticamente só voltou a dar sinal de si em bolas paradas. À meia hora de jogo o Benfica aumentou a vantagem para dois golos, com o Saviola a fazer a recarga a um cabeceamento do Sídnei ao poste, após livre do Aimar na esquerda. E mesmo a fechar a primeira parte, terceiro golo do Benfica e segundo do Kardec no jogo, aproveitando de cabeça, já na pequena área, um mau desvio de um adversário ao primeiro poste, após canto do Aimar.

Ao intervalo o Javi García ficou no balneário, entrando o Luís Filipe para a lateral direita e passando o Airton para a sua posição à frente da defesa. A experiência na lateral direita claramente não estava a correr bem, notando-se-lhe acima de tudo falta de velocidade para aquela posição. Quanto ao jogo propriamente dito, foi o domínio absoluto e tranquilo das operações por parte do Benfica, jogando-se a um ritmo bastante pausado e restando a curiosidade de vermos se conseguiríamos ampliar o resultado. Isto aconteceu após vinte minutos, em mais uma bola parada: livre na esquerda marcado pelo Peixoto, e o Luisão, após uma movimentação muito boa, apareceu a saltar à vontade para fuzilar de cabeça a baliza do Arouca. Com o jogo a manter-se sempre na mesma toada, foi já com o Nuno Gomes e o Weldon em campo (saíram Aimar e Saviola) que, a quatro minutos do final, o Benfica fez o quinto golo. Boa iniciativa do Gaitán, tabela perfeita com o Nuno Gomes, e depois o argentino, isolado, finalizou com calma e classe. Antes do apito final, tempo para o golo de honra do Arouca, na sequência de um canto, onde o Luís Filipe pareceu ter ficado meio a dormir ao segundo poste, permitindo a antecipação do adversário.

Destaques do costume para Luisão e Aimar, para quem parece não haver jogos a brincar. Alan Kardec com dois bons golos de cabeça e bom jogo também do Gaitán, que fez três posições durante o jogo: começou a médio esquerdo, passou para segundo avançado, e terminou a jogar na posição do Aimar, quase sempre em bom nível. Esperava mais do Salvio, que revelou empenho mas sem grandes resultados.

Com a tarefa na Taça de Portugal cumprida sem sobressaltos, é agora altura para nos concentrarmos no jogo em Lyon. O adversário era apenas o Arouca, de uma divisão secundária, mas gosto de ver o Benfica ganhar jogos destes de uma forma tranquila e sem grande esforço. É a lei natural das coisas.

1 Comments:

At 10/18/2010 7:21 da tarde, Blogger joão said...

Mais uma vez muito bem conseguido o teu post.

O Salvio tarda em aparecer e começo a ter algumas reticências sobre a sua qualidade, contrariamente ao caso do Gaitan em que pese embora as exibições inicias muito fracotas mas em que notava-se que tinha qualidades resta saber se consegue por em campo a qualidade na posição que ocupa na equipa, o Salvio não tem mostrado grandes qualidades técnicas embora muito lutador e aguerrido mas a não ser que mostre mais temo que a continuar assim não tenha muito futuro na equipa.

 

Enviar um comentário

<< Home