domingo, outubro 03, 2010

Recuperação

O que de positivo se pode dizer do jogo de hoje: ganhámos; a vitória do Benfica é inteiramente merecida; e venceu o jogo a única equipa que durante os noventa minutos se mostrou interessada em vencê-lo. A exibição do Benfica no jogo de hoje esteve longe de agradar, mas convenhamos que não é nada fácil fazer-se uma boa exibição contra uma equipa que acumula jogadores atrás da linha da bola e que utiliza as interrupções constantes como arma para quebrar qualquer ritmo de jogo que o adversário tente impor.

Com o regresso do Aimar ao onze, saiu o Peixoto e o Coentrão regressou à lateral esquerda. Na frente, como se esperava, foi o Alan Kardec a ocupar a posição do lesionado Cardozo. Embora o início do jogo fosse agradável, cedo se percebeu que isso era apenas um engano. Cumprindo a promessa do Domingos, o Braga veio jogar ao ataque contra o Benfica. Foi por isso que só meteu nove jogadores, arranjados em duas linhas muito juntas, acantonados em frente à sua área, deixando o Lima na frente. Se não tivessem vindo jogar ao ataque, certamente teriam metido dez jogadores encafuados à frente da sua área. O Benfica, afunilando muito o jogo, revelou grandes dificuldades para conseguir furar este esquema. Por vários motivos: má exploração dos flancos, pouca velocidade, e demasiados erros nas transições para o ataque. A forma mais eficaz de contrariar o Braga seria aproveitar as raras ocasiões em que eles vinham ao ataque para, uma vez recuperada a bola, tentarmos surpreendê-los antes que se reorganizassem todos outra vez, e o Benfica não soube fazer isto, por muita lentidão e imprecisão nos passes. Pareceu-me também que a dupla de avançados revelou alguma falta de entendimento, e não foi por isso surpreendente que não conseguíssemos construir muitas oportunidades. Na memória ficaram-me apenas um remate de fora da área do Carlos Martins, e uma grande oportunidade do Saviola, aos trinta e cinco minutos de jogo, à qual o guarda-redes do Braga correspondeu com uma grande defesa. O Braga apenas ameaçou no final da primeira parte, com um remate também de fora da área, que proporcionou uma grande defesa do Roberto.

A segunda parte, sem alterações, trouxe mais do mesmo. Muito jogo pelo centro - hoje o Coentrão viu-se muito pouco, não por jogar mal, mas mais porque foi poucas vezes solicitado na esquerda. O Saviola voltou a ter uma grande oportunidade, mas para o argentino esta foi uma noite quase para esquecer, e após um desvio do Kardec ele rematou de primeira para a bancada. Se a primeira parte já não tinha tido muita emoção ou qualidade, a segunda parte estava a ser ainda pior, e eu confesso que já não acreditava muito que fosse possível desfazer aquele nulo no marcador. Mas quando faltava pouco mais de um quarto de hora para o final, um passe do Saviola foi encontrar o Carlos Martins desmarcado sobre o lado direito da área, e este de pé esquerdo, fuzilou a baliza do Braga. Com o golo, caiu por terra a estratégia do Braga, que se viu obrigado a ter alguma iniciativa no jogo. Foi particularmente sabororso ver a forma como uma equipa que passou setenta e três minutos a queimar tempo de repente ficou cheia de pressa, e seriamente incomodada com alguma perda de tempo por parte do Benfica. Curiosa também a forma como o árbitro nunca se mostrou muito incomodado com as descaradas perdas de tempo do Braga, mas mostrou outro comportamento completamente oposto em relação ao Benfica. E ainda deu uns inusuais seis minutos de compensação, que de nada serviram porque o Braga, obrigado a fazer pela vida, fez zero e nunca ameaçou a nossa baliza.

Melhores do Benfica, o Carlos Martins, Luisão e Aimar. Num jogo como este o facto de se marcar o golo decisivo já é argumento suficiente para se ser considerado o melhor, mas o Carlos Martins fez mais do que simplesmente marcar o golo. Foi, a par do Aimar, dos jogadores mais inconformados e dos que mais tentou derrubar a muralha do Braga. Quanto ao Aimar, às vezes parece ser o único jogador que mantém o interruptor da época passada ligado. O Luisão foi o garante da solidez defensiva do costume. No extremo oposto, jogo fraco do Saviola, talvez um dos piores que o vi fazer no Benfica. A melhor contribuição que teve foi precisamente a última, ao fazer o passe para o Carlos Martins no lance do golo, sendo substituído logo de seguida. Não concretizou nenhuma das duas oportunidades flagrantes de que dispôs, o que é preocupante num jogador com a sua qualidade, e nesta coisa de falhar oportunidades junta estas duas à do Schalke e às três do Funchal.

Terceira vitória consecutiva na Liga, e terceira sem sofrer golos. Isto já nos permitiu pelo menos a recuperação até ao segundo lugar (provisório) na tabela. Mas não me importaria nada se, amanhã à noite, tivéssemos caído para o terceiro lugar.

7 Comments:

At 10/04/2010 12:10 da manhã, Anonymous Filipe said...

Sim, deus queira que fiquemos em terceiro no final desta jornada.
Neste jogo, como na maior parte dos jogos deste anos, Aimar e Martins têm sido os melhores. O Aimar luta muito e consegue recuperar algumas bolas. O martins embora não recupere tantas bolas tem sido muito influente no ataque, remata muito e tem sido um perigo constante para os adversários.

 
At 10/04/2010 4:22 da tarde, Blogger Avante P'lo Benfica said...

Testemunha do F.C.Porto no Apito Dourado Preso com Armas

A verdade é que elas vão todas aparecendo e a escumalha corrupta aparece ligada a tudo o que de mais podre existe.

Se possivel passem pelo mais novo blog de Apoio ao Benfica com a noticia completa

http://avanteplobenfica.blogspot.com/

 
At 10/04/2010 11:14 da tarde, Anonymous JFilipe said...

Contra um autocarro daqueles só mesmo à bomba. A jornada correu bem. Três pontos aos brácaros, dois aos verde-ranho e dois aos corruptos.

Incrível que mais uma vez fique um penalti para marcar contra o fequepe (se bem que seria difícil para o árbitro ver o puxão da camisola).

 
At 10/04/2010 11:32 da tarde, Blogger D'Arcy said...

Bonito é ver o palerma do Fuinha que treina os andrades a queixar-se da arbitragem assim que não ganha um jogo. Ele que andou a dizer que teria ganho qualquer um dos jogos anteriores mesmo sem as ajudas descomunais dos erros de arbitragem que aconteceram em alguns deles.

Nesta jornada ganhámos dois pontos aos andrades e três aos andrades b. A lagartagem não conta para o totobola.

 
At 10/05/2010 12:57 da manhã, Anonymous JFilipe said...

O que gostei foi do aprendiz de mourinho a admitir que o Benfica foi roubado de forma escandalosa em Guimarães.

"A lagartagem não conta para o totobola."

Eu sei disso, só que dá um gozo do catano ver os gajos a afastarem-se na classificação.

Quanto aos corruptos, ninguém refere que ficou 10 contra 10, o Faouzi (o gajo que marcou o golo) ficou arrumado.

 
At 10/05/2010 7:51 da tarde, Blogger joão said...

Muito boa a tua analise.

Acho que falta um pequeno destaque para o Roberto, eu que fui um grande crítico das suas primeiras actuações venho agora dar-lhe o mérito porque esteve a altura na única vez em que criaram perigo, porque um grande guarda redes para o Benfica é aquele que na única oportunidade do adversário diz que podemos contar com ele.

Eu já tinha dito á quatro jogos atrás que só faltava o Saviola voltar ou seu nível infelizmente nos três jogos seguintes ainda se acentuou mais o seu desacerto.
A equipa esta a ressentir-se mais da baixa de forma do David Luiz e do Saviola do que propriamente da saída de duas peças importante do plantel.

 
At 10/12/2010 12:39 da manhã, Blogger Rearviewmirror said...

Eu acho que depois deste video, em que mostra que o FCP foi beneficiado escandalosamente em 5 das 7 jornadas até agora, todos os blogs ligados ao Benfica deveriam ficar de luto porque este campeonato já está marcado a negro.

http://www.youtube.com/watch?v=jo8_RGgEhR0&feature=player_embedded

O "meu" já está.

www.averdadedaliga.blogspot.com

 

Enviar um comentário

<< Home